Ike & Tina Turner – What You Hear Is What You Get [1971]

17 de janeiro, 2011 | por Mairon
Diversos
8
Por Mairon Machado

O preconceito às vezes nos afasta de muita coisa que depois, quando descobrimos o que perdemos, temos vontade de nos esgoelar.

Demorei 25 anos para perder a virgindade de Ike & Tina Turner. A imagem da Tina cantando “We Don’t Need Another Hero” era o suficiente para afastar qualquer possibilidade de eu um dia comprar algo dela. Porém, um belo dia, vendo uma entrevista da divina Janis Joplin no programa de Dick Cavett, Janis afirma que sua maior inspiração naquele momento (quando à frente da Kozmic Blues Band) era uma cantora desconhecida de Dick e dos presentes, chamada Tina Turner.

Foi o suficiente para eu ir atrás da discografia da famosa dupla que contagiou o mundo no final da década de 60, início dos 70, com shows arrebatadores e de tirar o fôlego, e que posteriormente ficou-se sabendo que o pau quebrava atrás dos camarins.


 Ike Turner e suas mulheres
Enfim, não falando da vida privada do casal, mas sim da música, o LP What You Hear Is What You Get, lançado em 1971 numa luxuosa versão com capa tripla e formato duplo, ganhando posteriormente uma versão simples no formato CD, foi gravado no auge da carreira de Ike & Tina Turner. Ao lado das famosas cantoras chamadas Ikettes e de uma banda primorosa, o guitarrista Ike Turner e a cantora Tina Turner mostram ao mundo o porque de eles serem considerados o melhor show que você podia assistir naquele momento.

O disco abre com as introduções para a banda, e com as Ikettes detonando “Piece of my Heart” e “Everyday People”. A partir de então, entra em cena a rainha Tina Turner, e o que ouvimos é um passeio pela soul music (“Sweet Soul Music”), rock (“Honky Tonk Women”, “Ooh Poo Pah Doo”) e blues (” A Love Like Yours” e “I Smell Trouble”).

Porém, são nas sensacionais interpretações para “Proud Mary”, “I Want To Take You Higher” e “I’ve Been Loving You Too Long” que tudo vem abaixo. Em “Proud Mary”, Tina afirma que vão começar de forma suave, mas depois, vão fazê-la de forma selvagem, e assim, levantam a plateia do Carnegie Hall em uma furiosa versão de mais de 10 minutos.

Já na clássica canção do grupo Sly & the Family Stone (“I Want To Take Your Higher”), é impossível ficar parado com tamanha pressão da banda de Ike e das Ikettes, além óbvio de Tina, que incita a plateia com gritos de “higher, higher“. 


Tina e Ikettes em ação (1970)
Por fim, O bluesão “I’ve Been Loving You Too Long” tem o porque de Janis idolatrar Tina. Se no futebol o jogador tem que botar o coração na ponta da chuteira, Tina põe o coração na garganta para interpretar esse clássico de Otis Redding. Fica claro toda a inspiração de Janis em cima de Tina, pois o que a mulher faz aqui é incrível. E ainda tem tempo para Tina e Ike se provocarem em cima do palco, onde Tina acaba ganhando a provocação falando a frase que dá nome ao disco.

Um discaço, que merece ser ouvido por todos os apreciadores de rock, blues e música em geral. Cada segundo é uma aula de sentimento, tanto pelas Ikettes quanto por Tina, e felizmente, o tempo me deu a maturidade suficiente para voltar atrás e conhecer uma das melhores bandas de rock da história.

Track List:

1. Introductions – DJ Frankie Crocker/MC Eddie Burkes
2. Piece Of My Heart
3. Everyday People
4. Introduction to Tina By MC Eddie Burkes
5. Doin’ the Tina Turner
6. Sweet Soul Music
7. Ooh Poo Pah Doo
8. Honky Tonk Women
9. A Love Like Yours (Don’t Come Knockin’ Everyday)
10. Proud Mary
11.  Proud Mary (Encore)
12. I Smell Trouble
13. Ike’s Tune
14. I Want To Take You Higher
15. I’ve Been Loving You Too Long
16. Respect



8 Comentarios

  1. diogobizotto disse:

    OLha, tchê… pra mim é mais fácil o contrário, a Tina Turner me convencer que a Janis Joplin era uma excelente cantora. Não me julguem mal, acho que a Janis Joplin era sim muito talentosa, mas o mito superou o talento há tempos, assim como outros que tiveram morte prematura (não, o Hendrix NÃO está incluso nisso). Basicamente, sou bem mais a Tina Turner, e eu gosto até de "We Don't Need Another Hero", apesar do "Mad Max 3" ser meio fraquinho!!!

  2. Bah Diogo, tas pedindo para apanhar né? Hehehe
    Falando sério, cara, a Janis é uma baita cantora. Por mais que alguns dizem que ela só sabia gritar, cara, nenhuma branca gritava q nem ela. Pega o Kosmic Blues e ouve o que ela faz em músicas como To Love Somebody ou Work Me Lord, é de chorar, e fora o Pearl, onde ela já estava com um dominio de voz fantástico. Obvio q a Tina é mais cantora do que a Janis, principalmente por ser negra, mas falar q a Janis não é uma excelente cantora tb não dá.

    Agora eu concordo com essa da morte, e incluo ai Sid Vicious, Kurt Cobain, Mama Cass, o Coruja do Canned Heat e até mesmo o Raul, que era um baita compositor, mas para cantor era fraquinho né …

    Abraços

  3. Morrer cedo acaba sendo um belo negócio para quem herda os direitos, hehehe…

  4. A Janis ganhou um ponto comigo ao ter falado bem da Tina Turner. Grande cantora e de uma performance explosiva. O Ike que era um fino de um safado e dava uns tapas nela, enfim, treta das grandes, mas a música do conjunto era muito legal. Pô, digamos assim, eu já cheguei em algum momento da história gostar das coisas pop da Tina, na época em que ainda não tinha me "convertido" para a sonzeira, mas hoje acho pavoroso essa fase dela solo. Bom mesmo era ela comandando as Iketes.
    Abraço!
    Ronaldo

  5. Falou e disse Ronaldo, eu tb não consigo ouvir a fase pop da Tina, mas na frente das Ikettes era outro mundo!

    Um abraço

  6. Keka Luppe disse:

    Sempre gostei de Tina Turner! A Janis canta muito também, mas não é sempre que curto ouvi-la.

    Abraços!

  7. Belo texto e vou seguir a indicação!

  8. Anônimo disse:

    gosto de Tina dessa época, com Ike. e Janis, ah Janis.. nenhuma branca e nem ninguém nunca 'gritou' tão bem! o berro mais afinado e sentimental que já ouvi… Pra quem acha que ela só grita basta ouvir o disco "This is Janis Joplin" com gravações num estilo totalmente diferente, é fácil encontrar pra baixar e comprovar que tinha talento, e muito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *