HÉIA: 1º Festival Online Underground Extremo em contagem regressiva

Trata-se do 1º Festival Online Underground Extremo, que está programado para acontecer hoje e amanhã, a partir das 21 horas, contando com mais 51 bandas, que serão transmitidas pelo canal do portal Underground Extremo no YouTube. Link do evento no Facebook para mais informações.

SERVIÇO:
Show: 1º Festival Online Underground Extremo
Local: Underground Extremo (YouTube)
Endereço
Data: 26/12/2020 e 27/12/2020
Horário: 21:00 horas

Em outras notícias, a HÉIA abre oficialmente sua agenda para 2021 – tanto para shows presenciais, quanto para lives – visando divulgar seu vindouro álbum Magnum Opus.

Ouça o atual single da HÉIA, intitulado “The Dark Infinity”

Spotify
Deezer
iTunes
Claro música
Amazon Music

YouTube

Sites relacionados:
Facebook
Youtube
Sangue Frio Produções


METAL VRAU apoiando mais uma vez o Metal Nacional!

Seguindo a tradição em sempre apoiar o Metal Nacional autoral, o canal no YouTube do METAL VRAU divulgou recentemente a banda de Brutal/Technical Death Metal do ABC, São Paulo, DEATH CONSPIRACY! Vários estilos dentro do Rock e Metal foram abordados por Rafael Pacheco e Sandro “Murdok”, criadores do canal, sem nenhum tipo de preconceito ou radicalismo, pois eles acreditam plenamente que existe sim qualidade, potencial, abrangência e vida dentro de qualquer ramificação do rico Metal brasileiro. Por conta disso, mergulharam de cabeça agora na música mais extrema, técnica e agressiva do Death Conspiracy. A faixa escolhida foi o primeiro single do grupo, “Living To Explain”, extraída do recém lançado EP, Intolerance, disponível em todas plataformas digitais e, também, em poucas unidades em CD físico! Confira “Living To Explain” e se inscreva no canal.

Mixagem, masterização, direção de arte e produção por Michel Villares (MeH Studio)
Direção de arte por Dough D’Magalhães
Edição por Dough D’Magalhães e Ricky Franco
Vídeo filmado no Black Saga Studio
Logo por Caio Garibaldi (Garibaldi Tattoo Studio)
Participação especial no vídeo de Emerson Soares (baixo, Apokrisis)

Todos os direitos sobre a música pertencem à banda Death Conspiracy, bem como todos seus representantes legais/culturais. Em outras notícias, A banda de Brutal Technical Death Metal paulista vinda do ABC, DEATH CONSPIRACY, que lançou recentemente seu EP de estreia, Intolerance, se sensibilizou com a situação de Danilo Albuquerque, um de seus fãs e apoiadores que, mesmo em condições críticas e passando muitas dificuldades, não deixou de entrar em contato com a banda para adquirir seu CD físico, sem mesmo ter como ouvi-lo por conta de uma tragédia! Se não bastasse esse ano complicado de 2020 com pandemia, falta de oportunidade, desemprego e quarentena, Danilo, que mora com sua família e filho de 2 anos de idade em São José dos Pinhais, Curitiba/PR, teve toda sua casa destruída num incêndio de grandes proporções. Absolutamente nada foi salvo nessa tragédia, mas mesmo assim, Danilo quis apoiar o trabalho da banda, o que sensibilizou muito os músicos do DEATH CONSPIRACY para que fizessem uma ação coletiva, independente de estilo musical ou qualquer coisa fora do âmbito da solidariedade.

A situação de Danilo e família está muito difícil, e aproveitando a chegada do final do ano, festividades e comemorações, os membros do DEATH CONSPIRACY, Michel Villares (vocal/baixo), Bruno Toledo (guitarra), Harrison Duarte (guitarra) e Doug D’Magalhães (bateria) criaram uma vakinha online para a reconstrução de sua casa e contam muito com o apoio de todos! Death Conspiracy: Ação solidária para Reconstrução da casa de Danilo Albuquerque.

“Salve, Salve Pessoal?!

Somos a banda Death Conspiracy, mandando um salve para todos vocês!

O motivo desse nosso para que estamos vindo a público solicitar a ajuda de todos é justamente por conta dessa tragédia que infelizmente aconteceu na casa do Danilo Albuquerque, um de nossos fãs e apoiadores de nosso trabalho! Esse incêndio destruiu toda a casa de Danilo e família, e sabemos que nesse ano difícil que todos estamos passando, uma perda dessa magnitude é ainda mais devastadora.

Por conta disso, viemos aqui pedir a ajuda de todos, independente de crenças, políticas, gostos pessoais ou gênero musical, para que exerçamos nossa solidariedade, empatia e amor ao próximo para que colaborem com nossa vakinha com intuito de ajudar de confortar de alguma maneira a vida de Danilo e sua família.

Todos estamos passando por dificuldades esse ano, mas são nessas horas que todos devemos nos unir pelo menos para que eles possam passar um Natal e um fim de ano melhores. A doação é espontânea e qualquer quantia que seu coração puder ajudar será bem vinda, ajudará muito e ficaremos muito felizes por cada uma delas. Nunca é tarde para exercermos nossa solidariedade, cidadania e empatia!

Desde já, todos nós agradecemos à todos que puderem colaborar! Vamos conseguir dar um pouco de felicidade, amor e compaixão à Danilo e sua família. Se não puderem ajudar, compartilhem o máximo de vezes possível, para alcançarmos mais pessoas. Isso ajudará demais, também, e que todos tenham muita paz e luz nesse Natal e fim de ano. Juntos somos mais fortes!” Michel Villares, Bruno Toledo, Harrison Duarte e Doug D’Magalhães

O DEATH CONSPIRACY era um projeto de Brutal Technical Death Metal, inicialmente formado como um trio no ABC Paulista (região da grande São Paulo), em 2016, por Bruno Toledo (guitarra), Harrison Duarte (guitarra) e Dough D’Magalhães (bateria). Seu objetivo desde a formação era mostrar dentro do Death Metal um trabalho brutal, técnico, fugindo do tradicionalismo simplista consagrado do estilo e abusando de riffs, escalas com mudanças de ritmo abruptas. Com a entrada do vocalista, baixista e conceituado produtor Michel Villares (X-Empire, Silence Tempest e Raiging Evil), também proprietário do M&H Studio, em 2018, a banda realmente se encontrou musicalmente. Guardadas as devidas proporções, seria como se o Death, do saudoso Chuck Schuldiner e uma das maiores influências do grupo, ainda existisse e continuasse se modernizando e incorporando diversas amplitudes sonoras, como por exemplo o Djent e Industrial, tudo isso munido em produções colossais e cristalinas.

“Living To Explain”, umas das primeiras composições já como quarteto, superou tanto as expectativas dos músicos que o conceito de projeto inicial foi rapidamente abortado, tornando-se em uma banda realmente sólida e prolífica. Em outubro de 2020, “Living To Explain” foi lançado como single e vídeo, enquanto a banda continua no processo de gravação de seu primeiro EP Intolerance, com previsão de lançamento ainda para esse ano. E, mesmo com a pandemia de coronavírus que está assolando o mundo, a máquina DEATH CONSPIRACY não parou e continua se preparando cada vez mais e melhor, ensaiando para iniciar sua maratona de shows e, também, compondo dez novas músicas para o lançamento de seu primeiro álbum completo já intitulado, “Into The Oblivion”. Se prepare, pois DEATH CONSPIRACY, o novo monstro da brutalidade técnica brasileira, vai fazer um “estrago”!

AdquiraIntolerance

Tracklist de Intolerance (EP) é:

1- Arise From Extinction
2- Intolerance
3- Obsession
4- Where The Demons Resides
5- Living To Explain
6- The Thousand Truths

Mixagem, masterização, direção de arte e produção por Michel Villares (MeH Studio)
Edição por Dough D’Magalhães e Ricky Franco
Logo por Caio Garibaldi (Garibaldi Tattoo Studio)

Fãs de bandas, como Death em sua fase técnica, Cannibal Corpse, Abysmal Dawn, Hate Eternal, Meshuggah, Decapitated, Krisiun e Fear Factory mergulharão de cabeça na sonoridade do DEATH CONSPIRACY, uma verdadeira hecatombe devastadora e brutal de tirar o fôlego!

O Death Conspiracy é formado por: Michel Villares – Vocal/Vocals & Baixo/Bass; Bruno Toledo – Guitarra/Guitar; Harrison Duarte – Guitarra/Guitar; Dough D’Magalhães – Bateria/Drums

Discografia:

Living To Explain (Single/2020)
Intolerance (EP/2020)
Into The Oblivion (Álbum/2021)

Ouça e Siga DEATH CONSPIRACY em:

Spotify
Deezer
YouTube
Facebook
Instagram

Mídias Sociais:

Facebook
Instagram

O METAL VRAU é um canal paulistano no YouTube, fundado em maio de 2018 pelos músicos, guitarristas e amigos de longa data, Rafael Pacheco e Sandro Murdok, com intuito de enaltecer o estilo que tanto amam, o Heavy Metal em todas suas vertentes e subgêneros, desprovido de preconceito e com boas doses de humor. O objetivo do canal é apresentar não só vídeos colaborativos junto a grandes músicos da cena metal brasileira e prestar homenagens a gigantes nacionais e mundiais do Rock/Metal, como também ‘playthrough’ de material autoral da dupla e de outras bandas, entrevistas com personalidades importantes dentro do estilo, participações especiais, resenhas e opiniões pessoais sobre instrumentos, tudo muito bem produzido, com respeito e extremo bom gosto.

Rafael Pacheco, paulistano, 32 anos, desenvolvedor e analista de sistemas, toca guitarra e violão desde os 14 anos de idade e já teve aulas com mestres das seis cordas como Orival Castelo (violão) e Homero Bittencourt (guitarra). Já integrou muitas bandas covers de Testament, Iced Earth, Judas Priest, Queensrÿche e, também, de som autoral como InSoulitary (Death Metal). Atualmente, toca nas bandas covers Sons Of Judas (Judas Priest), Empire (Queensrÿche), e de som autoral Aventh (Melodic Death Metal) e Untrusted, ainda em fase embrionária. Suas influências na guitarra são grandes nomes como Mark Morton, Yngwie Malmsteen, Nuno Bettencourt, Richie Kotzen, Reb Beach, Doug Aldrich, Jon Petrucci, Jason Becker, Marty Friedman, Kiko Loureiro, Edu Ardanuy, Jeff Loomis, Keith Merrow, Ola Englund, dentre outros.

Sandro Murdok, paulistano, 25 anos, produtor e analista de qualidade, se apaixonou pela música aos 12 anos de idade após algumas aulas de violão na igreja em que frequentava. Autodidata na maior parte do tempo, fez do violão de nylon seu fiel companheiro. Durante a adolescência se influenciou por bandas e artistas como Ozzy Osbourne, Bullet For My Valentine, Charlie Brown Jr., Killswitch Engage e Bring Me The Horizon. Em 2012, ganhou sua primeira guitarra, saindo do nylon para o aço, e novas influências surgiram como, por exemplo, Dimebag Darrell (Pantera), Michael Paget (Bullet For My Valentine), Adam D. e Joel Stroetzel (Killswitch Engage), John Browne (Monuments), Mark Holcomb (Periphery), etc. Com o início do projeto Metal Vrau, junto com Rafael Pacheco, tem seu primeiro contato com a produção musical e, a partir daí, decidiu tornar sua paixão em profissão. Começou no ano seguinte o curso de Produção Musical na EM&T, tendo como coordenador e professor Fernando Quesada (ANIE, Noturnall, Armored Dawn). No mesmo ano de 2019, entrou para a banda de Thrash Metal, Trendkill Inc., sem deixar de lado seu amor pela produção, abrindo a Rec Station Produtora (www.recstation.com.br) com outros dois amigos produtores.


Julico (The Baggios) lança clipe de ikê maré, gravado em dunas de sítio arqueológico

Julico (The Baggios), cheio de swing e com guitarras, evoca a entidade do tempo ikê maré em meio à exuberância das águas e dunas no Morro da Lucrécia, no povoado Lagoa Redonda, em Pirambu (Sergipe). Este é o contexto e cenário do videoclipe de “ikê maré”, faixa título do disco solo do músico sergipano. Assista o clipe aqui. No clipe, Julico incorpora um ser nascido num mar inabitável devido à quantidade de lixo, e logo inicia uma odisseia para se libertar das amarras. O périplo é até a benção do deus-tempo Ikê Maré.

O vídeo foi roteirizado, dirigido e editado pelo próprio Julico, que vem construindo uma carreira no audiovisual de longa data. Trata-se do terceiro clipe do álbum (e um quarto vem aí), lançado em novembro nas plataformas digitais e que será lançado em vinil pelo recém-criado selo do músico, Limaia Discos. Pré-venda do vinil de ikê maré. “Ikê maré” foi rodado no místico Morro da Lucrécia, um sítio arqueológico onde já foram encontrados vários artefatos de antigos povos daquela região. Ao finalizar as gravações, a equipe foi surpreendida com sons de batuque que vinham das dunas, segundo moradores locais é comum ouvir gemidos, palmas e sons de vários tambores no fim da tarde, e continuou dizendo “vocês foram homenageados”.

“Do mar surge a peleja coberta da inconsequente ação do homem que insiste em degradar a sua própria natureza mesmo sabendo que mais na frente terá de volta o que foi dado. ” Em recente matéria faixa-a-faixa à revista Noize, Julico esmiuçou a música “ikê maré”, considerada por ele o embrião deste disco solo. “Vejo nessa letra uma conversa comigo mesmo, alguns toques da vida corriqueira, algumas lembranças ou traumas que vez ou outra reacende. Sou eu, grato comigo mesmo por segurar uma barra pesada há pouco tempo, e mais uma vez voltar seguindo o sonho; é um agradecimento em forma de canção para as forças que me regem e a bendita música que encarnou em mim desde quando tinha treze anos – nunca mais saiu”.

A palavra que dá nome ao primeiro disco solo de Júlio Andrade (vocalista e guitarrista do The Baggios), “ikê maré”, só existe – ainda – no imaginário do músico sergipano. Representa o tempo, com seus ensinamentos e ciclos: o músico idealiza e reflete sobre isso cercado pela natureza, em frente ao mar, e ali se perde na finitude da existência. O conceito reverbera em música, entre 13 faixas, com a fusão do soul, do funk e psicodelismo da música brasileira. Uma fusão de vários ritmos e etnias e ikê maré é, mesmo, plural – tem também baião, desert blues e música folk. A verve da música brasileira setentista dá o tom ao disco, explorando o swing e o groove. Aqui, Julico explora mais refrões do que versos e conta com participações de Curumin, Sandyalê, entre outros. Ouça ikê maré.


A AVENTHUR disponibilizou no seu canal oficial do YouTube o cover da faixa “Enemy Inside” da banda de metal progressivo oriunda dos Estados Unidos, Dream Theater.

Em paralelo, a banda confirmou que o seu terceiro single autoral, “Close To The Sun”, já foi lançado nas plataformas digitais através da CD-Baby. Links relacionados:

Youtube

Instagram


Jukebox From Hell: banda estreia novo single “Sob Um Céu Vermelho Sangue” no YouTube

 

WhatsApp Image 2020-12-18 at 05.41.16

 

Após disponibilizar o seu novo single nas plataformas de streaming, o Jukebox From Hell estreou “Sob Um Céu Vermelho Sangue” no YouTube, dando assim aos fãs da banda mais uma opção de onde escutar a nova música da banda. Confira no link abaixo!

 

 

Para se manter informado sobre o Jukebox From Hell, siga a banda nas suas redes sociais.

 

Jukebox From Hell:

Pê Ribeiro – Baixo

Hector Grecco – Guitarra

Rodrigo Beckman – Guitarra

Oscar Jayme – Bateria

 

Mais informações:

Facebook: https://www.facebook.com/JukeboxFromHell/

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCOCWb6BTJTBJPkhk30YOo4w

Instagram: https://www.instagram.com/jukebox_f_hell/


Invisível: Piratas Siderais alertam sobre depressão em novo single

A banda Piratas Siderais acaba de lançar o single “Invisível”. A faixa alerta para os males da depressão enquanto dialoga com o grunge e com o rock alternativo. O lançamento é disponibilizado através do selo Musikorama Music Records. A produção é assinada por Digão D’Sales Monteiro, popularmente conhecido como DIGÃØ e estabelecido em Santos, no litoral de São Paulo. O grupo, por sua vez, é natural de Imbé, no Rio Grande do Sul. Desta forma, toda a gravação ocorreu de forma remota. Escute Invisível via Spotify, Deezer ou Apple Music

O baterista Igor Casa Nova frisa que a música pode servir como um porto seguro para quem sofre com a depressão. “É uma doença grave que pode desestimular qualquer um. Mais do que isso, ainda pode trazer aquela impressão de que o mundo inteiro está contra você. Nós trazemos esse contexto com a finalidade de apoiar aqueles que se identificarem com a letra”. Além de Igor, a banda é constituída pelos músicos Bruno Eliezer Gomes (voz e guitarra), Rafahell Orsatto (guitarra) e Marcelo Bodão (baixo e backing vocal). Anteriormente neste ano, a Piratas Siderais disponibilizou os singles Ponto de Fuga, Lágrimas e Sonhos.


Erik Leyen – Ponte para o Inconsciente (2020)

Na combinação de elementos contrastantes, surge a ponte que une os dois lados, o caminho que une consciente e inconsciente, manifesto no espaço entre pensamentos, no espaço entre cada objeto pré-rotulado e no espaço entre cada inspiração e expiração, As texturas sonoras do single de Erik Breda Leyen, tecladista, multi instrumentista, compositor e experimentalista, instiga o ouvinte a viajar longe, enquanto a fundação rítmica da música firma os pés em um chão etéreo. Influenciado por brasilidades, pelo groove e pela psicodelia, busca espalhar sentimentos intensos através das ondas sonoras.

Link do Single

Mais info


Ignispace e Ciça Moreira, finalista do “Canta Comigo Teen” da TV Record, regravam música do Amaranthe

Quem acompanhou o programa “Canta Comigo Teen” na TV Record pode conhecer o talento e atitude rock ‘n’ roll da Ciça Moreira, uma das finalistas do reality show apresentado por Rodrigo Faro. Ciça Moreira “do rock”, como é conhecida, é natural de Piracicaba/SP, mesma cidade da Ignispace. A proximidade com o grupo logo originou um projeto em conjunto: a regravação de “Amaranthine”, da banda sueca Amaranthe. Nessa nova versão, a vocalista do Ignispace Larissa Zambon faz os vocais da Elize Ryd enquanto que Ciça Moreira ficou responsável pelas vozes originalmente gravadas pelo ex-vocalista Jake E. O vídeo de “Amaranthine” já está disponível no canal do Ignispace no Youtube.

Entre outras novidades, The Inner Source, álbum de estreia da Ignispace lançado em 2019, continua recebendo calorosos elogios, tanto da imprensa como do público. Gravado no Ignisound Studio em Rio das Pedras/SP, The Inner Source reúne 11 faixas e foi financiado com recursos do Programa de Ação Cultural (Proac) da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, Fundo de Apoio à Cultura e Prefeitura Municipal de Piracicaba. Além de ter sido lançado para todas as plataformas digitais, o álbum também está disponível em CD Digipack e traz uma característica bastante particular: toda a prensagem física de mil cópias está sendo distribuída gratuitamente! O Lyric Video da faixa “The Source” está disponível no canal oficial da banda no Youtube. Para receber a cópia gratuita do CD Digipack, basta fazer a solicitação através do site oficial do grupo.

Mais Informações:
Facebook
Instagram
Soundcloud
Youtube


Monica Possel, da Hamen, ganha prêmio internacional de Melhor Vocalista

O metal brasileiro mostrou o seu poder durante o FemMetal Awards 2020, realizado pelo site FemMetal, e que consagrou Monica Possel, vocalista da Hamen (SC) com o prêmio de Best Operatic Vocals (Melhor Vocal Operístico, em tradução livre). A cantora foi a única representante da América Latina na premiação e superou concorrentes da Europa e América do Norte. A votação popular aconteceu entre os dias 14 e 21 de dezembro e teve um gostinho especial para a frontwoman, que ganhou com mais de 30% dos votos.

“Esse prêmio eu dedico aos meus colegas de banda por me proporcionarem trabalhar com música de qualidade; a cena underground feminina pela força e união, o que nos motivou ainda mais durante este ano de pandemia; e aos meus fãs e fãs da Hamen por sempre estarem apoiando e motivando para continuarmos. Este prêmio para mim é uma grande vitória. Mostra que estamos indo no caminho certo com muita qualidade, persistência e que com talento e persistência podemos chegar lá. Queremos muito alcançar o mercado Internacional e este prêmio fará muita diferença e importância para isso”. agradece Monica Possel.

Incentivadora da união entre as mulheres do metal, Monica é também uma das vozes mais conhecidas quando se fala de sororidade: “Eu creio que este prêmio para a cena underground feminina será um motivo para cada vez mais unirmos nossas forças. A única brasileira a ser nomeada e a única brasileira em 3 edições a ser premiada, isso mostra a força feminina nacional e que juntas somos mais Fortes.“, declara Monica.Criada em 2013, a Hamen surgiu no cenário nacional com o EP Altar (2015) e de lá pra cá a banda lançou o álbum Unreflected Mirror (2018) e já participou de coletâneas internacionais, se tornando uma das representantes do metal sinfônico brasileiro. O disco traz como temática noções abordadas na ficção científica, como mundos alternativos e também conta com influências da literatura de Arthur C. Clarke, autor de “2001 – Uma Odisseia no Espaço”, entre outros clássicos. A Hamen é formada por Monica Possel (voz), Cadu Puccini (guitarra), Gabriel Pedroso (bateria) e Matheus Maia (baixo).

Atualmente, durante a pandemia, a Hamen segue divulgando o disco de estreia por meio de festivais online e com lançamento de webclipes. Para o próximo ano, a banda antecipa que surpreenderá o público com material inédito. Siga a Hamen e fique por dentro das novidades

Facebook

Instagram

YouTube


Não está tudo bem, mesmo que te façam achar que está

Cervelet é uma banda criada no ano de 2013 em Jaboticabal, interior de São Paulo, que tem um álbum lançado em 2014 com destaque em sites e resenhas na época. Depois de alguns singles e o distanciamento geográfico entre os integrantes, o projeto anunciou em 2020 o álbum Remoto, composto por canções feitas à distância pelos integrantes, que será lançado através de singles no decorrer dos anos de 2020 e 2021. Em outubro foi lançado o primeiro single/clipe para “Utopias” (Veja o clipe aqui), agora a banda apresenta o clipe da canção “Coach”, lançado nos streamings no final de novembro (ouça no seu favorito aqui).

O clipe de “Coach” continua a série de Remoto, agora em tons de roxo e violeta. A obra audiovisual segue um clima frio, ainda mais sombrio e carregado de carga emocional com a atuação do ator Eudes Costa. Ali, representa um personagem comum nas grandes cidades, alguém que acredita poder mais, querer mais e mais, nada é o bastante. O enredo se desenrola em uma das avenidas mais icônicas de Brasil, a Avenida Paulista. “Sozinho, procurando entender aquele mundo de gente, aquele mundo de escolhas, ele se vê marionete das suas próprias decisões, controlado implicitamente por um sistema socioeconômico, no qual somos transformados em máquinas e números, não temos controle, somos controlados”, fala Vitor Marini, guitarrista da Cervelet, sobre o clipe. “A estética, vezes clara e límpida, vezes obscura e esfumaçada é diretamente proporcional às ações e interesses de grandes companhias, empresários e mestres do sucesso, ou melhor, Coach”, complementa Guilherme Constant, diretor do clipe.

A banda ainda alerta sobre os números da doença conhecida como “Síndrome de Burnout”, que causa sérios problemas psicológicos e físicos e que hoje o Brasil ocupa a segunda colocação entre os países com mais casos, com uma estimativa de 33 milhões de trabalhadores nessa condição.

ASSISTA O CLIPE DE “COACH” NO YOUTUBE DA CERVELET

Ficha Técnica: “Coach”, o clipe:
Direção | Roteiro | Fotografia | Arte: Guilherme Constant 
Montagem | Edição | Color: Laura Leal 
Produção: Vitor Marini 
Ator: Eudes Costa

A música “Coach”, tem letra de Tiko Previato, foi composta por Tiko Previato & Iuri Nogueira, arranjada pela banda toda, com produção de Iuri Nogueira.

Ouça “Coach” em seu streaming preferido clicando aqui.
Acompanhe a Cervelet nas redes clicando aqui.
Baixe a música em WAV neste link

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.