Frank Iero estreia nova banda em São Paulo neste domingo

Após uma série de shows como banda de abertura para os veteranos do Taking Back Sunday pelos Estados Unidos, a Frank Iero and the Future Violents já está na América do Sul para apenas três shows. No Brasil, o carismático e idolatrado ex-My Chemical Romance Frank Iero traz sua nova banda a São Paulo, neste domingo (28/4), em concorrido show no Fabrique Club. Antes, a tour – realizada pela Powerline e pela Family First (Chile) – passa por Lima, no Peru (24/4) e na capital chilena Santiago (26/4).

Frank Iero and the Future Violents é uma superbanda. Além do próprio Iero nos vocais e guitarra, é também formada por Evan Nestor (guitarrista, do Murder by Death), Matt Armstrong (baixista), Kayleigh Goldsworthy (tecladista, do Dave Hause And The Mermaid) e ninguém menos que Tucker Rule, baterista da icônica Thursday. A sonoridade da Frank Iero and the Future Violents é explosiva e surpreendeu de imediato fãs e crítica especializada ao lançar, no mês passado, a música ‘Young and Doomed’, o primeiro single do disco Barriers (a ser lançado dia 31 de maio deste ano). Moderna, a canção traz elementos do punk e do rock alternativo, com refrão animado e para se cantar junto.

Este é a terceira empreitada de Frank Iero após a separação do My Chemical Romance. Anteriormente, o guitarrista – que na sua carreira solo também assume os vocais – se apresentava como Frankiero and the cellabration e, depois, como Frank Iero and the Patience. Mais pesados e experimentais do que o My Chemical Romance, os dois últimos álbuns de estúdio de Iero – com o the Pacience – são Stomachaches (2014) e Parachutes (2016) e vão rechear o set listo do show único em São Paulo. Na fase solo, Iero se distancia da sonoridade do emo pop e assume a veia punk, abusando de distorções e vocalizações que rementem ao lendário Misfits.

SERVIÇO

FRANK IERO AND THE FUTURE VIOLENTS EM SÃO PAULO
Evento
Data: 28 de abril de 2019
Horário: 18 horas
Local: Fabrique Club
Endereço: Rua Barra Funda, 1071 (Barra Funda – SP)
Censura: 16 anos
Ingresso: R$ 130,00 (2º lote – Pista promocional/meia entrada/estudante)
Online
Físico: na Loja 255 (Galeria do Rock)


Faces of Death: confirmado ao lado de Vader e Suffocation em coletânea internacional

A tradicional coletânea Imperative Music chega à sua décima sexta edição e traz 40 bandas na atual edição, que conta com distribuição em vários países e com material em formato físico. Dentre os nomes confirmados está o Faces of Death, que, ao lado de grupos consagrados como Vader, Suffocation e Hangar, disponibiliza para a compilação “Priest From Hell”, faixa do aclamado “From Hell”. “É uma honra participar dessa coletânea ao lado de influentes bandas internacionais e nacionais. Quando recebemos o convite da Imperative Music ficamos extremamente lisonjeados”, contou Laurence Miranda (vocal e guitarra).

Além de “Priest From Hell”, décima sétima do repertório da coletânea, logo após “Angels of Steel” (Vader), o lyric video de “King of Darkness” estará no segundo CD da coletânea, que reunirá alguns clipes oficiais das bandas confirmadas. “A música ‘King of Darkness’, que saiu em lyric video, traz uma temática que explora a morte. Ela foi feita pensando nos filmes de terror e com influência direta nas músicas do Black Sabbath”, explicou Laurence Miranda.

Os artistas confirmados na “Imperative Music XVI” são os seguintes: Visions of Atlantis, Belphegor, Hangar, Kambrium, Distillator, Eversin, DarkTower, Poseydon, Deathtale, Pastore, Sixgun Renegades, Sapphire Eyes, Wolfpire, Heaviest, Lynchpin, Vader, Faces Of Death, Scars, Drowned, Fragmenta, Viken, Dreams In Fragments, Angel’s Fire, Hamen, Vaya, Devilsbridge, Agony Voices, Shadows Legacy, Hyerathica, Symptomen, Symmetrya, Shattered Glass, S.O.S, The Undead Manz, Deep Memories, Forge, Exorcismo, Hate By Hate, Suffocation e Vardan.

Mais informações no link

FACES OF DEATH: Laurence Miranda – vocal e guitarra; Felipe Rodrigues – guitarra;  Sylvio Miranda – baixo; Sidney Ramos – bateria

Mais informações:

Facebook

Roadie Metal Press


Feira de Vinil do Rio grita por resistência cultural em sua primeira edição de 2019

A primeira edição do ano da FEIRA DO VINIL DO RIO será no domingo, dia 28 de abril, comemorando 10 anos de existência e homenageando DUAS cantoras ícones da nossa música: Dóris Monteiro e Leny Andrade, que comparecerão ao evento para receber o Troféu Feira do Vinil do Rio. A feira muda de bairro e estreia em novo espaço, no IAB – Instituto dos Arquitetos do Brasil, no Flamengo. Com entrada franca (1kg de alimento), o evento conclama o público carioca para um verdadeiro grito de resitência cultural, em protesto à situação de abandono politico, moral e socio-cultural que o país vive, mais especificamente a nossa cidade.

Pela primeira vez em seus 10 anos, a Feira do Vinil do Rio vai promover sessões gratuitas de filmes que transitam no universo musical. Das 12h às 14h, o público que estiver no evento poderá assistir, no auditório do IAB, os vídeos “Duelo de Titãs” (sobre a Furacão 2000) e “The Big Boy Show” (sobre o lendário DJ e apresentador Big Boy), do cineasta Cavi, e “Um dia com os Blacks que ainda existem”, de Marcio Grafifti. Depois, haverá um bate-papo com os cineastas.

Com entrada franca e cerca de 2000 frequentadores por edição, evento se muda para o CATETE, ocupando o Instituto de Arquitetos do Brasil com raridades, lançamentos musicais e exibição de filmes. Cantoras ícones da música brasileira receberão em mãos o Troféu Feira do Vinil do Rio A Feira de Vinil do Rio de Janeiro chega à sua 21º edição, no dia 28 de abril, domingo, desta vez estreando em um novo espaço: o Instituto de Arquitetos do Brasil, no Catete. Comemorando 10 anos desde sua primeira realização, a feira decide empunhar, neste ano, a bandeira da resistência cultural frente à crise política, econômica e moral pela qual atravessa nosso país: “estamos nos deparando com uma grave situação econômica vivida pelo Brasil atualmente, e mais aguda, no caso do Rio de Janeiro; uma das primeiras áreas atingidas é a Cultura, infelizmente vista como supérflua, seja em suas manifestações artísticas, seja em sua cadeia produtiva , representada por lojas, centros culturais, produtoras, e etc.”, afirma Marcello Maldonado, produtor executivo da Feira, que conclama lojistas, profissionais de Cultura e o grande público para se juntarem neste grande grito de resistência.

Durante o dia, as cantoras Dóris Monteiro e Leny Andrade vão receber o Troféu Feira de Vinil do Rio de Janeiro, já entregue, ao longo das últimas edições, a João Donato, ao grupo Azymuth, a Marcos Valle, ao compositor e arranjador Arthur Verocai, ao cantor e compositor Carlos Dafé e ao sambista Wilson das Neves. Marcello MBGroove, produtor artístico da Feira do Vinil do Rio, ressalta a importância da escolha: “até hoje não havíamos homenageado mulheres… neste momento de importante reforço na questão do empoderamento feminino, nestes tempos onde a mulher tem sido alvo de situações extremas, convidamos essas duas divas do Sambalanço e MPB, mulheres que representam muito do que foi prensado em vinil no país nas décadas de 60 e 70 e são ícones, mulheres à frente do seu tempo, artistas de extremo talento e que merecem nossa reverência”.

Produzida por Marcello Maldonado e pelo produtor artístico Marcello MBGroove (coletivo Vinil É Arte), a feira tem entrada franca mediante a entrega simbólica de 1 kg de alimento, a ser entregue à Sociedade Viva Cazuza. Ao longo do dia, vários DJs apresentarão seus sets em vinil, especialistas nos mais variados estilos; MPB, Black Music, Rock, Eletronic. Cerca de 60 expositores de todo o Brasil estarão presentes com discos e CDs. Do Rio, participarão, dentre outros, a Tropicália Discos e a Arquivo Musical, além da Livraria Baratos da Ribeiro e da Satisfaction. Os paulistas serão representados pelo Beco do Disco, Casa da Mia, Mega Hard, Mafer Discos e Vinil SP, só para citar algumas. A feira terá também estandes de venda de CDs, equipamentos de áudio, marcas de roupas e acessórios com esta temática.

Pela primeira vez em seus 10 anos o evento vai promover sessões gratuitas de filmes que transitam no universo musical. Das 12h às 14h, o público que estiver no evento poderá assistir, no auditório do IAB, os vídeos “Duelo de Titãs” (sobre a Furacão 2000), do diretor Cavi, “The Big Boy Show” (sobre o lendário DJ e apresentador Big Boy), dos cineastas Leandro Petersen e Cláudio Dager, e “Um dia com os Blacks que ainda existem”, de Marcio Grafifti. Depois, haverá um bate-papo com os cineastas.

DÓRIS MONTEIRO

A voz suave de Dóris Monteiro foi descoberta bem cedo, aos 14 anos, na Rádio Nacional. Sem apoio dos pais, ela teve que ir escondida ao programa ‘Papel Carbono’. O sucesso foi tanto que ela ganhou o prêmio de melhor cantora do dia. Dali para frente, foram inúmeros convites para os mais diversos programas de calouro. Influenciada por Lucio Alves e Dick Farney e menina pobre de Copacabana, pedia ao gerente de uma loja de discos para tocar os sucessos dos seus grandes ídolos. Sem nunca ter visto uma câmera na vida, aventurou-se no cinema e foi premiada como melhor atriz em 1953 pela atuação no filme Agulha no palheiro. A voz de Dóris Monteiro conquistou o país e a canção “Mudando de conversa” ficou mais de cinco meses nas paradas de sucesso, sendo recordista de vendas. Aos 80 anos, Dóris Monteiro pode ser considerada uma das grandes vozes da música brasileira. O tom doce e a harmonia com as letras fazem dela uma artista capaz de encantar a todos, não importando a idade.

LENY ANDRADE

Diva do jazz, uma das maiores intérpretes brasileiras, a carioca Leny Andrade viveu boa parte de sua trajetória artística no México, Estados Unidos e Europa. Começou a carreira cantando em boates, morou cinco anos no México e passou boa parte da vida morando nos Estados Unidos e Europa. Participou de programas de calouros em rádios e ganhou uma bolsa de estudos para o Conservatório Brasileiro de Música. Estreou profissionalmente como crooner da orquestra de Permínio Gonçalves passando mais tarde a cantar nas boates Bacará (com o trio de Sérgio Mendes) e Bottle’s Bar, no Beco das garrafas, reduto de boêmios e músicos do movimento musical urbano carioca surgido em 1957, a bossa nova. Em 1965 alcançou grande sucesso com o espetáculo Gemini V atuando com Pery Ribeiro e o Bossa Três na boate Porão 73, lançado um disco gravado ao vivo. Leny, por muitos considerada a maior cantora brasileira de jazz. Aos 75 anos, seis décadas de carreira, com 35 discos lançados e incontáveis sucessos, mantém-se em plena atividade, fazendo shows e encantando as plateias que têm o privilégio de assisti-la.

SERVIÇO: 21° Feira de Discos de Vinil do Rio de Janeiro

Dia: 28 de abril, domingo

Horário: 11h às 19h

Local: IAB – Instituto dos Arquitetos do Brasil

Endereço: Beco do Pinheiro, 10 – Flamengo, Rio de Janeiro

Entrada: 1 kg de alimento não perecível

Classificação: livre

Informações: 21-98181-9733


Johnny Kiff fala sobre polêmicas e novo disco da Revolução em entrevista no youtube

Em entrevista para a youtuber Stéphane Miranda do Canalzão da Ste, Johnny Kiff, da banda Revolução de BH, falou sobre o envolvimento da banda com política, e o novo disco do grupo em fase de finalização. O vídeo foi gravado nos últimos dias e lançado recentemente. Veja na íntegra.

O músico falou sobre as recentes críticas ao atual governo e ao cenário político brasileiro como um todo. No vídeo são mostradas cenas raras de bastidores da trajetória da banda, desde 2013. O novo disco da banda Revolução também recebeu destaque e pelo revelado já está quase finalizado. Johnny também falou sobre a rotina interna da banda e os problemas entre os integrantes ao longo do tempo. O vídeo integra uma série de entrevista com artistas de diversos setores produzidos pela youtuber Stéphane Miranda.


Chuva e amor marcam novo clipe de Heitor Vallim

O cantor e compositor santista, Heitor Vallim, finaliza o ciclo do disco Calvário (2018), com o clipe “Por Que Você Não Vem Dormir?”, canção em parceria com Gabriela Lenti. A música fala sobre mudança, sobre aceitar que as coisas têm um fim. E essa canção se encaixa perfeitamente com o momento de Heitor, que lançará em breve um novo EP.  Assista “Por Que Você Não Vem Dormir?

Cada disco representa uma fase da vida. Foi com Calvário (2018) que Heitor Vallim mostrou a que veio e transbordou-se em sentimentos. Seguindo em frente, o músico se despede deste ciclo com o clipe de “Por Que Você Não Vem Dormir?”, que conta com participação especial da cantora Gabriela Lenti. A canção que parece triste, é na verdade um chamado ao desapego: “É hora de voar, de crescer e ir mais além”, afirma um dos trechos. Dirigido por Davi Realle – também responsável pela capa do disco Calvário – o vídeo traz chuva e natureza, preto e branco, homem e mulher.

“Conversando bastante com a Gabi e o Davi (diretor do clipe) chegamos a conclusão de fazer em um local onde não tínhamos internet, era bem afastado da cidade e onde ficássemos confortáveis. Ficamos um dia inteiro no sitio tomando aquela chuva. Foi bem bom”, relembra Heitor Vallim. Em busca de compreender a humanidade e a si mesmo, Heitor Vallim chegou a Calvário, seu disco de estreia. Demônios, anseios e pensamentos obscuros de quem ainda acredita no futuro são a temática principal do álbum, que une canções em português e inglês. O álbum foi editado pela Peixinho Records e está disponível nas principais plataformas de streaming.

O encerramento do ciclo de Calvário se faz necessário para o início de novos caminhos. “Acho legal finalizar com um trabalho tão bacana o meu primeiro disco. A música é provavelmente uma das músicas mais cruas em arranjo no disco e apesar de toda melancolia envolvida nela, existe uma certa sensação de abraço quando a escuto”, define Heitor. O clipe de “Por Que Você Não Vem Dormir?” contou com direção de arte e roteiro de Davi Realle e Heitor Vallim. Bruno Tavares Ventura foi o assistente de produção, e o figurino ficou por conta de Gabriela Lenti e Heitor Vallim.


 

Blixten anuncia título de álbum de estreia

A Blixten é uma jovem banda do interior paulista e sua principal característica é promover uma atualização do heavy metal tradicional a partir do contexto de uma maior inclusão das mulheres na produção, difusão e consumo da cultura heavy metal. Formada e capitaneada pela vocalista Kelly Hipólito, a Blixten também conta com o guitarrista Miguel Arruda, o baixista Aron Marmorato e a nova baterista Larissa Futenma, e entre suas principais influências o grupo cita nomes como Twisted Sister, Iron Maiden, Anthrax e Warlock.

Depois de ter disponibilizado seu primeiro single “Like Wild” em Abril de 2017, e de ter realizado dezenas de shows, entre eles alguns de destaque como a participação no Festival Araraquara Rock de 2017, a Blixten lançou no ano passado o EP Stay Heavy. Gravado no estúdio Távola em Araraquara, “Stay Heavy” reúne cinco canções e foi muito elogiado pela imprensa especializada, como mostram algumas resenhas:

“(…) novo Warlock brasileiro” – Marcelo Vieira (Metal Na Lata);

“Stay Heavy é uma estreia perfeita…” – Vitor Franceschini (Arte Metal);

“(…) de arrepiar até o fã mais exigente.” – Romulo Carlos (Arrepio);

“Música pra bater cabeça, cantar junto, levantar o punho e fazer o clássico maloik” – Eduardo de Souza Bonadia (Stryke);

“(…) um álbum que fará a alegria dos fãs do heavy metal praticado nos anos 1980” – Rodrigo “Piolho” Monteiro (Rock Master);

“(…) a banda mostra seu valor, e nem de longe é uma cópia do que já foi feito” – Marcos Garcia (Heavy Metal Thunder).

Depois da elogiada estreia, chegou a hora do Blixten gravar aquele que será o primeiro disco cheio da banda. O título já foi definido, Until The Dead Starts To Bang. “Until The Dead Starts To Bang é uma composição do nosso guitarrista, Miguel Arruda”, explica a vocalista Kelly Hipólito. “Muito antes da entrada da nossa baterista, Larissa Futemna, a música já estava composta e era cotada para ser o título do álbum, juntamente com o desenho do mesmo (que não iremos revelar agora). A letra por si só fala da paixão por Heavy Metal, pela música, por fazer música, na qual permaneceremos fazendo “até que os mortos começarem a bangear”. É um resgate às letras de bandas dos anos 80 que sempre enalteceram sua paixão pelo Metal”.

Ainda segundo Kelly, Until The Dead Starts To Bang deve reunir entre 10 e 11 faixas inéditas. “Por enquanto temos cinco música prontas, pretendemos compor mais cinco ou seis. Temos muitas letras e todas estão sendo escolhidas a dedo! Until The Dead Starts To Bang terá muito mais peso e será uma saudação ao Heavy Metal do começo ao fim”, completou a vocalista. Outras informações sobre Until The Dead Starts To Bang, assim como data de lançamento, serão divulgadas em breve.

Entre outras novidades, no próximo dia 11 de Maio a Blixten se apresenta no Barphomet em Várzea Paulista/SP. No mesmo evento, intitulado “Intourior”, que tem como objetivo reunir bandas do interior de São Paulo para se apresentarem juntas por todo o estado, também se apresentarão os grupos Toxic Death, Tessalonica e Corréra. Os ingressos estarão sendo vendidos no local por R$ 10,00 e os shows estão marcados para terem início às 18h00. O Barphomet fica na Rua São José do Rio Pardo, 360 – Jardim Paulista.

Ouça “Stay Heavy” da Blixten nas principais plataformas de música digital:
Spotify 
iTunes  
Napster  
Amazon  
CD Baby  

O videoclipe oficial de “Trapped In Hell” também está disponível no canal oficial da banda no Youtube.

Mais Informações:
Facebook 
Instagram


Armaggedon lança “Horda Infernal” nas plataformas digitais

A banda Armaggedon lançou seu novo E.P, intitulado “Horda Infernal”, nas principais plataformas digitais. O material conta com quatro músicas autorais, e cada uma aborda uma história diferente, com um estilo que mescla o Death Metal e Grindcore. O disco também foi lançado em formato físico e para comprar basta contatar a banda em suas redes sociais. O E.P já está disponível para streaming e vendas digitais nas seguintes plataformas: Spotify, Deezer, Amazon Music e Itunes Store.

A banda Armaggedon lançou seu primeiro videoclipe oficial, para a faixa “Em Nome da Guerra”, presente em seu E.P de estreia Horda Infernal, lançado em 2018 e que vem obtendo bastante destaque no underground nacional. O clipe foi inteiramente produzido pela banda, o que reforça ainda mais a ideia de nunca ficar parada e se esforçar ao máximo para obter êxito no forte cenário nordestino de metal extremo. A música é a mais trabalhada em todo repertório da banda, mostrando que a mistura de Death Metal com Grindcore da banda recebeu algumas outras influências, como de Thrash Metal e solos com uma pegada de Heavy Metal clássico. Algo que é um dos grandes destaques dessa música.

Links para o single:

Spotify

Deezer

Itunes Store 

Amazon Music

Itunes Store

Veja aqui o clipe para “Em Nome da Guerra

Acompanhe a banda Armaggedon pelas redes sociais:

Facebook

Instagram

Soundcloud


Claustrofobia: Caio D’Angelo apresenta sua linha signature de baquetas

Em tour pelos Estados Unidos, o Claustrofobia comunica uma parceria de peso e extrema relevância para o grupo brasileiro. O baterista Caio D’Angelo agora terá uma linha profissional de baquetas com sua assinatura, para que músicos e adeptos do instrumento, possam adquirir e usar com toda força as “Baquetas Caio D’Angelo Signature”. Caio é parceiro de anos das baquetas Spanking, que agora será a responsável por desenvolver as peças de acordo com as preferências do renomado baterista do Claustrofobia. Atualmente o batera está em turnê pelos E.U.A. com o Claustrofobia e vem despertando a atenção dos gringos pelo seu estilo peculiar, pesado e técnico de tocar. Agora o músico apresenta essa grande novidade que vem no momento certo para agregar ainda mais seu kit.

Interessados em adquirir as baquetas signature de Caio D’Angelo, pode recorrer diretamente ao site do Claustrofobia ou, se você for morador da cidade de São Paulo ou Bertioga, as peças estão disponíveis nas lojas Destroyer Music Store (São Paulo) e na Fênix Music (Bertioga). Em breve o Claustrofobia estará informando uma nova tour pelos Estados Unidos, além de apresentar algumas novidades que estão sendo preparadas para o show histórico no Rock In Rio, dia 04 de outubro. Interessados em contratar o Claustrofobia para tocar em sua cidade, entre em contato pelo e-mail, ou pelo whatzapp (13) 9.9757-9227 (Bruno).

Destroyer Music Store

R. Teodoro Sampaio, 677 – Pinheiros, São Paulo

Fênix Music

Av Anchieta 1462 loja 04 – Bertioga SP

Formação: Marcus D’Angelo – vocal, guitarra; Rafael Yamada – baixo; Caio D’Angelo – bateria

Links importantes

Site Oficial
Facebook 
Youtube

Instagram
Twitter
Roadie Metal


Syn TZ: entrevista para o Urussanga Rock Music durante sua passagem pelo Otacílio Rock Festival

A Syn TZ foi formada em 2012 na cidade de Balneário Camboriú/SC, gravaram o primeiro EP em 2013 e já em 2017 lançaram seu primeiro álbum intitulado Heavy Loud.  Sendo uma das representantes do Heavy Metal no renomado Otacílio Rock Festival em Santa Catarina e durante sua passagem pelo festival, os músicos concederam uma entrevista completa para o Urussanga Rock Music. Na entrevista a banda falou sobre o álbum Heavy Loud, futuro do Syn TZ, cenário nacional e internacional, processo de composição, dificuldades em se tocar Metal em um país como Brasil e muito mais. Confira a entrevista.

Links Relacionados:
Site oficial
Facebook 
Instagram
Youtube


Paris-based instrumental duo NNRA breathe new life into post-heavy music with their new album INCARNE

In the studio, NNRA is the brainchild of Louis Lambert (DDENT). On stage, he surrounds himself with various musicians and video projections created and performed live by Sébastien Mathieu. NNRA provide an intense, immersive experience that fuses post-metal, black metal and indus.

“Words won’t do this music justice; it’s huge and all-encompassing, but also delicate and fragile.” Cvlt Nation.

“There is a masterful symbiosis between man and machine that pushes Incarne into the upper echelon of industrial-based music.” Everything Is Noise.

“Fascinating. It’s all about depth and emotion.” GBHBL

“A colossal ode to life, love and passion.” RTMB Music

INCARNE illustrates an old Arab tale about incarnation. In the old days, there was no color, gardens were grey and nightingales were silent. Yet one day, a nightingale fell in love of a rose, and loved it so much that he wanted to embody it. He squeezed it so tightly to his chest, that the rose threw a thorn into his heart. His red blood spread and gave color to the roses, and thereafter to the world, while his piercing cries of pain gave nightingales the ability to sing. It is a poem about love, the creation of life, when one loves something so much that one wants to embody it physically; in latin, in carne means ‘in the flesh’.

Sebastien Mathieu (live video) and Louis Lambert (music) were fascinated by this concept and decided to pay tribute to this poem, and more widely work on the concept of incarnation, illustrating it with this album, and the video that will be screened on stage. The album is a single piece, divided into movements that follow the rhythm of the poem, and the nightingale’s story. To perform INCARNE live, NNRA will welcome seven musicians, with videos projected on three screens on stage and among the musicians.

INCARNE was entirely written and performed by Louis Lambert, recorded by Chris Fielding at Skyhammer Studio (UK) and mastered by James Plotkin. Additional drums are performed by Marc Le Saux. Artwork was designed by Michael Sallit. The outfit previously shared the stage with Amenra (here), Furia, Au-Dessus, and performed at Rock In Bourlon festival (here).

NNRA New album INCARNE Out April 26th on digital via Bandcamp
Vinyl and CD available soon

 

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.