Box Set: Metallica – Live Sh*t: Binge & Purge [1993]

17 de abril, 2012 | por Pablo Ribeiro
Resenha de Box Set
5

Por Pablo Ribeiro
Lembro do dia, há quase 20 anos, quando vi essa maravilha na vitrine de uma loja de discos importados de Porto Alegre. O pacote já chamava a atenção pelo formato: imitando um “case” de equipamentos do grupo, o box media aproximadamente 29cmx16cmx19cm, e trazia em seu interior um livreto com fotos, reproduções de documentos e notas escritas pelos integrantes da banda, uma reprodução de um backstage pass, um stencil para camiseta, além de três CDs e três fitas VHS. Esses, obviamente são a razão de ser da caixa, e trazem três shows distintos, sendo dois deles gravados na gigantesca turnê de divulgação do megasucesso disco homônimo (o famigerado “Disco Preto”) do Metallica.
Livreto da versão original
Nos CDs, vinte e quatro faixas gravadas na Cidade do México, entre fevereiro e março de 1993, em cinco datas diferentes. Nos VHS, músicas registradas em dois shows em San Diego (EUA), com seleções de dois dias distintos. Esse material está dividido em duas fitas VHS (lembram disso?) diferentes. No terceiro e último VHS, músicas colhidas durante dois shows em Seattle (EUA) em 1989 na turnê de …And Justice for All, lançado no ano anterior. Contando com uma performance excelente da banda – onde há perda em técnica, há ganho em feeling e carisma – o material desfila praticamente todos os clássicos dos caras em quase 8 horas de música, interpretados pela formação mais conhecida do Metallica pelos jovens pós-Metallica (1991), na qual estão James Hetfield (guitarra, vocais), Kirk Hammett (guitarra), Lars Ulrich (bateria) e Jason Newsted (baixo, vocais).
James Hetfield, Kirk Hammett, Lars Ulrich e Jason Newsted

Estão lá sete do então disco em promoção (incluindo os cinco hits “Enter Sandman”, “The Unforgiven”, “Sad But True”, “Wherever I May Roam” e “Nothing Else Matters”)  e dezenas de outras faixas do repertório anterior do grupo, contando, entre outras, com as esmagadoras “For Whom The Bells Tolls”, “Creeping Death” e “Fade to Black” do maravilhoso Ride The Lightning, de 1984 (meu disco predileto dos caras), “Master Of Puppets”, “Battery”, e “Welcome Home (Sanitarium)” do também maravilhoso Master of Puppets (1986), “Motorbreath”, “Seek and Destroy”, “The Four Horsemen” e “Whiplash” do dèbut Kill ‘em All, lançado em 1983, e um medley de quatro músicas do supracitado …And Justice For All. Também estão incluídos alguns dos milhares de covers tocados pela banda em suas turnês. Aqui pintam versões para canções do Queen (“Stone Cold Crazy”), Diamond Head (“Am I Evil”) e Misfits (“Last Caress”).
Na época do lançamento, não tive condições de comprar a caixa (160 dólares era um valor bem salgado para o Pablo adolescente), e por algum tempo esse foi um dos meus objetos musicais de desejo, mas por ser um material de tiragem limitada (como é comum em box-sets) acabou ficando cada vez mais difícil de adquirir o “tesouro”, mesmo tendo “carvão” na mão…

A  famigerada versão em box simples
Tempos depois, em 2002, Live Sh*t: Binge & Purge foi relançado, para provável felicidade dos fãs do grupo. Só provável mesmo! O relançamento do box é uma verdadeira piada – de mau gosto! Não há mais a caixa grande, imitando o case, como na versão original. Tampouco há o livreto em formato “físico”…. esse foi “digitalizado” e inserido em um dos dois DVDs que substituem os VHS nessa versão. Além de não ser possível ver o booklet em alguns modelos de DVDs, o recurso só funciona em PCs, sendo incompatível com Macintosh. Na minha opinião, tanto a questão do livreto como a ausência dos outros materiais presentes no lançamento oficial seriam secundários, e até mesmo o fato do box original ter sido excluído (dando lugar àquela embalagem de acrílico mais grossa comuns em CDs duplos e triplos) poderia ser superado, caso o material visual dos shows tivesse sido ao menos restaurado ou remasterizado.
Não foi! A impressão que se tem é que os vídeos foram sacados diretamente das fitas VHS, passando por uma “limpeza” bem vagabunda, e posteriormente gravados em DVD, incluindo o tal “livreto”. Muito pouco para uma banda do quilate do Metallica, enfim. Vale a pena, sem dúvidas, ir atrás da versão original do box, em sites de leilão como eBay. Essa foi minha escolha (paguei, inclusive, cerca de 160 dólares), e não me arrependo, pois em matéria de visual e conteúdo, essa edição original é extremamente superior à sua reedição magreza!
A caixa original internamente
Track list dos CDs:
Disc 1:
1. Enter Sandman 
2. Creeping Death 
3. Harvester of Sorrow
4. Welcome Home (Sanitarium) 
5. Sad But True 
6. Of Wolf and Man 
7. The Unforgiven 
8. Justice Medley
9. Solos (Bass/Guitar) 
Disc 2: 
1. Through the Never 
2. For Whom the Bell Tolls 
3. Fade to Black 
4. Master of Puppets 
5. Seek & Destroy 
6. Whiplash 
Disc 3:
1. Nothing Else Matters 
2. Wherever I May Roam 
3. Am I Evil? 
4. Last Caress 
5. One 
6. Battery 
7. The Four Horsemen 
8. Motorbreath 
9. Stone Cold Crazy



Track list das fitas VHS:

VHS 1 – San Diego ’92:

1. 20 Min. MetalliMovie
2. Enter Sandman
3. Creeping Death
4. Harvester of Sorrow
5. Welcome Home (Sanitarium)
6. Sad But True
7. Wherever I May Roam
8. Bass Solo
9. Through the Never
10. The Unforgiven
11. Eye of the Beholder
12. Blackened
13. The Frayed Ends of Sanity
14. …And Justice for All
15. Drum Solo
16. Guitar Solo
VHS 2 – San Diego ’92:
1. The Four Horsemen
2. For Whom the Bell Tolls
3. Fade to Black
4. Whiplash
5. Master of Puppets
6. Seek & Destroy
7. One
8. Last Caress
9. Am I Evil?
10. Battery
11. Stone Cold Crazy

VHS 3 – Seattle ’89
1. Blackened
2. For Whom the Bell Tolls
3. Welcome Home (Sanitarium)
4. Harvester of Sorrow
5. The Four Horsemen
6. The Thing That Should Not Be
7. Bass Solo
8. Master of Puppets
9. Fade to Black
10. Seek & Destroy
11. …And Justice for All
12. One
13. Creeping Death
14. Guitar Solo
15. Battery
16. Last Caress
17. Am I Evil?
18. Whiplash
19. Breadfan



5 Comentarios

  1. Essa caixa na versão original ainda me é um sonho de consumo. Tenho a famigerada versão lançada posteriormente, e em nada se compara a versão original. Do ponto de vista gráfico, o mais frustrante é as fotos virem em um DVD com qualidade baixíssima, e fora a questão da caixa em si.

    Massssssssssssssssssss, do ponto de vista musical, o CD é muito bom, só que ambos os DVDs (VHS) são excepcionais. O DVD do show do album preto é inovador, alegre, o Metallica no auge, solto, como podemos ver no solo de bateria de James Hetfield e Lars Ulrich, um dos momentos mais engraçados da história do metal que eu já vi

    Já o show do … And Justice For All é pura perfeição. Ver a estatua sendo montada pouco a pouco, e depois, destruida ao som da faixa-título, é tão orgasmático quanto o show do The Wall. Pior é saber que esse show passou no Brasil em 89, e pouca gente fala dele.

    Uma grande caixa, com o registro de uma banda no ápice de sua carreira, que depois virou o que virou hoje, um apanhado de poucas canções interessantes, mas que sobrevive graças ao passado glorioso que vivei entre 1983 e 1992.

    Ótima recomendação Pablo, e para aqueles que não tem condições de comprar qualquer uma dessas versões, saiu em uma versão piratona aqui no Brasil o DVD Live in San Diego, que é exatamente o mesmo show do DVD 1 o relançamento (VHS 1 e 2 do original), que pode ser comprado pela internet por 10 reais. Para início é muito bom.

  2. diogobizotto disse:

    Bem, eu endosso o que o Mairon disse. Esse box é orgásmico, e o mais legal de tudo é que isso não ocorre em função de badulaques extra (que também são legais, não me entendam mal), mas totalmente em razão da música contida em áudio e vídeo.

    Admiro-me muito de praticamente não ver "Live Sh*t" nas listas de melhores álbuns ao vivo de todos os tempos. Imagino que seja em função de ser um box e não um lançamento normal, mas mesmo assim acho um tanto imperdoável. Sei da importância de Cliff Burton na banda e do fato de sua fase ser um absurdo ("Ride the Lightning" também é meu favorito), mas é inegável que esse lançamento retrata o Metallica em seu auge, aliando qualidade musical indiscutível com grande popularidade, por total merecimento e trabalho árduo. Se são a mais popular banda de heavy metal de todos os tempos, é por coisas como "Live Sh*t" que tudo isso se justifica.

  3. maironmachado disse:

    Pô, no encarte do box fiquei sabendo que estava agendado um show do Metallica nessa turnê para Porto Alegre, na data de 03 de maio de 1993. Por que será que não teve?

    Baita box

    • CHRISHOMER disse:

      errado … 03 de maio 1993 são paulo parque antarica o show da minha vida… ingressos vendidos… na extinta mesbla … nao me lembro de nem terem anunciado o show fora de sp

      • CHRISHOMER disse:

        esqueci de mencionar … comprei esse box e tenho ele ate hoje meio comido pelo tempo mas tudo extamente como comprei

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *