Interpretando “Rain” na turnê The Girlie Show

Por Mairon Machado

A Rainha do Pop eternizou-se por agitar as casas noturnas com faixas empolgantes, danças sensuais, ritmos marcados, entre outros. Porém, Madonna também produziu inúmeras canções suaves, ou simplesmente, baladas perfeitas para se aninhar e apenas curtir enquanto o som está nas caixas de som. Há muitas outras baladas de Madonna, mas resolvi escolher aquelas que estão presentes nos lançamentos dos dez primeiros anos de sua carreira, sendo que três delas estão presentes na bela coletânea de baladas Something To Remember, que completa hoje 25 anos. Por isso, nada mais justo do que revisitar algumas das mais belas canções de Madonna.


“Love Don’t Live Here Anymore” – Like A Virgin [1984]

Canção totalmente a parte na vasta discografia da loira, já que é um dos raros covers de Madonna, ela surge com sintetizadores e arranjos orquestrais para arrebatar corações. Madonna rasga sua voz, sofrendo aos microfones e fazendo os machões babarem. O arranjo vocal que faz inserções junto a voz de Madonna, a bela harmonia da orquestração, com um solo divino, o ritmo suave que a canção vai ganhando, estourando em uma levada gostosa através do ritmo da bateria de Tony Thompson e da guitarra de Nile Rodgers, boa para se empernar, tudo perfeito para mostrar que Madonna também é uma ótima vocalista, permitindo explorar suas cordas vocais de forma única, com algumas técnicas do soul, falsetes e agudos que não eram comuns para o seu início de carreira, e levando-a às lágrimas no meio da gravação. Tudo registrado em Like A Virgin. A canção original de Miles Gregory, e gravada primeiramente por Rose Royce, saiu também em um raro compacto promocional na África do Sul (!), bem como no Japão, com “Over and Over” no lado B, e recebeu uma nova adaptação de Madonna em 1995, para o álbum Something to Remember, lançada também como single.


“Live To Tell” – True Blue [1986]

Essa é a minha canção favorita da carreira da loira. Seu clima depressivo, sobrecarregado pelos sintetizadores, torna a faixa quase que progressiva, e a voz de Madonna está linda aqui. Me apaixonei perdidamente pela canção desde a primeira audição. Os sintetizadores fazem a cama para Madonna cantar sua letra sobre traições e lembranças tristes de sua infância, inspirada no relacionamento fracassado de seus pais. O que só atesta que Madonna é um artista completa. Uma parceria fantástica com Patrick Leonard, responsável pela criação da parte instrumental de “Live to Tell”, com os sintetizadores sendo uma atração a parte. O clipe, com fundo negro, apresentou o visual Monroe de Madonna para o mundo, e seu hipnotizante olhar, bem como trechos do filme At Close Range, para qual a canção serviu como trilha sonora. Filme este que conta com a participação do então marido de Madonna, Sean Penn. É um dos singles mais bem sucedidos de Madonna, recebendo diversos lançamentos distintos, alguns em versões picture ou com pôster acompanhando. Está no álbum True Blue, além de coletâneas e discos ao vivo.


“Promise to Try” – Like a Prayer [1989]

Essa linda faixa é interpretada de forma emocionante por uma Madonna que estava com a voz esplêndida. Acompanhada apenas do piano de Patrick Leonard e uma tímida orquestração, Madonna arrepia a espinha cantando suave, quase sussurrando, como se alguém estivesse lhe falando, pedindo para ter força com a perda da mãe (para qual o álbum onde “Promise to Try” está registrada, Like A Prayer, é dedicado). As palavras são tocantes, e Madonna dá mais gravidade e sentimento à elas com um talento inquestionável. Tudo ganha ainda mais força ao assistir Truth Or Dare (no Brasil batizado de Na Cama com Madonna), quando tendo a canção ao fundo, Madonna leva flores ao túmulo de sua mãe. Like A Prayer ainda conta com mais duas lindas baladas, “Oh Father” e “Spanish Eyes”, mas a interpretação de Madonna em “Promise to Try” é o que a faz ser representante de Like a Prayer aqui.

Junto ao túmulo da mãe, em “Promise To Try” do filme Truth or Dare


“Something To Remeber” – I’m Breathless (Music From And Inspired By The Film Dick Tracy) [1990]

Interpretando Breathless Mahoney no filme Dick Tracy, Madonna mostrou ao mundo uma faceta diferente deu jeito atriz, e na trilha sonora, do seu jeito de cantar. Com inspiração no jazz e na Broadway, a loira desagradou aos fãs mais xiitas de seu pop, mas conquistou outros com faixas como “Something to Remember”. Essa linda balada tem uma letra que traz o lado emocional de Breathless, sofrendo por um homem que mostrou que a vida dela era muito mais do que ela podia imaginar, mesmo sem ter tido uma relação com ele. Segundo Madonna, a faixa foi inspirada no fim do seu casamento com Sean Penn. O instrumental conduzido magistralmente pelo piano elétrico, e uma tímida marcação percussiva, é perfeito para Madonna explorar seu lado jazzístico na voz, fazendo uma melodia muito bela. A virada da canção, na segunda metade, é de arrepiar, com seu grandioso arranjo orquestral e a presença da bateria. A balada é tão importante para a carreira de Madonna que foi usada como título na compilação de baladas citada no início do texto.


“Rain” – Erotica [1992]

Outra grande composição de Madonna, dessa vez ao lado de Shep Pettibone, Predominada por sintetizadores e com acompanhamento drum ‘n’ bass, que por vezes lembra algo de Enya, ou até mesmo Peter Gabriel, Madonna solta sua voz falando sobre as semelhanças entre a chuva e o amor. Enquanto a chuva limpa a sujeira, o amor lava as tristezas do passado, abrindo um novo caminho para a pessoa viver seu presente ao lado de um novo parceiro. No vídeo, Madonna revisita Edith Piaf, com cabelos curtos e pintados de preto. Outra característica importante do vídeo é que é o primeiro de Madonna sem a pinta no rosto que marcou o início da carreira. Curiosamente, essa baladaça está no álbum mais sexy da loira, Erotica, além de ter sido lançado em single em diferentes edições, com a versão picture sendo apresentada aqui.

11 comentários

  1. Raphael

    Não sou um ouvinte tão assíduo e aprofundado na obra da Madonna, porém adoro a Live to Tell também; dentro do pouco que conheço, é o meu som preferido

    Responder
    • Mairon

      Valeu Raphael. Você conhece as outras aqui citadas? Caso não, sugiro você ouvir ao menos “Love Don’t Live Here Anymore” e “Promise to Try”. Lindíssimas. Abraços

      Responder
  2. Igor Maxwel

    Ótima seleção de baladas da Vovó Madonna, mas nenhuma destas para mim chega aos pés de “Frozen” (disco Ray of Light, 1998), por ser mais dramática e apoteótica, pelo menos no meu gosto pessoal.

    Responder
    • Mairon

      Igor, como eu disse, escolhi essas por conta do aniversário de Something to Remember. “Frozen” é linda sim. Abraços

      Responder
      • Igor Maxwel

        Tá certo, patrão… Combinado!

  3. paulo gueiral

    Todas Belíssimas , Amo a Madonna até o Hard Candy , depois infelizmente decaíu , ficando parecida c todas as outras cantoras de pop !

    Responder
    • Mairon

      Madame X achei vergonhoso. Um dos piores discos que ouvi nos últimos anos.

      Responder
  4. sergio luiz

    mais uma excelente materia essa como sempre, gosto muito das 2 primeiras e vou conhecer as demais que vc mencionou .

    Responder
    • Mairon

      Valeu Sergio. Abração, e espero que aprecie as que você não conhece. Sugiro ouvir também “Oh Father” e “Take a Bow”. Abraços

      Responder
  5. leandro

    Pqp…. nunca vi alguém fazer um artigo mencionando em lista o que ouço….
    Perfeito.
    Menção honrosa seria pra You’ll See, baladona

    Responder
    • Mairon

      Valeu Leandro. Legal que você curtiu o texto. “You’ll See” é uma baladona mesmo. E só tem no Something to Remember né?

      Responder

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.