Durante os meses de janeiro e fevereiro, o blog estará de férias, por isto estaremos publicando novamente as matérias mais acessadas a cada mês nestes dois anos de Consultoria do Rock, sempre às terças, quintas e sábados. Chegamos ao mês de julho de 2011.

Em julho de 2011 foram publicadas quarenta e três matérias, sendo a mais acessada até o final de 2012 esta, por Mairon Machado (a qual, aliás, é a matéria mais acessada da história do Consultoria do Rock):

Podcast Grandes Nomes do Rock #29: Guns N’ Roses

Por Mairon Machado
Essa semana, o Podcast Grandes Nomes do Rock homenageia um dos principais grupos do rock mundial no final da década de 80 e início dos 90, os americanos do Guns N’ Roses. Em uma hora e meia de programa, conheceremos a história de Axl Rose, Slash, Izzy Stradlin e demais músicos do grupo, através de canções da carreira do Guns N’ Roses, versões originais de canções que o grupo gravou como covers, o bloco O DISCO e também participações solos dos ex-integrantes.
Formado em 1985 a partir da fusão do Hollywood Rose e do L. A. Guns, o Guns N’ Roses se tornou sinônimo de sucesso, escândalos, polêmicas e milhares de fãs ao redor do planeta. Do Hollywood Rose saíram os membros Axl Rose (voz) e Izzy Stradin (guitarra), enquanto do L. A. Guns, Tracii Guns (guitarra), Ole Beich (baixo) e Rob Gardner (bateria) completaram o time.
A união dessa formação não durou mais do que cinco apresentações, pois logo a formação passou a contar com Duff McKagan (ex-Road Crew) no lugar de Beich e Slash no lugar de Tracii, sendo Slash um exímio guitarrista que teve uma rápida passagem pelo Hollywood Rose. O grupo começou a compor canções e fazer shows com relativa frequência, até que durante uma série de shows pela Califórnia, Gardner foi substituído por Steven Adler, dando origem para uma das mais poderosas formações do rock dos anos 80, com Axl Rose (voz), Duff McKagan (baixo, vocais), Izzy Stradlin (guitarras, vocais), Slash (guitarras) e o próprio Adler (bateria).
A formação clássica: Steve Adler, Izzy Stradlin, Slash, Axl Rose e Duff McKagan
A estreia dessa formação foi na turnê batizada de Hell Tour, que levou o nome do Guns N’ Roses até os empresários da Geffen Records, com o qual assinaram para gravar seu primeiro LP. Em 1986, registram o EP Live?! *@ Like a Suicide em uma tiragem limitada de apenas 10 mil cópias, contando com quatro canções: “Reckless Life”, “Nice Boys”, “Move to the City” e “Mama Kin”. Essas 10 mil cópias fizeram um relativo sucesso, e os nomes de Axl Rose e Slash começavam a se destacar entre os jovens americanos.
Este EP registra a apresentação no Halloween de 1986 no UCLA’s Ackerman Ballroom, abrindo para o Red Hot Chili Peppers, se tornando um raro item de colecionador. Não tardou para sair o primeiro LP oficial do grupo. Em 21 de julho de 1987, Appetite for Destruction estourou nas paradas mundiais graças a hinos como “Sweet Child O’ Mine”, “Paradise City” e “Welcome to the Jungle”. O álbum conquistou facilmente o primeiro lugar em vendas em países como Estados Unidos, Argentina e Brasil, vendendo mais de 28 milhões de cópias ao redor do mundo e alavancando o nome Guns N’ Roses para o cenário dos mais importantes grupos da história americana.

Uma das várias prisões de Axl

Assim, passam a fazer shows cada vez maiores, trazendo como consequência, o aumento do ego de Axl Rose e do consumo de drogas, principalmente por parte de Slash e Adler. O grupo viajou por todos o Estados Unidos e fez sua primeira apresentação na europa, sendo uma das principais atrações do Monsters of Rock de 1988, ao lado do Iron Maiden. Durante a apresentação do Guns nesse festival, dois fãs acabaram sendo pisoteados até a morte, já que a capacidade do local era menor do que o número de pessoas que estavam lá para assistir ao grupo. A imprensa sensacionalista acabou acusando Axl e cia. de incitarem a violência contra os fãs, continuando tocando mesmo assistindo a tragédia ocorrer. Essa foi a primeira das muitas encrencas entre imprensa e Guns N’ Roses.

A turnê de Appetite for Destruction levou a mídia a batizar o grupo de “A banda mais perigosa do mundo”, principalmente pelo comportamento extra-palco de Slash, Stradlin e Adler, sempre chapados e descompromissados, além de Axl cada vez mais crescer seu lado egoísta.

Guns N’ Roses, após a gravação de G N’ R Lies

Depois da agitada turnê, voltam para os estúdios para registrar o segundo LP. Aproveitando-se das canções de Live?! *@ Like a Suicide, registram mais quatro canções em estúdio, e assim, com oito canções, G N’ R Lies chegou as lojas em 1988, alcançando logo na primeira semana a segunda posição em vendas na Billboard, carregado principalmente pelo sucesso da balada “Patience”. Novamente, outra polêmica envolveu o grupo, dessa vez em relação a canção “One in a Million”, que por causa das palavras “niggers” e “faggots” fez com que a imprensa acusa-se ao Guns, e principalmente à Axl, de racismo e homofobia.

O lançamento de G N’ R Lies fez com que a banda conquistasse o prêmio de Artista Favorito do Heavy Metal e Álbum Favorito do Heavy Metal (no caso, Appetite for Destruction) no ano de 1990, através da American Music Awards. Durante a premiação, Slash e McKagan apareceram visivelmente chapados. Esse comportamento passou a refletir também na relação com Axl Rose, que deu um ultimato para o consumo de drogas dos membros, vindo a público falar sobre seus problemas com heroína e também dos problemas com cocaína de alguns membros do grupo, ao mesmo tempo que eram a banda de abertura do Rolling Stones durante a Steel Wheels Tour. 

Guns N’ Roses: Sexo, drogas e rock ‘n’ roll

O problema com drogas abalava principalmente Adler, que por exemplo, durante a gravação de “Civil War”, uma das primeiras canções para o novo álbum, teve que fazer mais de 30 sessões para concluir sua parte. Assim, ele foi despedido em julho de 1990, sendo substituído por Matt Sorum (ex-The Cult). Outra importante modificação no line-up do Guns foi a entrada de Dizzy Reed para os teclados, bem como Axl estourando sua raiva contra o empresário Alan Niven, despedindo-o e colocando em seu lugar Doug Goldstein.

Esse foi o período de maior criatividade musical de Axl, Stradlin e Slash. Empregando influências de progressivo ao metal, bem como revigorando o punk através de pesadas distorções, o agora sexteto grava material suficiente para dois álbuns. De maneira inesperada, em 27 de setembro de 1991 chegou as lojas os LPs Use Your Illusion I Use Your Illusion II.

Apesar de serem ambos LPs duplos (CDs simples), incrivelmente nos seus lançamentos eles chegaram nas duas primeiras posições em vendas, com Use Your Illusion II sendo o primeiro lugar. Ambos permaneceram 108 semanas entre os mais vendidos, e marcaram o auge da carreira do Guns N’ Roses. Com muita criatividade, o grupo investiu em um gigantesco palco para promover os álbuns, além de também cair pesado na concepção, construção e elaboração de vídeos repletos de efeitos especiais, destacando “November Rain”, “Estranged”, “Don’t Cry”, “You Could be Mine”,  e “Live and Let Die”, sendo que os três primeiros fazem parte dos vídeos mais caros da história.

O investimento valeu a pena, já que “November Rain” tornou-se o vídeo mais pedido da MTV americana, recebendo o prêmio de melhor vídeo em 1992. Além disso, essa é a mais longa canção a chegar entre as Dez Mais, com seus oito minutos e cincoenta e sete segundos. Aliás, as longas canções foram um dos destaques de ambos os LPs. “Coma”, “Locomotive”, “November Rain” e “Estranged” viraram sinônimos da melhor performance individual de cada um dos seis membros do grupo.

Para se ter uma ideia da importância em vendas dos Use Your Illusions, a primeira versão foi terceiro lugar na Suíça, Suécia e Noruega, segundo lugar nos Estados Unidos, Inglaterra, Austrália, Nova Zelândia, Brasil, Argentina e Áustria e primeiro no Canadá, enquanto a segunda versão foi segundo na Suíça e Noruega, e primeiro no Reino Unido, Austrália, Estados Unidos, Nova Zelândia, Áustria, Brasil e Argentina, sendo que no final da década de 90, Use Your Illusion I ficou na posição 71 e Use Your Illusion II na posição 67 dos mais vendidos da década.

Os participantes da Use Your Illusion Tour

O Guns N’ Roses partiu para uma gigantesca turnê mundial, contando com um gigantesco palco e com a participação dos músicos convidados Teddy Andreadis (vocais, harmônica, percussão, teclados), Roberta Freeman (vocais), Tracey Amos (vocais), Cece Worrall (metais), Anne King (metais) e Lisa Maxwell (metais). Foi nessa turnê que o grupo fez suas primeiras apresentações no Brasil, durante a segunda edição do Rock in Rio, tendo como auge a incrível apresentação no Freddie Mercury Tribute, além da turnê ao lado de Metallica e Faith No More, batizada de Guns N’ Roses / Metallica Stadium Tour, que passou por 25 grandes estádios dos Estados Unidos e Canadá entre julho e outubro de 1992, todos com a lotação esgotada.

Obviamente, os incidentes entre banda, fãs e imprensa foram inumeráveis. Por exemplo, durante a tour com o Metallica, o guitarrista James Hetfield sofreu queimaduras de segundo e terceiro grau em seu braço esquerdo durante as explosões de “Fade to Black” na apresentação do dia oito de agosto, no estádio Olímpico de Montreal. O Metallica foi forçado a cancelar sua apresentação, gerando um longo atraso para a entrada do Guns. 

Quando Axl e cia. subiram ao palco, nenhum dos equipamentos de retorno estava preparado para o início da apresentação. Axl, enfurecido, abandonou o palco, seguido do resto do grupo. O show foi cancelado e o público invadiu as ruas de Montreak, quebrando carros, vidraças e o que aparece-se pela frente. Algumas imagens dessa arruaça pode ser conferida nesse vídeo.

O incidente em São Paulo

Outro famoso incidente ocorreu no Brasil em 1991. Durante a estada do grupo no Copacabana Palace, centenas de fãs aguardavam ansiosamente a presença de Axl Rose na Av. Atlântida. Irritado com a gritaria do pessoal, Axl acabou jogando um telefone pela janela do hotel bem na cabeça de quem estava por lá. Em dezembro do ano seguinte, outro comportamento temperamental aconteceu em São Paulo, com Axl brindando os jornalistas com uma cadeira sendo arremesada contra os mesmos dentro do saguão do hotel onde iria ser realizada uma conferência.

Um dos fatos mais bizarros aconteceu em uma apresentação em St. Louis, em 1991. Durante “Rocket Queen“, Axl percebeu que havia uma pessoa fazendo fotos do show com uma câmera amadora. O vocalista pediu para a segurança do local tirar o rapaz. Como a segurança não o fez, Axl pulou na plateia e agrediu o cidadão no meio da canção. Inconformado, o vocalista foi separado pelo pessoal do “deixa-disso”, e anunciou “Obrigado por essa segurança cuzona, eu vou para a casa“, deixando 2 mil e 500 fãs enfurecidos, e um prejuízo de mais de 200 mil dólares como consequência.

Outro fato importante ocorrido nessa turnê foi a saída de Stradlin, que formou o Ju Ju Hounds, e a entrada de Gilby Clarke. Isso ocorreu em 07 de novembro de 1991, e, segundo Stradlin, o comportamento de Axl fora dos palcos e a dificuladade de Slash, Sorum e McKagan se manterem sóbrios durante a turnê forem decisivos para ele perceber que aquela não era a vida que ele planejava.

Premiação pelas vendas dos Use Your Illusion

Enfim, a turnê dos Use Your Illusion rendeu muitas histórias, e também sucesso para o Guns. Entre 20 de janeiro de 1991 e 17 de julho de 1993, foram realizados  194 shows em 28 meses, a maioria deles em arenas lotadas. O último show, realizado em Buenos Aires, também marcou a última apresentação com Slash e McKagan, bem como a despedida de Sorum e Clarke, os quais foram despedidos por Axl pouco depois do lançamento do quinto álbum do grupo.

Ainda em 1993, cansados pela extensa turnê, os membros do Guns N’ Roses, se reuniram para gravar um álbum somente com covers. Assim, nasceu The Spaghetti Incident?. O grande sucesso desse álbum foi “Since I don’t Have”, originalmente gravada pelos Skyliners, mas a grande polêmica ficou pela inclusão de “Look at Your Game, Girl”, uma faixa de Charles Manson.

The Spaghetti Incident? vendeu bem logo no início de seu lançamento, mas com o passar do tempo, não atingiu o que seus antecessores já havia conquistado. Além disso, o gênio indomável de Axl estava incontrolável, e a solução foi todos sairem em férias, ao mesmo tempo que se concentrariam para gravar um novo material. Nesse período, McKagan lançou seu álbum solo Believe in Me.

Axl Rose e Matt Sorum (em pé); Duff McKagan, Dizzy Reed, Slash e Izzy Stradlin (sentados)

Em dezembro de 1994, são convidados para participar da trilha sonora do filme “Entrevista com Vampiro”, onde gravam uma versão para a clássica “Sympathy for the Devil”, do Rolling Stones, saindo também em um single especial. Nessas alturas, o guitarrista Paul Huge já havia substituído Clarke, sendo que esse foi o último registro a contar com Slash, McKagan e Sorum.

Depois de muitas brigas, em outubro de 1996 Slash saiu do Guns N’ Roses, seguido de Sorum, que foi despedido em abril de 1997, e McKagan, que pediu as contas em outubro de 1997. Para o lugar de Slash, o ex-Nine Inch Nails Robin Finck foi escolhido, assinando um contrato por dois anos. Mas, o mais curioso é que mesmo sendo apenas Axl, Reed e Finck, o nome Guns N’ Roses ainda existia, apesar da última apresentação ter sido em 1993.

Axl chamou o baixista Tommy Stinson e o baterista Chris Vrenna, fazendo uma salada de bateristas durante o período de maio e setembro de 1997, por onde passaram ainda os nomes de Pod e Josh Freese, entre outros. Depois de várias mudanças na formação, o Guns N’ Roses estabelecia-se com Axl, Finck, Stinson, Reed e Chris Pitman.

Essa formação começou a longa gravação do próximo álbum do grupo. Antes, a Geffen Records lançou no mercado o excelente ao vivo Live Era ’87 – ’93 (1999), trazendo apresentações do grupo desde o início de carreira até a turnê de Use Your Illusion. Ainda em 1999, o Guns lançou a canção “Oh My God”, a qual aparece no filme ” Fim dos Dias”. Nessa canção, os guitarristas foram Dave Navarro e Gary Sunshine. Finck voltou para o Nine Inch Nails, sendo oficialmente substituído pelo guitarrista Buckethead, já em 2000. Outra mudança foi a entrada de Bryan Mantia no lugar de Freese. Fink acabou voltando para o Guns, e então, contando ainda com Paul Tobias nas guitarras, passaram a ensaiar para o grande retorno do grupo.

Rock in Rio III

Depois de nove anos, os fãs podiam ver Axl e cia. em cima de um palco para apresentaçãoes em Las Vegas e na terceira edição do Rock in Rio, ambas em janeiro de 2001. Apesar da grande expectativa do lançamento do novo álbum, que já estava batizado de Chinese Democracy, com algumas músicas sendo apresentadas nesses shows, nada ocorria.

Axl e Buckthead

Em 2002, Richard Fortus entrou para o lugar de Tobias, e mais shows foram realizados, agora por europa e ásia, bem como uma apresentação no MTV Video Music Awards, seguida de uma turnê pelos Estados Unidos e Canadá, que, como toda a história do Guns N’ Roses, foi cercada de polêmicas, atrasos, lotações esgotadas e diversos shows cancelados, causando muita frustração e quebra-quebra nas cidades onde isso ocorreu.

Em março de 2004, foi a vez de Buckethead sair, mesmo mês do lançamento de Greatest Hits, platina tripla nos Estados Unidos. O Guns permaneceu nas sombras até 2006, quando mais uma turnê foi realizada, agora pela europa e Estados Unidos, contando com a presença do novo guitarrista, Bumbblefoot. Um dos grandes momentos dessa turnê foi a participação de Stradlin como convidado especial em alguns shows. O baterista Frank Ferrer também entrou no grupo, substituindo Mantia.

Foto de promoção da turnê de Chinese Democracy

Depois de muitos anos de expectativa, shows e prorrogações, em 23 de novembro de 2008 finalmente Chinese Democracy foi lançado. Para muitos, uma grande decepção. Para outros, um bom disco, que mostra a capacidade que Axl Rose ainda tem de compor e também o bom trabalho das guitarras. Canções como a faixa-título, “Better”, “Madagascar” e “Street of Dreams”, as quais já vinham sendo apresentadas ao público durante as turnês anteriores, agradaram a maioria dos fãs, fortalecendo uma nova turnê, cercada de muitas polêmicas como de costume, e que passou pelo Brasil entre março e abril de 2010. Essa turnê contou com a presença de Duff McKagan no show da Inglaterra, em 14 de outubro do mesmo ano.

Axl e seus milhares de fãs na turnê de 2010

Atualmente, o Guns N’ Roses está em processo de composição de um novo álbum,  além de ensaios para a apresentação no próximo Rock in Rio, em setembro desse ano. O novo álbum deve ser lançado no ano que vem, isso se atrasos como o de Chinese Democracy não surgirem, já que quando falamos de Axl Rose, tudo pode acontecer.

Vinis ligados ao Guns N’ Roses

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.