Sabaton Introduz “Heroes Of The Great War” e lança segundo EP da trilogia “Echoes Of The Modern Age”

Após o lançamento bem-sucedido do EP Weapons Of The Modern Age no dia 30 de setembro de 2022, o SABATON tem o prazer de anunciar que Heroes Of The Great War, seu segundo EP da trilogia de EPs Echoes Of The Great War, já está disponível nas plataformas digitais e apresenta uma faixa inédita intitulada ‘The First Soldier’. O novo EP Heroes Of The Great War se concentra em alguns dos heróis mais ousados ​​e corajosos da Primeira Guerra Mundial. Para o SABATON, essas são pessoas cujas histórias precisam ser contadas e cujas narrativas realmente ressoam com a banda em um nível pessoal.

Comentando sobre o conceito do novo EP, Pär Sundstrom diz: “Aqueles envolvidos em conflitos e guerras se esforçam além de seus limites, tanto física quanto psicologicamente, e frequentemente alcançam coisas extraordinárias. Eles não têm escolha a não ser serem corajosos e não têm opção a não ser fazer tudo o que puderem para proteger aquilo pelo qual estão lutando. Os Seres Humanos são programados para a sobreviver e alguns desses contos de heróis sobre os quais escrevemos são de cair o queixo. Este EP é a nossa homenagem a eles e a nossa forma de garantir que essas histórias não sejam esquecidas e recebam o reconhecimento que merecem.” Referindo-se à nova faixa, ‘The First Soldier’, Pär acrescenta: “Estamos muito animados para lançar uma nova música com este EP e ansiosos para ver como as pessoas respondem à incrível história por trás dele. A música é sobre Albert Severin Roche, um herói da Primeira Guerra Mundial que acreditava estar destinado a grandes coisas. E apesar das dúvidas de seus colegas e das probabilidades contra ele, ele conseguiu o inacreditável.”

Albert Severin Roche nasceu na França e seu pai era fazendeiro. Roche se alistou no exército francês aos 18 anos. No fundo, ele sabia que estava destinado a grandes coisas, mas com apenas 1,58 metros de altura, ele não era o que o exército estava procurando e foi rejeitado. . Apesar disso, ele finalmente conseguiu se alistar e foi designado para o 30º Batalhão de Caçadores. Para começar, Albert não era um recruta modelo e seus colegas recrutas e oficiais não o respeitavam. Um lutador de coração com um fogo pela guerra queimando dentro dele, ele provou que todos estavam errados. Ele foi designado para o 27º Batalhão de Chasseurs Alpins (conhecido pelos alemães como “Blue Devil”) e ficou conhecido como O Primeiro Soldado da França por seu heroísmo e suas missões bem-sucedidas. No final da Primeira Guerra Mundial, Albert foi ferido 9 vezes e capturou mais de 1.180 prisioneiros.

Joakim Broden diz: “É incrível ouvir essas histórias da Primeira Guerra Mundial sobre como indivíduos que muitas vezes são questionados e menosprezados acabam se tornando alguns dos heróis mais celebrados e respeitados da história militar. A história de “The First Soldier” é uma lição para nunca julgar um livro pela capa. As pessoas são capazes de coisas incríveis, e a determinação e o heroísmo de Albert Severin Roche são admiráveis. Esperamos que as pessoas sintam o mesmo que nós sentimos quando ouvimos sua história pela primeira vez.” Ouça agora.

SABATON lançou um vídeo animado para ‘The First Soldier’ ​​em cooperação com o influenciador da história francesa Nota Bene. Você pode assistir aqui. Assista ao vídeo oficial da letra de ‘The First Soldier’ ​​aqui. Com cada EP da trilogia Echoes Of The Great War, SABATON está lançando um digipak exclusivo em número limitado. Eles geralmente esgotam imediatamente, então se você quiser um para sua coleção, seja rápido! Fique de olho no EP final da trilogia Echoes Of The Great War.

Histórias da Frente Ocidental
O terceiro EP da série, Stories From The Western Front, apresenta canções sobre alguns dos contos mais emocionantes de um dos principais teatros de guerra da Primeira Guerra Mundial. Essas histórias, algumas inimagináveis ​​nos dias de hoje, retratam o caos, o perigo e a instabilidade enfrentados diariamente pelos soldados que lutavam em nome de seus países. Os três novos lançamentos de EP estarão disponíveis em todos os principais serviços de música digital.

Sobre a trilogia de EPs Echoes Of The Great War, as histórias da Primeira Guerra Mundial sempre fascinaram o SABATON – dois álbuns de estúdio dedicados a este conflito são a prova disso. Originando-se de sua paixão por história e heroísmo, a banda lançou uma trilogia de EPs intitulada Echoes Of The Great War, apresentando novas canções especificamente sobre a Primeira Guerra Mundial, juntamente com músicas de catálogo relacionadas ao tema. O SABATON pretende apresentar esta música aos seus fãs de uma forma diferente: Com esta coleção da Primeira Guerra Mundial, você poderá se familiarizar com essas incríveis histórias de guerra, ao mesmo tempo em que sacia sua sede de metal.

Sobre o SABATON
SABATON subiu nas paradas internacionais com seu álbum The War To End All Wars, garantindo o primeiro lugar na Alemanha, Áustria, Suécia, Polônia, Hungria e Finlândia. Tendo alcançado a primeira posição pela segunda vez na Alemanha, Suécia e Finlândia, o álbum alcançou o primeiro lugar na Polônia, Hungria e Áustria pela primeira vez na carreira da banda. Este e outros excelentes resultados em outros territórios fizeram de The War To End All Wars SABATON o álbum de maior sucesso até agora. SABATON anunciou as datas remarcadas para a parte europeia de sua turnê, conhecida como “The Tour To End All Tours”, bem como uma extensão de “The Great Sweden Tour” com 20 shows adicionais em mais 20 cidades ocorrendo no início 2023. Confira abaixo todo o calendário da turnê.

Den Stora Sverigeturen 2023
27.01. SE Övertorneå, Sporthallen (A-Hallen)
28.01. SE Kiruna, Arena Arctica
31.01. SE Mora, Idre Fjäll Arena
02.02. SE Visby, ICA Maxi Arena
04.02. SE Lindesberg, Lindesberg Arena
05.02. SE Uddevalla, Agnebergshallen
06.02. SE Arvika, Parkhallen Folkets Hus
09.02. SE Nyköping, Rosvalla Arena (A-Hallen)
10.02. SE Alingsås, Estrad
11.02. SE Västerås, Västerås Arena
13.02. SE Karlskrona, Brinova Arena
14.02. SE Trelleborg, Söderslättshallen
15.02. SE Vara, Sparbanken Blackbox
17.02. SE Kungsbacka, Tjolöholms Slott
18.02. SE Motala, Lokverkstan
19.02. SE Göteborg, Gothenburg Film Studios
21.02. SE Växjö, Fortnox Arena
23.02. SE Ystad, Ystad Arena
24.02. SE Eksjö, Olsbergs Aren
25.02. SE Lund, Sparbanken Skåne Arena

The Tour To End All Tours 2023
apresentado pela Cobra Agency

14.04. UK Leeds – First Direct Arena
15.04 UK London – OVO Arena Wembley
16.04. UK Cardiff – Motorpoint Arena
18.04. UK Glasgow – OVO Hydro
21.04. FR Paris – Zenith
22.04. DE Frankfurt – Festhalle
24.04. DE Hamburg – Barclays Arena
25.04. LU Esch / Alzette – Rockhal
28.04. SE Stockholm – Avicii Arena
29.04. NO Oslo – Spektrum
30.04. DK Copenhagen – Royal Arena
02.05. DE Hannover – ZAG Arena
03.05. NL Amsterdam – Ziggo Dome
05.05. DE Berlin – Mercedes Benz Arena
06.05. DE Leipzig – Quarterback Immobilien Arena
07.05. AT Vienna – Stadthalle
09.05. PL Lodz – Atlas Arena
10.05. CZ Ostrava – Arena Ostrava
12.05. DE Cologne – Lanxess Arena
13.05. BE Antwerp – Sportpaleis
15.05. DE Munich – Olympiahalle
18.05. EE Tallinn – Saku Arena
19.05. FI Helsinki – Ice Hall
20.05. FI Kuopio – Kuopio Hall

Assista aos últimos vídeos da banda aqui:
Race To The Sea
The Unkillable Soldier
Soldier Of Heaven
Christmas Truce

Mais informações:
Site oficial
Facebook
Instagram
Site Nuclear Blast
Twitter
Youtube


ERIC MARTIN, A VOZ do MR. BIG EM PORTO ALEGRE

Muito da grandiosidade do Mr. Big deve-se à voz imponente e marcante do cantor Eric Martin. Enquanto a banda pela qual o vocalista ficou conhecido está afastada dos palcos e de gravações para definir rumos após a morte do baterista Pat Torpey, o cantor segue fazendo apresentações solo. Em 2023, Eric retornará ao Brasil e passará em Porto Alegre, onde fará show dia 13 de abril (quinta-feira), às 21h, no Teatro Unisinos (Av. Nilo Peçanha, 1600). Para a ocasião, ele virá acompanhado da banda Rolls Rock, de São Paulo. O repertório incluirá somente clássicos do Mr. Big. Garanta ingresso aqui.

::: ERIC MARTIN: A VOZ DO MR. BIG :::

Local:

Teatro Unisinos (Av. Nilo Peçanha, 1.600)

Classificação etária:

Livre

Quando:

Quinta, 13 de abril 2023, às 21h

Cronograma:

19h — abertura da casa

20h — Marenna

21h — ERIC MARTIN (Mr. Big)

Ingressos

Plateia Baixa

1º lote — promocional

Solidário — R$ 245*

Meia — R$ 240**

Inteira — R$ 480

2º lote

Solidário — R$ 265*

Meia — R$ 260**

Inteira — R$ 520

3º lote

Solidário — R$ 285*

Meia — R$ 280**

Inteira — R$ 560

Plateia Alta

1º lote — promocional

Solidário — R$ 125*

Meia — R$ 120**

Inteira — R$ 240

2º lote

Solidário — R$ 145*

Meia — R$ 140**

Inteira — R$ 280

3º lote

Solidário — R$ 165*

Meia — R$ 160**

Inteira — R$320

* Solidário — limitados e válidos somente com a entrega de 1kg de alimento não perecível na entrada do show.

** Meia-entrada — para estudantes são válidas somente as seguintes carteiras de identificação estudantil: ANPG, UNE, UBE’s, DCE’s e demais especificadas na LEI FEDERAL Nº 12.933. Não será aceita NENHUMA outra forma de identificação que não as oficializadas na lei.

Pontos de venda

Online (com taxa de conveniência)

www.bilheto.com.br (em até 12x no cartão)

Pontos de venda (sem taxa de conveniência)

— Loja Back in Black no Shopping Total (Av. Cristóvão Colombo, 545, loja 2119 — Porto Alegre). Horário funcionamento: segunda-feira a sábado, das 10h às 20h / domingo 14h às 20h.

— Origem Tattoo (R. Primeiro de Março, 1198 — Centro, São Leopoldo). Horário de Funcionamento: segunda a sexta-feira, das 10h às 12h e das 13h30min às 18h30min / sábado, das 10h às 12h e das 13h30min às 17h.

— Toda Música Instrumentos Musicais (R. Vinte e Cinco de Julho, 1116 — Rio Branco, Novo Hamburgo). Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 18h / sábado, das 9h às 13h.

* A organização do evento não se responsabiliza por ingressos comprados fora dos anunciados

** Será proibida a entrada de câmeras fotográficas/filmadoras profissionais e semiprofissionais.

ERIC MARTIN

Nascido em Long Island, Nova York, Eric Martin começou a se aventurar na música por influência do pai, que tocava bateria. O primeiro show que assistiu na vida foi do artista brasileiro Sérgio Mendes. Na adolescência, cantou em bandas locais, além de ter se passado pelo teatro. Um de seus projetos musicais, o Kid Courage, abriu os dois primeiros shows da carreira do AC/DC nos Estados Unidos. Em 1978, ele criou o 415 em parceria com o guitarrista John Nymann. Não demorou para essa empreitada tornar-se a Eric Martin Band, lançando o álbum Sucker for a Pretty Face, em 1983, e se separando um pouco depois.

Além da carreira solo, Eric também gravou com Tak Matsumoto, Avantasia, Ronnie Montrose e Mägo de Oz, entre outros. Para completar, ele chegou a ser convidado a fazer testes com Van Halen, Rainbow, Toto e Foreigner em diferentes épocas. O vocalista conquistou sucesso massivo com o Mr. Big. A banda não é superlativa apenas no nome. É gigante porque deu certo comercialmente, tem uma história longa — com mais de 30 anos — e conta com grandes músicos (o baixista Billy Sheehan, o finado baterista Pat Torpey e o guitarrista Paul Gilbert).

Responsável por um dos maiores hits dos anos 1990 (a grudenta ‘To Be With You’), o quarteto californiano ganhou amplo reconhecimento no Brasil graças à popularidade da canção. Porém, a obra do conjunto vai além do sucesso de uma única faixa. Entre outras belas composições do Mr. Big, estão: ‘Wild World’, ‘Addicted to That Rush’, ‘Green-Tinted Sixties Mind’, ‘Daddy, Brother, Lover, Little Boy’, ‘Just Take My Heart’, ‘Colorado Bulldog’, entre outros.

MARENNA

Rod Marenna é um cantor/compositor de rock do sul do Brasil. Em mais de 30 anos na indústria da música, ele participou de várias bandas cover e projetos musicais que lhe permitiram desenvolver seu próprio estilo, sempre misturando hard rock e heavy metal. Em 2014, Rod formou sua banda, um projeto solo de rock melódico chamado Marenna. Suas músicas são sobre situações modernas da vida cotidiana, sublinhadas por mensagens de otimismo e fé. A banda ficou em nono lugar no Sweden Rock Festival Competition em 2015 e, no mesmo ano, foi assinada pelo selo dinamarquês Lions Pride Music — que lançou o EP My Unconditional Faith (2015) e o álbum completo No Regrets (2017).

Ambos esgotaram e tiveram ótimas críticas em todo o mundo. Durante a “No Regrets Tour”, o álbum ao vivo Livin’ No Regrets foi gravado e lançado pela Sony Music, em 2018, em todas as principais plataformas digitais. Já a distribuição física foi feita pela Rock Company (Holanda). Devido à pandemia, em 2020, o EP Pieces Of Tomorrow (independente) foi lançado digitalmente contendo os singles: ‘Getting Higher’, ‘Pieces Of Tomorrow’ e ‘Break My Heart Again’.

Em 2021, a banda lançou outro single chamado ‘Had Enough’, que foi adicionado a um relançamento físico do EP, juntamente com quatro faixas bônus exclusivas em fita cassete e CD. Atualmente, a Marenna está promovendo seu novo álbum “Voyager”, que foi gravado em 2021/2022 e acaba de ser lançado pela gravadora dinamarquesa Lions Pride Music. A formação atual é: Rod Marenna (vocal), Edu Lersch (guitarra), Luks Diesel (teclados), Bife (baixo) e Arthur Schavinski (bateria). Stay hard, Stay true!

Resumo

O que: Eric Martin

Quando: quinta-feira, 13 de abril, às 21h

Onde: Teatro Unisinos (Av. Nilo Peçanha, 1.600)

Quanto: de R$ 120 à R$ 520

Informações: www.ablazeproductions.com.br

(51) 3591-1122 (Teatro Unisinos)

(11) 939055352 (SAC Bilheto – WhatsApp)


THE CROSS: Headliners no Doom Over Darkside II

Mantendo a divulgação pesada do atual álbum, Act II: Walls Of The Forgotten, os baianos do THE CROSS confirmaram presença como headliners da segunda edição do Doom Over Darkside. O evento acontecerá no próximo dia 11/02/2023 no Darkside Studio em Recife/PE e contará também com as bandas Soturnus, Ode Insone, Melancholic Wine e Under The Gray Sky. Esta é uma das primeiras datas da turnê do THE CROSS em 2023 que segue com sua agenda de shows aberta.

SERVIÇO:
Show: THE CROSS no ‘Doom Over Darkside II’
Local: Darkside Studio
Endereço: Rua Barão de São Borja, nº 89 – Recife/PE
Data: 11/02/2023 (sábado)
Horário: 20 horas
Entrada: R$ 40,00 (antecipado pelo WhatsApp: 8199882-5569) | R$ 50,00 (na portaria)

Em paralelo, o atual álbum do THE CROSS, Act II: Walls Of The Forgotten, colocou a banda na lista de votação popular para escolher os ‘Melhores de 2022’ do site Roadie Crew. Para votar é muito fácil, acesse o link, coloque seu nome e e-mail e pronto, só começar, mas não se esqueça, antes dos nacionais é necessário escolher os nomes internacionais e também terminar 100% para validá-la. Encontre, salve e ouça a discografia completa do THE CROSS em sua plataforma de streaming mais utilizada CLICANDO AQUI.

Sites relacionados:
Facebook
Instagram
Youtube
Bandcamp
Site oficial
Sangue Frio Produções


Macumbazilla: vocalista André Nisgoski faz participação especial em nova música da banda Válvula Vapor

Após o lançamento de seu ótimo álbum de estreia, …At a Crossroads, a Macumbazilla conseguiu firmar seu nome, entre os principais do Metal Nacional. A ótima recepção até hoje vem rendendo ótimos frutos para a banda, não só no que diz respeito a shows, como também com convites para que seus músicos participem de outros trabalhos. Pois, foi lançado dia 25 de janeiro, a nova música da banda curitibana Válvula Vapor, “O Paciente Zero”, que conta com a participação mais do que especial do vocalista e guitarrista do Macumbazilla, André Nisgoski.

A canção prima pelo peso e resvala no Metal em alguns momentos e o vocalista da Válvula, Vinícius Melo, falou mais sobre a ideia de convidar André para dividir os vocais no novo single. Confira: “Há muito tempo que eu queria fazer algo com o André, já que somos da mesma época, e temos visões parecidas, apesar de sons quase opostos. Mas a Válvula é assim, não gostamos de nenhum tipo de amarra que possa nos colocar num lugar onde a gente não consiga sair depois. Transitamos em qualquer estilo que seja realmente parte do nosso coração, e o som mais pesado sempre foi uma verdade para nós quatro. E o André fez, mais uma vez, fez um ótimo trabalho.”

Já André deixou bem claro o que pensa da nova música do Válvula Vapor: “Eu sempre achei que essa deveria ser a cara do rock nacional”. “O Paciente Zero” se encontra disponível para audição nas principais plataformas de streaming e você pode conferir a participação de André Nisgoski na mesma, a partir do link. Quer manter-se informado de todas as novidades do Macumbazilla? Basta seguir suas redes sociais.

Macumbazilla: André Nisgoski – vocal/guitarra; Carlos “Piu” Schner – baixo; Júlio Goss – bateria

Mais informações:

Site Oficial

Facebook

Instagram

YouTube

Spotify


Sound Bullet lança single “De repente, tudo é possível de novo”

Após o politizado e experimental single “O Ano da Volta”, a banda carioca Sound Bullet antecipa seu terceiro álbum com “De repente, tudo é possível de novo”, um sopro de esperança vindo da luta. O lançamento é da Sony Music Brasil e chega com um visualizer. Ouça “De repente, tudo é possível de novo”. Assista ao visualizer “De repente, tudo é possível de novo”. Assista ao lyric video de “O Ano da Volta”.

“Essa música representa uma vontade de não estar confinado e conformado com a imposição de um sistema sobre o seu destino e ter que repetir dia a dia tudo para ter o mínimo para sobreviver. Além disso, ela fala sobre o quão violento é ser submetido a isso que pode não te quebrar os ossos, mas te rasga a mente e deixa em frangalhos”, reflete Fred Mattos, baixista da Sound Bullet. Ainda fazem parte da banda Guilherme Gonzalez (guitarra e voz), Rodrigo Tak-ming (guitarra) e Henrique Wuensch (guitarra e synth), além do baterista Bruno Castro fechando a formação atual.

Sound Bullet traz na sua identidade sonora o math rock e o indie, o post-punk revival e o alternativo. Porém, a banda vem desconstruindo esses rótulos em busca de uma sonoridade mais abrangente e sem amarras – seja por meio de remixes, ou releituras surpreendentes como Rosalía e Só Pra Contrariar. Atualmente, o grupo trabalha no sucessor de Home Ghosts, álbum que saiu pela Sony Music após o EP de estreia Ninguém Está Sozinho e o primeiro disco, Terreno. O próximo trabalho da Sound Bullet será totalmente em Português e deve continuar a apontar novos caminhos para o grupo carioc. Com produção musical de Patrick Laplan, que assume as baterias do álbum, “De repente, tudo é possível de novo” já está disponível para audição nas principais plataformas. “Musicalmente falando, eu fico bem feliz de poder criar e ampliar as fronteiras musicais sem medo algum, contando com o Patrick podendo levar até onde bem entender a bateria dele”, completa Fred sobre o single.

Crédito: J.Lee Aguiar

Ficha técnica do single:

Produção: Patrick Laplan

Mixagem: Andrew Oedel (EUA) – Ghost Hit Recording

Masterização: Kevin Butler (EUA) – Test Tube Audio

Gravadora: Sony Music Brasil

Guilherme Gonzalez – Voz e Guitarra

Fred Mattos – Baixo

Rodrigo Tak-ming – Guitarra

Henrique Wuensch – Guitarra e Synth

Patrick Laplan – Bateria

Acompanhe Sound Bullet:

Site oficial

Facebook

Instagram


Kool Metal – edição 20 anos anuncia mais duas bandas: Trovão (SP) e Falsa Luz (BH)

O Kool Metal Fest – 20 anos, que acontece nos dias 11 e 12 de março, vai ficando encorpado a cada anúncio – a atração internacional em ambos das datas, respectivamente Belo Horizonte (MG) e São Paulo (SP), é a clássica banda norte-americana de crossover D.R.I., em tour que celebra 40 anos de estrada. Agora é anúncio duplo de bandas nacionais: Trovão (heavy/hard cantado em português) na edição de São Paulo, dia 12/3, no Carioca Club, e Falsa Luz (do punk ao black metal) no KMF em Belo Horizonte, um dia antes, 11/03, no Mister Rock. Os ingressos 0n-line para ambos os eventos estão no site do Clube do Ingresso ou físico, sem taxa, na Loja 255 (Galeria do Rock), mas somente mediante pagamento em dinheiro.

Trovão, de São Paulo, é a mistura perfeita de hard rock, heavy metal e AOR com aura oitentista e letras em português. É pra fãs de Harppia, Salário Mínimo, Dokken, Keel, Judas Priest. O palco do KMF será para destilar músicos do empolgante álbum ‘Prisioneiros do Rock n Roll’, de 2021. Já os mineiros do Falsa Luz, banda que nasceu em meio à pandemia na capital BH, traz rispidez e velocidade. “Claustrofóbico e acinzentado e não tão distante de pedaços do Deathcrush do Mayhem, ou do Ildjarn, mas com a liberdade guitarrística do J Masci”, como apontam no release. ‘Breu Eterno’ é o disco que divulgam no momento.

A realização do Kool Metal Fest é da Loja 255, Cospe Fogo e Agência Sobcontrole.

Kool Metal Fest 2023 – São Paulo (SP)
Bandas: DRI (EUA) + Ratos de Porão + Facada + Vermenoise + Trovão
Data: 12 de março de 2023
Horário: 14 horas (portas)
Local: Carioca Club
Endereço: rua Cardeal Arcoverde, 2899 – Pinheiros/São Paulo
Classificação etária: 16 anos
Ingresso
Pista: R$ 120,00 (primeiro lote ingresso meia/promocional – mediante um quilo de alimento); R$ 240,00 inteira
Camarotes: R$ 180,00 (primeiro lote, meia/promocional – mediante um quilo de alimento); R$ 360,00 inteira
Ponto de venda sem taxa:
Loja 255 (galeria do rock), na Rua 24 de maio, 62, primeiro andar – sala 255.
Online:
Produção: Agência Sobcontrole, Loja 255 e Cospe Fogo
Assessoria Tedesco Mídia

Kool Metal Fest 2023 – Belo Horizonte (MG)
Bandas: DRI (EUA) + Surra + Facada + Falsa Luz
Data:11 de março de 2023
Horário: 16h (portas)
Local: Mister Rock
Endereço: Avenida Teresa Cristina, 295 – Prado BH.
Ingressos online
Ingressos:
1° Lote: R$120,00 promocional/estudante
Camarote 1° Lote: R$ 180,00 promocional/estudante


Electric Mob lança novo álbum

A banda Electric Mob lançou seu novo álbum. 2 Make U Cry & Dance chega ao mercado através da gravadora italiana Frontiers Music com a árdua tarefa de suceder o empolgante Discharge (2020), responsável por alçar os curitibanos ao posto de destaque do hard rock mundial. Logo em seu primeiro álbum, o Electric Mob conseguiu alguns feitos notáveis, como conquistar o respeito da crítica especializada, tocar em rádios da Europa e dos Estados Unidos, entrar na parada Billboard/BDS Indicator Chart e atingir números realmente expressivos nas plataformas de streaming.

Mas ao que parece, o peso e a responsabilidade de corresponder às altas expectativas – do público, da mídia, da gravadora e até deles mesmos -, não afetou nem um pouco o quarteto formado por Renan Zonta (vocal), Ben Hur Auwarter (guitarra), Yuri Elero (baixo) e André Leister (bateria). 2 Make U Cry & Dance é mais do que uma evolução natural de Discharge, é um salto adiante. O Electric Mob consegue manter a vibração de antes, ao mesmo tempo em que adiciona novos elementos à sua sonoridade, a tornando ainda mais vigorosa e atual. Em suma, o novo trabalho representa o aperfeiçoamento da fórmula que a banda segue desde sua formação em 2016, explorando a fusão de elementos clássicos da velha escola dos anos 1970 e 1980 com o groove explosivo do rock pesado dos anos 90 e 2000.

As 11 faixas que formam o repertório de 2 Make U Cry & Dance foram compostas em conjunto pela banda. As músicas foram bem trabalhadas, excessos foram cortados e estruturas complexas foram deixadas de lado em prol de arranjos mais diretos e eficientes. Há um constante equilíbrio entre passagens mais cadenciadas e momentos em que a energia sonora explode. Esse jogo de luz e sombra provoca um efeito interessante capaz de segurar a atenção do ouvinte do primeiro ao último minuto. A representação perfeita desse raciocínio se exemplifica no último single lançado, “IT’S GONNA HURT”, cujo clipe já está disponível no YouTube. 2 Make U Cry & Dance foi gravado no Nico’s Studio (Curitiba), com produção de Amadeus De Marchi. A mixagem e a masterização ficaram a cargo de Nico Braganholo.

O guitarrista Ben Hur enfatiza: “Se alguém me perguntar qual é a principal diretriz do sistema de composição do Electric Mob, eu provavelmente responderia que é fazer um som que nós gostaríamos de ouvir. Trabalhamos duro nesse álbum e estamos muito satisfeitos com o que fizemos”. “Esse é um disco que contém a nossa verdade. Nos últimos tempos atravessamos momentos difíceis, enfrentamos os infortúnios em série da pandemia, perdemos pessoas queridas, mas, mesmo nos piores momentos, nunca abandonamos nossos sonhos. Seguimos em frente e usamos toda essa experiência vivida na hora de compor as novas canções. Não é porque em um dia você está chorando que no outro não pode dançar, não é? Essa é a mensagem de 2 Make U Cry & Dance – completa Renan Zonta.

1.Sun Is Falling
2. Will Shine
3. IT’S GONNA HURT
4. By The Name (nanana)
5. Soul Stealer
6. 4 Letters
7. Locked n Loaded
8. Saddest Funk Ever
9. Thy Kingdom Come
10. Love Cage
11. WATCH ME (I’m Today’s News)

Todas as músicas compostas e arranjadas por Electric Mob
Gravado no Nico’s Studio (Curitiba – PR)
Produção: Amadeus De Marchi
Engenharia de som: Amadeus De Marchi e Francisco Desalvo
Edição: Amadeus De Marchi e Nico Braganholo
Mixagem: Nico Braganholo
Masterização: Nico Braganholo


Corporate Death: Banda lança nova linha de camisetas

O Corporate Death segue trabalhando pesado na divulgação do atual álbum, IV, e acaba de lançar sua mais nova linha de camisetas oficiais. Em uma edição ‘limitadíssima’, a banda traz uma nova estampa, com arte gráfica feita pelo artista Raphael Gabrio. As camisetas estão disponíveis em todos os tamanhos (P ao XG) por apenas R $55,00 (+ frete) e podem ser adquiridas diretamente com o Corporate Death pelo Instagram.

Recentemente o Corporate Death lançou em comemoração ao aniversário de cinco anos do aclamado álbum Reborn (2017), e aos 21 anos de banda em todas as plataformas digitais o single “Heretic Angels”, música regravada em 2018 com Aline Lodi nos vocais. A faixa originalmente presente no álbum Angels & Worms, de 2013 com Flávio Ribeiro nos vocais, foi regravada para a versão exclusiva do álbum Reborn lançado no Uruguai pelo selo Extreme Zone Records.

Formação: Flávio Ribeiro – vocal e baixo; Damien Mendonça – guitarra; Rafael Cau – bateria

Acompanhe todas as novidades do CORPORATE DEATH em:

Facebook

Instagram

Bandcamp

Spotify

YouTube


Brita une indie noventista com inquietações contemporâneas no single “Ao Que Vier”

A banda fluminense Brita manifesta as questões internas através de novas perspectivas no single “Ao Que Vier”. Esta é uma faixa que bebe do indie rock noventista com pitada de post-hardcore, buscando na nostalgia um olhar para o futuro. Ouça “Ao Que Vier”. “Nessa música é explorado o diálogo entre o mundo interno e externo, sempre tênue e constante. A canção aborda a vulnerabilidade e as inspirações nas vivências cotidianas, o encerramento de velhos ciclos para abertura de novos”, conta Barbara Guanais, responsável pela voz e guitarra na banda.

Fundada por Guanais em 2019, Brita lançou dois anos depois seu EP de estreia Amena e agora, com uma formação que ainda conta com Daniel Duarte (bateria) e os novos integrantes Hugo Noguchi (baixo) e Victor Cardoso (guitarra), se prepara para seu primeiro álbum. “Ao que vier” está disponível em todas as plataformas de música.

Crédito: Matheus Guanais

Ficha técnica

Barbara Guanais | voz, guitarra e synth; Daniel Duarte | bateria; Hugo Noguchi | baixo; Victor Cardoso | guitarra e synth

Composição e letra | Barbara Guanais

Arranjo | Daniel Duarte e Victor Cardoso

Produzido, mixado e masterizado por Bárbara Guanais e Daniel Duarte no Estúdio Terra.

Arte da Capa | Barbara Guanais

Fotos de divulgação | Matheus Guanais

Letra

Um pé atrás com o quê e quem vem,

são as más vivências que me deparei

e algo que se amontoa como caixas

guardadas há meses.

O que trago aqui é difícil,

são partículas indivisíveis.

Tem coisas que sei esperar,

outras que quero pra já.

Ouço o cão que late lá fora.

Talvez seja um aviso para ir embora,

vai depender do quê?

Tem coisas que sei esperar,

outras que quero pra já.

Às vezes o que importa está

nas minudências.

Tu salva, adentra.

Deixo ceder os nós que se

repetem na memória, e o bem

e o mal de quem vier

não vai me amedrontar.


Rock Trio Female President share new single “Junkie”

Female President is writing and recording their second EP, due out in late spring 2023, yet they were inspired to cover a favorite song by Tyler Cassidy. The theme of their second EP is about the love you find and lose between earth and sky, yourself and others, and your own head and heart. JUNKIE encapsulates the obsession we can create with love, that it almost destroys us. Female President has made a beachy and soulful rendition, mixing blues, vocal power, and the dreamy dissonance of The Beach Boys’ Pet Sounds album. JUNKIE invites you to snuggle up and feel all of the feels. Listen “Junkie“.

ABOUT FEMALE PRESIDENT

An American family trio inspired by early roots of rock n roll; simplistic riffs that groove and dynamics that build to a fever pitch. Starting during the pandemic as a way to cope with canceled tours and shuttered venues, Female President writes songs with an honest grit and emotional vibe that you can groove to and rock out. Combining their unique styles of playing and genuine love of music, Female President is an energized modern rock band with a sound all its own. Female President’s debut EP Our Year To Grieve , is twenty minutes of pure emotional release amplified through symphonic movements and classic rock roots. Listen here.

 

 

Camisa de Vênus e Velhas Virgens unem forças no palco da Ópera de Arame

 

O encontro de gigantes do rock nacional acontece no dia 13 de maio, ingressos disponíveis pela plataforma Bilheto e pontos físicos de venda

 

Dois dos maiores nomes do rock nacional em todos os tempos unirão suas forças para uma noite inesquecível no palco da Ópera de Arame, em Curitiba. As bandas Camisa de Vênus e Velhas Virgens se apresentam no dia 13 de maio, sábado, em um dos mais conceituados espaços para shows da cidade.

Os ingressos estão à venda pela plataforma Bilheto, com facilidades até dia 15 de fevereiro e possibilidade de parcelamento a qualquer momento, por valores a partir de R$ 85. Também é possível adquirir convites nos pontos físicos de venda; mais detalhes no serviço abaixo.

Velhas Virgens, com mais de três décadas de estrada, traz a turnê do disco O Bar Me Chama, que além das novas músicas, oferece aos fãs faixas há muito tempo não tocadas ao vivo, incluindo lados B de grande impacto. A banda, formada atualmente por Paulão de Carvalho (voz e gaita), Alexandre Cavalo Dias (guitarra), Tuca Paiva (baixo elétrico), Juliana Kosso (vocal), Filipe Cirilo (guitarra) e Simon Brow (bateria) é conhecida por sempre estar nos palcos por todo o Brasil, o que torna a experiência de vê-los ao vivo algo único.

O grupo oriundo da Bahia, Camisa de Vênus, por sua vez, é uma das mais sólidas instituições do rock and roll nacional. Surgidos no começo dos efervescentes anos 1980, nunca se enquadraram em regras de etiqueta, entregando à sua imensa base de fãs músicas com letras despudoradas e o humor ácido único proveniente da mente criativa do vocalista Marcelo Nova. Mais de quarenta anos mais tarde, o grupo segue compondo, gravando e realizando shows memoráveis.

ServiçoCamisa de Vênus e Velhas Virgens em CuritibaData: 13 de maio de 2023 (sábado)Local: Ópera de ArameEndereço: Rua João Gava, 920 – AbranchesClassificação etária: 16 anos (acompanhado de responsável legal)Horários: 19h (abertura da casa), 20h30 (Velhas Virgens), 22h (Camisa de Vênus)Ingressos

PREMIUM – primeiras duas fileiras em frente ao palco

Lote único (somente 50 unidades) – sem cobrança de taxa até 15 de fevereiro

Solidário R$ 225*

Meia R$ 220**

Inteira R$ 440

 

PLATÉIA BAIXA

1º lote – sem cobrança de taxa até 15 de fevereiro

Valor promocional único R$ 125

2º lote

Solidário R$ 135*

Meia R$ 130**

Inteira R$ 260

3º lote

Solidário R$ 145*

Meia R$ 140**

Inteira R$ 480

4º lote

Solidário R$ 155*

Meia R$ 155**

Inteira R$ 300

PLATÉIA ALTA

1º lote – sem cobrança de taxa até 15 de fevereiro

Valor promocional único R$85

2º lote

Solidário R$ 95*

Meia R$ 90**

Inteira R$ 180

3º lote

Solidário R$105*

Meia R$ 100**

Inteira R$ 200

4º lote

Solidário R$115*

Meia R$ 110**

Inteira R$ 220

CAMAROTE

1º lote – sem cobrança de taxa até 15 de fevereiro

Valor promocional único R$ 145

 

2º lote

Solidário R$ 155*

Meia R$ 150**

Inteira R$ 300

3º lote

Solidário R$ 165*

Meia R$ 160**

Inteira R$ 320

4º lote

Solidário R$ 185*

Meia R$ 180**

Inteira R$ 360

* Solidário — limitados e válidos somente com a entrega de 1kg de alimento não perecível na entrada do show.

** Meia-entrada — para estudantes são válidas somente as seguintes carteiras de identificação estudantil: ANPG, UNE, UBE’s, DCE’s e demais especificadas na LEI FEDERAL Nº 12.933. Não será aceita NENHUMA outra forma de identificação que não as oficializadas na lei.

***Todos os setores são por ordem de chegada

 

Pontos de venda

Online (com taxa de conveniência)

https://www.bilheto.com.br/evento/1184/Camisa_de_Vnus_e_Velhas_Virgens  (em até 12x no cartão)

 

PONTOS DE VENDA SEM TAXA:

LETS ROCK

(Dinheiro, Débito e Crédito à vista)

(Galeria Pinheiro) Praça Tiradentes, 106 Ljs 03 e 04 – Centro – Curitiba – PR

De Seg. a Sex. das 09h às 19h e sábado das 9h às 15h

 

Camisa de Vênus

Do seu início nos longínquos anos 1980 até os dias de hoje, o Camisa de Vênus sempre se pautou por textos com grande intensidade poética e também, muitas vezes, pontuados por sarcasmo e ironia. A sonoridade agressiva e muito intuitiva (outra característica do grupo) foi acrescida de um refinamento musical bastante perceptível desde o lançamento do disco Dançando na Lua, em 2016.

Comemorando 40 anos de existência, o Camisa de Vênus vem com seu mais recente álbum de inéditas: Agulha no Palheiro. Produzido por Marcelo Nova e Drake Nova, e gravado durante a pandemia, o novo trabalho contém letras que abordam o assunto sem reservas, como é do estilo do autor de todas elas, o vocalista e líder Marcelo Nova. Na contramão dos compositores e músicos brasileiros que simplesmente ignoram o assunto como se ele não existisse, o Camisa de Vênus bate de frente com o politicamente. Seja resgatando os velhos trabalhos ou se debruçando nos registros mais recentes, não há nada similar na música brasileira. No repertório dos shows, os antigos clássicos estarão presentes, tornando a noite uma verdadeira celebração.

Velhas Virgens

Com mais de 30 anos de estrada e mais de dois mil shows na bagagem, a maior banda independente do Brasil está nos palcos este ano divulgando o novo álbum O Bar me Chama, cujo repertório dos shows conta com músicas novas e outras que andavam fora do setlist e lados B. Além disso, releituras de canções brasileiras do começo dos anos 70 de nomes como Sá, Rodrix e Guarabira, Caetano Veloso e Secos & Molhados com a pegada roqueira característica do Velhas Virgens. “Os shows vão ser panelas de pressão com um viés hippie pesado”, como definem os membros do grupo.

O som de “O Bar me chama” é setentista no timbre, nas passagens, na temática e no peso das músicas, no qual investiram em mash ups, citando riffs clássicos dos anos 70, imortalizados por Alice Cooper, Jimi Hendrix, Neil Young & Cia., e fazendo uma mistura deles com esses clássicos da MPB.

As Velhas Virgens têm muita história para contar e para cantar nesses mais de três décadas de uma longa e tortuosa estrada que rendeu 18 CDs, 7 DVDs, e inúmeros clássicos que permanecem na memória do público rock and roll de todo o país. Além disso, eles têm dois livros, uma gravadora e sete rótulos de cervejas artesanais (cuja receita é do baixista Tuca Paiva). Os números são surpreendentes para uma banda independente: mais de 600 mil seguidores nas mídias sociais e música no YouTube com 2,5 milhões de acessos.

Resumo

O que: Camisa de Vênus e Velhas Virgens

Quando: Sábado, 13 de maio – 19h

Onde: Ópera de Arame – João Gava, 920

Quanto: de R$85 à R$440

Informações: www.abstratti.com e (41) 3355-6072

Foto Velhas Virgens: Rafael Rezende

Foto Camisa de Vênus: Divulgação

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.