Piratas Siderais divulga single “Até Quando” com punk rock e música alternativa

“Até Quando”. Esse é o novo single da banda Piratas Siderais. A faixa tem nuances de rock alternativo e punk rock, remetendo-se principalmente à sonoridade de bandas como Bad Religion e Pennywise. A letra, por sua vez, aborda a importância do caráter e dos princípios na sociedade. Escute via Spotify ou Deezer. A música é um lançamento do selo Musikorama Music Records. As sessões de gravação ocorreram de forma remota através do próprio estúdio online da gravadora. A produção ficou a cargo de Rodrigo D’Sales Monteiro, também conhecido pelo pseudônimo DIGAØ.

O baterista da Piratas Siderais, Igor Casanova frisa que a negatividade pode influenciar diretamente no futuro de uma pessoa. “Retratamos esse sentimento e mostramos a forma como ele pode nos impedir de evoluir, trazendo um ciclo de derrotas e perdas. Isso acontece principalmente quando não há caráter”. Arte da capa por Plato Terentev / Musikorama. Além de Igor, a banda é constituída pelos músicos Bruno Cacique Gomes (voz) e Vince (guitarra) e Marcelo Bodão (baixo). A banda está em atividade desde 2015. E com o single “Até Quando”, celebra o fim de um ciclo, despedindo-se do vocalista e do baixista, citados respectivamente acima.


“My Immortal” ganha releitura de Aline Happ

Uma das baladas mais emocionantes da década de 2000, a canção “My Immortal”, do Evanescence, ganha uma versão na voz de Aline Happ. A cantora, compositora e também produtora musical, inspira-se na sonoridade celta e gótica e cria os arranjos que ouvimos na versão lançada no YouTube. A banda americana foi uma das principais influências do Lyria, banda autoral de Aline e uma das maiores do gênero no Brasil, e esta versão era pedido constante dos fãs. “É uma bela canção que muita gente pedia. O Evanescence foi a primeira banda mais pesada, com uma mulher cantando e misturando vocais populares e eruditos que eu ouvi. Fiquei encantada e pensei “um dia terei uma banda assim”. Anos depois, fundei o Lyria.”, relembra Aline Happ.

Lançada oficialmente em 2003, My Immortal faz parte do álbum de estreia “Fallen”. A canção também aparece no EP Evanescence (1998) e a demo “Origin” (2000) em versões alternativas. Muito bem recebida pela crítica, a canção chegou a ser indicada ao Grammy em 2005, e chegou a figurar no sétimo lugar da Billboard Hot 100. Escrita pelo ex-guitarrista do Evanescence, Ben Moody, a letra foi inspirada na morte de seu avô e fala sobre “um espírito que permanece com você após a sua morte e te assombra até que você realmente deseje que ele vá embora”, diz nos créditos do disco Fallen. A releitura de “My Immortal” faz parte de uma série de versões que Happ realiza em seu canal no YouTube, o qual já conta com versões de Rihanna, Linkin Park, Iron Maiden, e até mesmo, The Mandalorian. Algumas das canções também estão disponíveis nas principais plataformas de streaming e download. Prestes a lançar o seu disco de estreia, Aline Happ avisa aos fãs: “Podem esperar músicas de diversos estilos diferentes. Estou finalizando o disco, faltam apenas duas músicas agora. O álbum será lançado ainda neste ano.”

Conhecida mundialmente por seu trabalho como líder, vocalista e compositora do Lyria, Aline Happ é hoje uma das vozes mais famosas do metal brasileiro. Em seu projeto solo, a artista promove releituras Gothic/Folk/Celtic de canções do rock e do metal mundial que estão disponíveis em seu canal no YouTube. Graças ao apoio dos fãs, a cantora arrecadou mais de 200% da meta do financiamento coletivo para o seu disco solo de estreia, que será lançado ainda neste ano. Os vídeos postados no canal de Aline Happ contam com o apoio de fãs no Patreon e no Padrim. Conhecidos mundialmente, o Lyria é uma banda carioca fundada em 2012 por Aline Happ. De lá pra cá, o grupo lançou dois discos com apoio de crowdfunding, Catharsis (2014) e Immersion (2018) e tocou em diversas cidades brasileiras como Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, São Paulo, entre outras, além de transmitir shows online com venda de ingressos para o mundo todo.

Assista a versão de “My Immortal

Acompanhe Aline Happ

Facebook

Instagram

YouTube

Spotify


Chrissie Hynde lança “Standing in the Doorway”, disco de releituras de Bob Dylan

Chrissie Hynde, vocalista da lendária banda The Pretenders, lança seu terceiro álbum solo. Standing in the Doorway – Chrissie Hynde sings Bob Dylan é um mergulho na obra de Bob Dylan com uma leitura sentimental e temática. O disco chega a todas as plataformas de streaming via BMG, bem a tempo de celebrar os 80 anos do compositor. Ouça Standing in the Doorway – Chrissie Hynde sings Bob Dylan. As músicas foram feitas à distância, durante a quarentena, por Chrisse e James Walbourne, guitarrista e produtor musical que é parceiro da artista no Pretenders. O processo se deu quase inteiramente por aplicativos de troca de mensagens. James gravava uma ideia inicial e enviava para Chrissie adicionar seu vocal. O trabalho de mixagem foi realizado por Tchad Blake (U2, Arctic Monkeys, Fiona Apple) e teve seu processo iniciado de modo fluído e natural.

“Estávamos já há algumas semanas de lockdown no ano passado quando James me enviou ‘Murder Most Foul’, a nova faixa do Dylan. Ouvir essa música mudou tudo para mim, me tirou do clima pesado que eu estava. Lembro-me de onde estava no dia em que Kennedy foi baleado e peguei cada uma das referências que existem na música. É impressionante como em tudo que o Bob faz, ele consegue te fazer sorrir, te faz rir em algum momento. Eu sinto que ele é quase um comediante, com um humor ácido e sempre com algo a dizer. Na mesma hora liguei pro James e falei ‘vamos fazer alguns covers de Dylan’ e foi isso que começou tudo”, conta Chrissie. Com 14 álbuns de estúdio lançados e diversos clássicos, Chrissie Hynde é parte do Rock’n’Roll Hall of Fame e uma inspiração para diversas gerações de artistas, de variados gêneros musicais e não só do punk e new wave, onde fez parte do movimento seminal. A artista – que dedica seu tempo a lutar em prol de causas ambientais e pelos direitos dos animais – tem uma carreira eclética que passou também pelo folk, pelo pop, pelo jazz e até pela música brasileira.

Ao longo de dez faixas pinçadas cuidadosamente ao longo catálogo do bardo, o repertório do disco busca momentos nem tão conhecidos da obra de Dylan com a personalidade de Hynde. Entre faixas descobertas em sobras de estúdio e compilações até canções dos anos 80 e 90, Standing in the Doorway chega acompanhado de um filme com apresentações de todas as músicas que será divulgado no dia 24/05, dia do octogésimo aniversário de Dylan. O álbum está disponível em todos serviços de música digital.

Tracklist:

In the Summertime

You’re a Big Girl Now

Standing in the Doorway

Sweetheart like You

Blind Willie McTell

Love Minus Zero / No Limit

Don’t Fall Apart on Me

Tonight

Tomorrow Is a Long Time

Every Grain of Sand


Gui Flor lança o single “Flor de Manacá”

Em “Flor de Manacá” a cantora e compositora Gui Flor, cria um universo cativante. Sua canção é um convite a dança, embalado pela mistura do folk ao funk lo-fi, passeando pela soul music e a pela música brasileira feita anos 70. Link para Streaming. As gravações foram feitas em casa pela própria cantora. Sua voz e violão foram registradas no celular com auxílio de um microfone acoplado. A produção é assinada por Dazluz, que também cuidou dos arranjos, mixagem e masterização.

Sobre a artista: Carolina Coester (aka Gui Flor) tem 25 anos e é cantora, compositora e violonista. Lançou sua primeira canção através da Coletânea Mapa Astral Vol. 2: Água da Tal & Tal Records. Além disso, é professora de Biologia e se auto declara uma “sensível bicho do mato”. Em 2020 a cantora decidiu colocar seus sentimentos sonoros mundo afora e iniciou o projeto Gui Flor, onde assina todas composições e mostra sua cara na nova mpb e no indie brasileiro.


Sans lança “Deatlhes”, novo single

O novo single do artista baiano SANS nasceu após o sucesso da parceria entre o cantor e os produtores Fell Rios e Bridy que rendeu a música “CAOS”, essa já rodando em todas as plataformas digitais. “Detalhes” é mais um som dessa parceria, o objetivo da letra da canção é evidenciar uma das emoções que em alguns casos as pessoas procuram
esconder, o amor. Apesar de na sua essência a música não ser um hit romântico, o autor procura expor em detalhes um momento que teve com certa pessoa sem precisar dizer o quanto a amou ou o quanto deseja sua presença, apenas transparecendo a pureza amar alguém sem que seja preciso beijar ou a tocar de alguma forma, afinal de contas o amor ainda está nos detalhes da vida.


THE CROSS: reveja entrevista para o canal Rock Oculto

A THE CROSS participou, no último dia 07 de maio, da live do canal do YouTube Rock Oculto. Desta vez a entrevista contou com a presença de 2 convidados internacionais que participaram do novo álbum da banda: Albert Bell (Contrabaixista da banda Sacro Sanctus, direto da Ilha de Malta, no Mediterrâneo) e Achraf Loudiy (Marroquino, guitarrista e vocalista da banda canadense Aeternam, entre outras). Act II: Walls Of The Forgotten será lançado no segundo semestre do corrente ano pela Eternal Hatred Records e conterá 6 faixas.

Em paralelo, a banda divulgou a arte da capa do seu próximo single, “Behind The Stone Gate”, que será disponibilizado nas plataformas de streaming com um mês de antecedência ao lançamento do álbum Act II: Walls Of The Forgotten, previsto para o segundo semestre de 2021. A concepção gráfica do material ficou a cargo do designer Carlos Trino. Links relacionados.


Monday Riders: banda estreia novo videoclipe “You Can’t Bow Down”

Com a ótima repercussão obtida pelo seu novo álbum de estúdio, Fire, Blood and Gasoline, o Monday Riders havia anunciado recentemente estar produzindo um vídeo oficial para um dos grandes destaques do trabalho, a faixa “You Can’t Bow Down”. Pois, hoje, segunda-feira, a partir das 10h, o vídeo vai estar sendo disponibilizado pela banda em seu canal oficial de YouTube, podendo ser assistido através do link. Não deixe de conferir. O álbum Fire, Blood and Gasoline se encontra disponível para audição nas principais plataformas digitais de música, e você pode conferir o link do trabalho no Spotify. Acompanhe as novidades do Monday Riders por suas redes sociais

Monday Riders: Vocal: Jairo Resenrods; Guitarra: Marco Fragola; Guitarra: Fredy Sansaloni; Baixo: Wagner Felix; Bateria: Paulo Meneses

Mais informações:

Facebook

YouTube

Instagram

Roadie Metal Press


QUILOMBO: Ouça agora a coletânea Rebirth Of The Ancient Paths

Já está disponível a coletânea Rebirth Of The Ancient Paths, que conta com os paulistas do QUILOMBO, lançada pelos selos Genocídio Records e Murder Records. A banda figurou com a faixa “Ancestralidade” – do atual trabalho Itankale – ao lado de nomes como Arkanger, Cerberus Attack, Cult Of Horror, Madness e muito mais. Ouça agora. Nos próximos dias, Rebirth Of The Ancient Paths integrará também as demais plataformas de streaming, siga Genocídio Records e Murder Records em suas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades:

Genocídio Records
Murder Records

Assista ao videoclipe recém lançado para a música “Semi Deusas”, disponível no canal da Sangue Frio Produções. Itankale é o EP de estreia do QUILOMBO e pode ser adquirido por apenas R$ 10,00 (+ frete) escrevendo para o e-mail ou pelo Facebook.

Contato para assessoria de imprensa: www.sanguefrioproducoes.com/contato
Sites relacionados:
Facebook
Twitter
Sangue Frio Produções


Bule lança ‘Passando com Água’, entre 0 sintetizador e guitarras swingadas

A psicodelia tropical e nostálgica do Bule vibra em ‘Passando com Água’, um hit, obrigatório em cada apresentação da banda pernambucana e pela primeira vez nas plataformas digitais. A faixa conta com mixagem peculiar de Benke Ferraz, do Boogarins. ‘Passando com Água’ é um lançamento do selo Toca Discos. Ouça aqui. A música fala sobre a solidão ao andar pela cidade, flanando. Em meio ao caos, estamos sós, matutando, remoendo pensamentos, emoções, sentimentos, mas, ao mesmo tempo, procurando levar conosco o que é essencial para nós nessa jornada. “O que nos alimenta? A gente tem fome de quê? O que nos mata a sede? E, mais a fundo, qual é a nossa água? No fim das contas, encontrar e abraçar nossa essência é o que nos faz seguir sem medo”, reflete o Bule entre sintetizadores e melodias coloridas de ‘Passando com Água’.

Aliás, a união do sintetizador e congas sustentam a faixa, protagonistas no meio de uma batida acelerada, que remete ao desespero, presente na letra, de estar constantemente se remoendo e se questionando por dentro. As guitarras swingadas são fortemente inspiradas no pernambucano Siba e, as linhas melódicas, inspiradas nas clássicas trilhas sonoras do compositor italiano Enio Moricone. Tudo isso termina numa mixagem de Benke, do Boogarins, que também adiciona seus timbres e efeitos, dando uma roupagem especial à faixa. ‘Passando com Água’ apareceu pela primeira vez em um curto trecho registrado no EP de estreia do Bule, Cabe Mais Ainda, de 2018, e é uma das músicas mais pedidas nos shows animados e dançantes dos pernambucanos.

Bule na internet

Instagram

Facebook


Taken By Sound Lança Súcubo

A Taken By Sound é uma banda autoral de rock do ABC Paulista, que tem como propósito fazer música original com energia. As músicas falam de assuntos variados, sempre de maneira sincera e sem restrições. A banda começou em 2017 quando Fernando e Casado se conheceram para formar uma outra banda que durou pouco. Ambos resolveram montar uma nova banda e chamaram Sandro que era amigo de Fernando. No começo a ideia era fazer um som sem compromisso, mas as coisas foram dando certo então a banda seguiu em frente. Depois de alguns anos na estrada e diversos shows a banda resolveu lançar seu 1o single: “Súcubo”.

Para quem não conhece o que é Súcubo lá vai: É uma personagem demoníaca que invade os sonhos dos homens para ter uma relação sexual para roubar a energia vital. A letra é do Casado, que passou para o Fernando e Sandro que fizeram a “cozinha” da música. Segundo Casado: “A inspiração veio de eu curtir histórias e lendas e etc, e ao mesmo
tempo gostar da vibe trash das bandas de horror punk e psichobilly. Uma curiosidade é que a tattoo de pin up que eu tenho no braço, eu realmente sonhei com ela”. “Súcubo” é o primeiro de outros singles que serão lançados ainda este ano e foi gravado no estúdio DD1 na zona norte de São Paulo, com a produção do renomado Denilson Rodrigues.

Ouça “Súcubo
SE Assessoria
Formação
Taken By Sound é: Marcelo “Casado” Viana – voz e guitarra; Fernando dos Santos – baixo e vocal; Sandro Caioa – bateria e vocal
Contatos e redes sociais
Facebook
Instagram

Youtube

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.