Carcass estreia videoclipe animado para o novo single “Dance Of IXTAB”

As lendas do metal extremo inglês CARCASS lançaram um videoclipe animado criado por Costin Chioranu (OPETH, NAPALM DEATH) para o novo single “Dance of IXTAB (Psychopomp & Circumstance March No. 1 In B)” para o massivamente antecipado 7º álbum de estúdio Torn Arteries que será lançado no dia 17 de Setembro pela Nuclear Blast Records. No Brasil o álbum será lançado pela parceria Shinigami Records/Nuclear Blast Records. Jeff Walker, baixista/vocalista e fundador da banda CARCASS descreve “Dance of IXTAB (Psychopomp & Circumstance March No. 1 In B)”: “A música é um hino de festival de pisões que passará batido num estádio pós-covid vazio e cheio de vácuo, onde usarão ventiladores de de ar para empurrar lixo na brisa.” Assista ao videoclipe para “Dance of IXTAB (Psychopomp & Circumstance March No. 1 In B)”.

Mais informações para o álbum Torn Arteries

Kelly’s Meat Emporium” – Visualizer
Kelly’s Meat Emporium” – Drum Playthrough
Under the Scalpel Blade” – Audio Track
Torn Arteries” Episode 1: “Kelly’s Meat Emporium”

Tracklist para Torn Arteries

01. Torn Arteries
02. Dance of Ixtab (Psychopomp & Circumstances March No. 1)
03. Eleanor Rigor Mortis
04. Under The Scalpel Blade
05. The Devil Rides Out
06. Flesh Ripping Sonic Torment Limited
07. Kelly’s Meat Emporium
08. In God We Trust
09. Wake Up And Smell The Carcass /Caveat Emptor
10. The Scythe’s Remorseless Swing
Torn Arteries está disponível para pré-venda em diversos formatos e pacotes, incluindo CD, Box set e versões limitadas de vinil. Faça a pré-venda aqui

Ainda, as lendas do metal extremo CARCASS lançaram um novo trailer para o próximo álbum em qual eles discutem a arte do coração vegetariano apodrecido feito pelo artista Zbigniew Bielak que estará na capa do novo álbum Torn Arteries com lançamento programado para o dia 17 de Setembro pela Nuclear Blast Records. Vocalista/baixista Jeff Walker comentou a arte: “É muito limpo e branco, o que nunca fizemos antes. Não parece mal ou típico death metal, mas eu gosto de como é limpo; é como um livro de mesa de café.” Assista ao trailer a respeito da arte da capa aqui.

Feroz e descompromissado em sua execução, a habilidade do CARCASS em dissecar o death metal de forma intrínseca e mostrar isto para o ouvinte para que ele entenda sonicamente tem sido um ponto de excelência por mais de três décadas. Em 2019 a banda lançou seu primeiro single em mais de cinco anos “Under The Scalpel Blade”, que seguiu com o lançamento de um EP chamado Despicable (Outubro 2020), colocando um potente procedente para um álbum de estúdio que virá em Setembro: Torn Arteries. Com o título que faz referência ás demos antigas criadas pelo baterista original Ken Own lá nos anos 80, Torn Arteries põe um fim na fase mais moderna da discografia do CARCASS, conectando diretamente para quando eles começaram á mais de 30 anos. A arte do álbum também faz referências ás fotografias grotescas que aparecem nos clássicos do CARCASS como Reek Of Putrefaction e Symphonies of Sickness. O artista Zbigniew Bielak tentou sair da normalidade para trazer um lapso de tempo de vegetais, em formato de coração, apodrecendo com o tempo em cima de uma placa branca. Esta forma de arte foi influenciada pelo japonês Kusôzu, o que significa: ‘pintar as nove etapas de um corpo em decadência.’

“É muito limpo, branco, o que nunca fizemos antes,” explica o vocalista e baixista Jeff Walker, “não parece diabólico ou típico death metal, mas eu gosto de como é “clean”, é quase como se fosse um livro que fica numa mesa de café.” Este novo álbum apresenta imagens, letras e soa tipicamente como CARCASS, mas nos leva ao mesmo tempo para uma Era de produção, composição e arte tudo junto. “Eu penso que nosso 7º álbum se destaca de forma sônica e de estilo dos outros.”, comenta Walker. “Você reconhece na hora que é CARCASS, quando você coloca a agulha no vinil, quando você ouve o tom da guitarra, você sabe que é Bill Steer, mas cada álbum é um produto de seu tempo.” Com Torn Arteries, cada faixa é única do resto em sua aproximação em guitarra, baixo, vocal e bateria, junto com todos os detalhes mais específicos. Sujo e com um trabalho de guitarra dominante, cria camadas bem grossas de tom e melodias, pilhando no topo de cada um, um peso de carne morta em faixas como “Kelly’s Meat Emporium”.

“O título do trabalho para a música Kelly’s foi originalmente ‘Stock Carcass’”, ri Walker. “Sabíamos que um era uma faixa batata com carne para o álbum.” Enquanto isso a velocidade elevada e a batida cativante em “Dance of Ixtab” contam uma história robusta, uma que certamente terá uma reação do público ao vivo. “Nós construímos esta canção em volta da batida. Tivemos uma aproximação para cada música que definiu a ideia. É tudo sobre o que não fizemos ainda?” Gravar e produzir Torn Arteries não foi tão simples como sentar por algumas semanas e destruir, mas foi mais espalhar no curso de um ano indo e vindo da Inglaterra e Suécia. Inicialmente, o baterista Daniel Wilding fez os trabalhos de sessão na Suécia no Studio Gröndahl com David Castillo enquanto as guitarras foram gravadas no The Stationhouse com James Atkinson em Leeds, Inglaterra. Eventualmente, precisando de um local mais residencial para finalizar os vocais, baixo e algumas linhas de guitarra, a banda voltou para o estúdio Gröndahl na Suécia para continuar na atmosfera mais relaxada com Castillo. “Não havia um grande plano para fazê-lo assim, mas o processo fluiu assim organicamente,” comenta Walker.

Muitos vão apenas achar que a luta na real foi recomeçar Torn Arteries novamente assim que tinha finalizado. O álbum cobre um plano substancial para uma banda com tanta reputação, enquanto mantém o som viciante e honroso que o CARCASS representa no verdadeiro Mundo da cena death metal.

CARCASS é: Bill Steer – Guitarra; Jeff Walker – Baixo/Vocais; Daniel Wilding – Bateria; Tom Draper – Guitarra

Mais informações:
Facebook
Instagram
Twitter
Youtube


Antecipando reedição histórica, Buena Vista Social Club lança inédita “A Tus Pies”

Celebrando 25 anos e antecipando sua reedição especial, o Buena Vista Social Club lança a inédita “A Tus Pies” em todas as plataformas de música digital. O icônico álbum ganhará uma nova versão, retrabalhado em alta qualidade e com faixas registradas nas lendárias sessões em 1996 mas nunca antes lançadas, via BMG no dia 17/09. Ouça “A Tus Pies”. Confira a pré-venda de Buena Vista Social Club – 25th Anniversary Reissue. A canção, escrita pela estrela do Buena Vista, Compay Segundo, é uma faixa alegre e foi gravada nas sessions de 1996. Descreve a rivalidade de longa data entre o Oriente (com sua capital, Santiago de Cuba) e Havana.

Um dos mais icônicos projetos da história da música no século XX, gravado em 1996 nos Estudios de Grabación EGREM, em Havana, com produção do lendário guitarrista Ry Cooder, o álbum deu palco mundial para artistas como Compay Segundo, Omara Portuondo, Ibrahim Ferrer, Rubén González, Eliades Ochoa, entre outros e passeava pelo son cubano, pelo bolero e pelo cancioneiro guajiro resgatando muitos artistas que foram vanguarda em seu estilo musical e que estavam no ostracismo. “O Buena Vista Social Club reuniu grandes músicos da época de ouro da música cubana e levou a nossa música tradicional para o resto do mundo. Além disso, me permitiu ser reconhecido internacionalmente pelos sones, guarachas e boleros que fazia desde jovem. Também me fez reconectar com músicos que eu admirava e com sua grande experiência. Buena Vista nos uniu através da música, e éramos uma família bem administrada. Neste 25º aniversário, iremos recordar com merecido orgulho aquelas grandes lendas que sempre estarão presentes entre nós. Celebraremos com alegria o legado do Buena Vista Social Club e a tradicional música cubana”, conta Eliades Ochoa. Assista a “La Pluma”. Ouça “El Cuarto de Tula”.

Considerado um dos melhores registros musicais de todos os tempos por diversas publicações, Buena Vista Social Club venceu o Grammy e vendeu dezenas de milhões de cópias pelo mundo. A versão comemorativa tem remasterização assinada por Bernie Grundman (Michael Jackson, Prince, Tupac, Outkast) e está prevista para o dia 17/09 com diversos lançamentos e materiais comemorativos para fãs e aficionados por música de todo o mundo. “O Buena Vista continua a voar alto sem perder fôlego. Acho que se você perder essa oportunidade de se envolver pela música, vai se arrepender pra sempre”, conclui Ry Cooder.

Tracklist:

Disco 1

1 Chan Chan (2021 Remaster)

2 De Camino a La Vereda (2021 Remaster)

3 El Cuarto de Tula (2021 Remaster)

4 Pueblo Nuevo (2021 Remaster)

5 Dos Gardenias (2021 Remaster)

6 ¿ Y Tú Qué Has Hecho? (2021 Remaster)

7 Veinte Años (2021 Remaster)

8 El Carretero (2021 Remaster)

9 Candela (2021 Remaster)

10 Amor de Loca Juventud (2021 Remaster)

11 Orgullecida (2021 Remaster)

12 Murmullo (2021 Remaster)

13 Buena Vista Social Club (2021 Remaster)

14 La Bayamesa (2021 Remaster)

Disco 2

1 Chan Chan (Monitor Mix) *

2 Vicenta *

3 La Pluma *

4 Dos Gardenias (Alternate Take) *

5 Mandinga *

6 Siboney *

7 A Tus Pies *

8 El Carretero (Alternate Take) *

9 Ensayo *

10 El Diablo Suelto *

11 Saludo Compay *

12 Descripción De Un Sueño *

13 Pueblo Nuevo (Alternate Take) *

14 La Cleptómana *

15 ¿ Y Tú Qué Has Hecho? (Alternate Take)

16 Orgullecida (Alternate Take) *

17 Descarga Rubén *

18 Candela (Alternate Take) *

19 Orgullecida (Alternate Trio Take) *

* Faixas inéditas


Monica Possel, da Hamen, canta e toca em música-tema de The Witcher

A cantora e compositora Monica Possel, conhecida por seu trabalho à frente da Hamen, banda de power metal sinfônico de Santa Catarina, homenageia a série e o jogo The Witcher com uma versão acústica de “Toss a Coin to Your Witcher”, que ficou famosa na trilha sonora da série na Netflix. Esta é a primeira vez que a artista mostra seus talentos também no violão acústico, que a acompanha na música. “Queria muito gravá-la, mas eu queria produzir ela do zero. Tinha pedido para o Cadu Puccini (guitarrista da Hamen) gravar o violão, mas por causa de agendas, principalmente da Hamen, ele não conseguiu. Foi quando eu ouvi novamente e pensei que seria possível tocá-la eu mesma. Foi então que começou a minha saga de voltar a tocar violão e tirar a música.”, relembra Monica Possel.

Sendo uma música muito especial para a artista, que também realizou toda a produção da faixa, ela buscou um cenário diferente dos vídeos anteriores do canal. Assim ela encontrou esta locação do vídeo, que fica no interior de Santa Catarina, e foi gravado no inverno num dia frio ao pôr do sol. Fã da série de jogos The Witcher, Monica Possel também acabou tornando-se fã da série, que terá a segunda temporada com estreia marcada para 17 de dezembro na Netflix. “Joguei no PC antes de lançarem a série, Também assisti a série e curti muito a música-tema, e muitos amigos meus pediram pra fazer o cover dela. Principalmente um colega meu do trabalho que praticamente todos os dias me pedia. Eu dizia que assim que conseguisse tirá-la no violão iria gravar. Foi durante a pandemia que tive mais horas para treinar violão novamente e consegui gravar.”, conta Monica.

Baseado na série de livros Wiedźmin, do escritor polonês Andrzej Sapkowski, o jogo RPG The Witcher se passa em um mundo de fantasia medieval e segue a história de Geralt de Rívia, um dos últimos bruxos restantes na Terra. Caçador de monstros e andarilho, o personagem principal possui capacidades físicas sobrenaturais e passa por diversas quests que contam com um sistema de “escolhas morais” que alteram o enredo do jogo. A série estreou na Netflix em 2019 e traz Henry Cavill como o intérprete de Geralt. A canção conta com Monica Possel (voz, violão, produção musical e roteiro), Alexandre Pedro (mixagem, masterização e edição) e Fernanca Schenker (guitarra).

A vocalista Monica Possel é uma cantora soprano de Joinville, em Santa Catarina, com mais de 10 anos de experiência. Frontwoman e principal letrista da banda Hamen, de power metal sinfônico, ela traz em seu currículo a atuação como soprano no Coro de Câmara do Conservatório Villa-Lobos, da Casa da Cultura de Joinville, e com a banda Hamen lançou o EP Altar (2015) e o álbum debut, Unreflected Mirror (2018). No ano de 2020, a cantora foi agraciada com o prêmio Best Operatic Vocals” (Melhor Vocal Operístico, em tradução livre), pelo site europeu FemMetal. Nesta ocasião a artista foi a única latinoamericana indicada, desbancando vozes femininas da Europa e América do Norte. Com oito anos de carreira, a Hamen traz em sua discografia o EP Altar (2015) e o disco de estreia, Unreflected Mirror (2018), que contou com participação especial de Marcelo Barbosa (Angra). De lá para cá, a banda participou de coletâneas internacionais e festivais online durante a pandemia, se tornando uma das representantes do power metal sinfônico brasileiro. Liderada por Monica Possel (voz) o grupo também conta com Cadu Puccini (guitarra).

Assista “Toss a Coin to Your Witcher

Siga a Hamen

Facebook

Instagram

YouTube


Lyria é headliner do festival online Into the Noise Metal

Uma das principais bandas de metal sinfônico do Brasil, o Lyria foi a atração principal do Into the Noise Metal Fest, que aconteceu no último sábado (21), às 15h, no YouTube. Com 16 bandas no line up, o evento gratuito criado pela Hammerhead Records reuniu bandas de diversos gêneros do metal, tais como: Hamen, Urantia, Arcantis, Evollution, Beyond the Existence, Evictus, Exortta, Finita, Goaten, Les Memoires Fall, Liliths Revenge, Morkt, Ode Insone, Revengin e Thy Dying Star. Fundada em 2012 por Aline Happ (voz), o Lyria é a banda de metal sinfônico mais conhecida no Brasil, chegando a contar com quase 100 mil curtidas no Facebook. O segundo álbum, Immersion, contou com um financiamento coletivo para ser produzido, arrecadando mais de 13 mil dólares. Feitos extraordinários para uma banda independente de metal brasileira.

Com refrãos marcantes, arranjos bem trabalhados e temas de superação, o Lyria reúne fãs de todos os cantos do globo, principalmente na Europa, Estados Unidos e Brasil. Além de Aline, o Lyria conta com Rod Wolf (guitarra), Thiago Zig (baixo) e Thiago Mateu (bateria). Atualmente a banda segue lançando materiais extras e inéditos em seu canal oficial no YouTube, além de participar de festivais online durante a quarentena.

Serviço

Into the Noise Metal Fest

Data: 21/08/2021 (sábado)

Horário: 15h

Link

Evento gratuito

Classificação etária: Livre


AVENTHUR: confira versão para “Spread Your Fire”

A AVENTHUR disponibilizou recentemente sua versão cover para “Spread Your Fire”, música pertencente ao icônico álbum, Temple Of Shadows, da banda Angra. Em paralelo, o grupo confirmou que o renomado produtor Thiago Bianchi, proprietário do estúdio paulista Fusão, será o responsável pela produção do primeiro álbum da banda, que será lançado somente em 2022. O grupo já se encontra trabalhando na pré-produção do vindouro material e iniciará as gravações no final de 2021.

A AVENTHUR confirmou que está em fase final da pré-produção do seu álbum de estreia, com as gravações confirmadas para dar início no primeiro semestre de 2022. O material será produzido pelo renomado Thiago Bianchi, proprietário do estúdio paulista Fusão. O disco trará um som com fortes influências de Angra, Dream Theater e Symphony X, distribuídas nas suas 10 faixas.

Instagram


Músico Independente do Sul do Brasil Grava em Casa e Lança Quarto Single do Ano

Binka, músico e compositor, vem produzindo e lançando suas próprias faixas desde 2017, com seu primeiro EP intitulado Não Sei Se Isso é Algo Bom ou Ruim. No seu novo single, “Perigoso”, fica nítido o amadurecimento musical do artista. Maior liberdade de expressão e guitarras mais presentes são alguns dos elementos da nova faixa, juntamente com sintetizadores enérgicos.

O artista reside no Sul do país (RS) onde compõe, grava, produz e lança seus trabalhos de forma independente, contando com mentoria da Elevarte Music, selo com mais de 4M de plays nas plataformas digitais. O novo single estreiou 20 de agosto em todas as plataformas digitais e 21 de agosto no YouTube. A premissa das composições de Bbinka têm alicerces na busca pela simplicidade das palavras, embora aborde assuntos profundos e reflexivos em suas canções, com influencias de Porches, King Krule, entre outros. Evitando repetições e padrões comercialmente aceitos como corretos, Binka dá primazia à arte, seja na letra, sonoridade ou na estética visual presente nas suas redes sociais e music videos.

Ouvir nas Plataformas Digitais ou no YouTube


Em memória de Aldir Blanc, novo EP do músico brasiliense apresenta 03 faixas autorais com tom de protesto

Tiago Sá é músico, produtor, cantor e compositor com influências que vão do rock ao reggae, passando pela música brasileira até a eletrônica. Ele começou sua carreira ainda na década de 1990, tocando em bandas de reggae da capital e na banda do músico Renato Matos, com quem lançou um álbum ao vivo em 2004. Ele tem dois álbuns autorais lançados: Reação da Alquimia (2012) com produção de Lucas Santtana e Música pra te aguçar (2019). Ambos lançados de maneira física e fora dos serviços de streaming atuais. Agora, o artista lança digitalmente o EP Querelas de Brasíli” (ouça no spotify, deezer, apple music), que tem esse nome em referência a Aldir Blanc e ao complicado momento político do nosso país. O protesto dá o tom das letras do EP e a sonoridade viaja pelo rock, o dub, a música brasileira e a eletrônica ao longo das três faixas do trabalho. “O Brazil tá matando o Brasil. Os versos de Blanc permanecem atuais. Nesse pesadelo necropolítico a resistência é nos mantermos vivos junto com os nossos sonhos. Esse EP é em memória de Aldir Blanc e das vítimas do desgoverno Bolsonaro, é minha afirmação de oposição e ao mesmo tempo uma espécie de terapia. Apesar do horror não deixo de contemplar a beleza que resiste junto com a esperança”, comenta Tiago.

O EP, que foi produzido pelo próprio artista, conta com as participações do rapper Japão Viela 17 em “Quase Tudo Bem”, do guitarrista Marcelo Barbosa da banda Angra fazendo o solo da faixa “Querelas de Brasília” e da cantora Andressa Munizo da banda Binarious na canção “Anticorpos Antifascistas”. A arte de capa é da Imaginarte. Além das faixas, o EP ainda será acompanhado por Lyric Videos, também produzidos pela Imaginarte para todas as canções. Os 3 lyrics são praticamente clipes já que são feitos 100% com filmagens, têm uma estética que lembra o punk rock dos anos 80 e cada vídeo tem uma cor predominante como na trilogia de Kieslowski. O primeiro video lançado foi do single “Anticorpos Antifascistas” em junho. Junto com o lançamento do EP, Tiago aproveita para lançar o Lyric Video da faixa que dá nome ao trabalho. O último lyric, da canção “Quase tudo Bem”, será lançado em seguida. Veja o Lyric Video de “Querelas de Brasília“.

O EP Querelas de Brasília tem letras e produção do Tiago Sá, com mix e master por Ricardo Ponte e será lançado pelo selo digital nordestino Hominis Canidae REC. Tiago é o primeiro artista autoral do cast, de fora da região mais amada e antifascista do Brasil. O selo aproveita pra avisar que também irá disponibilizar os outros álbuns autorais do cantor e compositor brasiliense em todos os streamings, ao longo deste segundo semestre. Ouça o EP “Querelas de Brasília” em seu streaming favorito.


Pop, rock e neon: Catarse lança single Curti Teu Jeito

O amor é inabalável e crucial. Esse é o espírito do novo single da banda Catarse: Curti Teu Jeito. A faixa se remete à sonoridade de nomes como Sublime e Jamiroquai conforme flerta com elementos de pop rock e música alternativa. Escute “Curti Teu Jeito” via Spotify ou Deezer. Com isso, a faixa ainda marca o início de uma nova fase para a banda que anteriormente apostou na MPB e nos elementos acústicos, divulgando o single Te Prometo no início de 2021. Curti Teu Jeito foi gravada no Estúdio Olho da Lua, em Lages, Santa Catarina. O videoclipe por sua vez foi gravado em uma locação no centro da cidade. No qual apostaram em neons para transmitir todo o sentimento da faixa da canção. Assista o videoclipe de “Curti Teu Jeito” no Youtube.

Ambos foram dirigidos e produzidos pela própria banda, que contou com o suporte do filmmaker Rafael Carbonera para captar as imagens. O guitarrista Luan Dondé frisa que a canção retrata o ápice de um relacionamento. “O eu-lírico se entrega à imensidão do amor, percebendo que nada, além desse afeto importa. Ou seja, a química e o romance são capazes completá-lo”. A Catarse ainda é formada pelo vocalista Leandro Veiga, pelo baixista Eddy Hinckel e pelo baterista Ro Barros. O quarteto está em atividade desde meados de 2015, tendo divulgado ainda as músicas “Quando Você Quer Mais”, “Noite Fria”, “Amanhã Ainda Estou”, “Não Espere o Amanhã” e o último EP da banda intitulado Como Se Fosse Amanhã entre 2016 e 2020.


Restivo lança seu Samba Maldito

Restivo lançou seu novo EP e a primeira música de trabalho é a que dá nome ao álbum: “Samba Maldito”. O Samba Maldito apesar do nome, é um rock que nasce da vivência na educação de Urso Restivo Jr. Quando uma aluna, numa conversa sobre origens religiosas, disse ao cochichar que era do “batuque” e saiu acanhada. Daí surgiu uma reflexão sobre o oprimido religioso pelo cristianismo tóxico. A narrativa é em primeira pessoa, usando de exageros e ironias, se colocando como maldito (a voz de quem foi rotulado como maldito, inclusive em suas raízes). E por fim, reconhecendo que como humano não saberia dizer se o faria melhor (a criação das religiões opressoras), e convidando a uma ideia de religiosidade leve, não julgadora, ao som do ponto da pomba gira.

Facebook

Instagram

Youtube

Sobre Restivo
O Restivo foi formado em 2010, por Urso Restivo Jr – Voz, e Aleandro Bonfim – Guitarra ( agora também baixo), a formação para o atual trabalho é também com Jonas Shindo – Guitarra, Gustavo Ruas – Teclados e Felipe Gentil na bateria. Os trabalhos do Restivo São:

O V(5°) Funcionário – 2011;
A casa dos loucos – 2015;
A viúva – 2017;
O samba maldito – 2020.
A banda mostra um pensamento artístico com letras bem humanizadas e metafóricas, que em seu instrumental passeiam por diversos estilos musicais com base no Rock.


Desisto Lança single Agonia

O trio Desisto lança seu primeiro single nas principais plataformas de streaming: “Agonia”. A música começou a nascer um uma noite triste na pandemia quando Drean Marques começou a tocar guitarra e a música surgiu naturalmente ainda sem a letra. A música, a princípio não foi feita para fazer parte do Desisto, mas Drean mostrou para a banda e ela acabou fazendo parte do repertório. Padovani’s Death colocou a linha de baixo e Urso Restivo Junior fez a letra, que segundo ele: “Agonia é um suspiro em forma de grito, é uma fala pandêmica de um homem gay, que além de ter de passar por um dos piores momentos da história, ainda dá de cara com um relacionamento abusivo, o que o faz buscar o “NÃO”, existente em seu interior, o não, que é uma luta por si mesmo, o não, que é a sua tábua de salvação.”

O single foi produzido pelo Drean e gravado/masterizado em seu estúdio Voyage Casa. Que por ser um estúdio de áudio/visual também fez o vídeo. O Vídeo gravado no icônico Digiclub de Mogi que iria mudar de lugar, então eles aproveitaram para registrar a música neste lugar histórico da cidade. Ouça “Agonia“:

Sobre Desisto
A banda existe desde 2016, mas em sua atual formação estão: Drean Marques – Guitarra, Padovani ́s death – Baixo, Urso Restivo Jr – Voz e linhas eletrônicas. Com o objetivo de apresentar uma estética visual e em música de mistura de ritmos brasileiros, dançantes, eletrônicos e também rock. O Desisto é uma banda que traz em seu nome a não conformidade com as relações padronizadas, inclusive musicais. E tem se direcionado em diálogos dessa natureza, com relações pessoais (turbulentas ou bem quentes), com temáticas bastante abrangentes, inclusive LGBT… A ideia é se comunicar musicalmente sem limites ou máscaras.
Formação: Drean Marques – Guitarra e linhas eletrônicas; Padovani ́s death – Baixo; Urso Restivo Jr – Voz

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.