Lamb of God lança novo single ‘Omens’

LAMB OF GOD, uma das maiores referencias do metal moderno e do New Wave Of American Heavy Metal, lança hoje o segundo single e faixa-título de novo álbum Omens.  LAMB OF GOD lança hoje seu novo single e videoclipe para a faixa-título ‘Omens’ que fará parte do novo álbum Omens. A banda, que já foi nominada para o GRAMMY, lançará seu álbum novo no dia 7 de Outubro pela Nuclear Blast Records. No Brasil e na América do Sul o álbum será lançado pela parceria Shinigami Records / Nuclear Blast Records.

“Acho que a maioria das encrencas em que pessoas se encontram hoje poderiam ser prevenidas simplesmente dando mais atenção aos padrões que vivem se repetindo – isto de forma pessoal e até num amplo contexto sócio histórico.” – comenta D.Randall Blythe, vocalista do LAMB OF GOD. “O que algumas pessoas chamam de ‘Omens’ são apenas manifestações do fato de que há nada debaixo do sol vermelho. É tolice ignorar isto, mas todos nós o fazemos.” Assista ao videoclipe aqui. Ouça o single aqui.

A faixa ‘Omens’ precede o primeiro single do álbum chamado ‘Nevermore’ que agregou mais de um milhão de visualizações no YouTube e mais de um milhão de audições no Spotify logo após ser lançada apenas um mês atrás. A imprensa especializada em hard rock e metal descreveu ‘Nevermore’ como “destruidora (Metal Injection), “Como uma bomba” (Revolver) e “um sabor avassalador do que está por vir” se referindo ao álbum novo da banda (Kerrang!).

LAMB OF GOD dá sequência ao melhor álbum de Hard Rock de 2020 com um novo testamento. Voando alto numa onda criativa de pura renascença e saudada por mídias especializadas como Rolling Stone e NME, o gigante nominado ao GRAMMY retorna com um álbum absurdamente esperado pelos fãs, Omens, produzido pelo colaborador de longa data Josh Wilbur (Korn, Megadeth). Omens é um olhar pessimista sobre todas as lutas internas que estão acontecendo no Mundo e certamente é o álbum mais furioso que a banda irá lançar. “O Mundo é louco e ele continua mudando. Omens é uma reação ao estado do Mundo.” Explica D.Randall Blythe. “É um álbum absurdamente puto”. Ele pausa para dar ênfase: “É um álbum extremamente puto”.

Omens é também o álbum mais diversificado da banda. O grupo gravou o álbum juntos, ao vivo no Henson Recording Studios (o antigo A&M Studio) em Los Angeles, na California. Um estúdio que deu a luz para clássicos do The Doors, Pink Floyd, The Ramones, Soundgarden e muitos outros. “O trabalho entre nós nunca foi tão bom”, explica o guitarrista Mark Morton. “Você pode ouvir isto em Omens. Você pode ver em nossas performances ao vivo e se você estiver junto com a gente por cinco minutos, você poderá sentir isto”. A pré-venda do álbum Omens está disponível pelo link recheado de itens exclusivos, incluindo uma variante de vinil colorido autografado, camisetas, agasalhos e muitos CDs autografados com uma capa colorida alternativa. Todos os CD físicos e LP’s terão códigos de acesso exclusivos para assistir a nossa transmissão ao vivo para o documentário The Making Of Omens que irá ser lançado na semana do lançamento do álbum.

PRÉ-VENDA PARA OMENS AQUI

LAMB OF GOD – Omens
DATA LANÇAMENTO: 7 Outubro, 2022

01. Nevermore
02. Vanishing
03. To The Grave
04. Ditch
05. Omens
06. Gomorrah
07. Ill Designs
08. Grayscale
09. Denial Mechanism
10. September Song
Disponível nos formatos:
Álbum Digital
CD Acrílico
LP (Preto)
LP (Branco/Azul Céu Marmoreado)
LP (Azul/Branco/Preto Marmoreado)
LP (Claro)
LP (Claro Cristal/Prateado/Preto Marmoreado)
LP (Brilha no Escuro)
LP (Curacao / Preto Marmoreado)
LP (Prateado)

PRÉ-VENDA AQUI

SOBRE LAMB OF GOD:
“Para milhões de headbangers Lamb Of God é simplesmente a maior banda contemporânea de heavy metal do Mundo”, observou a revista Guitar World. Lamb Of God surgiu dos shows de porões e festivais no estilo “faça você mesmo” para serem a banda que encerra grandes festivais. Durante o curso de carreira, a banda baseada em Richmond, Virgínia, conquistou a reverência de bandas que foram influência para eles como também parceiros de estrada como Metallica, Slayer e Megadeth. Músicas atemporais como ‘Laid to Rest’, ‘Redneck’, ‘Walk with Me in Hell’ e ‘Now You’ve Got Something to Die For’ tornaram-se hinos dentro do livro de heavy metal.

Eles empurraram o heavy metal para o novo milênio com o álbum New American Gospel (2000). Com o álbum As The Palaces Burn (2003) a banda apareceu entre os 100 Melhores Álbuns de Metal de Todos os Tempos na Rolling Stone. Ashes Of The Wake (2004) foi o primeiro álbum do Lamb Of God certificado com ouro pelo RIAA – conquista que era classificada como quase impossível para o metal extremo contemporâneo. Sacrament (2006), o álbum do ano para a revista Revolver, tornou-se ouro também. O bastante orgânico e cru Malice of Wrath (2009) começou uma relação forte com Wilbur. O diversificado Resolution (2012) e o explosivo VII: Sturm und Drang (2015) estrearam no top 5 da Billboard 200. O autointitulado álbum de 2020, que trouxe material novo após cinco anos, acrescentou clássicos instantâneos ao repertório como ‘Memento Mori’ e ‘Resurrection Man’ e mais oito grandes músicas. Revolver, Metal Hammer e Loudwire colocam os álbuns do Lamb Of God em suas listas de melhores do ano. A história continua com Omens – o álbum mais agressivo e ambicioso até agora.

LAMB OF GOD é: D.Randall Blythe – vocais; Mark Morton – guitarra; Willie Adler – guitarra; John Campbell – baixo; Art Cruz – bateria

Mais informações:
Facebook
Twitter
Instagram
Site oficial


Soulfly lança seu novo álbum Totem

Soulfly lançou seu novo álbum Totem. O 12º registro da banda está agendado para ser lançado no Brasil e na América do Sul pela parceria Shinigami Records / Nuclear Blast Records. Max Cavalera comentou: “A tribo SOUFLY vem crescendo por quase 30 anos constantemente, alcançando públicos de grandes cidades até pequenos vilarejos no Mundo. Agora nós temos o nosso próprio Totem para celebrar a nossa existência. Ouçam o álbum em alto e bom som e deixem suas almas se levarem”. COMPRE o álbum Totem aqui. Totem está disponível nos seguintes formatos:

CD Acrílico
Fita Cassete Azul (limitada em 300 cópias)
Caixa Longa: CD Acrílico, Adesivo e Pin
LP: Preto/Dourado
Kit: Camiseta “Totem”, CD Acrílico

Tracklist Totem:
Superstition
Scouring The Vile
Filth Upon Filth
Rot In Pain
The Damage Done
Totem
Ancestors
Ecstasy Of Gold
Soulfly XII
Spirit Animal

Totem foi gravado no Platinum Underground em Mesa Arizona por John Aquilino e Arthur Rizk com assistência de John Powers. Produzido por Max junto com Arthur Rizk (KREATOR, MUNICIPAL WASTE, CODE ORANGE) o álbum tem participações especiais de John Powers (ETERNAL CHAMPION), Chris Ulsh (POWER TRIP), e John Tardy (OBITUARY). Arthur Rizk também foi responsável por tocar a guitarra principal no álbum. A arte do álbum foi criada por James Bousema.

Formação: Max Cavalera – vocal, guitarra; Zyon Cavalera – bateria; Mike Leon – baixo

Mais informações:
Facebook
Instagram
Twitter
Youtube
Soulfly

ASSISTA AO VIDEOCLIPE: “Filth Upon Filth


Jack White lança álbum Entering Heaven Alive

Após se aventurar por um clima mais pesado e elétrico, cheio de experimentos sonoros no álbum Fear of the Dawn, Jack White apresenta outra faceta de seu trabalho, mais acústico e focado em melodias blueseiras, em Entering Heaven Alive, seu segundo disco deste ano. Este é um lançamento da Third Man Records.

Jack White lança um vídeo ao vivo para “A Madman from Manhattan”, um destaques de Entering Heaven Alive. O álbum apresenta outra faceta de seu trabalho, mais acústico e focado em melodias blueseiras e é seu segundo lançamento do ano, após do elétrico e experimental Fear of the Dawn. O vídeo ao vivo foi registrado em um show intimista no Union Chapel, em Londres, completamente desplugado. Este é um lançamento da Third Man Records. Ouça Fear of the Dawn. Ouça Entering Heaven Alive. Assista a “A Madman from Manhattan” ao vivo. Assista ao clipe de “Fear Of The Dawn”.  Assista a “If I Die Tomorrow” no The Late Show with Stephen Colbert. Assista ao lyric video “A Tip From You to Me”. Assista ao clipe “What’s The Trick?”. Assista ao clipe de “Taking Me Back”. Confira “Taking Me Back” ao vivo. Assista ao visualizer de “Hi-De-Ho (feat. Q-Tip)”.

Vencedor de 12 Grammys e um dos principais nomes da música mundial nos últimos 25 anos, Jack White se tornou sinônimo de um novo modelo de rockstar para o século XXI com seu projeto solo, com o The White Stripes, The Dead Weather e The Raconteurs. Guitarrista com sonoridade icônica, White une os tons do rock de garagem com o espírito do começo do blues. Suas melodias são entoadas em coro tanto nos principais festivais de música quanto em estádios esportivos como cantos de torcidas. Agora, ele se prepara para trazer sua nova turnê para o Brasil, com uma apresentação marcada em São Paulo no dia 12/10, no Popload Festival. Fundada por White em 2001 e baseada em Detroit, a Third Man Records se consolidou como um sinônimo de inovação e bom gosto ao buscar alternativas para experiências exclusivas e analógicas em um meio digital. Os novos lançamentos de Jack White podem ser garantidos em múltiplos formatos físicos e digitais pelo selo.

Tracklist:

1. A TIP FROM YOU TO ME

2. ALL ALONG THE WAY

3. HELP ME ALONG

4. LOVE IS SELFISH

5. I’VE GOT YOU SURROUNDED (WITH MY LOVE)

6. QUEEN OF THE BEES

7. A TREE ON FIRE FROM WITHIN

8. IF I DIE TOMORROW

9. PLEASE GOD, DON’T TELL ANYONE

10. A MADMAN FROM MANHATTAN

11. TAKING ME BACK (GENTLY)


The Calling retorna ao Brasil para turnê de 20 anos do álbum Camino Palmero

O The Calling retorna ao Brasil em dezembro deste ano para mais uma série de shows recheados de hits que marcaram a geração dos anos 2000. O novo giro da banda norte-americana desta vez é ainda mais especial: é a celebração dos 20 anos do premiado disco de estreia, Camino Palmero! O show de São Paulo acontece no dia 11 de dezembro, no Carioca Club. Nesta nova turnê, o The Calling também toca em São Luiz (Maranhão, 2/12), Fortaleza (Ceará, 3/12), Rio de Janeiro (RJ, 4/12), Porto Alegre (Rio Grande do Sul, 6/12), Curitiba (Paraná, 8/12), Brasília (Distrito Federal, 9/12) e Belo Horizonte (Minas Gerais, 10/12). A turnê ainda passa Buenos Aires (Argentina, 13/12), Santiago (Chile, 14/12), San José (Costa Rica, 18/12) e Cidade do México (México, 20/12).

Camino Palmero completou 20 anos em julho de 2021 e devido à pandemia, o The Calling somente neste ano está de volta à estrada para relembrar junto aos fãs todos os 12 hits do disco, além de outros sucessos da carreira – inéditas ainda estão previstas para esta nova turnê! No Brasil, Camino Palmero foi certificado à época com Disco de Platina, pelos mais de 125 mil exemplares vendidos no país, segundo a Associação Brasileira dos Produtores de Discos (ABPD). É neste álbum que saíram músicas tocadas à exaustão em rádios e na antiga MTV Brasil, como “Wherever You Will Go”, “Adrienne”, “Things Don’t Always Turn Out That Way”, “Unstoppable”, “Stigmatized”, “Final Answer”, “For You”, entre outras.

O sucesso imediato do disco tem a ver com a entrega de Alex Band neste material de estreia do The Calling. Tem técnica, arranjos e melodias bonitas, letras sentimentais que impactaram toda uma geração. Assim como nas outras passagens do The Calling pelo país, Alex promete noites de diversão e nostalgia para celebrar, cantando todos juntos, um disco único na história da música. A turnê é uma realização da Venus Concerts com a GIG Music.

Serviço

The Calling em São Paulo
Data: 11 de dezembro de 2022
Local: Carioca Club
Horário: a partir das 19h (abertura da casa)
Endereço: Rua Cardeal Arcoverde, 2899 (próximo ao metrô Faria Lima – Pinheiros/São Paulo
Classificação etária: 16 anos
Ingresso

1º Lote (meia/promo)
Pista – 140,00
Pista Vip – 220,00
Camarote – 180,00

2º Lote (meia/promo)
Pista – 160,00
Pista Vip – 250,00
Camarote – 200,00


Tributo à Cole Porter no Galeria Café, por Mark Lambert

O cantor e guitarrista norte-americano Mark Lambert fará um Tributo a Cole Porter neste domingo dia 14 de agosto às 19h na Galeria Café SP. Ressaltamos que dia 14 de agosto é o DIA DOS PAIS, uma excelente oportunidade para comemorar essa data tão especial. Então venha com seu pai ou filhos festejar esse dia em um espaço diferenciado e muito agradável, e desfrutar o melhor do Jazz! No repertório, sucessos como, ‘I’ve Got You Under My Skin’, ‘ Love for Sale’, ‘ I Love Paris’ e ‘ So in Love’ entre outras pérolas desse genial compositor/letrista norte-americano!!

BANDA: Mark Lambert (voz, quitarra e arranjos); Dado Magnelli (clarinete e sax); Marinho Andreotti (baixo acústico); Giba Favery (bateria)

Serviço:
Galeria Café SP
Praca Benedito Calixto, 103
Dia 14 de agosto
Às 19hs
Ingressos: R$ 30 antecipado, R$40 na hora

Link para ingressos


SACRIFIX brutalmente contra a ditadura em novo single!

Os thrashers paulistanos do SACRIFIX lançaram em todas as plataformas de streaming seu mais novo single “Raped Democracy”, faixa que estará presente no próximo álbum de estúdio – por enquanto sem título definido – ainda esse ano. Nessa faixa, Frank Gasparotto (vocal/guitarra), Kexo (baixo) e Gustavo Piza (bateria) tiveram as participações especiais de Murillo Leite (vocal/Genocídio) e Maurício Amaral (guitarra/Anthares). Confira “Raped Democracy” no Spotify.

Frank Gasparotto – Vocal, guitarra base e 2º solo; Kexo – Baixo; Gustavo Piza – Bateria; Murillo Leite – Vocais; Maurício Amaral – Guitarra solo (1º solo)
Produção por Frank Gasparotto
Mixagem e masterização por Marco Nunes

Nas palavras de Frank Gasparotto, “Raped Democracy” é um Thrash Metal agressivo, direto e reto, que fala sobre os tempos sombrios da ditadura que inacreditavelmente voltaram a nos assombrar nos dias de hoje. “Há quem defenda que a tortura e a opressão seja o melhor caminho, mas nós temos o total desprezo a essas ideias e pessoas”, comentou. Sua temática foi baseada em relatos da jornalista Miriam Leitão sobre o horror que sofreu naquela época e que não podemos aceitar jamais que esse tipo de situação retorne!

A arte de capa do single foi criada por Frank Gasparotto e é uma montagem da foto captada pelo jornalista Vladimir Herzog, morto no DOI/CODI em São Paulo. A ironia disso é que Herzog nasceu na antiga Iugoslávia e sua família veio para o Brasil com o intuito de fugir do doentio nazismo. A causa oficial da morte foi suicídio. “Foi um imenso prazer ter participado dessa gravação! Meu solo foi um desafio bem interessante e ainda por cima fizemos uma Live Session para um vídeo gravado ao vivo no estúdio que em breve será lançado. Com certeza o Sacrifix ainda vai apresentar muita coisa legal e de qualidade para nós headbangers”, comentou Maurício Amaral. “Thrashão de primeira linha! Fiquei extremamente honrado pelo convite e igualmente contente com o resultado dessa parceria. Longa vida ao Sacrifix!”, finalizou Murillo Leite.

Mais Informações:

O SACRIFIX não pretende ser apenas “mais uma” banda entre milhares de outras no segmento Thrash Metal em nosso país, mas sim mostrar como fazê-lo da forma mais intensa, vigorosa e violenta possível, respeitando os primórdios do estilo, sem frescuras ou estrelismos. Seu som é inteiramente baseado na crueza e rispidez do lado mais clássico do Thrash Metal, sem invencionismos e com letras inspiradas em guerras, ocultismo, crítica social, questões existenciais, religião e violência. Em breve mais Old Fuckin’ School Thrash Metal SEM FRESCURA será despejado no mundo! Fique ligado!

Discografia:

World Decay 19 (Álbum/2021)
The Limit Of Thrash (EP/2022)
“Raped Democracy” (Single/2022)

Ouça SACRIFIX em:

Spotify
Bandcamp
Deezer
Amazon Music
Youtube

Mídias Sociais:

Facebook
Instagram
Linktree


HÉIA: Banda será destaque no programa ‘Metal In Nordest’

Em meio à divulgação do seu atual trabalho, Ordeal Of The Abyss, os goianos da HÉIA serão destaques na próxima edição do programa ‘Metal In Nordest’. A banda conversará com exclusividade com Reinaldö Steel (reconhecido divulgador da cena do Metal Underground), onde falará um pouco mais do supracitado lançamento, turnê sul-americana, projetos futuros e MUITO mais. ‘Metal In Nordest’ com a HÉIA irá ao ar AO VIVO no próximo dia 14/08 (domingo), a partir das 20 horas pelo canal oficial do Power Thrashing Death no YouTube. Acesse o link, inscreva-se e ative o sininho para receber as notificações e confira este bate-papo em primeira mão. Assista às edições anteriores do ‘Metal In Nordest’ aqui.

Em outras notícias, a HÉIA disponibilizou o álbum Ordeal Of The Abyss em TODAS as principais plataformas de streaming e download do mundo. Isso mesmo, em parceria com a Sangue Frio Produções & Records, as faixas correspondentes aos goianos – já que trata-se de um split álbum lançado ao lado dos norte-americanos do Sardonic Witchery – já podem ser encontradas em seu serviço de streaming mais utilizado CLICANDO AQUI. Para mais informações sobre lançamentos físicos – nacionais e internacionais – entre em contato com a banda pelas redes sociais.  Assista ao lyric vídeo de “Precipice Between The Phenomenal And Noumenal”, divulgado recentemente.

Sites relacionados:
Facebook
Instagram
Youtube
Sangue Frio Produções


“O INOCENTES ESTÁ VIVO E PRODUZINDO”: BANDA LANÇA EP QUEIMA

“Punk rock direto, urgente e sem delongas”, é assim que a veterana Inocentes classifica o novo EP, lançado nas principais plataformas digitais. Com duas faixas, “Queima” e “Eu Vou Ouvir Ramones”, o trabalho resgata o punk dos primórdios da banda paulista. “É uma porrada sonora, mas com a cara do Inocentes. Não é hardcore, não tem mistura, é o mais puro punk rock nascido nas ruas de São Paulo”, explica o vocalista Clemente Nascimento. Para compor a faixa título de “Queima”, que ganhou um lyric video desenvolvido por Gustavo Cordena, o vocalista conta que se inspirou através da relação estreita entre os acontecimentos no Brasil e no mundo. “Está tudo interligado e interdependente. Quando a floresta amazônica é queimada, não chove no sul do país e diminui a produção, e por aí vai. Esse avanço das posições extremistas pelo mundo, a ignorância institucional e institucionalizada em todas as esferas sociais, o capitalismo selvagem e sem controle é um desastre para a civilização, ou encontramos uma alternativa ou a antiga Nova Ordem Mundial vai pro saco, aliás já está indo”, reflete. Assista ao lyric video de “Queima”.

Já “Eu Vou Ouvir Ramones”, foi composta pelo guitarrista Ronaldo Passos, que assume os vocais na faixa. “A ideia da música foi pelo fato de eu mesmo ter adotado o hábito de ouvir Ramones em diversas situações. É uma nova maneira de também dar um fod*- se”, revela o guitarrista. “Não foi a primeira vez que o Ronaldo assumiu os vocais”, conta Clemente. “Pra mim é legal, pois a letra tem aquele humor característico dele, humor ácido, que eu não ia conseguir reproduzir”, completa. Ouça “Eu Vou Ouvir Ramones“.

“Queima” foi gravado no estúdio Wah Wah, com a produção de Michel Kuaker, uma vontade antiga da banda. “O Kuaker é muito talentoso e tem conhecimento técnico para capturar a banda com uma qualidade, além do bom gosto nas sugestões e mixagem. E o Alexandre Algranti da Black And Roll Recordings fez a produção executiva, viabilizando tudo, equipamentos e masterização, para que a gente chegasse nesse resultado que todos curtiram muito”. O EP também está disponível em NFTs, colecionáveis e que podem ser negociados. “Acho que vamos ser uma das primeiras bandas brasileiras a lançar fonogramas em NFTs”, arrisca Clemente, que deixa também um alerta para os mais desligados: “O Inocentes está vivo e produzindo”.

Além de Clemente Nascimento (voz e guitarra) e Ronaldo Passos (guitarra), o Inocentes é composto por Anselmo Monstro (baixo) e Nonô (bateria).

Ouça o EP Queima nas principais plataformas digitais

Confira os NFTs da banda


KIKO ZAMBIANCHI E EX-‘THE VOICE USA’, ROSE SHORT, LANÇAM SINGLE “TREES THAT FALL”

Kiko Zambianchi, lançou o single “Trees That Fall”, composto em parceria com Gary OC, e interpretado pela cantora americana, finalista do ‘The Voice USA’, Rose Short. Já nas principais plataformas digitais, a música é a primeira que leva o selo da gravadora New House, idealizada pelo cantor e compositor. A faixa, masterizada no Abbey Road Studios em Londres, é trilha sonora do curta-metragem “Leaves”, com roteiro e atuação de Julia L. Rosengren e direção de Paul Davis. O filme conta a história de uma personagem que é afetada pelos problemas provocados pela crise ambiental. “Os arranjos são absolutamente lindos, mas quando você mergulha no que a música realmente está dizendo, é muito importante. Soa melódico, quase como uma canção de ninar, mas a sua importância é muito eminente e nos faz tomar uma atitude em relação ao que estamos fazendo com a terra e como isso está afetando todos nós, antes que seja tarde demais”, afirma Rose Short, que gravou os vocais no lendário Arlyn Studios, no Texas, por onde já passaram Ray Charles, Buddy Guy, Willie Nelson e Frank Sinatra. Ouça “Trees That Fall”.

Essa não é a primeira vez que Kiko Zambianchi assina uma trilha sonora, o músico já compôs para peças teatrais, incluindo E aí, comeu? de Marcelo Rubens Paiva e As Priscilas de Elvis de Ana Ferreira. A versatilidade do autor do hit “Primeiros Erros” fica evidente em “Trees That Fall”, canção atípica, que revela um lado do artista desconhecido do público. E essa é a ideia do músico para a gravadora New House, que pretende investir em artistas de vários segmentos musicais. “A proposta é lançar singles e dar liberdade ao artista. Percebemos a situação do mercado atual, onde as músicas são vendidas separadamente e os artistas podem se lançar sem grandes vínculos. Também queremos promover artistas talentosos e sem oportunidade”, conta Zambianchi. O músico aponta que o selo já tem uma sequência de lançamentos agendados, que envolvem nomes como Nego Jam, Júlia Zimmer, a banda Androids, o ‘reggae man’ Zeu, além do novo trabalho do próprio Kiko.

Ouça “Trees That Fall” nas principais plataformas digitais


Raíces de América celebrou 40 anos com show gratuito no CCSP

O grupo Raíces de América, um dos nomes mais longevos e importantes da música latino-americana, se apresentou gratuitamente no dia 31/07, no CCSP – Centro Cultural São Paulo, na capital paulista. O show trouxe canções que exaltam a poesia e a cultura latina, elementos que consagraram o grupo ao longo de seus 42 anos de estrada, completados em 2022. A performance também contou com o acompanhamento de um intérprete de libras.

O show batizado de “Raíces de América: Drummond, Neruda, Cortázar, Meireles y Galeano” celebrou e recordou o antológico primeiro espetáculo do grupo, que ocorreu há mais de quatro décadas. Durante a apresentação, houveram inserções pontuais da atriz Elizete Gomes com poemas e textos do time de escritores que representa, cada qual, um pedaço peculiar da América Latina e que mostra a diversidade e pluralidade cultural do continente e sua amálgama de identidades: os brasileiros Carlos Drummond de Andrade e Cecília Meireles, o chileno Pablo Neruda, o argentino Júlio Cortázar e o uruguaio Eduardo Galeano.

Raíces de América voltou aos palcos para propor um resgate da música latino-americana que teve um papel extremamente importante, principalmente nos anos 1980, e que vem gradualmente perdendo espaço no contexto da cena musical atual brasileira. O show no Centro Cultural também marcou a estreia de Nicole Bueno, que assume os vocais do Raíces de América em substituição à cantora Miriam Miràh, que faleceu em 2022. A atual formação do Raíces de América conta com oito músicos/cantores multi-instrumentistas e cerca de 30 instrumentos em cena: percussões diversas, unindo em seus ritmos a sonoridade brasileira e andina, além de vários instrumentos de corda e sopros, mesclando o acústico com o elétrico.

No repertório, clássicos da música latina como “Volver a Los 17”, de Milton Nascimento com Mercedes Sosa; Los Hermanos, “Solo le Pido a Dios”, sucesso de Mercedes Sosa que chegou a ser regravado por Beth Carvalho; além de sucessos do Raíces de América, como “Fruto do Suor”, música que o grupo conquistou o segundo lugar no “Festival MPB Shell”, em 1982. O show “Raíces de América: Drummond, Neruda, Cortázar, Meireles y Galeano” teve entrada gratuita.

Sobre Raíces de América

Raíces de América, um dos principais grupos de música latina do Brasil, completou 42 anos no início de 2022. São quatro décadas marcando a cena da música latino-americana. O forte sentimento de uma história comum inspirou sua criação e a apresentação de espetáculos intensos para grandes plateias. Assim, no final de 1979, o empresário Enrique Bergen, argentino radicado no Brasil, reuniu um time formado por músicos argentinos, brasileiros e chilenos.

No início de 1980, tendo a lendária Mercedes Sosa como madrinha, o Raíces de América estreou em São Paulo com um espetáculo antológico que unia música latino-americana e poesia, declamada pela atriz Isabel Ribeiro. O show, que foi dirigido pelo consagrado diretor Flávio Rangel, deu origem ao primeiro disco do grupo, lançado pelo selo Eldorado. Em 1982, o grupo emplacou um dos seus principais sucessos: “Fruto do Suor”. A canção, composta por seus integrantes, foi a segunda colocada no Festival MPB Shell, promovido pela Rede Globo. Desde então, tornou-se o hino dos imigrantes latinos que vivem no país e passou a ser obrigatória nos shows realizados em todo o Brasil e no Exterior.

Nos anos seguintes, vieram produções assinadas por Myrian Muniz e Cláudio Lucchesi. O Raíces de América conquistou imediatamente a simpatia do público brasileiro, especialmente dos estudantes, na época engajados nos movimentos de Abertura Política e Diretas. Além de shows pelo Brasil, o grupo realizou duas turnês pela Europa (Espanha, Holanda e Bélgica), tendo participação marcante no Festival Íbero Americano de Teatro de Cádiz (Espanha). Em sua história, colecionou inúmeras parcerias com artistas consagrados internacionalmente como Mercedes Sosa, Pablo Milanês, Chico Buarque, Milton Nascimento, Renato Teixeira e Dominguinhos.

No repertório, registrado em 13 discos, há alguns clássicos do cancioneiro latino-americano e brasileiro como “Soy Loco Por Ti América”, “Fruto do Suor” e “Guantanamera”, além de obras dos compositores Atahualpa Yupanqui, Daniel Viglietti, Violeta Parra, Chico Buarque, Vinicius de Moraes, Geraldo Vandré, entre outros, além de composições próprias. Em seus mais de quarenta anos de existência, o grupo continua olhando para o interior da América do Sul. Cantando, como sempre cantou e cantará, a “esperanza” da América, que emana de todos seus povos e suas tribos.

A formação atual do Raíces de América é Willy Verdaguer (direção musical, baixo e voz), Fabian Famin (primeira voz masculina), Nicole Bueno (primeira voz feminina), Jara Arrais (violão, charango e voz), Chico Pedro (quena, zampoña, tarka, ocarina, flauta transversal e voz), André Perine (guitarra e voz), Jica Thomé (percussão e voz) e Abner Paul (bateria e voz).

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.