Cockney Rejects volta ao Brasil em 2023 com turnê especial de despedida

A icônica banda inglesa de street punk Cockney Rejects retorna ao Brasil com a turnê de despedida dos palcos. O primeiro show confirmado será no dia 29 de abril de 2023, no Hangar 110. O evento terá ainda show do Inocentes, uma lenda vida – e muito ativa – do punk nacional, que promete uma apresentação especial. A realização é da Agência Sobcontrole com a Ataque Frontal. A Cockney Rejects foi criada em 1978 pelos irmãos Jeff e Mick Geggus e já esteve algumas vezes no Brasil – a última passagem foi em 2017.

E lá se foram cerca de 45 anos de devoção ao punk. Com o passar dos anos, a banda revolucionou o gênero e há décadas é considerada – – ao lado de outras lendas, como Sham 69 e Cock Sparrer – uma das formações responsáveis pelo surgimento da música Oi! Oi! é o nome popular do gênero musical street punk e prega amizade, união e também trata sobre questões sociais – afinal, se trata de um tipo de música que nasceu nos subúrbios de Londres. A relação do Cockney Rejects ficou mais próxima quando a banda, em 2017, escreveu uma letra sobre o clube de futebol Chapecoense, em homenagem à tragédia de avião que vitimou diversos jogadores e comissão técnica naquele em novembro de 2016.

A música é uma adaptação de “Goodbye Upton Park”, que os britânicos haviam recém-lançado. A letra original é sobre o fechamento do estádio Upton Park, em Londres, casa do West Ham entre 1904 e 2016. Ao vivo, o Cockney Rejects é famoso pela altíssima energia e, nesta turnê de despedida com viagem confirmada a São Paulo, o repertório será somente de clássicos, como “Fighting in the Streets”, “We Are the Firm”, “Power and the Glory, “Police Car”, o hino do West Ham “I’m Forever Blowing Bubbles”, “Oi! Oi! Oi!”, entre outras.

Cockney Rejects em São Paulo
Data: 29 de abril de 2023
Local: Hangar 110
Endereço: rua Rodolfo Miranda, 110 – Bom Retiro, São Paulo/SP
Horário: 20h
Ingresso on-line: R$
Compre aqui

Pista:
1º lote – R$120
2º lote – R$150

Mezanino:
1º lote – R$180
2º lote – R$200

Valores de meia entrada e meia entrada promocional, mediante doação de um quilo de alimento não perecível)

Ponto de venda (sem taxa de serviço em dinheiro): Galeria do Rock, na Loja 255


Narnia: banda sueca anuncia lançamento de Ghost Town

Vinte e sete anos em uma carreira que continua a crescer, a banda de metal sueca Narnia dá grandes passos em um capítulo emocionante com o novo álbum Ghost Town. O quinteto experiente mais uma vez mostra como moldar uma obra-prima com este futuro clássico do metal melódico. No nono álbum de estúdio, Ghost Town, Narnia escolheu a cereja do bolo de seu vasto catálogo. Você não pode simplesmente rotular este álbum como um álbum de metal neoclássico ou um álbum de power metal, mesmo que esses elementos estejam presentes. Há também partes que são progressivas, modernas, pesadas ou apenas criativamente diferentes. Mas você pode resumir dizendo que esta é uma peça bem trabalhada de metal clássico e melódico.

O co-fundador, guitarrista e produtor CJ Grimmark é o arquiteto crucial do som da banda, e também seu principal compositor junto com o co-fundador e vocalista Christian Liljegren e o baixista Jonatan “Jono” Samuelsson. Por meio de letras e melodias bem formuladas, criadas para aprimorar a música, a equipe de compositores explorou novos modos de expressão que estão bem representados em canções como ‘Thief’ , com seu arranjo dramático, imagens carregadas de ansiedade e expressivas e o progressivo ‘Modern Day Pharisees’, uma canção que trata do assunto da hipocrisia.

A faixa-título, ‘Ghost Town’, foi apresentada pela primeira vez ao animado público ao vivo no Sweden Rock Festival 2022 e agora é uma parte óbvia do set list com sua sonoridade bombástica e refrão para todos cantarem juntos. O coração do Narnia, Andreas “Habo” Johansson, faz um trabalho tremendo atrás da bateria, e não poupa energia. Martin Härenstam e seus teclados receberam um espaço grande, mas de bom gosto, no disco, e variam em som de sintetizadores vintage a piano de cauda. A joia neoclássica do álbum, ‘Rebel’, com um aceno para as primeiras influências da banda, deve agradar aos fãs de longa data. Mas também, músicas mais imediatas, como as que logo agradarão ao público ‘Hold On’, ‘Wake Up Call’ e ‘Alive’. ‘Descension’, por outro lado, é mais progressiva, mas há um fio comum constante e claro ao longo de toda a produção que une as canções de maneira brilhante.

‘Out of the Silence’ continua de onde ‘The War That Tore the Land’ (lançada em 2019) parou, como a única balada do álbum. Apresentado pelo vocalista do Saviour Machine, Eric Clayton, que lê a oração do Pai Nosso com sua profunda voz de barítono operístico. ‘Glory Daze’ é talvez a música mais pesada do álbum, que também aborda um dos maiores problemas da atualidade: Estresse e correr atrás do vento. Algo que o próprio Liljegren experimentou durante um esgotamento.

– Músicas diferentes irão agradar a pessoas diferentes liricamente, mas cobrimos uma variedade de tópicos ao longo do álbum, e tenho certeza que as pessoas serão capazes de se relacionar com elas, tanto musicalmente quanto espiritualmente. Algumas dessas músicas se destacam um pouco do nosso repertório anterior, mas sem abandonar nossas influências históricas. Liljegren explica e continua: – Este é um álbum com uma mensagem positiva aliada a uma música bombástica. Você não pode ter um sem o outro quando se trata do Narnia. Liljegren conclui.

Letras que fazem refletir aliadas à ampla amplitude musical que a banda possui, aliada a uma produção sólida, é a marca musical do Narnia que percorre todo o álbum. Se o último álbum de estúdio From Darkness to Light (2019) marcou o caminho, Ghost Town é uma sequência mais do que digna com vida própria. Ghost Town teve sua arte de capa feita por Jani Stefanovic e é produzido por CJ Grimmark, mixado pelo engenheiro de som da banda, Viktor Stenquist, e masterizado por Thomas Piec Johansson. Estará disponível em todas as plataformas digitais, CD e vinil em 10 de março de 2023, em colaboração com Sound Pollution Distribution.

Track list:

1 – Rebel

2 – Thief

3 – Hold On

4 – Glory Daze

5 – Descension

6 – Ghost Town

7 – Alive

8 – Modern Day Pharisees

9 – Out Of Silence

10 – Wake Up Call

Faça o pré-save de Ghost Town na plataforma de sua preferência no link

Para contatos, redes sociais

Narnia é: Christian Liljgren – Vocal; CJ Grimmark – Guitarra; Jonatan Samuelsson – Baixo/Backing Vocal; Martin Härenstam – Teclados; Andreas “Habo” Johansson – Bateria


THE CROSS: Banda abre oficialmente sua agenda de shows para 2023, saiba mais!

Trabalhando pesado na divulgação do seu atual álbum, Act II: Walls of the Forgotten, que foi lançado em 2022, os baianos do THE CROSS já iniciam os planejamentos para 2023. A banda confirmou que já está com sua agenda de shows aberta visando o ano seguinte. Em outras notícias, o THE CROSS confirma que já se encontra em estúdio onde gravam seu próximo trabalho, intitulado Resquiest in Pace Frater Noster, que será lançado no início de 2023 pelo selo europeu Pitchblack Records.

O EP será uma homenagem ao ex-baterista Louis (falecido repentinamente no dia 19/08/2022) e contará com uma participação especial europeia na faixa que intitula este material. Encontre, salve e ouça agora Act II: Walls Of The Forgotten em sua plataforma de streaming mais utilizada CLICANDO AQUI.

Sites relacionados:
Facebook
Instagram
Youtube
Bandcamp
Site oficial
Sangue Frio Produções


Vulture: banda lança seu novo single e lyric vídeo “Mórbido Poder”.

A veterana banda de death metal Vulture acaba de lançar um novo single. Junto dele, foi lançado também um lyric vídeo que pode ser conferido na página oficial da banda no Youtube. O nome da nova música da banda é “Mordido Poder” e foi gravada em outubro de 2022, nos estúdios, Refúgio Rock em Itapetininga e JF Studios em Sorocaba, com mixagem e masterização de Fernando Roma. Para conferir o novo single da banda Vulture junto do lyric video, basta acompanhar aqui.

A música traz uma crítica à já conhecida e desastrosa união entre Estado e Religião, assim como, a qualquer tipo de militarização do poder instituído. O lyric vídeo foi produzido por Adauto Xavier. Já a fotográfica ficou por conta de Vithória Ramalho.

Vulture é: Adauto Xavier – Vocal e Guitarra Solo; Yuri Schumann – Backing Vocal e Guitarra Base; Mateus Barros – Baixo; Fábio Amaro – Bateria

Acompanhe todas as novidades do VULTURE:

Facebook

Instagram

Spotify

YouTube


Satanique Samba Trio lança Cursed Brazilian Beats Vol. 2, primeiro de uma série dedicada ao pagótico (Pagode + goth music)

Mantendo a tradição recente de lançar pelo menos um trabalho por ano, a banda brasiliense Satanique Samba Trio (que na realidade é um quinteto), retorna como seu novo trabalho. Cursed Brazilian Beats Vol. 2, é o décimo terceiro álbum do Satanique e o primeiro de uma série de sabe-se lá quantos vinis de 7 polegadas vindouros. Sim, seguindo a fórmula de trilogias já utilizada pela banda, tal qual a Trilogia da Putrefação (Bad Trip Simulator# 2, Bad Trip Simulator #1 e Bad Trip Simulator #3, nessa ordem); este é o primeiro volume, que na realidade começa pelo volume 2, de uma série de 3 trabalhos que se complementam e dialogam. “Dessa vez a ordem não é por motivos de gracinha, mas porque uma gravadora européia se interessou pelo primeiro volume e só vai distribuí-lo em 2023, enquanto outro selo queria lançar o volume 2 esse ano”, explica Munha da 7, compositor e fundador do Satanique.

Lançado pelo selo americano Perdido Discos, Cursed Brazilian Beats Vol. 2 dura pouco tempo (06:20, exatamente), tem 4 faixas e é o primeiro registro oficial de uma manifestação estética muito comentada, porém nunca ouvida (pelo menos até agora): o PAGÓTICO. Sendo assim, fica o aviso: a fórmula pagode em suas várias vertentes ao longo da história da música brasileira, em misturas com o goth rock são exploradas aqui de maneira inédita e com declarada cara-de-pau pelo quinteto, então prepare seu Carlinhos de Jesus interior e dirija-se ao cemitério mais próximo e ouça nos links abaixo.

Bandcamp

Youtube

Spotify

Deezer

Tidal

A Satanique Samba Trio atual é: Munha da 7 (baixo), Lupa Marques (bateria/ percussão), Jota Dale (cavaco/guitarras/violão), DJ Beep Dee (teclados/ clarinete), Chico Oswald (saxofone/ flauta).

Conheça melhor o projeto

E acompanhe nas redes: Twitter | Instagram  | Facebook  | TikTok


Julio Malc lança single gravado no estúdio do Rick Bonadio

O cantor e compositor Julio Malc lançou oficialmente nas plataformas de streaming a faixa “Dançou Geral”, gravada no estúdio Midas do renomado produtor musical Rick Bonadio. A faixa, produzida por Toninho Ruiz e Paulo Anhaia, conta com a masterização do também produtor Rodrigo Castanho. Gravada por Otto Dutweiller, engenheiro de som que já gravou diversos grandes nomes da música brasileira. A canção composta por Carlos Fabian e pelo próprio Julio Malc é um pop rock dançante, estilo Tim Maia e conta com a participação de diversos músicos como Adão Monteiro (Teclados), Sérgio Bello (baixo), Toninho Ruiz (bateria), Roque Gomes (sax) e seu pai Luciano Martelato (In memorian).

Esta faixa faz parte da campanha de 20 anos de lançamento do Lugar ao Sol, agora lançada oficialmente nas plataformas de streaming. “Estamos lançando uma faixa por mês. A última faixa deste disco foi lançada dia 16 de dezembro, exatamente um ano depois do lançamento oficial”. Diz o cantor

Sobre Julio Malc
Julio Malc é um cantor, compositor, produtor musical e multi-instrumentista. Fiel ao Rock e com quase 30 anos de carreira, é um dos poucos representantes da Surf Music nacional.Em 2013, foi um dos selecionados para o projeto Skol Praia, turnê que levou shows de artistas como Donavon Frankenreiter, Gabriel O Pensador, Chorão e Teco Padaratz às principais praias do litoral brasileiro.

Contatos e redes sociais
Facebook
Instagram

Youtube

Site oficial


Orlando Pacheco: músico recebe mídias físicas do seu debut álbum

O músico, ORLANDO PACHECO, está em posse das mídias físicas do seu primeiro álbum da carreia, Wings Of Fire, lançado nas plataformas digitais no mês de outubro. O disco já pode ser adquirido juntamente ao artista e posteriormente serão distribuídos em lojas especializadas. Wings Of Fire já coleciona diversos elogios em resenhas de grandes sites e blogs ao redor do mundo. A Roadie Crew adjetivou o trabalho como “grandioso” e o trabalho já é reproduzido por diversas rádios e webradios nacionais.

O debut contou com a expertise de alguns profissionais, como o produtor e vocalista, Thiago Bianchi, Bruno Henrique nas guitarras e baixo, Alessandro Kelvin na bateria, Fábio Laguna participando nos teclados de 3 faixas, além do apoio de Magnus Leal.

Instagram


Gangrena Gasosa confirma primeiro show de 2023 em grande festival em Belo Horizonte

Em 2022, o ritmo de trabalho da Gangrena Gasosa foi intenso. Três singles lançados e diversos shows de grande sucesso em quase todas as regiões do Brasil, incluindo uma apresentação como atração principal do Espaço Favela, um dos palcos do Rock in Rio, televisionada pelo Canal BIS. Para 2023, a banda pretende continuar nesta pegada. A primeira data na agenda de 2023 acaba de ser confirmada: A Gangrena Gasosa será uma das atrações do festival Bloco dos Camisas Preta – Especial 10 Anos, que celebra a década de existência do referido grupo, no dia 11 de fevereiro. Além da Gangrena Gasosa, sobem ao palco as bandas Ratos de Porão, Black Pantera, Machete Bomb, Virna Lisi, Pense, Mad Chicken, Pesta, Shiron the Iron e Loss. O festival será realizado no Expominas BH (Av. Amazonas, 6200).

Em breve, a Gangrena Gasosa planeja o lançamento de um novo videoclipe para o aclamado single “Boteco-Teco”. A música foi lançada este ano nas plataformas digitais e foi um dos destaques do show que a banda realizou no Rock in Rio. A Gangrena Gasosa teve um ano repleto de atividades, com turnês e lançamentos inéditos disponibilizados nas plataformas digitais: “Rei do Cemitério”, “Headboomer” e o mais recente “Boteco-Teco”. As faixas devem estar presentes no próximo disco de estúdio, a ser lançado em 2023.

A atual formação da Gangrena Gasosa conta com os vocalistas Angelo Arede (Zé Pelintra) e Davi Stermimiun (Omulu), com o baixista Diego Padilha (Exu Tranca Rua), a percussionista Ge Vasconcelos (Pombagira Maria Navalha), o guitarrista Minoru Murakami (Exu Caveira) e o baterista Alex Porto (Exu Tiriri). Representando o lado underground da expressão cultural brasileira, o grupo mescla metal e hardcore com elementos de Umbanda. Confira mais em aqui.


ÔBAIXADA lança os singles: “Panelaço” e “Livre de Estórias”

“Panelaço” apresenta o gato Chumbinho na capa. De acordo com os integrantes da banda: “Essa música faz reflexão do quanto é confusa a identificação social que o brasileiro tem de si mesmo e que no final o ser humano é universal, faz parte do todo ao mesmo tempo que não é nada!” Já em “Livre de Estórias” quem tá na capa é o Billy. E nas palavras dos integrantes da banda: “Esse fado aborda assuntos que esse projeto acredita lealmente que é a luta contra o analfabetismo, luta contra os moldes retrógrados pedagógicos envolvidos na educação, o não esquecimento que história é contada com fatores científicos (por isso o termo “Estória”), por fim a falta de respeito dos europeus com nosso povo e a falta de respeito do nosso povo com as nossas escolas. Educação é por amor, somente por amor e a catarse coletiva vem por meio desse âmbito”.

Ambos os singles foram gravados no Estúdio Trilha Hub Cultural, localizado em Sapucaia do Sul/RS. A produção é assinada por Rodrigo Rysdyk e Jonathan Guedes, China, Lester Borges, Gustavo Mattos e Luís Tiago. Já a captação, mix e master são assinadas por Rodrigo Rysdyk. A distribuição foi realizada pelo selo Estrondo Records. E as artes da capa são assinadas por @_pottergeist. Aliás, a ideia de apresentar os animais de estimação na capa também faz parte de uma campanha que a banda participa com o intuito de incentivar a adoção responsável.

O ano de 2022 foi bastante promissor para o conjunto formado por Jonathan Guedes (vocal), China (baixo e vocal), Lester Borges (Piano e vocal), Gustavo Mattos (guitarra) e Luís Tiago (bateria). Além dos lançamentos recentes, o grupo foi uma das atrações do Festival Morrodália, realizado em São Francisco de Paula, e também lançou em junho seu primeiro EP intitulado de Não custa o Deguste. Com toda movimentação do ano, o grupo também fez shows pelo estado do Rio Grande do Sul, com boas repercussões de público, e também teve bons números de visualizações, principalmente no spotify. No streaming, o grupo encerra o ano com o número de 650 ouvintes mensais e mais de 45 mil plays. Todo o trabalho da banda pode ser acessado pelo link. Siga o grupo nas redes sociais.

Ôbaixada surgiu na cidade de Cachoeirinha/RS como resultado da união de ideias entre amigos de longa data. A banda traz uma mistura de reggae, rock, ska, funk e outras brasilidades apresentadas e mescladas através das diferentes influências de cada integrante do grupo. Em suas letras, a banda leva ao público uma reflexão sobre a realidade urbana e as diversas questões sociais pautadas no cotidiano.


RAFAEL MELO lança seu terceiro álbum, o autobiográfico Drugs e divulga novo vídeo

Depois de divulgar como prévia o single “Dead God”, o multi-instrumentista e compositor Rafael Melo, chega ao seu terceiro disco Drugs. Em seu auge criativo, Melo não se faz de rogado e apresenta um trabalho autobiográfico onde conta uma das partes mais conturbadas de sua vida. “O álbum, no contexto geral das composições, trata-se da minha vivência enquanto dependente químico. Nele eu descrevo todas as sensações que a droga me causou e que também causa em várias outras pessoas. Esse álbum é feito por identificação e respeito, a doença existe e quanto mais falarmos sobre isso, menos ela pode avançar, por isso o título do álbum é Drugs, precisamos falar sobre isso”, descreve o artista.

Como trilha sonora desta jornada, Rafael Melo segue com seu teor voltado ao Rock e Metal Industrial, não fechando seu leque, flertando com elementos do Alternativo e Punk, além do New Metal. A versatilidade faz com que seus temas sejam descritos de forma que o ouvinte possa compreender melhor o contexto, tanto musical, quanto lírico do novo álbum.

“Cada letra é um sentimento que a droga nos passa após usar. Mixado, produzido e masterizado por mim, este álbum carrega influências do New Metal e Industrial Metal”, complementa. E ele continua, “SG691, trata de um trecho da oração da serenidade e SG significa “Sequência Grabovoi número 691”, código quântico para “abrir caminhos”, a partir dessa junção e afirmação podemos dar início a nos libertar de tudo o que nos é trancado na vida, inclusive os vícios.” Confira o clipe da faixa título aqui.

Rafael Melo é influenciado por diversos medalhões do cenário, como Marylin Manson, Slipknot e Ministry, mas usa essas referências apenas como base de sua sonoridade, do qual molda como ‘one-man-band’ há quase quatro anos. Em Drugs, ele marca definitivamente seu território não só no cenário dos estilos mencionados, como da música pesada em geral. Ouça Drugs.

Rafael Melo é músico, compositor, escritor, fotógrafo e designer gráfico. Do interior paulista, mais precisamente Ibitinga, e hoje radicado em São Paulo, é um ‘workaholic’, que iniciou seus projetos em 2019, inclusive lançando um livro, “Contos & Poesias”. Todos os seus trabalhos são lançados pelo selo Indústria das Sombras, inclusive “Drugs”.

Visite o site de Rafael Melo

Siga Rafael Melo nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.