Por Fernando Bueno
Hoje em dia o Guns N’ Roses é encarado por muitos como uma banda cover de luxo. Nesses últimos anos, suas turnês, se é que podemos chamá-las assim, são marcadas por incertezas quanto ao cumprimento de datas, cancelamentos, multas por atrasos exagerados e muita confusão. Claro que confusão é o que mais aconteceu mesmo nos anos de ouro do grupo. Axl Rose é conhecido mundialmente como encrenqueiro, e mesmo no Brasil já tivemos alguns chiliques históricos, como o episódio no qual uma cadeira foi arremessada contra jornalistas em 1991, na cidade de São Paulo.

Formação recente do Guns N’ Roses
Além dos problemas citados o GNR também carrega desconfiança no aspecto musical. Seus três ótimos guitarristas atuais são vistos com receio pelos fãs antigos que não enxergam em nenhum deles um ícone como Slash. O fato de possuir apenas um músico da formação original, o próprio Axl Rose, também não ajuda muito. Outro problema muito importante é a óbvia perda da capacidade vocal sofrida pelo líder. Quando comecei a ouvir a banda, lembro de ter ficado surpreso ao ouvir a sua voz natural, muito grave, totalmente diferente do seu estilo ao cantar. Imaginava o quanto Axl deveria forçar a garganta para cantar daquele jeito. Isso talvez explique um pouco o prejuízo vocal sofrido ao longo dos anos. Também não podemos esquecer que os excessos de longa data um dia seriam sentidos.

Formação clássica
Comecei o texto apontando todos os defeitos atuais do Guns N’ Roses para demonstrar quanto a imagem da banda está arranhada se compararmos com o final dos anos 80 e início dos anos 90, época de enorme sucesso, quando o grupo dominava o mundo da música. Basta lembrar-se da histórica turnê com o Metallica, que também estava em seu auge mercadológico com o lançamento de Metallica (1991). Mesmo com o quarteto no topo, o Guns N’ Roses foi o headliner da turnê, que tinha ainda o Faith No More.
Muitas bandas dos anos 70 fizeram a máxima “sexo, drogas e rock and roll” ser reconhecida. Mas o Guns N’ Roses é uma das que melhor fez tudo isso valer com enorme autoridade. Para conhecer mais detalhes a respeito da trajetória do grupo, confira nosso podcast a respeito do grupo, publicado algumas semanas atrás. Aliás, por que não ouvi-lo durante a leitura desta discografia comentada?
Appetite For Destruction [1987]
Fico imaginando quantas bandas em todo o mundo sonham em lançar um primeiro disco. Muita gente deposita todas as suas esperanças em canções que compuseram durante toda a juventude e acham que estão aptos a gravá-las. Muitas vezes a falta de experiência e a pouca grana faz com esses discos resultem em fracassos. É claro que não foi o que aconteceu aqui. Muito pelo contrário, já que Appetite For Desctruction vendeu mais de 25 milhões de cópias. Mesmo sendo relacionado às bandas de glam metal que estavam em ascensão na época, o GNR se destacava devido à urgência que emanava de seu som. Parecia que seus integrantes constituíam um bando de fugitivos, encontrados na rua e colocados dentro de um estúdio. Eles eram mais sujos e agressivos do que as outras bandas. Normalmente comentamos sobre os destaques dos discos, porém, são tantas músicas boas juntas que posso dizer que apenas “Anything Goes” é fraca. O nível das canções é muito alto, mas é claro que algumas tiveram mais destaque que outras, como as super conhecidas “Sweet Child O’ Mine” e “Paradise City”, que tocavam à exaustão nas rádios. O refrão de “Paradise City” é inconfundível. Interessante que muita gente diz que o riff principal de “Sweet Child O’ Mine” não é nada mais do que uma sequência de notas usada em exercícios de guitarra. Pode até ser, mas esse exercício tornou-se uma das linhas mais conhecidas de todos os tempos. Aliás, o trabalho das guitarras no álbum é fantástico, rico em excelentes bases e riffs executados por Izzy Stradlin, o principal compositor até então, temperados com os solos inspiradíssimos de Slash. “Welcome to the Jungle” e “Nightrain” são clássicos que exemplificam muito a urgência e agressividade citadas anteriormente. “It’s So Easy” é cantada por Axl em um tom mais grave, o que me fazia pensar que era outra pessoa que tomava o microfone na faixa quando comprei o álbum. Por se tratar de uma banda “de rua” os temas como drogas e violência não poderiam ser deixados de fora. Muitas dessas músicas falam sobre isso, em especial de drogas, como em “Mr. Brownstone”. O sucesso de Appetite For Destruction deu à banda a chance de tocar na edição de 1988 do então maior festival de rock do mundo, o Monsters of Rock, junto a Kiss e Iron Maiden. “Rocket Queen” é uma das minhas preferidas. No começo de minha vida musical eu costumava usar essa faixa para rebater os amigos que insistiam em dizer que o baixo não faz diferença nenhuma na música. Considero esse o principal disco da segunda metade dos anos 80. Ele foi o responsável pelo interesse de muitos pelo rock, e mudou a forma de como o gênero era encarado até então, abrindo caminho para que muitas outras bandas estourassem. Foi o segundo disco que comprei na minha vida.
G N’ R Lies [1988]
Com a banda atraindo cada vez mais atenção e sem ter um novo disco completo para ser lançado, sua gravadora, a fim de aproveitar mercadologicamente essa exposição, pegou o material de um EP, que havia sido gravado em 1986, Live ?!*@ Like a Suicide, e acrescentou quatro músicas que foram gravadas na forma acústica. O EP serviu para que a gravadora fizesse um teste em estúdio com os novatos, que na época era apenas uma banda de clubes. Teoricamente, trata-se da gravação de uma apresentação em um desses clubes. Porém, algum tempo depois, Axl Rose revelou que as músicas nada mais eram que a gravação de uma demo com a platéia em overdub. São quatro músicas, sendo dois bons covers “Nice Boys” (Rose Tattoo) e “Mama Kin” (Aerosmith); e duas músicas autorais: “Reckless Life” e “Move to the City”, essa última composta ainda nos tempos do Hollywood Rose, antiga banda que, juntamente com o L.A. Guns, foi o embrião do Guns N’ Roses. No lado B estão as quatro faixas acústicas: “You’re Crazy”, que já havia sido gravada em Appetite For Destruction, aqui mais lenta e adaptada aos violões; “One in a Million”, com uma tímida guitarra distorcida no acompanhamento, e “Used to Love Her”, que foi escrita, segundo o próprio Rose, para sua cachorrinha. Não poderia deixar de citar o megassucesso “Patience”, música que embalou muitos e muitos bailinhos na época. O assobio no início da canção é uma das melodias mais reconhecidas dentre aquelas que utilizam desse tipo de som. Sempre achei que Lies foi muito importante para a banda pois essas músicas mais sossegadas diluíram um pouco a sonoridade agressiva do primeiro disco, fazendo com que a imagem de “banda mais perigosa do mundo” fosse deixada um pouco para trás. Isso se deve, principalmente, pelo fato de “Patience” ter caído no gosto das mulheres. Claro que isso ajudou a afastar os marmanjos que não gostam muito de dividir as bandas de rock com as garotas. Inclusive, já escrevi um artigo na Consultoria do Rock a respeito desse assunto. Para lê-lo, clique aqui.
Use Your Illusion I [1991]
Não conheço na história alguma outra situação na qual uma banda tenha lançado dois álbuns de músicas autorais e inéditas simultaneamente. Por isso, é praticamente impossível comentar esse disco sem fazer uma comparação com a parte II. Podemos avaliar esses lançamentos de duas maneiras diferentes: uma evolução musical do grupo com arranjos e construções mais elaborados, ou uma clara demonstração de megalomania, principalmente por parte de Axl Rose. Muitos já disseram que o enorme sucesso do grupo com o primeiro álbum e também com o G N’ R Lies afetou a percepção de realidade do grupo. Axl Rose sentia que poderia se tornar um astro nos patamares de Freddie Mercury e Elton Jonh. Mesmo assim, no meu modo de ver, esse projeto ambicioso tocado pela banda foi muito bem executado, e o Guns N’ Roses cresceu de maneira sustentável. O grupo continuou registrando músicas agressivas, mas acrescentou outras facetas à sua sonoridade. Use Your Illusion I é mais hard rock que o segundo e traz maior participação de Izzy Stradlin, justificando em parte os motivos para que o guitarrista tivesse deixado a banda logo após a gravação dos álbuns. Músicas como “Right Next Door to Hell”, “Perfect Crime”, “Bad Obsession” e “Double Talkin’ Jive” são ótimos exemplo do que digo. “Dust n’ Bones” e “You Ain’t the First” têm claras influências de Aerosmith, enquanto “The Garden” traz um jeitão de rock sulista norte-americano. O que dizer da versão para “Live and Let Die” do grande Paul McCartney? Muitos odiaram, mas será que isso se deu porque a releitura ficou ruim mesmo ou devido ao pensamento de alguns puristas, que acham que uma banda como o GNR não pode profanar hinos sagrados? Os maiores sucessos de Use Your Illusion I foram “Don’t Cry” e “November Rain”. A primeira conseguiu captar a atenção de todos aqueles que já gostavam de “Patience”, enquanto a segunda é um ótimo exemplo da evolução e do acréscimo de novos elementos na música do Guns N’ Roses. O videoclipe é um clássico, e até hoje lembro-me da primeira vez que foi exibido no programa Fantástico. Só o fato de uma música de mais de nove minutos ter um clipe sendo exibido por completo em um programa desse porte mostra o quanto a banda era respeitada na época. Outra longa faixa é “Coma”, dotada de altos e baixos. Para completar: em 1990, o baterista Steven Adler havia deixado o grupo, dando lugar a Matt Sorum, ex-The Cult.
Use Your Illusion II [1991]
Use Your Illusion II é mais equilibrado que o primeiro, possuindo mais músicas de alto nível, apesar de contar com a horrível “My World” e a irregular “Locomotive”, que tem uma empolgante introdução de bateria, mas que não mantém a mesma energia ao longo de seus quase nove minutos. Confesso que hoje em dia não posso nem mais ouvir o cover para “Knocking on Heaven’s Door” (Bob Dylan) de tanto que ela era executada logo após o lançamento, mas se analisarmos bem, o grupo fez um bom trabalho. A versão alternativa de “Don’t Cry” poderia ser chamada de versão desnecessária, afinal, se alguém quer ouvi-la, é melhor escutar a do primeiro volume. Diz a lenda que Axl estava tão inspirado, que, à medida que a cantava, mais e mais palavras vinham à sua mente, por isso o grupo acabou registrando uma nova versão com letra distinta. “Get in the Ring” é outra muito criticada, principalmente por ser uma resposta, até certo ponto infantil, a alguns críticos musicais que ousaram fazer resenhas negativas a respeito do grupo. Axl Rose sentiu-se perseguido e quis soltar essa divertida provocação. Fora isso, só temos coisas boas. A sequência inicial com “Civil War”, “14 Years” e “Yesterdays” é para ouvir sem parar. Apesar da saturação radiofônica de “You Could Be Mine”, presente na trilha sonora do filme “O Exterminador do Futuro II”, ninguém pode dizer que não se trata de um clássico. A calma e triste “So Fine” é ótima para se ouvir sozinho, de preferência com uma bebida na mão. “Pretty Tied Up”, com seus muitos backing vocals, resgata o hard rock presente no primeiro volume. E o que dizer de “Estranged”, minha favorita do grupo? Muitas variações de andamento em mais uma música de longa duração, dando até um certo ar de rock progressivo para a faixa. As melodias criadas por Slash são fantásticas, fato que inclusive motivou um agradecimento especial no encarte do disco pelas “matadoras melodias de guitarra”. Muito do sucesso dos dois volumes de Use Your Illusion se deve ao fato de diversas músicas já terem sido executadas ao vivo antes mesmo de seus lançamentos. Para a gravação dos álbuns, outro componente foi acrescentado ao line-up, o tecladista Dizzy Reed, que continua com Axl até hoje.
“The Spaghetti Incident?” [1993]
Quando soube que o Guns N’ Roses lançaria um disco de covers, esperei versões para Rolling Stones e Aerosmith, mas surpreendentemente nenhuma música desses grupos foi incluída. Também esperava que a banda escolhesse covers na linha das músicas que entraram nos dois discos anteriores, mas o sexteto preferiu coisas mais diretas. Com a saída de Izzy Stradlin, Gilby Clarke assumiu a guitarra base na turnê para Use Your Illusion, e também se faz presente neste disco. Foram poucos os singles retirados de “The Spaghetti Incident?”, e apenas duas canções tocaram nas rádios. A escolha do track list foi muito abrangente, já que temos de Nazareth a The Misfits, de The New York Dolls a várias bandas mais punk e proto-punk. “Since I Don’t Have You” (The Skyliners), que abre o disco, foi a mais tocada nas rádios e fez um relativo sucesso. O trabalho vocal de Axl é muito bom, demonstrando uma potência vocal que faz falta hoje em dia. Interessante e surpreendente é notar o desprendimento do egocêntrico Axl Rose, que deixou Duff McKagan gravar alguns vocais principais em algumas músicas. Outra que tocou muito foi “Ain’t It Fun” (The Dead Boys). Slash também divide os vocais em uma faixa, o medley de “Buick Makane” e “Big Dumb Sex”, de T. Rex e Soundgarden, respectivamente. “Hair of the Dog” do já citado Nazareth teve uma boa releitura. No finalzinho dela ainda é executado o riff de “Day Tripper” dos Beatles, fechando em grande estilo. Para não ficar longe de polêmicas, foi incluída, meio escondida, uma música de Charles Manson, “Look at Your Game, Girl“. Para quem não o conhece, Manson foi o assassino de Sharon Tate, esposa do cineasta Roman Polanski, junto a outras pessoas que encontravam-se na mansão do casal no dia do acontecimento. Charles foi o cabeça de uma seita religiosa que, entre muitas maluquices, dizia que os Beatles estavam mandando mensagens para eles por meio do famoso “álbum branco”. Inclusive, foi escrito “Helter Skelter” com o sangue das vítimas na parede da mansão, nome do primeiro heavy metal da história, registrado pelos rapazes de Liverpool. Sua inclusão não foi vista com bons olhos pela crítica musical, soando como uma simples provocação a fim de gerar controvésia. Entretanto, a música possui um certo charme. Destaque para uma frase encontrada no encarte do disco: “a great song can be found anywhere. Do yourself a favor and go find the originals” (“uma grande canção pode ser encontrada em qualquer lugar. Faça um favor a você mesmo e procure as originais”). Uma ótima iniciativa com o intuito de incentivar os mais preguiçosos e acomodados.
Chinese Democracy [2008]
Quinze anos se passaram com diversos boatos, músicas vazando, expectativas em excesso, mudanças de formação e muita grana sendo gasta. Esse foi o panorama das gravações desse álbum. O fato é que lá pelos idos de 2005 e 2006 o GNR já havia virado motivo de chacota e ninguém mais acreditava que o disco sairia. Mas quando ninguém mais esperava, eis que enfim foi lançado Chinese Democracy, título que já era conhecido havia muito tempo. Após a audição, as opiniões foram unânimes e a decepção foi geral. Isso se deve mais à enorme expectativa que foi gerada pela longa demora do que pela qualidade do disco em si. Só percebeu isso quem deu mais chances ao álbum e não ficou com a primeira impressão. Não considero esse disco melhor que nenhum anterior, mas talvez o coloque à frente de “The Spaghetti Incident?”. Quando escrevi, no início desta discografia comentada, que a voz de Axl Rose já não era mais a mesma, me referia às apresentações ao vivo, afinal, em Chinese Democracy ela está ótima. O estúdio é milagroso mesmo! Aliás, isso lembra que sua produção beira o exagero, com várias camadas distintas e o enorme acréscimo de pequenos detalhes. Tudo isso justifica o número de componentes da banda hoje em dia: oito músicos, Axl, um baixista, um baterista, três guitarristas e dois tecladistas. Uma multidão, porém necessária para executar todos os detalhes ao vivo. Você pode encontrar mais informações a respeito de Chinese Democracy, e até mesmo alguma polêmica, nessa resenha aqui.
Segundo algumas fontes, o grupo encontra-se em estúdio gravando um novo disco. Em se tratando de Guns N’ Roses, essa informação nunca pode ser levada tão a sério, e mesmo que seja verdade, não é garantia de que teremos um novo álbum em um futuro próximo. O que se espera é que Axl e cia. façam o melhor trabalho possível, e que nós, fãs, ao menos tenhamos mais material de qualidade para apreciar. Lembrando que o Guns N’ Roses será uma das atrações da quarta edição do festival Rock in Rio, tocando no dia 2 de outubro.

54 comentários

  1. danielsicchierolli

    O Apettite é um clássico, não há duvida… mas só vejo uma explicação para essa defesa na banda… é o fato do disco ter sido o "segundo" na sua vida… esse vinculo emocional deve pesar…

    E de fato, isso acontece com várias pessoas, pois a exposição da banda foi gigante…. e é o que os mantém até hoje….

    O histórico da banda é discutível… tanto é que voce incluiu um album de covers e um EP para dar massa à discografia….

    Tirando o primeiro, o que sobra?? meia duzia de musicas do USE I e II ???

    Nem no meu TOP 200 a banda aparece… nessa mesma linha, prefiro o AEROSMITH que sim, tem uma discografia de respeito e não apenas 01 album…..

    Abrassssssss

    Responder
  2. diogobizotto

    Ao contrário de tantos, discordo completamente de que trate-se de uma banda de apenas um disco. "Appetite For Destruction" é um dos maiores clássicos que o rock já produziu, cristalizando toda uma era em suas 12 faixas, a grande maioria de qualidade indiscutível. A dupla "Use Your Illusion", também ao contrário do que muitos dizem, não congrega apenas algumas, mas diversas ótimas faixas, e está em um nível elevado, tendo pouquíssimos pontos realmente baixos e apenas uma faixa que pode ser rotulada como porcaria. Há um equilíbrio interessante entre o lado rocker, especialmente graças ao meu GNR favorito, Izzy Stradlin ("You Could Be Mine" é candidata à posição de minha favorita do grupo), e o então novo lado épico, pretensioso, mas genial em alguns momentos, vide "Estranged", "November Rain" e "Civil War".
    Quanto a "Chinese Democracy", bom… confiram minhas opiniões no link disponibilizado mais acima, heheh…

    Ah, só uma adição… seis meses após o lançamento dos "Use Your Illusion" Bruce Springsteen também lançou dois álbuns simultaneamente, "Human Touch" e "Lucky Town". Ó o link aí: http://consultoriadorock.blogspot.com/2011/04/discografias-comentadas-bruce_24.html

    Responder
  3. fernandobueno

    Não acho que o fato de um dos primeiros discos que adquiri ser da banda faz eu ter uma opinião diferente. A qualidade do primeiro disoo é indiscutível. OS dois Use Your Illusion não possuem apenas "meia dúzia de músicas boas". Tirando as músicas que se tornaram hits, posso indicar outras seis que são ótimas. Os links que escolhi para o texto são prova disso. Notem que não coloquei link nos hits…
    Sobre a banda ter poucos discos é inegável, mas isso não impede do grupo ser classificado como uma grande banda. Isso já aconteceu com diversas outras, como o Cream.

    Responder
  4. Ricardo Seelig

    Uma grande banda, com um clássico indiscutível no currículo (o primeiro), um bom álbum acústico ("One in a Million" é demais) e um projeto faraônico repleto de ótimos momentos ("Use Your Illusion" 1 e 2). Reduzir o Guns N' Roses a uma banda de apenas um disco é forçar demais a barra …

    Responder
  5. Mairon Machado

    Cara, Guns N' Roses é daquelas bands que não importa o presente, seu passado é eterno. Eu vi o show deles ano passado. Axl totalmente fora de forma, cansço, atraso, 5 horas esperando o boneco, som ruim, não tinha o slash, mas tinha 30 mil pessoas que viram um mito.

    Eu gosto muito dos dois Use Your Illusion (para mim, são melhores que o Appetite). Coma, Locomotive, November Rain, Civil War, Estranged e Breakdown são as minhas favoritas na discografia do guns, ao lado de Rocket Queen e Nightrain. Fora que Alice Cooper cantando The Garden ficou duca! E eu curto Get the Ring.

    O Lies tb é um bom disco. O Spaghetti já deixa a desejar, e o Chinese é bom, é Guns e vai conquistar respeito um dia.

    Fernando, o Axl já havia cedido um certo espaço para o Duff cantar So Fine.

    Daniel, não sei se o Guns aparece na minh lista dos 200, mas com certeza, qqer Use Your Illusion é melhor do que tudo o que o Aerosmith lançou pós-PUMP!

    Responder
  6. danielsicchierolli

    Existem bandas grandes que eu gosto… e bandas grandes, as quais não gosto.

    Da mesma forma, existem bandas que estão longe de serem grande, mas que gosto….

    Ou seja, pode exister uma diferença numa lista de grandes bandas e uma lista de bandas que gosto…..

    Ex: Deep Purple é uma grande banda, sem dúvida, mas não é uma das minhas preferidas….

    Mas vamos lá… me desafiei a fazer uma lista de GRANDES BANDAS, não necessáriamente em ordem….
    1- Led Zeppelin
    2- Black Sabbath
    3- Deep Purple
    4- Rainbow
    5- Thin Lizzy
    6- Iron Maiden
    7- Metallica
    8- Ozzy Osbourne
    9- Dio
    10- Whitesnake
    11- Aerosmith
    12- Kiss
    13- AC/DC
    14- Judas Priest
    15- Van Halen
    16- Queen
    17- Rush
    18- Motley Crue
    19- Accept
    20- UFO

    Tá ai… 20 bandas… alguns dos Senhores pode excluir 01 das bandas acima e incluir o Guns…. e por favor, enumerem os motivos e em seguida procurem um médico….

    GRANDES BANDAS e não to falando de gosto pessoal!! Pois cada um tem um gosto… e isso nao se discute… mas na boa… o Guns não serve nem para abrir um shows desses caras ai de cima… pela história, albuns e etc….

    Querem gostar… ok… tem gente que gosta da Amy Winehouse… fazer o que???

    Responder
  7. Fábio RT

    Bom…. desta lista que o Daniel colocou
    O GUNS é BEMMMM maior que:

    Rainbow
    Thin Lizzy
    Rush
    Motley Crue (nos EUA talvez empate)
    Accept
    UFO
    Dio
    Whitesnake

    A verdade dói…mas em alguns lugares (por exemplo nos EUA) o GUNS come o Deep Purple e o Iron Maiden com farinha ….

    AHHH… minhas observações nada tem relacionado com meu gosto pessoal…. são apenas opiniões que podem muito bem estar erradas…. dependendo do que vcs achem que significa GRANDE….

    Podem encomendar o PROZAC e chamar o médico….

    ABRAÇOS

    Responder
  8. Mairon Machado

    Pois é, a indireta do Amy Winehouse foi pra mim, e eu gosto mesmo. Da lista do Daniel, ele colocou o UFO em vigésimo. Eu talvez sej o cara que é maior fã de UFO qui no blog, com toda modéstia. Parti de Porto Alegre para ver o UFO em São Pulo num boteco para pouco mais de 1000 mil pessoas. Meses antes, os shows do Guns pelo Brasil haviam colocado mis de 300 mil pessoas (no total), e aonde eles vão, as ARENAS estão sempre lotadas. Enquanto isso, o Accept toca para meia duzia de pessoas pelos Estados Unidos. Guns não entra no meu top 20, mas é uma das 20 principais bandas da historia

    E DANIEL, CADE OS STONES NESSA TUA LISTA?????????????? Não incluir Beatles é compreensível, mas nõ incluir Stones???????

    Responder
  9. danielsicchierolli

    Mairon,

    A indireta nao foi pra vc, foi para todos que gostam da Amy… e não foi indireta, acho ela péssima…

    Repare que a lista que eu fiz, não está em ordem… eu só citei 20 bandas… e isso explica não ter incluido as outras bandas…. foi escrevendo de cabeça o nome de GRANDES BANDAS… e note que não inclui o Guns, porque nao os considero uma grande banda…

    Se lotar estadios é sinal de ser "grande bandas", o Jonas Brothers lotam estadios… o Victor e Leo tb….

    O ACCEPT é uma grande banda… não importa onde toquem ou para quantas pessoas. A quantidade e qualidade dos discos fala por si só… nao preciso vasculhar argumentos ou recorrer a "meu gosto", ou porque "eu acho" para justificar….

    Responder
  10. danielsicchierolli

    Fabio,

    esse é o ponto… o que é "uma banda grande"??

    Eu acho que são bandas grandes aquelas que tem uma carreira significativa, que influenciaram outras bandas, que realmente contribuiram com a musica…

    Vender muito… ok, varios fazem…. mas e ai?? cade o resto?? Uma boa agencia de MKT vende até pente para careca!

    Os que eu citem são grandes bandas…. e posso citar mais um monte… antes de incluir o Guns…

    Se encher estádios e vender mais é sinomino de ser grande, o AMADO BATISTA é maior que muita gente aqui no brasil….

    Vou resumir meus criterios para avaliar:

    1- gosto pessoal: não há como argumentar contra isso… gosto é gosto… e cada um que cuide da sua vida… E obvio que respeito o que cada um gosta, só deixo claro o que eu não gosto. Espero que todos respeitem isso.

    2- Vender muito: isso é sinal de sucesso, não necessáriamente qualidade.

    ahh… cansei de argumentar…. Não os acho grande… fizerem coisas que eu acho ruins demais… e um disco só não é suficiente para serem grandes…

    querem escutar… ok… podem ir em frente…. eu vou ouvir o que eu acho bom e me agrada….

    Responder
  11. Fábio RT

    AHAHAHAHAAH

    Daniel vc é um figura mesmo !!!!
    Percebeu que ia cair em contradição na enumeração dos critérios e desistiu …… 🙂

    Mas é por aí mesmo…é tudo muito subjetivo mesmo….

    Olha… lá vão os motivos pelos quais eu considero o Guns grande:

    1. Influência… sim eles influenciaram muitas bandas de Hard após seu debut… e continuam influenciando … várias bandas de HArd os citam como referência…

    2. Foram um turning point na cena… isto é chacoalharam as estruturas com seu album de estréia… foram um dos principais responsáveis pela "morte" do Glam Metal como conheciamos

    3. A carreira…embora muito pequena é consistente…. embora você não goste eles eles escreveram vários hinos importantes para o Hard e Heavy

    4. São extremamente populares e portanto, influenciam e influenciaram a garotada a gostar de hard e heavy metal

    5. A banda é composta por alguns personagens miticos….como o Slash e o próprio Axel … e isso é importante…carisma tanto positivo com negativo é importante para a formação de uma grande banda

    6. Quando não estavam em estados alterados davam grandes concertos… e a performance ao vivo é muito importante no conceito de grande banda

    7. Artistas importantes…como Brian May sempre estão prestando atenção no Guns… isso é sinal de grandeza…

    Abraço
    Fábio

    Responder
  12. micaelmachado

    O Guns é uma das bandas mais importantes da minha trajetória musical. Se não fossem eles, talvez ainda estivesse preso no mundo da música Pop das rádios FM da vida..

    Appetite é essencial, um dos melhores da história para mim; Lies é muito bom, tanto o lado ao vivo quanto o acústico; os Illusion podem ser (e são) megalomaníacos, mas quase todas as músicas são de muito boas a excelentes; o Spaghetti tem algumas bolas fora, mas as que são boas são muito boas; e do Chinese eu não gosto, apenas isso.

    Once a gunner, always a gunner!

    Comentários sobre o texto:

    "Normalmente comentamos sobre os destaques dos discos, porém, são tantas músicas boas juntas que posso dizer que apenas 'Anything Goes' é fraca": finalmente alguém que concorda comigo! Aleluia!

    “'Rocket Queen' é uma das minhas preferidas": é A minha preferida na discografia do grupo.

    "Não conheço na história alguma outra situação na qual uma banda tenha lançado dois álbuns de músicas autorais e inéditas simultaneamente.": Além do Sprisgsteen, o Therion também lançou dois discos autorais simultaneamente: Sirius B e Lemuria.

    Use I: eu curto muito as músicas com o Izzy nos vocais, “Double Talkin’ Jive” e “Dust n’ Bones”, mas quase ninguém fala nelas. Foi legal você ter citados as mesmas.

    "Confesso que hoje em dia não posso nem mais ouvir o cover para 'Knocking on Heaven’s Door'… mas se analisarmos bem, o grupo fez um bom trabalho.": será que sou só eu que prefiro a versão que saiu na trilha do filme Dias de Trovão, e que tem o Axl falando na segunda estrofe?

    "A sequência inicial com “Civil War”, “14 Years” e “Yesterdays” é para ouvir sem parar.": com certeza. “14 Years” é um clássico quase esquecido do grupo. Pena não ter tido maior repercussão, até pela saída de seu vocalista, Izzy.

    Parabéns pelo texto, Fernando!

    Ah, não gostar de GNR até se aceita, mas não reconhecer a banda como uma das maiores e mais importantes da história é brincadeira. Ainda fazer uma lista de 20 bandas em que só cinco ou seis são maiores que o Guns e chamar para o desafio deve ser para fazer a gente rolar de rir. Foi essa a intenção? Se sim, deu certo!

    Indo marcar a consulta!

    Responder
  13. danielsicchierolli

    Fabio,

    Discordo. Eu desisti mesmo…. Não vou argumentar sobre gostos pessoais.

    Pode, por favor, citar algumas bandas que foram influenciadas pelo Guns?

    Eu citei 20 bandas que são GRANDES na minha opinião. O criterio que vc usou para o Guns ser maior que eles foi POPULARIDADE.

    Reforço que popularidade não é sinonimo de qualidade….

    Mas nao adianta… Se vc acha qualquer coisa que o guns fez depois do Apettite tem qualidade, OK… não temos como discutir…

    Esses bandas que você citou da minha lista:

    Rainbow
    Thin Lizzy
    Rush
    Motley Crue
    Accept
    UFO
    Dio
    Whitesnake

    TODAS são infinitamente superiores ao Guns em qualquer critério musical que vc escolha…. Só perdem em popularidade (vide comentário sobre o Amado Batista) ou em gosto pessoal…

    Não adianta… praticamente todo mundo que acessa ou escreve aqui, com rarissimas exceções, são pessoas que começaram a ouvir musica depois de 80 e pouco…. e a midia expoe o que quer….

    O guns dá mais assunto pelos atrasos do que pela musica… Eu tava no show e é vergonhoso… por outro lado, assiti o Aerosmith e sai fã da banda….

    Mas… cansou realmente…. eu não vejo nada além de uma banda meia-boca com um disco clássico… não se comparam a nenhum dos realmente GRANDES…. não entram nem no meu top200….

    Recomendo que os acha GRANDE ouvir Black Sabbath e Led Zeppelin… um pouco de história faz bem….

    E no fundo, é muito, mas muito engraçado zoar essa banda e ver os "fas" se desdobrarem para arrumar argumento…. e caem sempre no "eu gosto"….

    E por favor, não levem para o lado pessoal…. tem gente quase chorando no MSN ou no FACEBOOK porque falei mal dos queridinhos…. coisa EMO!!!

    Abrasssss

    Responder
  14. danielsicchierolli

    Mica,

    Chamo para o desafio!!!

    Achar que o Guns é melhor que qq uma dessas é brincadeira!!

    Se vender mais e encher estadio é ser grande, o BON JOVI enfia o guns no saco!!!

    DA-LHE BON JOVI!!!

    DA-LHE U2…..!!!!

    O guns é uma banda mediocre!! só o primeiro que se salva…

    Tem vinculo emocional com eles?? Eles que te levaram para o ROCK… BLZ… que bom!!! Tem os meritos tá vendo…

    Quem me trouxe para o Rock foi o Kiss e o creatures of the night e o rock in Rio 1 com aquelas bandas que tocaram… lembra??

    Responder
  15. Fábio RT

    Daniel

    Eu começei a ouvir música mesmo na década de 90… foi um pouco tardio meu interesse pela música…pois tenho 34 anos…. começei pra variar com o Iron…. e depois cai de cabeça na santissima trindade dos anos 70… eu desprezava Guns na época…assim como Nirvana e um monte de bandas da época…. no entanto mudei meu conceito conforme fui conhecendo o trabalho destas bandas fora do hype normal do momento…portanto seu argumento não cola comigo ….
    Não quero te convencer de nada… mesmo pq música é algo muito passional …. mas mesmo achando eles péssimos vc tem que reconhecer que são grandes….simplesmente por eles serem importantes…. muito mais que Dio, UFO e outros que vc citou… pq eles possuem maior penetração….
    Shows ruins toda banda faz…é só procurar pelos boots de nossas bandas preferidas pela net e sentir a vergonha alheia… então não serve vc dizer q viu uma porcaria de show deles e usar isto como regra geral…mesmo pq acho q era a nova formação senão me engano ?
    Como banda influenciada serve o Skid Row ?????

    Responder
  16. danielsicchierolli

    e outra… colocar um psedo album acustico+ao vivo… e um de covers para encher linguiça é a prova da discografia pobre da banda!

    Se contar EP, single e ao vivo… o Iron Maiden tem um universo de coisas maravilhosas!!

    Não gosto de guns e vou ficar aqui azucrinando todo mundo… virou briga de criança agora…

    Responder
  17. danielsicchierolli

    O Skid ROW foi influenciado pelo GUNS???? Não foram não!!!! kkkkkk

    E guns é mais importante que o DIO… tá zoando né??

    O cara cantou no Raindow, Black Sabbath e tem uma carreira solo invejável….

    Responder
  18. danielsicchierolli

    U2 é uma grande banda…. com uma discografia coerente e honesta!!! E até hoje honram o que fazem…

    Não gosto deles e admito a importancia…

    Guns não!!!

    Aerosmith!!! esses sim!!! Grande banda!

    Responder
  19. Fábio RT

    Não … não estou zoando
    O Sabbath é lembrado pela sua formação clássica… não pelo Dio
    Rainbow é banda do segundo escalão….
    Desculpe a sinceridade mas vc está misturando as coisas e não dando a importancia devida pra quem merece

    Responder
  20. danielsicchierolli

    Rainbow é banda do segundo escalão???????

    Importancia a quem merece????

    Dio??? Blackmore?? e eu que não to dando importancia???? Martin Birch produzindo???

    PELAMORDEDEUS!!!!

    LONG LIVE ROCK AND ROLL!!!

    sem sacanagem… enumerei alguns discos importantes… classicos… e que são marcantes…. jURO!! coloquei muitos… mas muitos mesmo… e nem com boa vontade entra o Guns…

    Mas gosto é gosto…. o que seria do Azul se todos gostassem do vermelho…..????

    DIO é FODA!!!

    Vou ouvir o Poweslave!!! o Rising!!!

    segundo escalão é o Guns… só são populares na grande massa que não entende lhufas do que é uma boa banda de rock!!!

    Sim.. vou ouvir o Rainbow!! o Thin Lizzy… o Scorpions…. o Accept…. motley crue SHOUT AT THE DEVIL!!!!

    CHEGA!!! to levando para o lado pessoal… e fiquei ofendido com a comparação com o DIO…. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
  21. Fábio RT

    Daniel….
    Bandas do Primeiro escalão sem pensar muito em estilo:

    Beatles, Stones, Pink Floyd, Black Sabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Iron Maiden, Alice Cooper, Miles Davis, GUNS, Pear Jam ….

    O gosto pessoal não esta envolvido nisso….apenas os fatos….
    vc não está conseguindo entender o espirito da coisa….

    Rainbow é maravilhoso…mas está um degrau abaixo…. segundo escalão não é nenhum demérito….

    Responder
  22. micaelmachado

    Daniel, gosto pessoal é gosto pessoal, não se discute, mas história é outra coisa…

    O Guns tirou o Michael Jackson do topo das paradas numa época em que ele era Rei absoluto. E, ao fazer isso, chamou a atenção da mídia, das gravadoras e, consequentemente, do público, para o mundo do rock, que estava definhando na segunda metade da década de 80, dominada, como você deve lembrar, pelo pop de FM. Só isso já os torna importantes e dignos de menção. E você não pode negar que na época dos Illusion eles eram a banda de rock mais importante do mundo naquele momento, e a que mais vendia discos. VocÊ pode achar que isso não basta para incluí-los no rol das maiores bandas da história. Eu acho. É questão de opinião, não de certo ou errado. Só isso.

    Acho o Guns importantíssimo, respeito a história da banda, curto muito o seu som, mas acho que não os coloco no meu Top 20 de bandas preferidas. O fato de eu gostar mais de outras bandas do que deles não faz com que eu não os ache importantes. Simples assim.

    Responder
  23. danielsicchierolli

    discos de 1987 para vc ouvir:

    Keeper of the Seven Keys Part II
    Among The Living
    Hysteria
    Girls, Girls, Girls
    Whitesnake (1987)

    Realmente o que temos é uma divergência ENORME no conceito do que é uma banda grande…. e não tem jeito… nunca… jamais… chegaremos num meio termo!

    Não são GRANDES… são conhecidos! A única coisa que dou valor é que eles são uma porta de entrada para o Rock, como vc bem citou. Mas porta por porta… Metallica, Iron Maiden, Kiss e Bon Jovi tem muito mais qualidade, técnica e história para contar!

    sorry!! não tem jeito… uma andorianha não faz verão… e um disco clássico não faz uma grande banda!

    Responder
  24. micaelmachado

    Fábio, Alice Cooper e Pearl Jam (que eu gosto mais do que de Guns) não são primeiro escalão em nenhum critério que você quiser. E Miles Davis é artista solo, e de jazz… não pode entrar nessa briga, ele é de uma turma totalmente diferente… é como comparar laranjas com melões…

    Responder
  25. danielsicchierolli

    Mica,

    estar no topo das paradas não é sinonimo de qualidade.

    E sim, uma banda de rock conseguir isso é louvável….

    discos de 1991 para ouvir e comparar com os USE….:
    Queensryche Empire
    Metallica Black Album
    Rush Roll The Bones
    Badlands Voodoo Highway
    Mr. Big Lean into it
    Skid Row Slave to the Grind

    Responder
  26. Fábio RT

    Se a lista era para mim eu agradeço…. já ouvi todos e nenhum deles chega no pé do Appetite For Destruction….

    Acho também os USE 1 e 2 melhores que todos estes dai…

    E por favor…se quiser me indicar algo do Whitesnake que seja algo antes de 87 … esse é o pior disco deles…

    Responder
  27. Fábio RT

    Oi Micael

    São apenas exemplos….
    não tive intenção de comparar…
    melhor não discutirmos sobre Alice e Pearl Jam

    Só o Guns já está dando muito trabalho….

    Responder
  28. danielsicchierolli

    Vcs falaram de sucesso e reconhecimento….

    viram quantas copias o Hysteria vendeu??

    E sobre o Whitesnake, sim senhor, conheço o que a banda fez antes… não estou indicando nada para vc… só coloquei albuns do mesmo ano… dos lançamentos… tipo uma referencia histórica….

    1987 do whitesnake é o pior disco deles??? pode até ser… isso prova a qualidade da banda!!! Só discos bons!!!

    Responder
  29. Fábio RT

    opa….
    ato falho…. confundi o 1987 com o Slip of Tongue…. o 1987 é foderoso mesmo…. mas inferior a produção anterior…
    mesmo assim em um contexto histórico e de qualidade perde pro Appetite For Destruction …. agora quanto aos USE 1 e 2 a briga é boa

    Responder
  30. danielsicchierolli

    Fabio,

    Eu entendo o seu ponto de vista… sinceramente entendo…. mas não concordo com o que você diz….

    Posso te fazer uma pergunta um pouco fora do tema?

    Pode citar as suas bandas preferidas? E se possivel alguns dos seu albuns preferidos…???

    5 de cada já está bom…

    Responder
  31. micaelmachado

    Daniel, larguei de mão!

    Temos de lutar as batalhas que valem a pena, e, nessa, não vai haver vencedor.

    Façamos assim: sejam os Gunners importantes ou não, tem bandas por aí muito maiores e mais importantes que eles. Quantas e quais são, isso é questão de gosto pessoal.

    Bons ou ruins, tem discos por aí melhores que o Appetite e os Illusion. Quantos e quais são, isso é questão de gosto pessoal.

    Pode ficar ouvindo Def Leppard, que eu ouço o Guns. Só baixa um pouco o volume aí e não reclama da minha "quase perfeita" imitação do Axl, valeu?

    Abrassss

    Responder
  32. micaelmachado

    Voltei.

    Topo o desafio das bandas favoritas e dos discos:

    bandas:

    – Ramones
    – The Cure
    – The Clash
    – Iron Maiden
    – Rush
    – Therion
    – Pearl Jam
    – Anekdoten
    – Deep Purple (Mk II)
    – Sabbath com Ozzy

    Discos:

    – Appetite
    – Chaos AD
    – Live After Death
    – Thick As A Brick
    – London Calling
    – Faith No More Live At The Brixton Academy
    – Allman Brothers Fillmore Concerts
    – Layla And Other Assorted Love Songs
    – Fresh Fruits For Rotten Vegetables
    – Disintegration

    É, eu também, acho curioso que na lista de discos não tem nenhum dos Ramones e que o Guns não tá na lista d ebandas. É gosto, que que eu posso fazer?

    Responder
  33. Fábio RT

    Claro 🙂
    Cinco é muito pouco…

    Bandas preferidas (sem ordem…apenas a primeira posição é definida…o resto varia com o tempo e o humor):

    1. Led Zeppelin
    2. Black Sabbath
    3. Deep Purple
    4. Free
    5. Thin Lizzy (sim !!!!!!)
    6. Stones
    7. Cream
    8. Neil Young
    9. Rainbow (sim também !!!!!)
    10. Hendrix
    11. J Winter
    12. Rory Gallagher
    13. Pink Floyd
    14. Allman Brothers Band
    15. Lynyrd Skynyrd

    e por ai vai ….

    Albuns: (mesma coisa…sem ordem definida…estes variam demais dependendo a época)

    1. All Things Must Pass – George Harrison
    2. Physical Graffiti – Led Zeppelin
    3. On the Beach – Neil Young
    4. Dehumanizer – Black Sabbath
    5. Highway – Free

    … e por ai vai

    sou muito curioso e ouço uma tonelada de coisas

    Perfil no rate your music
    http://rateyourmusic.com/~frossit

    sempre colocando coisas novas que estou ouvindo e re ouvindo

    Responder
  34. danielsicchierolli

    Obrigado Mica!

    Eu sabia que o seu primeiro era o Guns… vc já havia respondido isso na apresentação que fizemos aqui no blog…

    Eu acho o AFD um disco excelente! perfeito e com a banda ARDENDO no ROCK….!!

    To curioso pelos do FAbio!!

    Responder
  35. Fábio RT

    Ahhh

    e é apenas diferença de ponto de vista mesmo….sobre oque é ser grande ou não…

    na minha lista de preferências Guns provavelmente não entraria no top 100… ou sim… mas em posições bem distantes….

    Responder
  36. danielsicchierolli

    Obrigado!!! Valeu mesmo pelo bate papo!!!!

    Gostaria de lhe fazer um convite: que tal fazer um texto sobre um dos seus discos preferidos para o blog???

    Responder
  37. Fábio RT

    Eu que agradeço !!!

    Seria um prazer imenso…

    mas em que tipo de coluna isto se enquadraria ?

    Seria necessário tambem os outros redatores estarem de acordo, né ?

    Abraços

    Responder
  38. Fábio RT

    Ok…MUITO OBRIGADO !!!!!!
    vou tentar… o pessoal que escreve aqui é fera…então vou demorar um pouco pra mandar o material…até que ele esteja pelo menos próximo ao nível apresentado no blog…

    tenho o email do Diogo….mando pra ele o texto ou para vcs ????
    Abraços

    Responder
  39. danielsicchierolli

    Fabio,

    Aqui é um blog participativo… todos somos amigos e adoramos musica…

    Um convite de um de nós é endossado por todos!

    Escolha um, escreva e nos mande??

    [email protected]

    Será um prazer te-lo contribuindo… e se as contribuições forem frequentes, metade do salário do Diogo, que o blog paga, é seu…. KKKKKKKKKK

    Responder
  40. fernandobueno

    Fábio…

    Se vc quiser enviar para mim o texto pode ficar à vontade.
    [email protected]

    Sobre o rumo da conversa eu não gosto de par justificar a qualidade de uma banda ter que desmerecer outra. É incrível o quanto as pessoas usam essa estratégia. O Guns talvez não entre nas minha 20 bandas preferidas, não sei, não gosto muto de fazer essas listas. Só consigo fazer uma lista DA BANDA que mais gosto, mas lista de 2º, 3º, 4º colocados eu não me importo muito. Da lista do Daniel eu prefiro o Guns ao Motley Crue e acho que nenhum dos caras do MC são tão bons compositores quanto o Axl.
    Também não concordo com essa afirmação que por ter poucos discos a banda não possa ser relevante. Já citei o Cream anteriormente, que nos quatro discos lançados existem vários covers e faixas ao vivo. Mesmo assim a banda é importantíssima. O Hendrix tb teve pouco discos e ninguem pode falar que ele passou batido, mesmo não gostando muito.

    Responder
  41. Mister

    O Daniel deixou bem claro que o critério aqui é gosto pessoal. Atacar o gosto alheio é uma bobagem sem tamanho, a menos que a intenção seja puramente provocativa e não levada a sério. E defender o gosto pessoal em detrimento do alheio é suicídio retórico, já que não existem argumentos que defendam o “eu gosto” pura e simples. Basta ver as filas para os ingressos do Justin “Just a Biba” Bieber. Será que aquela molecada tem noções de estética e apuro musical? E Axl Rose é o cocô do cavalo do Jim Dandy, mas o Slash valia a banda. Quanto a ter um disco ou vários na discografia, se você tem apenas uma bala na agulha e acerta um tiro matador, para que se preocupar com as outras balas?

    Responder
  42. Mairon Machado

    Esse é o Gaspa

    "se você tem apenas uma bala na agulha e acerta um tiro matador, para que se preocupar com as outras balas"

    Assim foi com o Armaggedon, com o Blind Faith, com o Derek nd the Dominoes, e por ai vai.

    Sertanojo não é musica, mas pelo que estamos infelizmente vendo na TV hj em dia, uma gurizinha meia boca dando pinta de gostosa e fazendo sucesso, é impossível negar que os grandes do sertanojo foram Tonico e Tinoco, Chitãozinho e Xororó e Lendro e Leonardo. Detesto todos eles, mas dentro do estilo, é inegável como são importantes.

    O mesmo pro samba. Essas bandas de pagode chorosa de hoje em dia nem se comparam a um Raça Negra da vida, q por pior q sej, era SAMBA, e quiça chegarão perto de um Demonios da Garoa ou Velhinhos Transviados da vida.

    Eu e o Micael temos um sobrinho com 15 anos que já ouviu de tudo, desde o Yardbirds mais psicodélico até o hip-hop tosco do GTA. Sabe qual a banda preferida dele? GUNS. Pq?? Pq o Slash tem um carisma incomparável, pq o Axl comia um monte de mulher, pq o som é legal. É a visão dele, mas o guri teve varias influencias, boas e ruins (as ruins foram do Micael, hehehehe) e achou o Guns como identificação, assim como muita garotad ao redor do mundo q veneram os mesmos ate hj.

    Em tempo, 15 bandas favoritas

    Queen
    Yardbirds
    Trapeze
    Moby Grape
    Supertramp
    Mutantes
    Armageddon
    Bodkin
    Yes
    Los Hermanos
    Van der Graaf Generator
    Led Zeppelin
    It's A Beautiful Day
    Styx
    The Band

    15 discos

    TFTO – Yes
    Physical Graffiti – Led Zeppelin
    Hot Space – Queen
    Pet Sounds – Beach Boys
    4 – Los Hermanos
    Beginnings – Steve Howe
    Never Say Die – Black Sabbath
    Highwy 61 Revisited – Bob Dylan
    Their Satanic Majesties Request – Rolling Stones
    Beggar's Banquet – Rolling Stones
    Islands – King Crimson
    Atom Heart Mother – Pink Floyd
    1987 – Whitesnake
    Van Halen – Van Halen
    Mutantes e Seus Cometas no Pis dos Baurets – Mutantes

    Responder
  43. Anônimo

    Meu primo adora o Guns n´Roses, nessa nova banda ele odeia um dos guitarristas o, RON BUMBLEFOOT THAL
    pq na musica welcome to the jungle ele bota um capacete incapacitando -o de tocar a nota certa, alem disso ele nn se lembra da nota e vaz uma porcaria na musica.
    Volta Slash!!!!!

    Responder
  44. Anônimo

    Esse disco Chinese Democracy é o pior dos Guns e esse critico ainda tem a coragem de comparar com o puro hard rock do Spaghetti Incident é muita merda(pra não falar outra coisa) na cabeça mesmo

    Responder
  45. Rafael

    Adoro muito o Guns N' Roses, não entendo pq vcs criticam tanto o Axl, o cara mudou a voz claro, pois envelheceu, todos vão envelhecer, não pode culpar o cara por isso, ele ainda canta bem, gosto de todos os álbuns da banda e também do Chinese Democracy apesar da espera de muitos anos é um ótimo álbum.
    Faz falta conserteza o antigo Guns, mais infelizmente o antigo Guns não vai voltar mais, Um dia quem sabe, mais hoje em dia o Guns está ótimo, mais comparando o antigo, o antigo é exepcional!!!.

    Responder

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.