Por André Kaminski

Poucos sabem mas o AC/DC tem uma lista considerável de ex-membros, principalmente no baixo e na bateria em seus primórdios quando ainda eram um pequeno fenômeno na Austrália. Com esta matéria, resgato aqui alguns membros mais desconhecidos que passaram pela banda e o que andam fazendo nos dias atuais sabendo que fizeram parte de um dos maiores fenômenos da história do rock.


Larry Van Kriedt – Baixista

Larry foi o primeiro baixista da formação original do AC/DC e também esteve presente no primeiro show ao vivo da banda em 31 de dezembro de 1973. Único americano a fazer parte da formação da banda, ele esteve na banda por uns poucos meses e chegou a gravar o primeiro single “Can I Sit Next to You, Girl” em 1974 (versão com Dave Evans), mas depois teve suas linhas regravadas por George Young, o irmão mais velho dos irmãos Young. Após ser demitido da banda, Larry tocou em várias bandas pequenas australianas até que nos anos 90 ele formou uma banda chamada Afram, que misturava jazz com sonoridades locais do norte da África, por sinal, indo até mesmo passar uns 2 anos morando no Marrocos. Depois disso, Larry passou a viajar o mundo tocando música de rua. Hoje morando na Inglaterra, ele é dono de um site chamado Jazzbacks em que cria canções de fundo com temática jazz para empresas, programas de tv e diversas outras mídias.


Peter Clack – Baterista

Por 10 meses, entre 1974 e o início de 1975, Peter Clack segurava as baquetas da banda. Fez vários shows ao vivo com a banda antes deles entrarem para gravar o primeiro álbum de estúdio que era High Voltage [1975]. Ele fez toda a bateria da regravação do single “Can I Sit Next to You, Girl” deste álbum (já com Bon Scott cantando), mas o restante do disco acabou sendo gravado pelo músico de estúdio Tony Currenti. De acordo com Peter, eles só podiam usar o estúdio de gravação a partir da uma hora da madrugada, por isso ele não conseguia ter energia para manter o ritmo das canções logo após os shows ao vivo. Ele acabou saindo para a entrada de Phill Rudd em definitivo. Desde então, Peter tocou em algumas bandas australianas pequenas e se tornou baterista de estúdio e professor de bateria. Ainda hoje se dedica a dar aulas particulares de bateria na Austrália.


Neil Smith – Baixista

Mais um dos muitos baixistas que tocaram naquele período pré-fama, infelizmente não consegui encontrar sobre o que Smith fez da vida, apenas o fato de que o baixista tocou por um breve período com o famoso Rose Tattoo em 1979 e faleceu em 2013 após uma longa batalha contra o câncer.


Simon Wright – Baterista

De todos, o mais famoso e que esteve por um bom tempo comandando a bateria do AC/DC. Wright assumiu o posto logo depois da primeira saída de Phill Rudd em 1983 e gravou com a banda os discos Fly on the Wall [1983] e Blow Up Your Video [1985]. Ele deixou os australianos em 1989 para se unir a Dio na época de Lock Up the Wolves [1990]. Depois de sair por um período nos anos 90 e retornar em 1998 (e acompanhar o baixinho até a sua morte em 2010), Simon ainda tocou no UFO, no Mogg/Way, com Geoff Tate na sua versão do Queensrÿche e vários outros projetos, estando agora com o Dio Disciples e com o Of Gods & Monsters, sendo ainda bem ativo no mundo da música e sempre participando de novos discos e projetos.

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.