Hollywood Vampires – Hollywood Vampires [2015]

18 de agosto, 2017 | por davipascale
Resenha de Álbum
0

 

Por Davi Pascale

“Let´s raise the dead”. E assim fez Alice Cooper! O velho roqueiro resolveu ressuscitar alguns velhos amigos e reacender a chama do rock n roll. Os Hollywood Vampires eram celebridades que, nos anos 70, encontravam-se nos bares para beber e jogar conversa fora. Sempre nas altas horas da madrugada.

Nesse álbum, o cantor resolveu celebrar velhos conhecidos que já não estão entre nós. Muitos desses caras realmente pertenciam ao tal clube. E, sejamos sinceros, se for pra fazer um álbum com o sentido de ‘ressuscitar’ alguém, de brincar com essa ideia de morto/vivo não teria ninguém para dar mais ‘credibilidade’ ao projeto do que Alice.

Aqui, não somente relembra lendas do rock, como resgata o velho espírito. Traz de volta a sonoridade simples, transbordando energia, com canções marcantes, repletas de guitarras e um clima de festa. Nos leva de volta aos anos dourados do rock n roll. História que ajudou a escrever, por sinal.

Zak Starkey, filho de Ringo Starr, registra no álbum sua interpretação de “My Generation”. O garoto já vem segurando as baquetas pro The Who há alguns anos e, como de se esperar, fez um ótimo trabalho. Outro baterista que rouba a cena é Abe Laboriel Jr., o baterista dançarino de Paul McCartney, que gravou 3 músicas do disco e arrebentou!

Contando com um time estelar por trás – onde ainda inclui Dave Grohl, Kip Winger, Orianthi,  Perry Farrell, Joe Walsh, Robby Krieger, Brian Johnson, Slash, Joe Perry e, ufa, Paul McCartney – o disco soa simplesmente mágico. Fácil, fácil, um dos melhores álbuns lançados nos últimos anos. E, não, Johnny Depp não estraga o disco.

Alice Cooper revive “I Got A Line On You” do Spirit. Em 1988, ele já havia gravado uma interessante versão desse som para a trilha de Iron Eagle II. A nova versão mantém o brilho. Alice também se permitiu recriar seu clássico “School´s Out”, juntando ela com “Another Brick In The Wall Pt II” (Pink Floyd). A versão ficou simplesmente mortal!!!

Os anos se passaram, mas sua voz continua forte. Talvez, o fato de não ter ficado fazendo acrobacias, nem atingindo notas incrivelmente altas, fez com que mantivesse a ótima forma.  Suas interpretações de “Cold Turkey” (John Lennon), “Five To One/Break On Through” (The Doors) e “Manic Depression” (Jimi Hendrix) ficaram excelentes. A única bola fora do disco foi a releitura de “Whole Lotta Love” (Led Zeppelin). A parte da gaita ficou boa, o trabalho vocal de Brian Johnson está bem legal, mas achei a levada muito rápida e aquela introdução modernóide desnecessária.

Do mais, vale destacar a ótima versão de “Come And Get It” (Badfinger) com o Paul McCartney nos vocais. A sacada não poderia ter sido melhor, já que essa música foi escrita pelo próprio Paul. E o trabalho vocal ficou avassalador! A versão de “The One/Jump Into The Fire” (Harry Nilsson), que conta com os reforços de Perry Farrell e Dave Grohl, joga o ouvinte pra cima. Vale destacar ainda as inéditas “My Dead Drunk Friends” e, especialmente, a ótima “Raise The Dead”.

Hollywood Vampires empolga, diverte e emociona. O repertório é praticamente formado por clássicos do rock. Tudo registrado com uma excelente performance, qualidade de gravação impecável e uma visceralidade fora do comum. Aperte o play, ataque o volume no talo e seja feliz!

Faixas:

  • The Last Vampire
  • Raise The Dead
  • My Generation
  • Whole Lotta Love
  • I Got A Line On You
  • Five To One / Break On Through (To The Other Side)
  • One / Jump In The Fire
  • Come And Get It
  • Jeepster
  • Cold Turkey
  • Manic Depression
  • Itchycoo Park
  • School´s Out / Another Brick In The Wall Part 2
  • My Dead Drunk Friends



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *