Hamen participa de coletânea que reúne bandas da Austrália, EUA e Europa

A banda Hamen participa da nova coletânea Elite Metal Bands – Volume 16, da Imperative Music. O lançamento conta com bandas como Visions of Atlantis, Belphegor, Suffocation, entre outras. Contando com 40 canções que vão do Power Metal até o Black Metal, o disco será disponibilizado mundialmente e terá sua distribuição gerenciada no Brasil pela Imperative Music e na Europa, entre outras, pela Nuclear Blast. Entre os destaques da coletânea, a Hamen participa com a canção “The Silence of the Soul” e com o lyric video de “My True Freedom (Invasive Feelings Part III)” presentes no disco de estreia Unreflected Mirror (2018). A música “The Silence of the Soul” é, segundo Monica Possel (vocalista da Hamen), uma das mais agonizantes do álbum:

“É como se o mundo rodasse a sua volta e não houvesse tempo para pensar nas suas necessidades. É um estado depressivo em que o indivíduo está prestes a saltar do precipício mas não percebe. O silêncio da alma que não se ouve. ‘Você é o preço?’, nesse trecho a música indaga se você é uma mercadoria na sociedade globalizada, correndo atrás de algo e não se enxergando. O fim é a procura de um alívio para a principal questão: você irá resistir? Nas próximas músicas a história indica se a alma persiste ou não”, explica.

A Hamen foi criada em 2013, e é formada por Cadu Puccini (guitarra), Gabriel Pedroso (bateria) e Matheus Maia (baixo), além de Monica. O som da Hamen recebe influências de bandas como After Forever e Nightwish equilibrando o peso das guitarras e o vocal lírico. O disco “Unreflected Mirror” foi produzido por Matheus Maia e Caio Duarte (produção fonográfica). Considerado um dos maiores guitarristas brasileiros, Marcelo Barbosa (Almah, Angra), participou do disco na faixa “The Life Has Passed”. O álbum traz como temática noções abordadas na ficção científica, como mundos alternativos e também influência das obras literárias de Arthur C. Clarke, autor de “2001 – Uma Odisseia no Espaço”, entre outros clássicos do gênero.

Também participaram da coletânea as bandas Kambrium (Alemanha), Distillator (Holanda), Hangar (Brasil), Eversin (Itália), DarkTower (Brasil), Poseydon (Bélgica), Deathtale (Austria), Pastore (Brasil), Sixgun Renegades (Finlândia), Sapphire Eyes (Suécia), Wolfpire (Brasil), Heaviest (Brasil), Lynchpin (Trinidad & Tobago), Vader (Polônia), Faces Of Death (Brasil), Scars (Brasil), Drowned (Brasil), Fragmenta (Austrália), Viken (EUA), Dreams In Fragments (Suíça), Angel’s Fire (Brasil), Vaya (Canadá), Devilsbridge (Suíça), Agony Voices (Brasil), Shadows Legacy (Brasil), Hyerathica (Brasil), Symptomen (Brasil), Symmetrya (Brasil), Shattered Glass (Brasil), S.O.S (Alemanha), The Undead Manz (Brasil), Deep Memories (Brasil), Forge (Suíça), Exorcismo (Brasil), Hate By Hate (Brasil), Suffocation (EUA) and Vardan (Itália).

Ouça “The Silence of the Soul

Assista “My True Freedom


INOCENTES LANÇA EP CIDADE SOLIDÃO

“Estamos aqui para revolucionar a música popular brasileira, para pintar de negro a Asa Branca, atrasar o Trem das Onze, pisar sobre as flores de Geraldo Vandré e fazer da Amélia uma mulher qualquer”, escreveu Clemente Nascimento em 1982, um ano depois da formação do Inocentes, grupo de performance poderosa e um dos porta-vozes do movimento punk no Brasil. O anúncio era o que estava por vir no primeiro EP, Miséria e Fome (1983), e de lá para cá, o Inocentes acumulou na bagagem, além da experiência de banda veterana no cenário musical, uma extensa discografia. Na última sexta-feira (12), a banda divulgou um novo EP, intitulado Cidade Solidão, que segundo o vocalista e guitarrista Clemente Nascimento, “olha para o passado como inspiração para seguir em frente. É uma atualização do que seria feito no começo da carreira, com a mesma energia e criatividade, trazendo elementos novos sem se distanciar das raízes”.

Lançado pela gravadora paulista Hearts Bleed Blue (HBB) em vinil 7 polegadas para comemorar o Record Store Day de 2019, o EP conta com as faixas “Donos das Ruas”, “Fortalece” e “Cidade Solidão”, além da regravação do clássico “Escombros”, lançado originalmente no álbum Ruas. “Na época em que ‘Escombros’ foi gravada, em 1996, a banda não tinha a rodagem que tem hoje. Agora conseguimos registrá-la da maneira que queríamos e o resultado ficou ótimo, a música ganhou vida novamente”, conta Clemente. O EP está disponível também nas principais plataformas digitais, e neste formato ele ganha ainda a faixa bônus “Terceira Guerra”, um cover da banda paulista Fogo Cruzado.

Cidade Solidão foi produzido por Wagner Bernardes e tem a capa assinada por Antônio Augusto, que também traz um resgate do passado. “A arte foi feita com o mesmo espírito dos compactos punks que comprávamos em 1977”, revela Clemente. Ouça Cidade Solidão; Garanta a sua cópia do EP.


DO CULTO AO COMA: confira agora a sua versão da música “Como Nossos Pais”

A banda paulista DO CULTO AO COMA lançou recentemente a sua versão para a clássica “Como Nossos Pais”, canção composta por Belchior e eternizada na voz de Elis Regina, que fará parte do track list do álbum Breaking Frontiers: A Tribute To Brazilian Music. O projeto consiste no lançamento de um álbum, nos formatos físico e digital, em homenagem aos grandes ícones da música brasileira, através de releituras dos grandes clássicos de bandas como Angra, Viper, Sepultura, Andre Matos, RDP, Krisiun, Overdose, Volkana, entre outros.

Algumas das outras bandas já confirmadas no álbum são: Newsonic, Degola, Underhate e Hellflight. O referido trabalho será lançado no segundo semestre de 2019, através da MS Metal Records, com distribuição no Brasil e Europa pela Voice Music e MS Metal Records Europa. Para mais informações sobre este e outros lançamentos, basta entrar em contato com a empresa através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.

Em paralelo, o DO CULTO AO COMA confirmou recentemente que reabriu a sua agenda de shows. Para mais informações sobre como contratar o grupo, para shows no Brasil e exterior, basta entrar em contato através do e-mail.


HYERATHICA: debut álbum é oficialmente lançado no formato digital

A banda HYERATHICA confirmou o lançamento da versão digital do seu debut álbum, intitulado Revolution Now, para mais de cento e cinquenta plataformas online, com distribuição conduzida pela CD-Baby. Em paralelo, a MS Metal Records confirmou que iniciou o processo de pré-venda da versão física de Revolution Now, com exclusividade para a Europa e Japão. A referida versão será lançada no segundo semestre de 2019 no país, através da MS Metal Records e contará com a Voice Music como distribuidora, objetivada em abastecer as lojas especializadas e megastores brasileiras.


Em formato big band, My Magical Glowing Lens faz show gratuito no Sesc Interlagos

Baixo, bateria, percussão, guitarra, sintetizadores, violão, três vozes e DJ. É com essa Big Band que a My Magical Glowing Lens se apresentará no Sesc Interlagos, no dia 28 de abril (domingo). A mini-temporada também contará com Oficina de Produção Musical Caseira, com Gabriela Deptulski, que será realizado no dia 27 de abril (sábado) e voltada exclusivamente para mulheres. O show e o curso terão entrada gratuita e classificação etária livre. Esta é a primeira vez que a My Magical Glowing Lens toca no formato Big Band e a ideia surgiu da necessidade de trazer para o palco os elementos usados para produzir e gravar o disco Cosmos (2017). O trabalho foi um dos destaques do ano, segundo a APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) e sites especializados como a revista Rolling Stone Brasil, entre outros.

A apresentação ao vivo será ao ar-livre, na Praça Pau-Brasil, no complexo do Sesc Interlagos. O evento também contará com a participação especial de Malka, multi-instrumentista que se destaca na cena musical pela militância trans. A musicista foi a primeira trans a tocar na Sala São Paulo e já abriu shows de Peter Hook, ex-integrante do Joy Division e New Order, e da cantora francesa Yelle e do músico americano Twin Shadow. Produtora, arranjadora, compositora e multi-instrumentista, Gabriela Deptulski é a idealizadora da My Magical Glowing Lens. No show liderado por ela, serão mostrados a experiência do disco e também as ideias de arranjo para os próximos trabalhos. O show traz as perspectivas de Gabriela para os próximos trabalhos, uma opção diferenciada para quem deseja apreciar o trabalho da musicista. Na apresentação o orgânico e o eletrônico se unirão em um ambiente onírico e lisérgico, criado por cada uma das notas.

Já na Oficina de Produção Musical Caseira, Gabriela Deptulski apresentará as metodologias utilizadas no disco Cosmos (2017), e outros trabalhos produzidos por ela. Fundamentos artísticos e técnicos da gravação caseira serão abordados com foco em artistas da música e interessados no assunto. A oficina busca possibilitar a vivência com elementos de composição, produção de demos, pré-produção e gravação, a partir do software Ableton Live, além de lições sobre microfones, guitarra, baixo e pedais de efeito. As inscrições para o curso serão feitas antecipadamente, diretamente no site do Sesc (link no serviço). O show e a oficina são atividades gratuitas que acontecerão no Sesc Interlagos, localizado na Avenida Manuel Alves Soares, nº 1.100, no bairro Parque Colonial, em São Paulo.

Serviço

Oficina de Produção Musical Caseira

Data: 27/04/2019 (sábado)

Horário: 10h às 16h30

Local: Sesc Interlagos – Sala Gaia

Endereço: Av. Manuel Alves Soares, nº 1.100 – Parque Colonial – São Paulo/SP

Inscrições gratuitas pelo site, limitadas a 15 vagas exclusivas para mulheres

Link

My Magical Glowing Lens – Big Band

Data: 28/04/2019 (domingo)

Horário: 16h

Local: Sesc Interlagos – Praça Pau-Brasil

Endereço: Av. Manuel Alves Soares, nº 1.100 – Parque Colonial – São Paulo/SP

Entrada gratuita

Capacidade: 3.000 pessoas

Classificação etária: Livre

Mais informações


OUÇA “O PRÓPRIO AR”, NOVO SINGLE D’O INIMIGO

Nesta terça-feira (16), a banda de hardcore O Inimigo divulgou “O Próprio Ar”, segundo single do álbum Contrariedade, previsto para 17 de maio. Lançamento da gravadora paulista Hearts Bleed Blue (HBB), o disco já está em pré-venda em CD, LP e K7 pela HBBStore.com. “O Próprio Ar”, de acordo com o guitarrista Juninho Sangiorgio, foi a primeira música composta com o vocalista Wellington Marcelo, que substituiu Alexandre Fanucchi em 2016. “Ela foi a percursora dessa nossa nova fase, tem um começo que lembra muito Fugazi – levada nos tambores, microfonias nas guitarras, e depois passa drasticamente para uma batida que lembra Circle Jerks. O final dela também volta a trazer a influência do Dischord, com notas dissonantes e uns dedilhados nas guitarras. A letra fala um pouco sobre apropriação de espaços públicos e o quanto as edificações da cidade grande tentam nos afastar das ruas, das nossas raízes, tentando transformar tudo em comercial e vendável pro capitalismo”, explica.

Com 10 faixas e arte de Flávio Bá, Contrariedade, o terceiro disco de estúdio d’O Inimigo, é resultado de quase dois anos de trabalho. “Gravamos com bastante calma, e todas as ideias que vinham aparecendo, tínhamos como experimentar. Cada música foi pensada para fazer parte de um álbum. Realmente dividimos os climas musicais entre todo o disco, pensamos bastante na mixagem, ordem das faixas e assim tudo faz bastante sentido. Espero que as pessoas deem uma chance e conferiram o trabalho por inteiro”, conta Juninho.

Ouça “O Próprio Ar

Garanta a sua cópia de Contrariedade em CD, LP e K7


Saga HC: revela capa do novo álbum e libera dois singles que estarão presentes em Verdadeiros Marginais

Um dos nomes mais pesados do Hardcore nordestino, a banda SAGA HC, apresenta ao público a capa de seu mais novo registro de estúdio e que será disponibilizado, muito em breve, para audição completa em todas as plataformas de Streaming. Intitulado de Verdadeiros Marginais o novo registro contará com seis faixas inéditas. O primeiro single já pode conferido em vídeo que foi disponibilizado no canal de YouTube da banda. A música que carrega o nome do álbum, obtém imagens da apresentação ao vivo do SAGA HC no “Festival Garage Sounds” realizado em Recife.

As músicas de Verdadeiros Marginais expõem em suas letras, críticas pesadas sobre as desigualdades sociais, corrupção e os preconceitos famigerados entre classes sociais, opções sexuais, raça e etnia. Assuntos que sempre fizeram parte de todo o processo de criação do SAGA HC, que é uma referência no estilo e sempre atuou em prol da igualdade e justiça social. Além da música que carrega o nome do EP, outra faixa que estará presente no álbum Verdadeiro Marginais, está disponível para visualização no YoTube da banda. O Lyric Vídeo da faixa “Espancando o Preconceito”, é uma obra em animação, por sinal, muito bem-feita que mostra como esse novo material irá chegar com força e excelentes referências. Confira.

O EP Verdadeiros Marginais será lançado oficialmente entre o fim de abril e início de maio em todas as plataformas de Streaming. Siga o SAGA HC em suas redes sociais e mantenha-se informado de todas as novidades e lançamentos do grupo. A arte é uma criação de Kin Noise, ilustrador que assina várias obras de artista do mundo todo.

Formação: Beto (Voz); André Arruda (Guitarra); Kleber (Guitarra); Marcelo (Baixo); Paulinho (Bateria)

Mais informações:

Facebook 

Instagram

Site Oficial

YouTube

Roadie Metal Press



YAWNING MAN share details + stunning video off new Macedonian Lines album on Heavy Psych Sounds

YAWNING MAN continue to establish their exceptionally unique approach to rock music on the bands latest album Macedonian Lines (Heavy Psych Sounds Records). The follow up to the critically acclaimed Revolt Against Tired Noises shows a further maturing of melody, dynamics and emotion in the bands songwriting. Yawning Man’s roots lay at the foundation of the desert rock and stoner rock sub-genres, however the music the band creates is truly organic and visceral, conjuring a flowing imagery and a emotional response. On this release, the band has a darker and massively heavier sound than past recordings as most of these tracks were developed in live performance and then fully realized in the studio. YAWNING MAN returned to Gatos Trail Studio in the Joshua Tree CA desert to record this album and the space and beauty of the surroundings is ever present in every track. Heavy, beautiful, and delicate. Gary Arce, Mario Lalli and Bill Stinson continue to expand and dig deep with every track.

Mario Lalli (bass) says about the new record: “Macedonian Lines represents the spirit of this band beyond the sound and composition. All the elements of this song were created in live improvisations during Yawning Man’s last European tour. The band refined the ideas night after night in front of live audiences. By tour’s end, the composition is what your hear on the new LP…. truly organic. The title comes from the band’s experiences crossing the Eastern European borders during this turbulent time of refugee migrations and political discord, while the music tends to add beauty to these observations.

Formed in the late 1980’s, the lineup of Gary Arce, Mario Lalli, and Bill Stinson rounds out their year-long active recording and touring schedule. Arce and Lalli’s background together date back to the start of the band with Stinson’s background steeped in the SST Records world through performing and recording with Gregg Ginn and Chuck Dukowski of Black Flag for several years. The trio is acknowledged and recognized throughout the underground heavy music community as a key piece in the developments of the desert/stoner rock sub-genres. While their contemporaries gravitated toward the heavy riffs of grunge, and post punk, YAWNING MAN leaned in another direction with their unique and organic, cinematic compositions and psychedelic improvisations… the perfect soundtrack to encompass the spacious moonscape atmosphere of the well documented “generator parties” of their area in the late 1980’s.

It was at these gatherings where they developed this distinctive style and sound by enchanting spectators with their seemingly endless free form instrumental sessions, which echoed through the beautiful deserts, mesas, and landscapes of the Coachella Valley. As time passed, their legend grew with notable names of the Palm Desert music scene paying homage to the group through mention and praise, notably with legendary desert band Kyuss (Joshua Homme, Brant Bjork, John Garcia, Scott Reeder) doing their own rendition of the YAWNING MAN track “Catamaran” on the 1995 Elektra release …And The Circus Leaves Town.

YAWNING MAN IS  Gary Arce – Guitar; Mario Lalli – Bass; Bill Stinson – Drums

Macedonian Lines will be available June 14th in the following formats:
– 30 Test Press vinyl
– 250 LTD Orange vinyl
– 650 Yellow splatter/Purple/Red vinyl
– Black vinyl
– CD and digital

TRACK LISTING:
1. Virtual Funeral
2. Macedonian Lines
3. Melancholy Sadie
4. Bowie’s Last Breath
5. I’m Not A Real Indian (But I Play One On TV)
6. I Make Weird Choices


ABRAHMA debut heart-wrenching new video “Lost Forever”

French progressive heavy rockers ABRAHMA return this May 24th with their third full-length and most accomplished effort to date, In Time for the Last Rays of Light, on Small Stone Records. The band share a stirring video on depression and suicide awareness with “Lost Forever”. In Time for the Last Rays of Light follows three tumultuous years of personal challenges and lineup changes. It is a chronicle of the ravages of coping with loss and mental illness, brought to bear with heavy and progressive songwriting, melodic catharsis and an impact that goes beyond the material itself.

Video director Michael Leclere tells the story: “Lost Forever unequivocally deals with depression, so I wanted to evoke identity quest as a parry to nothingness. When you lose yourself into the wilderness and have to draw in your own ressources, facing yourself and looking after your animus, finding the strength to fight for things that may seem meaningless. Moving slowly toward an inextricable death, whether you do it to get a little more time or to find epiphany as a last shield before the abyss. We keep scattering pieces of ourselves through our constant efforts to stay alive. It’s like dying a little more each time. And it’s what will get us in the end.”

Produced and mixed at Orgone Studios by Jaime Gomez Arellano (Paradise Lost, Ghost, Candlemass), In Time for the Last Rays of Light follows 2015’s Reflections in the Bowels of a Bird and whether it is the stark chug and lumbering weight of “Eclipse of the Sane Pt. 1: Isolation Ghosts” or the furious blast-beating in the prior “Lucidly Adrift,” its songs produce a depth of atmosphere that speaks to the soul that birthed them. A split with the prior lineup of the band brought the Rouen, France-based founding vocalist/guitarist Sébastien Bismuth into contact with local outfit Splendor Solis, whose members would soon be folded into the new incarnation of ABRAHMA. After many false starts, the band hit the studio in July 2018 and set to work on what is unmistakably their greatest accomplishment to-date: an album that copes with the depression that birthed it and soars hopefully above while reminding that the darkness beneath is ever-present.

“People do not take mental illness seriously,” says Bismuth. “People suffering from depression generally feel rejected, and it is not only a feeling. People that never gone through it generally do not really understand how hard it can be to live every day with this weight on your shoulders, all those questions going through your head.” Spanning genres and decades of influence, from the Bowie-ism of “…Last Epistle” to the gothic unfolding of closer “There Bears the Fruit of Deceit,” In Time for the Last Rays of Light speaks with raw honesty and lush craft to its challenges and realizations. In keeping with the album’s theme, a portion of the merch proceeds from ABRAHMA’s next tours will go to help those suffering from mental illness. “I decided to use this album has a medication against this depression and maybe help other people in this situation,” Bismuth recounts. “Each song explains a different side of it: loss of confidence, other’s critical looks, the impression of not having a place in this world.”

With front and back covers by famed French artist Gustave Doré (1832-1883) and a greater expanse of sound than ABRAHMA has ever had before, In Time for the Last Rays of Light confronts its demons and offers a reminder that light exists in the first place.” (Words by JJ koczan for The Obelisk)

ABRAHMA In Time For The Last Rays Of Light Out May 24th on Small Stone Records
Limited bundle available via Deadlight Records

ABRAHMA is Sébastien Bismuth – Vocals/guitar/effects; Florian Leguillon – Guitar/backing vocals; Benoît Carel – Guitar/synth/backing vocals; Romain Hauduc – Bass/backing vocals; Baptiste Keriel – Drums/backing vocals


GLITTER WIZARD stream ‘Opera Villains’ album in full before 4/20 release on Heavy Psych Sounds Records!

“In a psychedelic haze, you stumble into a candle-lit opera house and join a crowd of heshers nodding in unison to powerful riffs, swirling harmonies and synth leads that cut like a four-inch stiletto knife,” the band say about the new record. “Smoke fills your nostrils and the sound of metallic space rock hangs in the air. With Opera Villains, we have pulled aside the velvet curtains to create a sound that takes old-school rock ‘n’ roll, twisting it into a new brand of California freak-rock that appeals to longhairs with a flair for the dramatic.”

Are they glam? Are they metal? Stoner rock? Psych? Prog? For over a decade, people have been trying to pin down GLITTER WIZARD but this band refuses to be pigeonholed. As they play a unique brand of freak rock and roll that Julian Cope once described as “unashamedly glamorous hard rock” and he wasn’t wrong. These San Francisco heshers have been wowing rock fans with heavy riffs and a high octane stage show that combines it all: psych, metal, punk, glam and prog into a sound that is both hard to categorize and easily recognizable as their own. Pulling influences from the entire heavy rock canon, G Wiz combines scorching guitar riffs and spaced out synths to create something familiar, yet entirely new and weird. New album Opera Villains is set for a release on April 20th 2019 and will bring the heat that we’ve come to expect from GLITTER WIZARD but adds never-heard layers of drama into the mix…

With their unique brand of the glam punk and stoner metal prog tunes, GLITTER WIZARD have won over audiences touring the US and Europe, playing club shows and festivals like Roadburn, DesertFest, BurgerBoogaloo, SXSW, Desert Daze, Psycho de Mayo or Heavy Days in Doomtown along the way. Their music has been featured in film, podcasts, the X Games, and even a low budget porno. GLITTER WIZARD have released three full length albums, as many Eps to date, this Spring they will be finally back to revive your glamorous heavy music spirit!

GLITTER WIZARD Opera Villains Out April 20th on Heavy Psych Sounds

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.