Por Fernando Bueno

Adrian Vanderberg é um holandês bastante conhecido por ter sido guitarrista do Whitesnake desde a segunda metade dos anos 80. Não só fez parte da banda de David Coverdale como também foi seu parceiro de composições. Participou como convidado nas gravações do clássico 1987 e aceitou o convite para se tornar membro efetivo da banda.

Porém não são muitos os que conhecem sua carreira pré-Whitesnake e foi com a sua bastante tardia continuação que tomamos conhecimento do, talvez, lançamento menos esperado do ano. Não lembro de ninguém ansioso por Vanderberg lançar um novo disco com sua banda solo, algo que não acontecia há longos 35 anos desde que saiu Alibi em 1985. Para ser sincero, provavelmente ninguém nem lembrava do guitarrista. Pelo menos isso valeu para mim nesses últimos anos. E se todo mundo ficou surpreso com a chegada de 2020 nas lojas, mais surpreso ainda com a qualidade do material. Certamente o álbum vai rivalizar na preferência dos fãs com o seu disco de estreia autointitulado que saiu lá no longínquo ano de 1982.

Para a empreitada o guitarrista chamou Randy Van Der Elsen para o baixo, o baterista Koen Herfst e Ronnie Romero para os vocais. Romero é um chileno de Santiago e é conhecido por ser o atual vocalista da reunião do Rainbow. Porém várias participações especiais também apareceram como Rudy Sarzo, Brian Tichy e Bob Marlette.

O disco no todo é uma continuação do que Vanderberg fez com o Whitesnake, portanto se você gosta da banda vai curtir 2020. Ouçam “Shout” e tentem não imaginar o Coverdale cantando a mesma. Porém músicas com uma pegada até mais roqueira do que o Whitesnake costumava fazer também aparecem como a faixa que abre o disco “Shadows of the Night”. O enorme sucesso de 1982, “Burning Heart” reaparecem com uma versão atualizada. Para não ficar citando o Whitesnake toda hora, “Hell and High Water” já me fez lembrar do Rainbow, talvez influenciado pela presença de Romero.

Adrian Vanderberg demorou para reaparecer com sua banda, mas o fez de maneira que vai deixar todo fã satisfeito. Riffs e solos no nível de qualidade que quem o acompanha sabe que ele era capaz de fazer. Pode ir sem pestanejar.

O clássico disco de 1982

Track List:

01 Shadows Of The Night
02 Freight Train
03 Hell and High Water
04 Let It Rain
05 Ride Like The Wind
06 Shout
07 Shitstorm
08 Light Up The Sky
09 Burning Heart – 2020 Version
10 Skyfall

3 comentários

  1. André Kaminski

    Gosto bastante dele no Whitesnake mas conheço pouco de sua carreira solo. Vou atrás para conferir.

    Responder
  2. walter carvalho

    Achei esse disco nôvo tão bom, que comprei o cd (físico), já que graças aos céus, a “bolachinha” foi lançado aqui nessa joça, e por um precinho legal hehehe…discaço desse ano !!

    Responder

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.