Show da El Efecto em Sampa hoje

Neste sábado, dia 23/11, a El Efecto volta a SP, pra participar desse importante evento em defesa da IV Feira Nacional da Reforma Agrária. O Banquetaço & Festival Comida de Verdade na Zona Leste é articulado por uma rede de organizações, pessoas, movimentos populares, produtores, agricultores familiares e consumidores que lutam pela defesa da alimentação saudável e sem veneno. 🌱

Junto também estarão presentes no palco BNegão, Tita Reis, Slam da Guilhermina, Cia Canina – Teatro de Rua e Sem Dono, Jongo dos Guaianás e muito mais!

Veja o cronograma do evento

Banquetaço e Festival Comida de Verdade
Data: 23 de novembro de 2019 (sábado)
Horário: a partir das 11h (EL EFECTO por volta das 19h)
Local: CDC Vento Leste – Rua Frederico Brotero, 60 – Jd. Triana – São Paulo/SP (mapa)
Valor: DE GRAÇA
Atrações: El Efecto, Lê Coelho convida BNegão, Tita Reis, Slam da Guilhermina, Cia Canina, Jongo dos Guaianás, Circo Teatro Palombar, Grupo Batekere, Kaue Gama, Renato Gama, Esquadrão Arte Capoeira, Nóis na Mala, Pastoras do Rosário e muito mais!
Mais informações


Evergrey se apresentou nesta sexta (22/11) no Rio de Janeiro

O heavy metal produzido na Suécia é referência mundial ao estilo, tendo o Evergrey como banda essencial neste processo. Em 23 anos, o vocalista e guitarrista Tom Englund comandou o Evergrey ao alto escalão do metal, hoje reconhecida como uma das formações mais talentosas e criativas do gênero. Nesta nova passagem pelo Rio de Janeiro, dia 22 de novembro (sexta-feira), no Teatro Rival, a banda trouxe a turnê do aclamado The Atlantic, cujo repertório também inclui sucessos de outras fases da carreira.

O Evergrey ficou famoso pela autêntica mistura do peso do heavy metal com andamentos progressivos, embalados numa sonoridade que transborda emoção. Os arranjos das músicas, independente se do começo mais prog ou atualmente, numa roupagem mais moderna, estão sempre alinhados às variações de vocal e do instrumental, que convidam o ouvinte à imersão completa nas histórias contadas pela banda. Completam a banda Jonas Ekdahl (bateria), Henrik Danhage (guitarra), Johan Niemann (baixo) e Rikard Zander (teclado), a formação que gravou The Atlantic. O disco, lançado em janeiro deste ano, já é apontado por diversos jornalistas de música como um dos grandes lançamentos de 2019. Na revista Roadie Crew, recebeu nota máxima.

Neste retorno ao Rio de Janeiro, clássicos absolutos do Evergrey tiveram presença garantida no setlist a ser executado no Teatro Rival: a definitiva “A Touch of Blessing”, facilmente uma das canções mais emotivas da música pesada de todos os tempos; “Leave It Behind Us”, a impactante faixa de abertura do disco Glorious Collision; arrebatadora “Recreation Day”, entre outras de fases mais recentes, como “The Grand Collapse” e “The Fire”.



COM MAIS DE 10 MINUTOS, “DESCOBRIMENTO DA AMÉRICA” É O NOVO SINGLE DA PLEBE RUDE

O terceiro single do décimo disco da Plebe Rude, Evolução – Volume I, que narra a trajetória do ser humano na terra, foi divulgado nesta sexta-feira (22). Intitulada “Descobrimento da América”, a faixa de exatos dez minutos e trinta segundos convida o ouvinte a entrar no clima de ópera rock do novo álbum, com lançamento marcado para o próximo dia 6. “‘Descobrimento da América’ cobre a peregrinação à América do Norte e a colonização da América do Sul, ambos tendo resultados bastantes diferentes, mas terminando com o eventual repúdio aos respectivos Reis. Fugindo da intolerância religiosa, ou colonizando e escravizando, a chegada dos europeus às Américas seria desastrosa para as civilizações locais, com milhares de anos de história praticamente aniquilados da noite para o dia se for medido no tempo do grande arco da história da humanidade (e do espetáculo), que data desde do surgimento do Homo sapiens, há 200 mil anos”, conta o vocalista Philippe Seabra.

Evolução, álbum duplo, dividido em dois volumes, também está previsto para virar um musical com direção de Jarbas Homem de Mello em 2020. “Eu conhecia um ator de Brasília, o Fabio Yoshihara que atuava em musicais na ‘Broadway Brasil’ como Rent e Fantasma da Ópera. Entrei em contato com ele com a demo na mão, sem saber exatamente o que fazer com aquela obra. Trabalhei muito com direção musical e composição de trilhas sonoras para cinema, inclusive fui o ganhador do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2014 pela trilha sonora original de Faroeste Caboclo, mas isso era novo pra mim. Em meia hora ele me colocou em contato com o Jarbas Homem de Mello, que quase instantaneamente topou dirigir”, lembra Seabra. Assim como os singles anteriores, “Evolução” e “A Mesma Mensagem”, “Descobrimento da América” também ganhou um lyric video dirigido por Fernando Dalvi.

Assista ao lyric video de “Descobrimento Da América
Ouça a faixa nas principais plataformas digitais.


Matanza Inc: guitarrista, “Maurício Nogueira”, revela que solo da música “Pode Ser Que Eu Me Atrase” foi criada em homenagem a Ace Frehley e clássico do Kiss dos anos 70

Uma das músicas mais Rock and Roll do disco Crônias do Post Mortem: Um Guia para Demônios e Espíritos Obsessores do Matanza Inc, a faixa “Pode Ser Que Eu Me Atrase”, carrega uma história inusitada e que somente quem realmente é fã da banda e do Kiss, isso mesmo que leu, do renomado grupo de Hard Rock, o Kiss, irá compreender as semelhanças que ela carrega com um clássico do grupo norte-americano. O guitarrista Maurício Nogueira, considerado um dos maiores músicos de seu instrumento no Brasil, revelou como compôs, em parceria com o outro guitarrista da banda, Marco Donida, suas partes de guitarra para a faixa “Pode Ser Que Eu Me Atrase”, e o quanto ela é diretamente influenciada pelas guitarras de Ace Frehley na música “Let Me Go, Rock ‘N Rol”.

“Quando o Donida me apresentou “Pode Ser Que Eu Me Atrase”, na hora me veio na cabeça o quanto ela teria que ser uma música Rock and Roll ao estilo clássico, facilmente eu percebi que era a cara do Ace Freheley e na hora eu quis deixar isso explicito nessa faixa, fazendo uma homenagem a ele e ao Kiss, que é uma das bandas que eu mais curto e sou fãs”. Com isso, eu tive um estalo em minha cabeça e na hora vi que poderia usar os riffs que ele criou em “Let Me Go, Rock ‘N Rol”, para essa música do Matanza Inc, claro que incluí minha personalidade e a da banda na estrutura de nossa composição, mas mantendo os elementos que Ace criou originalmente no Kiss”.

Essa admiração pelo Kiss e por Ace Frehley, desperta sentimentos carregados de nostalgia por Maurício: “Eu tenho uma influência de Kiss muito grande, foi a primeira banda que ouvi e ganhei um disco voltado ao Rock, eles iniciaram minha vida na música. Como músico, Ace Frehley é um guitarrista muito simples, ele não é virtuoso e eu valorizo muito esse tipo de músico, que mesmo apresentando linhas mais simples, impõem um feeling animal e incrível. Ele faz com que seja possível que muitos guitarristas sejam incríveis sem ser preciso ter virtuosismo ou velocidade.

“Isso tudo vem muito do meu irmão Donida, pois além de tocarmos juntos, dividimos nossas influências. O Donida também é grande fã do Kiss e sempre discutimos sobre solos e músicas deles e que poderíamos fazer no Matanza Inc”, finaliza Maurício Nogueira. Você fã do Matanza Inc que nunca conseguiu identificar as semelhanças e imposições rítmicas que Maurício incluí de “Let Me Go, Rock ‘N Roll” na música “Pode Ser Que Eu Me Atrase”, deixamos os links das duas para você escutar, conferir e ter sua própria opinião sobre as músicas!

Formação: Vital Cavalcante – Vocal; Marco Donida – Guitarra; Maurício Nogueira – Guitarra; Dony Escobar – Baixo; Jonas Cáffaro – Bateria

Mais Informações:

Facebook 

Instagram

YouTube


SP Music Ação Rua com Inocentes, Autoramas e Marcelo Gross Band acontece em novo local neste sábado

A pluralidade da cidade de São Paulo é a inspiração para o SP Music Ação Rua, um inédito projeto que chega à capital com intensa programação cultural e social, totalmente gratuita. O evento acontece já neste sábado, dia 23 de novembro, e foi transferido do Largo da Batata para o Armazém Criativo, na Vila Guilherme. O novo espaço será palco, das 11 às 20 horas, de várias atrações musicais, espaço para food trucks e graffiti ao vivo.

Na parte musical, o SP Music Ação Rua promove o encontro de nomes consagrados do rock nacional com promessas do estilo na cena paulista. Como representantes da experiência e exemplo de perseverança, além de profissionalismo ao longo de décadas, estão o Inocentes com seu pujante punk rock, a máquina de hits roqueiros Autoramas, o ex-Cachorro Grande Marcelo Gross com sua ousada banda solo, além de Alex Valenzi, Cabeça Pilhada, Anjo dos Becos e duas atrações escolhidas por um concurso realizado pelo Showlivre.com, Paula Lima Oz e Maria Fumaça.

As duas primeiras atrações do evento foram selecionadas por meio de concurso no Showlivre.com. As bandas vencedoras, além de subir ao palco do SP Music Ação Rua, levaram uma guitarra Tagima e ganharão a distribuição digital do atual material de divulgação pela CD Baby, uma das maiores plataformas de música online do mundo. A realização é da Luartti Produções, Orangeira Music e Positive Foundation, com apoio da Prefeitura de São Paulo por meio da vereadora Noemi Nonato, da Polícia Militar do Estado de São Paulo e da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo.

Confira a programação completa:

● PROGRAMAÇÃO MUSICAL ●
12h – Paula Lima Oz
13h – Maria Fumaça
14h – Anjo dos Becos
15h – Cabeça Pilhada
16h – Alex Valenzi
17h – Marcelo Gross Band
18h – Autoramas
19h – Inocentes Oficial

Serviço
SP Music Ação Rua
Evento
Data: 23 de novembro de 2019 (sábado)
Horário: a partir das 11 horas
Local: Armazém Criativo
Endereço: Rua Amazonas da Silva, 624 – Vila Guilherme – São Paulo SP
Entrada gratuita


AXECUTER: “Metal in Wrong Hands” concorre ao prêmio ‘50 Músicas de 2019’ do site RockBreja, vote agora!

O novo álbum do AXECUTER, Surrounded By Decay, está definitivamente se consolidando como um dos melhores lançamentos de 2019. A primeira lista a destacar este trabalho foi do site RockBreja, que divulgou a votação para o prêmio ‘50 Músicas de 2019’, onde o trio paranaense figura com a faixa “Metal in Wrong Hands”. Acesse o link a seguir e vote agora.

Ouça “Metal in Wrong Hands

Encontre Surrounded By Decay na íntegra nas principais plataformas de streaming:

Spotify
Deezer
iTunes
Napster

Adquira no formato físico diretamente com o AXECUTER por R$ 20,00 (+ frete) escrevendo para  este e-mail ou pelo Facebook.

Sites relacionados:
Bandcamp
Sangue Frio Produções


SuperSonic Brewer: lança novo single “Lust For Blood A.D.” em todas as plataformas digitais

Mais uma verdadeira pedrada do novo álbum do SuperSonic Brewer, acaba de ser liberada para os fãs consumirem nas plataformas digitais. O single “Lust For Blood A.D.”, já se encontra disponível para audição completa no Spotify, Deezer, Apple Music, Tidal, Napster, Music Amazon, Amazon e várias outras plataformas. A faixa estará presente no novo álbum de estúdio, In Blackness, que oficialmente será lançado nas plataformas digitais em dezembro de 2019. Agora confira o single “Lust For Blood A.D.

Formação: Vinicius Durli: Vocal/Baixo; Rodrigo Fiorini: Guitarra; Jovani Fracasso: Guitarra; Felipe Carlesso: Guitarra; Evandro da Silva: Bateria

Mais informações:

Facebook

Instagram

Roadie Metal Press


Venuz homenageia mulheres da música em clipe

No Dia do Músico, a Venuz homenageia todas às mulheres da música com a versão para “House of the Rising Sun”, canção de domínio público. Primeira vez que a banda canta em inglês, a letra fala sobre um local chamado “Rising Sun”, em New Orleans, e já foi cantada pela banda The Animals, Five Finger Death Punch, e até mesmo Bob Dylan! A versão da Venuz traz um olhar feminino sobre a música e foi gravado no pub carioca O Pecado Mora ao Lado, com uma ambientação burlesca, evocando o clima dos anos 30. A música “House of the Rising Sun” é repleta de histórias. Como uma canção de domínio público, ninguém sabe ao certo o ano de origem, muito menos quem a compôs. O primeiro registro que se tem acesso, era cantado no eu-lírico feminino, e falava sobre mulheres que trabalhariam em Rising Sun. A tal casa do sol nascente (em livre tradução), pode ser um cabaré chefiado por Madame Le Soleil Levant, ou o presídio feminino da cidade, cujos muros tinham a imagem de um sol nascente.

“Nós decidimos, pelo nosso viés feminista, resgatar as origens dessa canção, trazendo novamente o eu-lírico para o feminino, e invertendo o papel do pai e da mãe. Além disso, optamos por retratar a história do cabaré, por também estar associado à música. Pelo mesmo motivo, gravamos o clipe em um pub vintage no coração do underground carioca, no Pecado Mora ao Lado, no Garage (ao lado da Vila Mimosa, área da prostituição no Rio). Percebe-se então muitos links e gatilhos entre clipe, história e letra adaptada.”, detalha Aíla Dap (voz). Esta é mais uma versão exclusiva da Venuz (que já adaptou o funk “Quero Que Tu Vá”, da Ananda, para o rock). Desta vez em inglês, a música não perde a veia feminista que a banda traz como marca registrada.

“Perceba que no final – e fizemos questão de mostrar isso no clipe – que há um orgulho em pertencer a casa. Antes foi digna de ruína, e hoje é a glória de mulheres que não ligam para a moral e os bons costumes. Não há como uma música representar melhor o lema da Venuz!”, define Aíla Dap. Uma das bandas de destaque do rock carioca, a Venuz é atitude rock n’roll e feminismo. Com influências do hard rock e de nomes como Hole, Pitty, The Runaways e Rita Lee, o grupo planeja o próximo disco, enquanto continua a divulgar o EP “RebELA”, lançado em 2018. A Venuz é Aila Dap (voz), Juliana Valente (bateria), Carol Vianna (baixo), Valentinne Di Paula (guitarra) e Renata Guterres (guitarra).

A ficha técnica de “House of the Rising Sun” traz Francisco Patrício (gravação, mixagem e master), Bruna Santiago (produção de vídeo). Já o local onde o clipe foi gravado é o pub Pecado Mora ao Lado (Praça da Bandeira/RJ).

Assista “House of the Rising Sun


Carvel lança clipe com mensagem de superação

Luz e escuridão se confundem em “Deserto”, novo clipe da Carvel. Antecipando o clima do disco de estreia, previsto para o início de 2020, a canção conta a história de quem passou pela depressão e conseguiu superá-la. Com fortes linhas de baixo e bateria, a banda paulista também aproveita o lançamento para apresentar os novos integrantes. O single está disponível nas principais plataformas de streaming. Dirigido por Victor Oliveira, o clipe de “Deserto” é iluminado e escuro, ora destacando, ora escondendo os integrantes da Carvel, simbolizando a superação da depressão. Após um processo de reformulação, a banda surge com novos integrantes, que conceberam juntos o novo álbum.

“Pensamos em uma forma a evidenciar os novos integrantes, suas respectivas funções e a nova fase da banda para maior conexão e reconhecimento pelo público e trazer de forma mais intimista a nossa imagem, como pessoas comuns que, como todas as outras, passam por momentos ruins e possuem força para reagir.”, conta Lucas Argenton, guitarrista.

Gravado no sambódromo de Paulínia (SP), em uma diária de 6h, o clipe foi fruto de cansaço e persistência. Para a Carvel, o lançamento de “Deserto” reflete o amadurecimento da banda, que busca o auxílio de outras mídias para transmitir a mensagem de suas músicas, unindo diferentes artes. “A música é o início da segunda parte do álbum, da fase mais intensa. Por ser um marco musical, que representa a recuperação de forças e o caminhar adiante, quisemos transcendê-la para além do álbum.”, reflete Lucas.

A Carvel é formada por Guilherme Avelino (voz e guitarra), Lucas Argenton (guitarra), Victor de Rezende Gonzales (baixo) e Murilo de Oliveira Bachega Pinheiro (bateria). Antes do disco, o grupo lançou o EP Descubra (2016), que levou o quarteto a compartilhar o palco com bandas como Fresno, Scalene, Supercombo, Zimbra, Plutão Já Foi Planeta, Versalle, Esteban e Selvagens à Procura de Lei. A ficha técnica de “Deserto” traz a gravação de som feita, inteiramente, pela Carvel. Já o vídeo contou com produção de Victor Oliveira, que também dirigiu, editou e cuidou da fotografia. O produtor em set foi Felipe Moura, enquanto o assistente de câmera, foi Michel Belletatti. O Ivan Ramos atuou como assistente de produção, já o Célio Paladino cuidou do making of e dos stills.

Assista “Deserto

Ouça “Deserto”

Spotify

Deezer

Apple Music


“This Love” of Metal Because who has Passion lift the world!

This is the Story of Marco Laudato, alias Markbag_33, a disabled guitarist who made a video tribute of “This Love” dedicated to Dimebag Darrel and Vinnie Paul (Pantera).  Here is a Statement from Marco:

“Without Pantera, Dimebag and Vinnie in particular, today I would not be who I am: the real me, a free man who, despite the Handicap, is not afraid to open his soul to Music. Nothing is impossibile! If you really want something you’ll find a way to achieve it…at any cost. No matter how and when and if…because who has Passion lift the world.
RIP Dimebag Darrel and Vinnie Paul “

Watch the video. The project is realized by Marco Laudato (IT) with the support of Alberto Castaño, vocalist of the spanish band DISPLAY OF POWER (TRIBUTE TO PANTERA EVER SINCE 2002) .

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.