Santa Cruz traz hard rock finlandês a São Paulo neste sábado

O Santa Cruz é um ponto fora da curva no hard rock. A banda, formada há pouco mais de 10 anos na Finlândia, é uma combinação explosiva de todos os cacoetes do gênero, da velha e nova escola, com uma pegada única que a colocou em tempo recorde no topo. Com riffs marcantes e músicas com partes ora cadenciadas, ora rápidas e pesadas, além dos refrões para cantar junto e estrofes plenas de gang vocals, o quarteto enfim estreia no Brasil. Dia 10 de agosto, num sábado, se apresenta no Manifesto Bar, em São Paulo. A produção é da Onstage Agência. A inédita turnê pela América Latina começou no última sexta-feira (2), no México, em um show lotado e com a plateia empolgada do início ao fim, diante de um Santa Cruz revigorado e com enorme poder de cativar seus fãs. A expectativa é a mesma para a apresentação de sábado na capital paulista, que terá a abertura da Inluzt, de sleaze rock, que promove o single “All she Wants”.

O show em São Paulo será o derradeiro da turnê pelos Trópicos, que é importantíssima aos quarteto finlandês a comando do vocalista/guitarrista Archie. Acontecerá cerca de um mês antes da apresentação no incrível festival norte-americano Louder Than Life, onde dividirá palco com Guns n’ Roses, Slipknot e Rob Zombie. “Changing Seasons” é o primeiro single de Katharsis, do próximo disco do Santa Cruz, com doses extras de peso e elementos modernos, enquanto o segundo single, “Tell Me Why”, é tipicamente hard rock. Mas claro que nesta primeira vez em São Paulo todos os clássicos estarão presentes no setlist: “My Remedy”, “Let Them Burn”, “Relentless Renegades”, “Nothing Compares to You” e muitas outras.

Formado em 2007 na capital finlandesa Helsinque, o Santa Cruz tem uma discografia de três álbuns: o debut Screaming for Adrenaline (2013), o homônimo (2015) e o poderoso Bad Blood Rising (2017). A banda está no radar de fãs de Reckless Love, Crashdiet e Hardcore Superstar, mas que também é, hoje, idolatrada por fanáticos de Guns n’ Roses, Skid Row e Hanoi Rocks.

SERVIÇO

Santa Cruz (Finlândia) pela 1ª vez em São Paulo
Evento
Data: 10 de agosto de 2019 (sábado)
Horário: a partir das 18 horas (abertura da casa)
Local: Manifesto Bar (rua Iguatemi, 39 – Itaim Bibi, SP/SP)
Classificação etária: 18 anos (Menores de 18 anos apenas acompanhados por responsável legal)
Venda online
1º Lote – R$ 100,00 (Ingresso promocional com 1kg de alimento não perecível)
2º Lote – R$ 110,00 (Ingresso promocional com 1kg de alimento não perecível)
Camarote – R$ 200,00 (Ingresso promocional com 1kg de alimento não perecível) – ÚLTIMOS DISPONÍVEIS!

*Os ingressos são limitados
[INGRESSO MEIA-ENTRADA – QUEM TEM DIREITO?]
Válido para estudantes, doadores de sangue, acompanhantes de cadeirantes, funcionários da rede pública, maiores de 60 anos.
[INGRESSO PROMOCIONAL – QUEM TEM DIREITO?]
Qualquer pessoa mediante a doação de 1kg de alimento não-perecível na entrada do evento.


JAVALI anuncia lançamento de novo “lyric vídeo” com a faixa que inspirou o título do novo álbum.

O power-trio paulista JAVALI lançou recentemente seu novo álbum, LIFE IS A SONG,  e vem colhendo elogios do público pelo mesmo.   Agora, os fãs e amigos da poderão acompanhar, em formato “Lyric Video”, a faixa “SINGING ALONG” e poderão LITERALMENTE cantar junto. O vídeo pode ser conferido no canal oficial de youtube da banda.

O vídeo traz o áudio com a respectiva letra subtitulada, utilizando também os conceitos da arte da capa do CD, criada pelo renomado artista JOÃO DUARTE (JDUARTE DESIGN). Apesar de não dar nome ao CD, “SINGING ALONG” tem em seu texto a expressão “LIFE IS A SONG” que inspirou a banda a batizar este que é o 5º álbum lançado pelos músicos JAÉDER MENOSSI (guitarra/backings), LOKS RASMUSSEN (bateria/backings) e MARCELO FRIZZO (baixo/vocal).

Nada mais apropriado! Então, CANTE JUNTO! Para se inscrever e acompanhar todos vídeos da JAVALI basta acessar esse link.


Darkhaos: definidas as músicas do EP Shouting at Your Grave e álbum conceitual pode estar a caminho

Já estão definidas as músicas que farão parte do EP Shouting At Your Grave da cearense Darkhaos. A banda que se prepara para gravar o disco com o novo vocalista Macedo “Darkness” comunica que suas músicas são: ‘Shadows in My Soul’, ‘Out of the Door’, ‘Is Hell Here’, ‘Shouting at Your Grave’ e ‘Execution’. Além das músicas que já são conhecidas pelo público em festivais, a banda completada por Erickson Oliveira (guitarras), Eriel Andrade (baixo) e Kallil van Derick (bateria) trabalha em outras composições como ‘Empty Places’, que é a última de uma série de cinco músicas que ficaram de fora do EP. “Começamos a trabalhar nessa música já com o Macedo na banda. Ela tem uma pegada Heavy bem marcante, com riff de guitarra na veia Anthrax, Metallica e Megadeth. Então, há muito Thrash nela”, compara Kallil.

A banda que tem uma pegada Heavy/Thrash, introduz ao máximo nas composições influências de seus músicos, mas a visão individual dos membros nem sempre converge. “Já acho ‘Empty Places’ um híbrido de Power Metal e Hard Rock, como uma mistura de Shaman e Dr.Sin”, opina Erickson. Em conformidade aos demais colegas, Macedo valoriza os dois lados: “A música tem suas melodias em alguns momentos, mas a sujeira do Thrash Metal está nela também”. Outras composições que saíram do papel e ganharam vida no estúdio são ‘Holding Devil’s Hand’, ‘He Who Shall Not Be Named’, ‘The Priest Dressed in the Night’ e ‘The Sands’, instrumental que abre os shows da banda. As duas primeiras mais ‘Empty Places’ têm o mesmo tema e, a priori, isso pode significar que o primeiro full-length da Darkhaos, que chegará depois do lançamento do EP, poderá ser conceitual.

“Há possibilidade de ainda incluirmos ‘Empty Places’ no EP, mas por outro lado eu a queria junto de ‘Holding Devil’s Hand’ e ‘He Who Shall Not Be Named’ no ‘full’ porque as letras são complementares. Bom, quer saber? No final das contas todas as músicas contam a mesma história”, confessa Kallil. Shouting at Your Grave tem previsão de lançamento para este segundo semestre, mas o ‘debut’, que ainda está em fase de composição e que ainda não dispõe de nome, pode ser lançado em 2020. Até lá a banda segue com a agenda aberta para shows em todo Brasil.

Confira o single “Shouting at Your Grave” no youtube , SpotifyDeezeriTunes / Apple Music, e em muitas outras plataformas digitais.

Siga a Darkhaos nas redes sociais

Facebook

Instagram


Okill fez show de lançamento de Reloaded em Santo André

A banda Okill se apresentou no 74Club, em Santo André-SP, dia 9 de agosto, juntamente com a banda Rhino. O show marcou o lançamento de seu primeiro disco, intitulado Reloaded, além de ser o aniversário do guitarrista Atila. Reloaded é composto por uma música inédita, chamada “The Pain Remains Insane”, e oito releituras de sons antigos, de quando se chamavam Macchina, e veêm para mostrar a nova pegada do Okill, que desde que se tornou um quarteto com duas guitarras, vem apostando em mais peso, mais versatilidade e guitarras dobradas, algo que os fez crescer musicalmente, e que pode ser percebido nos novos arranjos dos seus sons antigos presentes em seu novo lançamento. O play está disponível em formatos físicos e digitais, e pode ser comprado diretamente com a banda, em suas redes sociais, em seu site ou no Mercado Livre.

Veja o Lyric Video para “I’m The Way“, presente no disco novo

Acompanhe a banda Okill em:

Facebook

Youtube

Site Oficial


Headhunter DC: Punishment at Dawn – 25th Anniversary Edition

A história do Headhunter DC se confunde com a do Metal Extremo no Brasil. Formada em Salvador/BA há 32 anos, foi a primeira banda de Death Metal do Nordeste a enveredar-se pela cena nacional em um período ascendente para o estilo no mundo. A exemplo do lançamento de 25 anos de Born…Suffer…Die (1991) a Mutilation Productions em parceria com a Cogumelo Records lançou Punishment at Dawn – 25th Anniversary Edition | Plus Live DVD (2018), uma versão remasterizada do original lançado em 1993, que traz bônus inéditos, além de um DVD com mais conteúdo.

O trabalho de remasterização foi feito no Nogueira Sound Studio, em Salvador, por Thiago Nogueira e os bônus do CD são uma releitura de “Morbid Visions” do Sepultura gravada no Periferia Studio, em Salvador, sequenciada pela versão ao vivo de “Forgotten Existence” gravada em Fortaleza/CE em 24/07/2004, seguida por “Intense Infanticide” e “Deadly Sins of the Soul”, gravadas em um show em Itabuna/BA a 09/06/1995. O DVD hospeda o show Live at Concha Acústica do TCA, filmado em Salvador em 18/09/1994, com mais de 40 minutos de duração – há também uma entrevista com integrantes da banda no programa Vídeo Jovem, conduzido pela apresentadora Érica Saraiva e exibido em 1994 pela TV aberta de Savador. Como terceira opção do menu, o DVD traz uma galeria de imagens de registros feitos entre os anos de 1992 e 1995.

Todo mundo já conhece as oito faixas oficiais de Punishment at Dawn e, nesta versão remasterizada, sua sonoridade é ainda mais espetacular com qualidade caminhando lado a lado com a parte física, cuidadosamente elaborada por Fernando Lima do Drowned, com material cedido pelo próprio vocalista do Headhunter DC, Sérgio Baloff, que acompanhou de perto todo o desenvolvimento do trabalho. Punishment at Dawn – 25th Anniversary Edition | Plus Live DVD é sem dúvida um dos melhores tesouros da cena Death Metal brasileira que marca não apenas a história de um álbum, mas a era de um estilo sempre bem cuidado pelas mãos do Headhunter DC.

Headhunter DC é formada por: Sérgio “Baloff” Borges (vocal); George Lessa (guitarra); Tony Assis (guitarra); Zulbert Buery (baixo); Daniel Brandão (bateria)

Acompanhe a banda pelo streaming

Spotify

Deezer

iTunes/Apple Music

E em muitas outras plataformas.

Facebook


Rock Soldiers: volume 25 da coletânea será tocado integralmente na Rádio Exmera

A UGK Discos que produz a coletânea Rock Soldiers, recentemente firmou parceria com a web radio Exmera de São Paulo/SP e, para brindar esta união, no sábado dia 10 de agosto às 18h, será exibido o programa Especial Rock Soldiers, que tocará o volume 25 da coletânea na íntegra. Você ouvirá o programa no link.

Confira os nomes das bandas e suas músicas:

Avoid/MG – “Ressaca”

Barril De Pólvora/MG – “Som do Trovão”

Chaostitution/SP – “Warhawk”

Conduta/TO – “Ratos e Vermes”

Cova Raza/MG – “Podridão da Terra”

Cruento/SP – “Neurose”

Divine Ruin/POR – “Flesh Recycler”

Eclipse Of Thunder/SP – “No Better Place to Die”

Eutha/SC – “O Carnaval de Satã”

Hate by Hate/DF – “About the Hate”

Khorium/RJ – “Midiocracia”

Malacandra/RJ – “Máscara de Chumbo”

Malice Garden/SC – “Renegade Souls”

Morgaroth/SP – “Panzer

Division War”

Náusea/BA – “Uma Gestão”

Nematomorphos/POR – “Lost Cause?”

Punk Beach/SC – “A bondade e a Justiça”

Punkadaria/RS – “Mortos Vivos”

Repugnados/SC – “Ordem e Progresso” e “Liberdade”

Violência Cega/BA – “A Invasão dos Canibais do Espaço”

Na página da coletânea no Facebook, o produtor Marivan Ugoski reforça o convite em vídeo e informa que as audições para o volume 26 estão abertas, confira no link.

Para participar da seletiva a banda ou artista solo deve enviar link de áudio para o e-mail ou entrar em contato pelo Whatsapp (54) 9 8435.6658.

Siga também pelo Instagram


Outubro Sombrio: festival reúne bandas de Death e Black Metal em Santa Catarina

No dia 19 de outubro (sábado) às 19h00, está marcado para acontecer no Caverna Kilmister, em Tubarão/SC, o evento ‘Outubro Sombrio’ com as bandas locais Obscurity Vision (Black/Death Metal), Posthumous (Death/Black Metal), Malice Garden (Black Metal), Lord Amoth (Black Metal) e Somberland (Black Metal). O local fica na Rua José Alberto Nunes, 1242, e é cobrado ingresso antecipado de R$ 10,00. Pessoas interessadas deverão enviar mensagem para o Whatsapp (48) 99954.3346 e garantir sua entrada com nome na lista. Na portaria o ingresso será R$ 15,00.

Serviço

Outubro Sombrio

Bandas: Obscurity Vision, Posthumous, Somberland, Malice Garden e Lord Amoth

Data: 19 de outubro de 2019, 19h00

Local: Caverna Kilmister, Rua José Alberto Nunes, 1242, Tubarão/SC

Ingresso: R$ 10,00 (antecipado), R$ 15, 00 (portaria)

Link


Red Light DC mete o pé na porta com novo single “Fly Away”

O primeiro single da nova fase da Red Light DC é “Fly Away”. Com mais peso nos vocais e na guitarra, a música nasceu da vontade de extravasar. As influências de Alice in Chains e Soundgarden são latentes na música que sucede o álbum Love, Alcohol And Other Drugs (2018), com produção de Celo Oliveira. “Esse novo trabalho traz influências mais pesadas, liberando toda energia, como uma aula de luta após um dia estressante”, define Renalvo Junior, guitarrista da Red Light DC. Enquanto a música busca a libertação, o lyric video evoca a tensão e a dor da depressão.

“A depressão é uma doença que atinge uma grande quantidade de pessoas. E os motivos podem ser estresse, relacionamentos destrutivos, pressão relacionadas ao dia a dia ou algum trauma. A depressão é algo tenso e cinzento. Na banda temos pessoas próximas com depressão, casos que já chegaram ao suicídio, e queríamos falar sobre esse assunto”, lamenta Ricardo Bruno, baixista. Para desestressar, para curtir, para pensar. O rock da Red Light DC é sem rótulos, sem seguir nenhuma vertente. Duas guitarras, uma bateria, um baixo e uma voz potente. Assim foi criada a Red Light DC, banda paulista que traz no currículo o disco Love, Alcohol And Other Drugs (2018). O trabalho de estreia também contou com o single “Scream”, lançado como lyric video e o videoclipe do single “Burn”.

“A Red Light DC traz canções que retratam o mundo visto pelo amor e pelo ódio, pelas ressacas e por pessoas que vivem na margem das grandes cidades”, explica Regis Lima, guitarrista. A Red Light DC é formada por Ton Araujo (voz) e Alex Oliveira (bateria), além de Renalvo, Regis e Ricardo. A ficha técnica do single “Fly Away”, traz Jean Michel Designations Artwork (capa); Regis Lima (produção, mixagem e masterização); e Maria Catia (lyric video).

Ouça “Fly Away
Assista o lyric video “Fly Away


Forest rockers BESVÄRJELSEN share hypnotizing new EP via Metal Injection

On Frost, the followup to their 2018 debut Vallmo, the feel of being isolated in a cold wilderness in the grip of higher forces is palpable all throughout the five tracks, with outstanding songwriting from guitarists/vocalists Andreas Baier and Staffan Stensland Vinrot and the forceful rhythm section of Johan Rockner and Erik Bäckwall (both formerly of Dozer). “Frost” was recorded in the dead of winter, in a cabin in the woods of Dalarna county in Sweden.

Frost is available since yesterday, August 9th, worldwide through Blues Funeral Recordings after being first included as part of the exclusive PostWax series — a groundbreaking subscription-style series of exclusive records for diehard fans of stoner, doom, heavy, psych rock, launched by Blues Funeral Recordings. The “Year One” series also feature limited edition vinyl releases from Elder, Lowrider, Domkraft, Big Scenic Nowhere with jaw-dropping artwork and next-level design. More info here.

BESVÄRJELSEN (Swedish for “conjuring”) are not your everyday stoner rock band. The Swedish quintet conveys a unique sense of mystique and harrowing beauty through their crushing and alluring brand of rock, carried by Lea Amling Alazam’s spellbinding vocals. “These heavy hitting Swedes deliver beautifully produced doom rock with lush soundscapes and terrifying vibes.” describes Two Guys Metal Reviews.

BESVÄRJELSEN was formed in 2014. Though clearly rooted in the realms of doom, within their engulfing sound lies traces of progressive metal, punk, folk, and classic rock all carefully weaved together resulting in a sound that is at once crushingly heavy and alluringly sophisticated. They released their debut EP Villfarelser in 2015, quickly followed by the Exil EP (2016) which also celebrates the addition of drummer Erik Bäckwall (former Dozer, Greenleaf) to the lineup. In 2018, the quintet release their first full-length Vallmo (Swedish for “poppy”), offering seamlessly wandering from crushing doom riffs to catchy vocals and melodies, deep lyrical content and storming drum work, all topped by stunning guitar solos and, for the first time since the band’s formation, songs in English as well as their native Swedish. A couple of months before the release, the band welcomed bass player Johan Rockner (former Dozer, Greenleaf) to the fold.

TRACK LISTING:
1. When We Fall
2. All Things Break
3. In The Dark
4. Human Habits
5. Past In Haze

BESVÄRJELSEN is Andreas Baier – Guitar, vocals; Staffan Stensland Vinrot – Guitar, vocals; Johan Rockner – Bass, vocals; Lea Amling Alazam – Vocals; Erik Bäckwall – Drums


With full throttle into the Thrash epicenter!

For some years now, these Swiss have been known as convinced and, above all, fully capable thoroughbred idealists. The THRASH METAL threesome with frontman Jonathan Brutschin have been completely confirmed again for their 2016 predecessor album “Toxic End” with a variety of fully enthusiastic to freaky reactions. Also on stage, this could be solidified in addition massively – who was ever in the gigs of the Helvetic maniacs, knows about their powerful sweatdriver factor. Now the musical terror continues … FREAKINGS do themselves a great honor and present the new songs with the 4th album Rise Of Violence as a compositional sniper combo, which has been playculturally armed to the teeth.

The trio in the frenetic adrenaline rush rattles whipping songs into the earpiece with the utmost accuracy, so that it just breaks. All three members reveal themselves motivated to the last fibers of their earthly hulls. Blessed with a wonderfully dynamic wealth of ideas, selectively martial-centered, and at the same time structurally clever – just 100 % song-useful.

With whole thunderstorm discharges of hellishly peppered precision riffs, an insanely varied tornado drumming of the highest warning level and brutishly charismatic shouting of the sovereign class, the new material of the top trained Swiss goes in like liquid butter!! Everything is perfectly synchronized on Rise Of Violence, even in the highest speeds, also the snotty gangshouts could not have been better placed. FREAKINGS set their own signs to storm! The frenzied racing trio gives the old and new school of the genre a damn juicy, unforgettable lesson with “Rise Of Violence”! (Markus Eck)

LINE-UP:
Jonathan Brutschin • Guitar, Vocals; Toby Straumann • Bass; Simon Straumann • DrumsTRACKS:
01. False Prophets (4:18)
02. Rise Of Violence (4:52)
03. Enemy Attack (2:36)
04. Timebomb (4:26)
05. Dictator Of Hate (3:56)
06. Wash Me With Blood (3:51)
07. Brainwash (2:38)
08. Nuclear Attack (3:51)
09. Psychedelic Warfare (3:55)
10. Time To Thrash (4:05)
11. King Reigns (2:17)

total: 40:53 min.

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.