Kapivara Fest terá Planet Hemp, Fresno, CPM 22 e mais 8 atrações no dia 17 de dezembro

Rock e suas diversas vertentes, reggae, rap e música eletrônica são os sons que movimentarão a primeira edição do Kapivara Fest, que acontece no próximo dia 17 de dezembro (sábado) na cidade de Piracicaba, a cerca de 200 km da capital São Paulo. Será um festival de grande porte a céu aberto, dentro de um ecossistema interiorano com experiências de lifestyle urbano no maior complexo turístico da cidade, o Engenho Central, ao lado do famoso rio Piracicaba, com dois palcos, área vip, camarote elevado, ampla praça de alimentação, espaço de merch. As atrações do palco Kapivara, aliás, são nomes consagrados do primeiro escalão da música nacional: Planet Hemp, CPM 22, Fresno, Mato Seco e Tasha e Tracie.

O outro palco é uma parceria com o Locomotiva Festival, um dos principais e mais prestigiados fests do circuito alternativo do interior paulista, que levará ao Kapivara os shows do Terno Rei, The Mönic, Water Rats e apresentações dos DJS Brendão e Pôke. Outro atrativo do Kapivara Fest é o show da artista de indie lo-fi Natália Carreira, a vencedora do concurso Groover. A produção do Kapivara Fest é da Hardcore Pride, empresa de entretenimento com mais de 15 anos de experiência em eventos em Piracicaba. O Kapivara Fest tem apoio da Bem Bolado Brasil, Estúdio Lab Sound, Drogal e Szad arquitetura. Acompanhe o festival.

A Kapivara
A capivara é um mamífero relativamente comum em várias partes do Brasil e que adora andar em grupo. É um bichinho tranquilo que está constantemente às margens do rio Piracicaba, ali pertinho do Engenho Central, o imponente e principal cartão postal da cidade. Não à toa o animal, local e município do interior paulista dão vida ao Kapivara Fest, um festival para agregar e unir tribos.

Hardcore Pride, a produtora
Bruno Genaro, 31 anos, o produtor do Kapivara Fest, é piracicabano e mora nos Estados Unidos desde 2011. Ele começou no ‘corre’ de produção de shows em 2005, entre seus 14 e 15 anos, quando criou a Hardcore Pride, uma marca que posteriormente se tornaria referência em produção de eventos do nicho hardcore/punk no interior paulista. Foi por meio da Hardcore Pride que Piracicaba recebeu nomes consagrados e em alta do estilo, principalmente bandas internacionais, como Have Heart (EUA), 25 TaLife (EUA), No Turning Back (Holanda), Nueva Etica (Argentina), Asunto (Chile), entre outros.

A Hardcore Pride retomou a produção de eventos em Piracicaba no mês passado com o festival Reunion Fest II, que colocou mais de 500 pessoas no histórico Teatro São José para assistir Ratos de Porão, Dead Fish, Gritando HC e outras sete bandas. Agora é a hora do Kapivara Fest, no emblemático Engenho Central, simplesmente o ponto turístico e cultural mais importante da cidade. “Já tinha uma ideia, baseado em festivais gringos, de fazer uma mistura de estilos. A ideia, com muita base na minha experiência no João Rock deste ano, é unir rock, reggae e rap, estilos que, de certa forma, compartilham um senso contracultura. Vamos balancear com nomes importantes e em alta para ser um festival agradável e divertido para todos”, destaca Genaro.

Serviço

Kapivara Fest
Data: 17 de dezembro de 2022 (sábado)
Horário: 12h (abertura dos portões) | 13h às 22h (shows)
Local: Parque do Engenho Central de Piracicaba
Endereço: Avenida Dr. Maurice Allain, 454 – Vila Rezende, Piracicaba/SP
Ingresso: R$ 100 (Pista – Meia-entrada – Solidária – 4º lote); R$ 200 (Pista – Inteira – 4º lote) e R$ 250 (Camarote Elevado – lote único)
Venda on-line
Venda física em Piracicaba: Ambient (rua Governador Pedro de Toledo, 1734), Kings (Shopping Piracicaba).

Ingresso solidário: mediante a doação de 1 quilo de alimento não-perecível na entrada do evento.

Classificação etária: desacompanhados, apenas maiores de 18. Menores de 18 anos poderão entrar acompanhados de responsável legal (ascendentes ou colaterais até 4° grau), mas não receberão pulseira que garante consumo de bar. Será assinado na entrada um termo de responsabilização e serão fotografados os documentos do menor e do responsável.


Simple Minds divulga single “Traffic” com Russell Mael (Sparks)

A banda escocesa Simple Minds lança “Traffic”, seu novo single. Em um compacto digital, o grupo relê a faixa que é um dos destaques do recente álbum Direction of the Heart e ainda traz uma versão acústica. A novidade também inclui vocais de Russell Mael, da cultuada Sparks. O lançamento é da BMG. Ouça “Traffic”. Ouça “Direction of the Heart”. Formado por Jim Kerr (vocais), Charlie Burchill (guitarras, teclados), Gordy Goudie (violão), Ged Grimes (baixo), Cherisse Osei (bateria), Berenice Scott (teclados) e Sarah Brown (vocais), o Simple Minds faz deste novo álbum uma oportunidade de se reinventar e se reconectar com as gerações de fãs que acumulam pelo mundo. Sem se acomodar com sucessos anteriores – como o hit massivo “Don’t You (Forget About Me)”, presente na trilha sonora do filme “Clube dos Cinco” – o grupo abraça novos desafios para seguir em frente.

“Traffic” foi composta pelos membros originais Kerr e Burchill. “Tem algo realmente pop nessa música, que à medida que envelhecemos não temos mais medo de abraçar”, diz Burchill. Kerr complementa com o fato que a música estava nascendo bem lentamente por mais de 10 anos: “Escrevi sobre um jogo chamado ‘Human Traffic’, onde as pessoas ficam tão imersas que não conseguem mais diferenciar a realidade do irreal. E para trazer um tom mais bem humorado trouxemos Russell Mael para cantá-la. O resultado foi algo que parece música de desenho animado e uma das minhas favoritas do disco”.

Pré-produzido por Kerr e Burchill na Sicília (Itália), “Direction of the Heart” traz em seu conciso formato de nove faixas um resumo de toda a trajetória da banda, da nova energia até a magia dos primeiros álbuns. Assista ao video de “First You Jump”. O álbum e o novo compacto estão disponíveis em todas as plataformas de música.


Tuatha De Dannan revela detalhes do primeiro single de seu novo álbum que será lançado em abril pela Heavy Metal Rock

São 27 anos de história! Sete álbuns, shows e turnês por todo Brasil, inclusive na Europa, quando se apresentaram no maior festival de heavy metal do planeta, o Wacken Open Air. Idolatrados pelo público e imprensa especializada, ganharam exposição até na grande mídia, participando de programas televisivos de grande audiência. Os fatos históricos da carreira do Tuatha de Dannan são mesmo abundantes. Como sua arte. Eis então que é chegada a hora de dar novos passos após o sucesso de In Nomine Éireann, o mais recente álbum de estúdio do Tuatha de Dannan, lançado em CD-Digipack pela Heavy Metal Rock, e que homenageou a cultura e música da Irlanda.

“The Nameless” é o título do single que o Tuatha lança ainda este ano, logo após o Natal, e será o primeiro do novo álbum da banda que é previsto para ser lançado em Abril de 2023, também pela Heavy Metal Rock. De acordo com o vocalista e multi-instrumentista Bruno Maia, “The Nameless” é um som “dark, dramático e emotivo”. “Esse single evoca algumas influências que temos desde os primórdios da banda. Eu ouço Anathema ali, Katatonia, talvez algo mais moderno também, como Ghost, Muse e o próprio Tuatha, que dada a sua idade, às vezes já é autoreferente. É um broto novo de uma raiz antiga e forte. Tem toda essa coisa diferente para nós e tem muito do que sempre fizemos: as frases, temas e instrumentação irlandesa, celta, as flautas, violinos, etc.”

A letra de “The Nameless” aborda questões histórico-sociais, e tem como uma de suas inspirações o filósofo alemão Walter Benjamin e suas “Teses sobre o conceito de História”. Na letra tentamos trazer os excluídos, dominados e derrotados, para o centro e foco da obra. Para Benjamin, só é possível haver justiça real se houver uma justiça histórica e uma justiça da memória. Essa música, tanto as melodias de voz, como climas e letra, tem em algumas dessas teses de História do Benjamin sua maior inspiração”, explicou Bruno Maia. “The Nameless”, assim como o próximo álbum, foi produzido por Bruno Maia no Braia Studios em Varginha/MG.
A ilustração da capa foi desenvolvida por Rodrigo Barbieri.

O Tuatha de Danann é formado por Bruno Maia (vocal, guitarra, flautas irlandesas, bouzouki e banjo), Giovani Gomes (contrabaixo), Raphael Wagner (guitarra), Edgard Brito (teclados), Nathan Viana (violino) e Rafael Delfino (bateria).

Mais Informações:
Tuatha de Dannan:
Site oficial
Facebook
Instagram
Youtube


Novo single da Plebe Rude, “Vitória”, tem Dani Buarque da The Mönic nos vocais

No decorrer de 28 músicas, espalhadas em dois CDs, Evolução Volume I – lançado em 2019 – e Evolução Volume II, previsto para o primeiro semestre de 2023, a Plebe Rude canta a história da humanidade, desde que o homem vira um bípede, até seu esgotamento final no planeta Terra. O projeto audacioso da banda foi concebido como um musical, que deve ser realizado por Jarbas Homem de Mello. A Plebe Rude lançou mais um single do álbum Evolução Volume II, com um lyric vídeo assinado por Fernando Dalvi. A faixa “Vitória”, conta com a participação da vocalista e guitarrista da banda The Mönic, Dani Buarque, nos vocais. “Quando convidamos o Jarbas Homem de Mello para dirigir o espetáculo, ele pediu mais luz, que mostrássemos as conquistas positivas do Homem. E ele tinha razão, o espetáculo até então era mais sombrio. A visão feminina no espetáculo, tanto a Dani como a Ana Carolina Floriano, dão uma densidade a narrativa e ‘quem domina a narrativa é quem o mundo mudou’”, revela o vocalista Philippe Seabra. Assista ao lyric video de “Vitória”.

O baixista André X, diz que a Plebe Rude tem em seu DNA uma visão crítica da história, mas que consegue enxergar neste olhar mais sombrio da evolução do homem, alguns momentos positivos. “O ser humano é capaz de coisas boas e que proporcionam o bem-estar de todos. No volume I, temos a música ‘Belo Dia em Florença’, com as maravilhas do Renascimento, movimento de ordem artística, cultural e científica que se deflagrou na passagem da Idade Média para a Moderna, nos tirando das trevas. No Volume II, esse papel cabe à música ‘Vitória’, pontuando esses progressos para a humanidade. É uma celebração da capacidade humana de criar o bem”, diz o músico, que comenta ainda a participação de Dani Buarque na faixa: “Ficou sensacional! Ela entregou a música com sentimento e energia”.

A vocalista e guitarrista da The Mönic também se diz feliz com o resultado. “Esse lance de colocar um pouquinho do seu trabalho em outro universo é uma sensação boa demais. Nesse caso foi incrível porque além dos caras da Plebe serem artistas que sou muito fã, o som bateu no meu coração desde a primeira vez que ouvi. Um privilégio muito grande ter colaborado no som de um disco com uma história tão profunda em uma faixa que celebra e relembra todas as etapas vitoriosas que nos levaram à conquista da nossa democracia, que ainda hoje precisa ser cuidada com olhos atentos a todo instante”.

Há mais de cinco anos trabalhando em Evolução, a Plebe Rude promete fechar com “tampo de ouro” o projeto. “Queremos que seja divulgado, que as pessoas ouçam, e que sintam que ainda há esperança para nossa espécie. A Plebe virá com tudo em 2023”, promete André X. “Numa era de EPS e singles, só mesmo a Plebe para aparecer com um álbum duplo com 28 músicas inéditas”, completa Philippe Seabra. Ouça “Vitória” nas principais plataformas digitais.

* Curiosidade do lyric video: Em uma das frases da letra – ‘Da academia, a lucidez’ –aparece uma foto do bisavô português de Philippe Seabra, considerado uma entidade em seu país de origem, com direito a uma estátua em Lisboa em sua homenagem. Ricardo de Almeida Jorge (1858 – 1939) foi um médico, investigador, higienista, professor de Medicina, escritor e introdutor em Portugal das modernas técnicas e conceitos de saúde pública com importante influência política. Em 1927 foi responsável pela proibição de 50 anos da Coca-Cola em Portugal, citando na sua defesa a campanha publicitária encomenda ao seu colega Fernando Pessoa, “Primeira estranha-se, depois entranha-se”, justificando a toxicidade e potencial de vício do refrigerante.

Vitória (Philippe Seabra / André X)

Os plebeus desafiam os reis – vitória! A ciência contra a rigidez – vitória!

Separam o estado e religião, decretam o fim da escravidão

Resistência pacífica – vitória!
As sufragistas podem votar – vitória!

Da academia a sensatez
E da literatura toda a lucidez

Silêncio geral, no tribunal
Humanidade tem o veredito final

A Terra girou
A História avançou
Quem domina a narrativa é quem o mundo mudou

A derrota do eixo do mal – vitória! Anistia Internacional – vitória!
Liberdade de expressão Fraternidade entre irmãos

Silêncio Geral No tribunal
Humanidade tem o veredito final

A Terra girou
A História avançou
Quem domina a narrativa é quem o mundo mudou

Pra sempre terá entrado para a história


VULCANO: Stone Orange concorrendo entre os ‘Melhores de 2022’ pelo canal Power Thrashing Death, vote!

Lançado em abril deste ano, o novo álbum do VULCANO, intitulado Stone Orange, acaba de ganhar mais um positivo destaque na imprensa especializada. O trabalho concorre entre os ‘Melhores Álbuns de 2022’ em votação popular pelo conceituado canal Power Thrashing Death, que colocou os santistas ao lado de nomes como Malkuth, Imblut, The Cross, Diaballein e MUITO MAIS. Para votar é muito fácil, basta acessar o link a seguir, abrir o formulário, selecionar “Vulcano – Stone Orange”, clicar em ‘Enviar’ (que fica no rodapé da página) e pronto, confira. Encontre, salve e ouça agora o atual álbum do VULCANO, Stone Orange, em TODAS as principais plataformas de streaming e download do mundo CLICANDO AQUI.

Considerado pela nova publicação do Noctum Zine, “Uma Instituição do Death Metal Mundial”, o VULCANO está presente na edição #22 da revista onde figura com uma entrevista e um pôster exclusivo. Em um bate-papo extremamente abrangente, o guitarrista Zhema Rodero falou um pouco mais sobre o atual álbum, “Stone Orange”, formas de composição, formações, histórias, projetos futuros e MUITO mais. Baixe gratuitamente a edição #22 do Noctum Zine, adquira o pôster exclusivo em alta qualidade e confira essa e outras entrevistas AQUI.

Sites relacionados:
Facebook
Twitter
Instagram
Site oficial
Sangue Frio Produções


Electric Mob lança videoclipe de “Love Cage” no esquenta para aguardado novo álbum

A banda ELECTRIC MOB, grande destaque da nova safra de brasileiros com sucesso no exterior, lançou o videoclipe do single “LOVE CAGE”, faixa que integra o novo álbum 2 MAKE U CRY & DANCE. Sucedendo os singles “SUN IS FALLING” e “BY THE NAME (NANANA)”, “LOVE CAGE” é a terceira música de trabalho divulgada pelos curitibanos na esteira de lançamentos até o novo álbum, que chega nas plataformas de streaming no dia 27 de janeiro, pela gravadora internacional FRONTIERS MUSIC.

De acordo com o guitarrista BEN HUR AUWARTER, “LOVE CAGE” a música foi originalmente pensado para sair no álbum de estreia DISCHARGE, mas acabou ficando para agora. “Estamos muito felizes com o lançamento de ‘Love Cage’ porque ela é um filho renegado do nosso primeiro álbum. Aproveitando o clima de Copa do Mundo, tivemos que escalar 11 pro primeiro álbum em 2020 e de última hora ‘Love Cage’ foi cortada. Agora ela vem pra ser uma das protagonistas na seleção do próximo álbum ‘2 Make U Cry & Dance’”, refletiu BEN HUR.

Já o vocalista RENAN ZONTA diz que o ELECTRIC MOB já testou a composição ao vivo, com aprovação unânime dos fãs. “A primeira versão demo dela é de 2018 e de lá pra cá alteramos pouquíssimas coisas. A maior preocupação era na produção no build up depois do solo de guitarra e antes do breakdown. A ideia era: ‘Como o Alok faria isso com guitarra, baixo e bateria?’ (risos). Testamos ela ao vivo em novembro e parece ter dado bem certo! E pra quem está se perguntando, sim aquela virada de bateria é uma homenagem ao Kiss”, comentou RENAN ZONTA.

O Electric Mob é formado por Ben Hur Auwarter (guitarrista), Renan Zonta (voz), Yuri Elero (baixo) e André Leister (bateria). O videoclipe de “LOVE CAGE” foi dirigido e editado por JAN MAYER e pode ser conferido aqui. Para fazer o pre-save do segundo álbum de estúdio do ELECTRIC MOB, “2 MAKE U CRY & DANCE”, escolha sua plataforma de streaming preferida aqui.

Redes sociais Electric Mob

Instagram
Facebook
YouTube


Dazaranha celebra 30 anos de carreira com turnê especial no Tork N’ Roll

O Dazaranha é uma verdadeira lenda da música brasileira, com trinta anos de carreira, diversos álbuns e hits junto ao público. Para celebrar suas três décadas, a banda está na estrada divulgando um novo trabalho, e chega a Curitiba hoje, 17 de dezembro, para única apresentação no palco do Tork N’ Roll, a maior casa de shows de Curitiba direcionada ao público Rock. O show do Dazaranha vai marcar o encerramento do ano do Tork N’ Roll. Esta será a última oportunidade para curtir uma noite inesquecível na casa em 2022. O Tork N’ Roll retomará suas atividades normalmente, com força total, em 2023.

Os ingressos para o show do Dazaranha estão à venda pelo Sympla, por valores a partir de 50 reais (meia entrada e promocional). Devido a grande procura, os ingressos já estão no segundo lote. A plataforma permite a compra dos convites com parcelamento em até 12x. Confira mais detalhes no serviço abaixo.

Dazaranha

Oriundo de Florianópolis, o grupo apresenta ao público o show do álbum Dazaranha 30 Anos, de canções inéditas, que foi lançado nas plataformas digitais em setembro. De Santa Catarina para todo o Brasil, o Dazaranha segue nos palcos e produzindo material inédito. O atual disco tem a participação especial de Vitor Kley na música “Deixa Acontecer”. A formação conta com Moriel Costa (voz e guitarra), Chico Martins (voz e guitarra), Fernando Sulzbacher (violino), Adauto Charnesky (baixo), Gerry Costa (percussão), JC Basañez (bateria) e Dinho Stormowski (guitarra), e este time de craques segue se reinventando dentro do cenário do rock e do reggae, determinação esta que os levou a serem a um dos ícones da música brasileira.

No começo da carreira, o grupo catarinense Dazaranha rompeu as fronteiras do estado com o grande sucesso da vibrante faixa “Vagabundo Confesso” (1998), o primeiro entre tantos hits. No show, os fãs curitibanos poderão conferir também músicas do quilate de “Afinar as Rezas”, “Chega Mais Cedo”, “Rastaman”, “Só Pra Se Dar Com As Estrelas”, entre tantas outras.

Tork N’ Roll

O Tork N’ Roll nasceu com uma proposta ambiciosa de proporcionar um espaço amplo e de alto nível para os fãs de Rock And Roll. Há anos na ativa, a casa proporcionou experiências únicas e apresentações memoráveis de bandas nacionais e internacionais, se tornando a principal referência em Curitiba quando o assunto é Rock and Roll. O amplo espaço possui praça de alimentação com diversas opções gastronômicas de qualidade e ambiente cativante, além de estacionamento. Curtir a noite no Tork N’ Roll é uma experiência inesquecível, para ser repetida muitas vezes.

Serviço
Dazaranha 30 Anos em Curitiba
Data: 17 de dezembro de 2022 (sábado)
Local: Tork N’ Roll
Endereço: Avenida Marechal Floriano Peixoto, 1695 – Rebouças
Horário: 19 horas
Ingressos: a partir de R$ 50
Venda online


Punhal lidera movimento do crossover/hardcore nacional com lançamento do single duplo “Guerra de Classes”

A banda de punk hardcore carioca Punhal lança “Guerra de Classes”, lançamento com duas faixas: “A guerra de classes deve prevalecer!” e “La Tarantella della famiglia mafiosa brasiliana”. A primeira faixa foi escrita para ser incluída na coletânea organizada pela banda gaúcha de punk rock Punkzilla, Punkadaria Antifascista volume 3. A música traz novos elementos explorados pela Punhal, como uso de harmonias na guitarra e uma estrutura fora do que normalmente compõem. A letra fala sobre o contínuo massacre do povo pobre, promovido pelas elites capitalistas do nosso sofrido país.

Em momento de extrema importância, a Punhal busca lembrar que a classe trabalhadora só triunfará se envolvendo ativamente na luta de classes, buscando defender sempre o interesse coletivo. A faixa acaba de ser lançada pelo selo Electric Funeral Records, nas plataformas digitais. Acompanhando o lançamento da nova faixa, a Punhal traz ao público “La Tarantella della famiglia mafiosa brasiliana”, composta e gravada no período em que a banda trabalhou no álbum Entropia. Porém, a faixa só pôde ser finalizada recentemente. A música, uma espécie de crossover entre tarantela e punk rock (se isso for possível), fala especialmente de figuras odiosas que, infelizmente, já entraram para a história do nosso país, mas que, felizmente, serão varridas de volta ao esgoto! “Guerra de Classes”.


UMBRAL: estreando nova formação, banda lança seu segundo EP, Inata Sentença

A banda araraquarense Umbral inicia uma nova etapa de sua carreira, enquanto 2022 entra em sua reta final. Moldando sua sonoridade gradativamente, onde o Hardcore, Metal, Rap se unem mais uma vez, trazendo a banda ainda mais coesa e madura, lançam seu segundo EP. Abrindo portas para uma nova fase, o quinteto lança Inata Sentença. Desta vez, a intenção foi solidificar a identidade lírico-sonora e ampliar suas possibilidades de criação e expressão. São faixas para ouvir, refletir e despertar, deliberadamente, a dúvida. Embora não haja um conceito roteirizado, este lançamento possui alguns fios condutores que constroem mensagens em comum, moldadas à máxima que intitula o trabalho. Aqui, entende-se “sentença” como palavra-chave, em seu prisma semântico – a punição, o preço, a moral, o juízo, a existência –, que persegue os conflitos humanos desde a condição “inata”. As referências são múltiplas, como pressupõe o processo de criação do grupo, partindo de obras ficcionais – literatura e filmes – à realidade às portas e nos porões.

Em maio deste ano, para anunciar esse lançamento, foi ao ar a faixa, “7 Templos” (ouça aqui), um protesto à falsa moral, às manobras de manipulação e à transformação da miséria em produto de riqueza a partir de ingressos de esperança. Todo o trabalho foi produzido no estúdio Smonkey Records, dirigido por Flávio Zanucoli, também guitarrista da banda. Durante o processo de composição e gravação, a banda, coletivamente, contribuiu para construir, da maneira mais precisa possível, aquilo que se tinha como propósito. Além disso, os músicos estrearam uma nova formação – contando com Lucas Borba assumindo as linhas de contrabaixo e Victor Briiga na bateria; também é o primeiro material com Victor Marchezani (ex-baixista da banda) nos vocais. Na outra guitarra, Gabriel Fernando completa o time! Para evidenciar o panorama estético da Umbral, há ainda a participação do rapper araraquarense Vida Sussa na faixa “Rindo da Desgraça”. A capa ficou por conta de Lívia Ranzoti. Ouça Inata Sentença

Siga a Umbral nas redes sociais


Renan Lourenço: novo projeto rock fusion estreou no dia 26 de outubro em Londrina/Pr

O guitarrista, RENAN LOURENÇO, apresentou o seu mais novo projeto de Rock Fusion autoral instrumental, Renan Lourenço Trio, no dia 26 de outubro na loja, Sonkey em Londrina/PR. O projeto, encabeçado pelo artista, conta também com os músicos, Luís Guilherme Henriques (baixo) e Bruno Pamplona (bateria). Após mais de 1 ano de seu lançamento, Inception, debut álbum de Renan, continua recebendo elogios em resenhas nos mais diversos cantos do país. Desta vez, o colunista, Harley Caires, do site Underground Extremo, destacou a performance do artista em seu trabalho de estreia.

Instagram Renan Lourenço

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.