Por Pablo Ribeiro
A importância de Sir Paul McCartney para a música é indiscutível, quase palpável, assim como sua influência em músicos e artistas de diversas vertentes nos últimos 50 anos. Filho de uma enfermeira (católica) e um bombeiro voluntário (agnóstico), James Paul McCartney nasceu no meio da II Guerra, aos 18 dias do mês de junho de 1942, e desde cedo teve muita proximidade com música, literatura, e arte em geral. Seu pai era pianista e trompetista e desse, herdou a paixão pelas artes, que levaria para sua vida inteira. 
Paul, George Harrison e John Lennon, linha de frente do Beatles
Aos 15 anos formou ao lado de John Lennon, o Quarrymen. O embrião do que se tornaria o The Beatles dois anos depois. Quando o cenário musical começou a mudar no meio dos anos 60, Macca tomou as rédeas do quarteto. Mantendo seus companheiros “na linha”. Fazendo dos Fab 4 quase que uma banda de apoio para si. Daí, surgiu Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band. Não por acaso, considerado um dos maiores – e mais influentes – discos de todos os tempos. Nesse mesmo ano de 1967 (antes mesmo de Sgt. Pepper’s), Paul lançou seu primeiro disco solo. Um apanhado de músicas incidentais compostas para o filme “The Family Way”. Poucos anos depois, McCartney deixaria o Beatles, que encerraria as atividades logo depois. 
Paul, então, lança seu primeiro disco solo propriamente dito, o excelente McCartney (1970) onde toca todos os instrumentos do disco. Meses depois, forma o Wings juntamente com Denny Laine (ex-Moody Blues), gravando sete discos de estúdio. Como artista solo, McCartney lançou dezesseis discos no formato (um deles, ao lado da esposa, Linda). Arriscando-se para além do rock, Paul mantém o projeto experimental The Fireman ao lado de Youth, baixista do Killing Joke, lançando até agora três álbuns. 
Liderando o Wings na década de 70
Lançou, também, seis álbuns de música clássica. Todos muito bem recebidos. Somando entre álbuns solo, discos experimentais, lançamentos de música classica, discos ao vivo, singles, EPs e outros lançamentos, McCartney já colocou no mercado quase 200 lançamentos. Um dos músicos mais prolíficos e criativos do meio, foi considerado pelo livro dos records (Guiness) o “Mais bem sucedido músico e compositor de todos os tempos”. Não há como duvidar! Basta conferir obras atemporais como “Band On The Run”, “Live And Let Die”, “Jet”, Venus and Mars” e centenas de outras para comprovar o quão justo é o termo frente à magnitude da obra de Macca! 
Ainda na dúvida? 
De uma ouvida atenta em álbuns como o citado McCartney, Ram (1970), o obrigatório Band On The Run (1973), o não menos essencial Venus And Mars (1975) e Tug Of War (1980), para ter uma ideia básica… Ótima pedida, também, é o LP triplo ao vivo Wings Over America (1976), no mínimo soberbo. 
Paul e Obama
Completando hoje sete décadas de vida (mais de 50 no campo da música), Paul ainda lança discos inspiradíssimos e faz shows mais enérgicos do que a grande maioria dos músicos mais jovens. 

Parabéns à Sir James Paul McCartney!

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.