Social Breakdown destaca a prevenção ao suicídio no clipe de “Yellow September”

O Social Breakdown acaba de lançar o lyric video de “Yellow September”. A faixa foi gravada parte nos estúdios da Porto Produções Musicais por Matheus Krempel e parte pelos próprios integrantes da banda, mixada e masterizada no estúdio Play Rec por Nando Bassetto. O novo material da banda resulta em uma faixa com muita energia, melodias e agressividade, culminando em um caldeirão sonoro cheio de personalidade e com uma mensagem de ajuda. Confira “Yellow September“. A música que fala do dia-a-dia de uma pessoa com depressão, onde ela não consegue enxergar o que realmente a faz feliz e para se enquadrar no padrão das outras pessoas tem que fingir ser feliz também sem saber o porquê.

A intenção da composição em si é para alertar as pessoas sobre os perigos de uma depressão, onde a pessoa que está ao seu lado estar passando por dificuldades querendo ser ajudada mas nem ela mesmo sabe como lidar ou pedir por isso, e para que tenhamos mais carinho e atenção para com as pessoas que amamos ao nosso redor. A banda foi formada no começo de 2016 e acabou resultando em um punk rock/skate punk com algumas pitadas de rock alternativo. Em 2017 gravaram a demo, intitulada de “Nothing Changes If You Don’t Even Try”, no estúdio Sotão, em Pirituba em SP. Esse trabalho rendeu um tour com 32 shows, por diversas casas e eventos em São Paulo, no ABC Paulista e na Baixada Santista.

O Segundo registro da banda, o EP Just My Lazy Way To Be, é um trabalho mais maduro e consistente. O Processo de um ano, entre pré-produção e gravação, resulta em quatro músicas com muita energia e melodias e agressividade. O disco foi gravado na Porto Produções Musicais em São Paulo, e a mix/master ficou por conta do Raul Zanardo. A formação atual da banda conta com Tom no vocal e baixo, Danilo Bizarro e Thiago Santo nas guitarras e Leandro Cardozo na bateria.


Hamen cria campanha de apoio com benefícios especiais para fãs

A banda de power metal sinfônico de Santa Catarina, Hamen, convida os fãs para participar da campanha de apoio ao lançamento do single e clipe “Chimerical Love – Piano Version”. O projeto visa valorizar a relação entre banda e fã, fornecendo benefícios exclusivos para os fãs que apoiarem a banda até o dia 10 de setembro quando a campanha será finalizada. As faixas de apoio favorecem os fãs com faixas de apoio que iniciam em valores acessíveis até mesmo para quem vive de mesada! Apoie a Hamen. Ativa desde o dia 27/08 para os apoiadores que fizeram parte da lista de pré-venda divulgada antecipadamente, a campanha teve rápida adesão dos fãs, que fizeram a banda alcançar 16% da meta em menos de 48h! Entre os benefícios estão: nome nos créditos do vídeoclipe, acesso antecipado ao clipe, pôster virtual do single com arte inédita, download original do single em mp3, acesso às cenas exclusivas dos bastidores da gravação do clipe, songbook de “Chimerical Love – Piano Version” em versão luxo, download do instrumental do single em mp3 e camiseta com arte exclusiva do single de tiragem limitada.

O lançamento da versão acústica de Chimerical Love, em piano e voz, representa o encerramento de um ciclo, mas não significa o adeus. É a comemoração de um marco, de uma conquista que merece ser compartilhada com os fãs. Este é o primeiro clipe profissional da Hamen e traz roteiro que remete à ideia da personagem principal da canção, que está em busca do amor, embora não saiba se ele existe, vivendo uma experiência de amor platônico. Com oito anos de carreira, a Hamen traz em sua discografia o EP Altar (2015) e o disco de estreia, Unreflected Mirror (2018), que contou com participação especial de Marcelo Barbosa (Angra). De lá para cá, a banda participou de coletâneas internacionais e festivais online durante a pandemia, se tornando uma das representantes do power metal sinfônico brasileiro. Liderada por Monica Possel (voz), ganhadora do prêmio europeu FemMetal na categoria Best Operatic Vocals, o grupo também conta com Cadu Puccini (guitarra).

Acompanhe a Hamen

Facebook

Instagram

YouTube


Torture Squad: hoje tem entrevista ao vivo de Amilcar Christófaro ao canal de YouTube, “Ethnos Rock”

O novo canal especializado em Metal, Ethnos Rock, que tem como apresentadores JP Carvalho e Claudio Tiberius, teve como entrevistado o baterista conceituado e um dos mais pesados do Brasil, Amilcar Christófaro, que além de ser integrante da veterana banda Torture Squad, também faz parte dos núcleos dos grupos Kisser Clan e Matanza Ritual. Neste bate-papo, o músico revelou detalhes sobre sua carreira e técnicas em como tocar seu instrumento, a bateria. A conversa foi uma excelente forma de fãs do músico e das bandas em que ele toca, conferirem um pouco mais sobre toda a sua belíssima trajetória na música pesada. Não perca no canal.

Já não é segredo que o novo álbum da Torture Squad vem sendo preparado para lançamento em 2022. Enquanto ajustes seguem sendo feitos, para que possam entregar aos fãs o melhor trabalho de sua carreira, a banda vai apresentando aos fãs algumas novidades. Em uma delas, o baterista Amilcar Christófaro teve disponibilizado um vídeo onde executa um dos clássicos do Metallica, a música “The Frayed Ends of Sanity”, presente no álbum …And Justice For All, de 1988. Confira

Torture Squad: May “Undead” Puertas – vocal; Rene Simionato – guitarra; Castor – baixo; Amilcar Christófaro – bateria

Mais informações:
Site Oficial
Facebook
Instagram
YouTube
Spotify


LIVING METAL antecipa seu novo álbum com o single “It’s Only About Heavy Metal”

LIVING METAL, grupo brasileiro de Heavy Metal clássico, acaba de mostrar ao mundo um novo material audiovisual. Este é o videoclipe da música “It’s Only About Heavy Metal”. Ele representa uma prévia do próximo LP de estúdio da banda Do You Believe in Steel?, Que será lançado no dia 29 de setembro. O conteúdo audiovisual recente foi produzido por Lauro Nightrealm e gravado e mixado no Casanegra Studio, por Rafael Augusto Lopes. Neste novo lançamento, os músicos deixaram suas sensações

Rafael Romanelli, guitarrista, deixou seu ponto de vista sobre o assunto: “Acho que esse momento é muito importante para a banda, porque não foi fácil fazer esse trabalho. Demorou mais de 2 anos trabalhando nesse álbum, mesmo em a atual situação de pandemia., que tem dificultado muito as coisas. Poder iniciá-la é algo muito satisfatório, apesar de ser a primeira música do nosso primeiro álbum completo, com a banda completa, com todos gravando sua parte como banda e não como no EP que parecia mais um projeto.

Pedro Zupo, a voz da banda, falou sobre o novo vídeo: “It’s Only About Heavy Metal” é muito mais que uma música, é um resumo da proposta da banda. Nos dias de hoje repletos de ódios, julgamentos e preconceitos, o Heavy Metal deve ser o nosso grito de liberdade, onde possamos nos refugiar e nos divertir. Living Metal é sobre isso, sobre o prazer de ouvir boa música enquanto bebe uma cerveja gelada. Eu sinto que conseguimos sintetizar isso nesta faixa. Estou ansioso para que as pessoas possam ouvir não apenas essa música, mas todas as músicas de Do You Believe in Steel?, o novo álbum.”

Sobre LIVING METAL

LIVING METAL é uma banda de Metal originária de São Paulo, Brasil e, formada por Rafael Romanelli em 2018, com o objetivo de ser o expoente brasileiro do heavy metal tradicional mundial. O nome da banda tem dois significados possíveis: “Metal que vive” ou “Metal como forma de vida”. Ese es el resumen perfecto de la propuesta de Living Metal, que busca rescatar el acercamiento del heavy metal como forma de entretenimiento (alcohol, motos, viajes, sexo, etc.), inspirado en grupos clásicos como Judas Priest, Manowar, Accept, Saxon e muito mais.

O primeiro EP da banda, também chamado de Living Metal, foi lançado em outubro de 2018, com os singles e videoclipes “Fire On Two Wheels” e “Hail The True Metal”, que teve diversas participações especiais como: Jackie Chambers (Girlschool ), Steve Morrison (Tysondog), Matthew Graham (Blitzkrieg), Scala Mercalli, Torture Squad, Vitinho Rodrigues (ex-Torture Squad e ex-Voodoo Priest), Pastore, Fernanda Lira (Crypta) e Prika Amaral (Nervosa). O primeiro trabalho teve repercussão na mídia especializada e atraiu a atenção de diversos promotores ao redor do mundo. Desta forma, Living Metal foi convidado a dividir o palco com lendas do gênero como Picture, Raven, Leather Leone, Whiplash, Skull Fist, Air Raid, Warhammer, Vulcano e Torture Squad.

Em setembro de 2019, o Living Metal deu continuidade ao trabalho e lançou com a banda Torture Squad o álbum Living for Torture. Esse split conta com três músicas do último EP e duas novas faixas, uma delas chamada “Where Satan Is Falling”, que também deu origem a um videoclipe que contou com Mayara Puertas, cantora do Torture Squad. Em maio de 2020, a coletânea Hail The World Metal, liderada pelo Living Metal, reuniu 23 bandas de 21 países diferentes. Em seguida, com a chegada da pandemia Covid-19, a banda precisou reorganizar sua forma de trabalhar, dada a situação de saúde atual. Assim, o grupo teve a iniciativa de convidar músicos e bandas de outros países para uma série de colaborações a fim de cobrir clássicos do metal. Essas gravações foram lançadas no canal da banda no YouTube e também estão disponíveis nas principais plataformas de streaming.

Ao se manter ativo mesmo com as restrições impostas pela pandemia, o Living Metal atingiu seu objetivo de continuar a divertir seus fãs. O trabalho foi reconhecido com convites para o Roadie Crew Online Fest (festival da maior revista de metal do Brasil), e também por três transmissões ao vivo com bandas consagradas da cena brasileira, como Krisiun, Scars e The Law Kill Destroy. Living Metal tem como foco seu primeiro álbum de estúdio, com lançamento previsto para 29 de setembro de 2021, com 10 músicas brutais que mostram a força de uma banda de classe.

TRACKLIST – Do You Believe in Steel?

1 – It’s Only About Heavy Metal
2 – We Are Metal…You Are Not!
3 – Hitting The Road
4 – Alcohol
5 – By The Honor Of The Blade
6 – I Am The True
7 – Bells Of Freedom
8 – I Live By The Sin
9 – Night Action
10 – Do You Believe In Steel?

LIVING METAL é: Pedro Zupo: Vocais; Rafael Romanelli: Guitarra; Jonas Soares: Guitarra; João Ribeiro: Baixo; Jean Praelli: Bateria


THE CROSS: vocalista faz homenagem à Eric Wagner

O vocalista da THE CROSS, Eduardo Slayer, divulgou um vídeo em homenagem à Eric Wagner, ex- Trouble e The Skull. Eric, pioneiro do estilo Doom Metal, faleceu aos 62 anos, vítima do COVID-19, no último dia 23 de agosto. Em paralelo, o grupo lançou, em seu canal do YouTube, o videoclipe da música “Flames of Deceit”, versão quarentine sessions, originalmente composta pelo primeiro baixista da banda, Maurício Pondé. O trabalho audiovisual contou com a produção de áudio e vídeo de LFX Music Works e Paulo Monteiro, em parceria com Louis Den Studio e SD Studio, os quais respectivamente gravaram bateria e baixo.

Ainda, a THE CROSS confirmou que o designer Alcides Burn será o responsável por assinar a arte da capa do seu próximo álbum, Act II: Walls of the Forgotten. O full-length será lançado no segundo semestre do corrente ano pela Eternal Hatred Records e conterá 6 faixas com as participações internacionais de Albert Bell (Sacro Sanctus, Forsaken) Leo Stivala (Forsaken) e Achraf Loudiy (Aeternam).


Alterego começa a antecipar disco com single e clipe sobre a dualidade da vida

A mistura de punk e hardcore da Alterego sempre dialogou com identidade em sua arte, seja nas músicas ou até em seu próprio nome. Prestes a lançar seu segundo disco, eles aprofundam essa discussão em “Dual”, uma faixa sobre as dualidades presentes no dia a dia, onde nada é preto no branco. A música está disponível em todas as plataformas de streaming. Assista ao clipe “Dual”. Ouça “Dual”. “Esse lance com Dual veio de uma fixação que tenho com a dualidade filosófica do mundo, essa parada de que ninguém é uma coisa só, e isso não tem nada a ver com falsidade! Na letra quero expressar que ‘ok, é assim mesmo e tá tudo bem’”, conta o vocalista e guitarrista Mário Coda.

Além dele, Luis Henrique (baixo) e Macel Teixeira (bateria) completam o trio. Em 2016, eles lançaram seu homônimo álbum de estreia. Cinco anos depois, a banda natural de Limeira (SP) amadurece seu trabalho numa terapia interna para o álbum previsto para novembro. Produzida por Mário, “Dual” é a primeira amostra desse projeto. O vídeo tem direção de Bia Souza e a faixa está disponível em todos os streamings de música.

Ficha técnica:

Mário Coda – vocal, guitarra e produção musical

Luis Henrique (baixista)

Macel Teixeira (baterista)

Direção e edição: Bia Souza

Produção do clipe: Locca Studio

Letra:

dizem que é loucura,

que não faz parte da cura

não querem saber

quem sou eu quem é você

como saber, quando é o fim do pensar?

quanto mais, posso aguentar?

como escolher em quem acreditar?

quantos dias faltam pra enlouquecer?

Por que me importar

se eu sou mais de um?

Por que me importar

se não tô sozinho aqui!

e quem poderia dizer…

que o meu melhor amigo sou eu e não você?

como saber, quando é o fim do pensar?

quanto mais, posso aguentar?

como escolher em quem acreditar?

quantos dias faltam pra enlouquecer?

Por que me importar

se eu sou mais de um?

Por que me importar

se não tô sozinho aqui!

quem sou eu? quem é você? dizem que é loucura…

se não tô sozinho aqui!

se não tô sozinho aqui!

Por que me importar

se não tô sozinho aqui!

Siga Alterego


Em conjunto com Jedias Hertz, Palco MP3 cria playlist com artistas de coletivo psicodélico

O site Palco MP3 acaba de criar uma playlist com músicos participantes de um coletivo de música psicodélica. No total, 20 artistas fazem parte da seleção (a primeira do gênero dentro do site). Entre eles as bandas O Vento Solar, Tropicadelia, Laranja Freak e muitos outros. A curadoria para o projeto foi feita pelo músico Jedias Hertz, que lançou recentemente o álbum Maverick Voador, uma homenagem à psicodelia roqueira dos anos 60. “Fizemos essa parceria muito legal com o Palco MP3. Eu escolhi e entrei em contato com os artistas e o Palco fez a seleção das músicas”, conta Jedias. “O rock psicodélico é um nicho que está em uma nova ascensão. Tivemos o surgimento nos anos 60 e depois várias explosões desse movimento de tempos em tempos até os dias atuais. Nos anos 90, por exemplo, tivemos um momento muito interessante, com a efervescência do Júpiter Maçã e outras bandas que surgiram na época. Agora, com a criação de grupos e playlists, temos visto essa tendência, esse ressurgimento, de artistas que fazem música psicodélica. Essa parceria é importante porque dá visibilidade para artistas que estão em um momento de ascensão”, completa. CONFIRA AQUI

Com uma roupagem nova, a psicodelia atual tem muitas variações. Cheios de influências, os artistas não hesitam em experimentar e misturar e, apesar de ser um movimento de nicho, ele já é muito amplo. Prova disso são as movimentações dentro das plataformas de streaming e nas redes sociais com a criação de grupos como o Psicodelia Antifascista, Psicodelia Nordestina e Psicodelia Brasileira, onde músicos, ouvintes e entusiastas se unem para discutir músicas de novos e velhos expoentes. “A playlist do Palco MP3 é um reflexo de todo esse movimento. É um prazer imenso contribuir para que isso siga em frente”, finaliza Jedias.

Sobre Jedias Hertz

Jedias Hertz é artista de Rio Claro (SP) que há mais de 10 anos trabalha com a música experimental e psicodélica. Há quase dois anos, passou a trabalhar com Marina Silva e, embora tenham perfis separados nas plataformas de streaming, os dois se apresentam como um duo. Hertz tem diversas participações no álbum O Caótico Jazz Tropical de Marina Silva e Marina também tem muita influência em Maverick Voador, mais recente disco do músico. Os dois trabalharam juntos também no EP especial Feliz Natal e Um Ano Novo Melhor Que Esse, lançado no final de 2020.

Sobre o Palco MP3

O Palco MP3 é uma das maiores plataformas de difusão musical com foco na música brasileira. O site é administrado pelo Studio Sol, o mesmo responsável pelo Letras.mus.br e o Cifra Club.


Abraskadabra denuncia as atrocidades do (des)governo brasileiro em Cattle Life

Repleto de referências à atual gestão desastrosa do governo federal, e também uma bronca em quem fez esta escolha errada que já dura quase quatro anos, a banda de ska punk curitibana Abraskadabra lança mais um single rumo ao álbum Make Yourself at Home: a intensa Cattle Life, no formato digital (streaming) e em videoclipe. Assista ao clipe e ouça nas plataformas digitais. O clipe, uma animação, foi produzida pela Smart/Bamba, com direção de Guilherme Lepca. Cattle Life é mais uma prévia, assim como o single anterior “Do We Need a Sign?”, para o novo álbum completo que será disponibilizado ao público no dia 24 de setembro pelo selo norte-americano Bad Time Records.

As referências remetem a cada ação do presidente que afetam a vida dos brasileiros de uma forma geral, seja no consumo de bens necessários, seja pelas decisões tomadas durante a maior crise sanitária dos últimos 100 anos, seja também no cansaço mental promovido a cada nova fala. “Música foi feita com muita raiva, tanto sonora como na letra, tudo a flor da pele. É brutal e raivosa, até com riffs abafados de guitarra thrash metal e um sininho satânico para fazer uma alusão a este cada que está no governo. É um recado para as pessoas que votaram nele que vão pagar, aliás, todos nós estamos pagando pelo voto nesse cara”, conta Du, vocalista da banda. Aqui começa a nova fase pós-Welcome, álbum de 2018 que levou o Abraskadabra para uma turnê em mais de 20 cidades dos Estados Unidos e também passou pela Escócia, Inglaterra em grandes festivais internacionais (Rebellion Fest, Boomtown Fair, Ska by Skawest). E chegou inclusive até o Japão.

E a nova casa do Abraskadabra agora se chama Bad Time Records. Uma gravadora americana especializada em ska-punk, focada em artistas que conversam com os novos tempos. O selo fará o lançamento de Make Yourself at Home no streaming e em vinil colorido. Serão 4 versões diferentes do disco em vinil colorido com distribuição nos Estados Unidos, Reino Unido, Japão, e é claro, no Brasil. O selo, além do Abraskadabra, reúne bandas que lutam contra o racismo, o machismo, a homofobia e qualquer tipo de preconceito, resgatando o sentimento de união sobre o qual o ska foi fundado. É a casa dos principais nomes do ska-punk nos Estados Unidos, como We Are The Union, Bad Operation, Joystick, Catbite e Kill Lincoln, banda do próprio Sosinski.

Instagram

NEVER LET IT DIE!


Lamento: Ancestral Diva e Dolly Piercing ressaltam representatividade em novo videoclipe

“O amor não tem gênero. E em todas as instâncias, deve ser respeitado”. Essa é a mensagem principal do novo videoclipe da banda Ancestral Diva. Lamento é uma parceria com a drag queen Dolly Piercing. A música clama pela diversidade enquanto trata-se de um hino em combate ao preconceito. Assista o videoclipe de Lamento no Youtube. Paralelamente, Lamento ainda propõe uma reflexão sobre a forma como a sociedade pode ser oprimida pelo sistema capitalista. No videoclipe, a banda e a artista contracenam com uma animação que simula uma metrópole e conta a história de um eu-lírico que se vê exausto perante uma rotina guiada por toda a pressão de quem precisa viver para trabalhar e ainda assim, mal consegue mais do que pagar as despesas básicas.

O vocalista da Ancestral Diva, Babo Gruppi, aponta que esse personagem recebe uma mensagem, reflete e enfim dá vazão aos seus sentimentos. “Retratamos isso porque ‘Lamento’ é justamente uma canção que exorciza o sofrimento e a tristeza que a injustiça, a opressão e a desigualdade causam”. O baterista Saulo Ferrari frisa que o intuito do grupo é de levar a cultura LGBTQIA + para o universo do rock’n’roll. “É um gênero que sempre abriu os braços para quem se sente fora de um um contexto social pré-determinado. Por isso, está mais do que na hora de propor a desconstrução. Afinal, o rock que eu aprendi a amar, vê a subversão e a aceitação do diferente como princípios”.

O audiovisual tem direção de Bruno Ianni, sendo que as imagens da Ancestral Diva e de Dolly Piercing foram captadas por Donald Carlos no Estúdio Matilde, em Belo Horizonte. O chroma key foi utilizado na ocasião. A música, por sua vez, integra o álbum homônimo de estreia da banda. A composição também foi uma parceria entre a drag queen e o quarteto que ainda conta com o baixista Luce Lee e com o guitarrista Zé Mario Pedrosa em sua formação. Escute o álbum Ancestral Diva no Spotify. A Ancestral Diva está em atividade desde 2019, sendo oriunda de projetos como Tempo Plástico e The Spacetime Ripples, que majoritariamente tocavam hard rock em inglês. Hoje, com a nova banda, os músicos referenciam a música pop, o blues e até o stoner rock em meio às suas composições.


Uma viagem pelo mundo dos beats!

Daniel Jesi é músico e produtor paraibano com extensa experiência em bandas e estúdios de João Pessoa. Integrou bandas como Dalila no Caos, Dalva Suada (ambas regatadas pelo HCREC para os streamings) e a instrumental Burro Morto. Foi do Mutuca Estúdio e hoje faz parte do BBS estúdio em João Pessoa. Atualmente integra a banda Rieg, do projeto Orijah, do coletivo de produtores ferve, produz para Bixarte, Filosofino e outros nomes da nova cena da Paraíba e do Brasil. É o idealizador do movimento #30dias30beats, onde todo mês de abril diversos beatmakers do Brasil produzem beats diariamente e postam em suas redes, num exercício de troca, aprendizagem e produção musical. Foi a partir do #30dias30beats de 2019 que surgiram as faixas do Kroutons, primeiro álbum solo do projeto Big Jesi. “A ideia é trabalhar com sincronicidade criativa, num exercício diário do fazer-ser-fazer-ser. O fio condutor é o que a música pode mover, seja os beats ou as reflexões geradas por ele. É um estado de transformação e descoberta frequente”, explica Daniel.

Composto inicialmente por 30 faixas curtas, o álbum foi todo reeditado para este lançamento nos streamings. Agora são 15 faixas que misturam os 30 beats produzidos no período da ação em 2019, maturados pelo tempo de produção atual do artista. O trabalho passa por sonoridades que vão do instrumental jazzístico ao hip/hop Lo-fi, regado a linhas de baixo, instrumento que o Big Jesi toca nas bandas que faz parte, e uma mistura de beats, hora frenéticos, outras contemplativos e colagens com referências a música do mundo. Sobre o processo de composição, Daniel Explica: “Kroutons é um retrato sonoro de um experimento. Usando a MPC 1000 a cada dia do mês de abril de 2019, eu fazia uma base de no máximo 1 minuto. Não planejava as músicas. não pensava se era mercadológicas. O mote era me influenciar pela música ou algum acontecimento que no dia me fez prestar atenção. Se sentia necessidade de usar outro instrumento além da MPC, tentava fazer com que os instrumentos fossem executados ao mesmo tempo. Foi um disco muito baseada na interação e performance com os equipamentos num take único. Para os streamings resolvi editar e mesclar as músicas”.

KROUTONS conta com a participação de Filosofino em uma das faixas e no trabalho estético da capa, feita junto com Riegulate. “É o meu primeiro material solo, mas acredito que esse disco é resultado das pessoas próximas a mim nesse período. E isso é o que mais me motivou a fazer desse experimento um álbum. É como se eu tivesse documentado e imprimindo sonoramente aquele recorte temporal do meu ponto de vista”, complementa o Big Jesi.O álbum tem produção do BBS Studio e do Hominis Canidae e é o décimo lançamento inédito de 2021 do selo Hominis Canidae REC. OUÇA “KROUTONS” NO SEU STREAMING FAVORITO

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.