Por Davi Pascale

No dia 14 de Maio de 2008, o Brasil perdia um dos melhores guitarristas que já nasceu nesse país. Dono de uma técnica invejável e sonoridade própria, Wanderley Taffo Junior nos deixava após sofrer um infarto no portão de sua casa. Para quem sempre foi atento ao que rolava por aqui, seu nome não era novidade. Durante sua trajetória, chegou a se apresentar com grupos como Joelho de Porco, Secos & Molhados, Gang 90 e artistas como Rita Lee, Cássia Eller e Guilherme Arantes. Atingiu o grande público com os inúmeros hits do Rádio Taxi e deixou toda uma geração de músicos embasbacados em seus trabalhos solo e seu trabalho com a banda Taffo.

Agora, 10 anos depois, sua irmã Fátima Taffo resolveu criar um projeto para não deixar que seu nome caísse no esquecimento. Através de uma campanha de crowdfounding, a letrista favorita de Wander, criou um pen drive com o material da fase Taffo. Ou seja, o EP de 1989 e o LP Rosa Branca remasterizados, o álbum ao vivo Nagual, que foi engavetado na época, e mais algumas curiosidades como faixas instrumentais gravadas pelo musico, vinhetas criadas para a rádio 97 FM, além de algumas canções criadas para esse projeto. Para as gravações inéditas, Edu Ardanuy (Chave do Sol, Dr. Sin) foi convocado para assumir o lugar de Wander, baixo e bateria ficaram a cargo dos irmãos Busic (Platina, Dr. Sin) – ou seja, a mesma cozinha da formação original do Taffo – o tecladista Marcelo Souss e o vocalista Marco Bavini (Anjos da Noite, Tork).

Para quem acompanhou o sucesso da banda, um presente e tanto. Como cresci ouvindo esses caras, logicamente participei da campanha. Comprei o kit completo (pen-drive, camiseta, boneco, 2 livros, mp4 player e palheta). Espetacular ter a chance de finalmente ouvir o CD ao vivo que vi os caras anunciarem diversas vezes no Programa Livre (apresentações que ainda tenho registrada em meus VHS´s, inclusive). Nessa época, a formação já havia mudado. Andria e Ivan (que também são meus ídolos) já haviam saído do grupo. Gel Fernandes (Rádio Táxi) assumia as baquetas, Carlos D´Angelo o contrabaixo e Fernando Nova (Cavalo Vapor) os vocais. A formação era igualmente talentosa, mas ouvindo o álbum hoje é perceptível que parte da magia havia se perdido. Os 2 LP´s, tenho em casa e considero essenciais para os amantes de hard rock. Os discos contam com faixas que marcaram aqueles que viveram a época como “Não Se Esquece De Mim”, “Olhos de Neon”, “Sonhos e Rock n Roll”, “Me Dê Sua Mão”, “Pra Dizer Adeus” e “Meu Punhal”.

O pendrive também conta com alguns arquivos de vídeo contendo clipes e um bate papo com os músicos da época do Wander que conviveram e/ou tocaram com ele. A filmagem é bem simples, apenas uma câmera, mas os depoimentos são bem interessantes e tem algumas histórias bem engraçadas. Os clipes são os 2 que estão disponíveis no Youtube criados para divulgação do projeto – “Rosa dos Ventos 2018” e “Poder” – além do clássico videoclipe de “Olhos de Neon” e uma faixa ao vivo gravada durante a abertura para o show do cantor Ian Gillan. Gravação com câmera de mão, mas com boa qualidade. Bem bacaninha! Os 2 livros que acompanham o kit foram escritos pela Fátima. Um é uma história infantil do personagem Taffinho e outro é uma nova versão da biografia do Wander, Irresistível Coração de Menino.

Como se tudo isso já não fosse suficiente para matar as saudades de seus velhos admiradores, os caras ainda criaram um show com as músicas da época. O time é o mesmo que gravou as faixas inéditas – Marcelo Souss, Ivan Busic, Andria Busic, Edu Ardanuy, Marco Bavini – e contou com 4 participações especiais: Demian Tiguez (Symbols), Fábio Zaganin, Livia Dabarian (musical Vamp) e Mauricio Gasperini (Rádio Táxi). Um desses shows rolaram na última quinta (10) no Teatro Opus que fica localizado dentro do Shopping Villa-Lobos. E lá fui eu…

Próximo às 21h, a banda Trezzy subiu ao palco para divulgar seu primeiro trabalho, Circo XIII. Já tinha comentado por aqui sobre esse disco na minha lista de melhores do ano. Coloquei eles nas recomendações adicionais alertando para a galera ficar atenta sobre as novas bandas de rock brasileiro que estão com trabalhos bem bacanas e brigando por um espaço. O show deles foi bem profissional, com destaques para o cantor Joonior Joe (Viva a Noite) e para o guitarrista Roger Benet. Os músicos fizeram uma apresentação direta, contagiante e agradaram os presentes.

22:10 teve inicio o show principal. A apresentação começou com um vídeo curto falando um pouquinho da importância de Wander Taffo e mostrando algumas imagens de arquivo. Logo que o telão subiu, as cortinas se abriram e os músicos entraram detonando “Olhos de Neon”. Desde o início já ficou claro que Andria continua arrebentando nos vocais. O tempo passa e a voz do cara continua a mesma. Impressionante! Os músicos começaram intercalando faixas dos 2 álbuns e logo nas primeiras canções já deu para entender a ideia de trazer o Marco Bavini, ex-Marco Sérgio, para os vocais. Ele entra cantando as partes que o Wander cantava antigamente. O trabalho vocal dele ficou bem bacana e casou direitinho com as músicas.

A primeira participação foi do ex-Radio Taxi, Mauricio Gasperini. O cantor vem enfrentando um problema na garganta, ele mesmo admitiu estar rouco durante o show, mas não decepcionou. Driblou bem os problemas das cordas vocais. Lógico que não estava com a mesma potência de antigamente, mas cantou bem. O ponto alto de sua participação foi a execução de “Você Se Esconde”, do álbum Matriz. Essa sempre foi uma das minhas preferidas do Rádio Taxi. A balada “Garota Dourada” também levantou a plateia e fez com que todo mundo saísse cantando junto com o rapaz. Durante as participações especiais, a guitarra ficou a cargo de Demian Tiguez. Nome conhecido entre os amantes da cena heavy brasileira. E as 4 cordas ficaram à cargo de Fábio Zaganin, professor do IB&T. Os rapazes mandaram bem.

Na sequencia, foi a vez da cantora Lívia Dabarian, cantora de peças musicais e esposa do cantor Alírio Netto, mostrar as caras. Extremamente afinada e com uma ótima técnica vocal, a moça impôs respeito nas 3 músicas em que executou, mas a festa voltou a pegar fogo mesmo assim que Edu a Andria retornaram ao palco. Os caras guardaram o melhor para o final.

A parte final do show foi formada de clássico atrás de clássico. “Rosa dos Ventos” só foi gravada com Andria nos vocais agora, mas já havia sido apresentada pelo Taffo na época do Fernando Nova. Inclusive, chegaram a tocar ela em programas de TV. Portanto, já era manjada entre os fãs do grupo. “Me Dê Suas Mãos” e “Sonhos e Rock n Roll” também foram deixadas para a etapa final. A noite se encerrou com a porrada “Night Child”. Musica alta pra cacete. Não sei como o Andria aguentou cantar ela depois de 2 horas de som.

O Wander Taffo sempre foi idolatrado entre músicos e isso não foi atoa. O cara era criativo, preciso, tinha um timbre único. É muito difícil interpretar o repertório dele. Edu Ardanuy é um dos melhores guitarristas dessa geração e segurou a bronca como ninguém. O que o cara está tocando é fora de série. Certeza que Wander ficaria orgulhoso de ver sua performance. O único senão é que eu gostaria de ter visto alguma participação do Fernando Nova. Ou em alguma gravação. Ou em alguma música do show. Por mais que a fase de ouro seja realmente a fase dos irmãos Busic, o rapaz também tinha uma bela voz e parecia ser um cara bacana. Tinha curiosidade de ver como está atualmente. Sem contar que seria muito legal ver as duas vozes do Taffo juntos.

Quem não foi embora correndo assim que terminou a apresentação, ainda teve a oportunidade de bater um papo com os músicos. Logo após o show, todos eles foram ao hall receber fãs e amigos para agradecer a presença. Todos muito simpáticos e solícitos, sem nenhum ataque de estrelismo. Noite mais do que especial. Quando pintar outra apresentação, não perca. Praticamente, uma aula de música.

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.