Possessed – Agony in Paradise [2004]

12 de janeiro, 2011 | por Mairon
Diversos
7
Por Micael Machado

O Possessed é uma das mais importantes bandas de Death Metal da história. Pioneira do estilo ao lado de Venom e Bathory (embora sejam todas de países bem distantes entre si), os californianos da Bay Area surgiram em 1983, fazendo um som muito mais tosco e barulhento que seus “vizinhos” famosos Metallica, Megadeth, Slayer e Anthrax. Lançou em 1985 o disco Seven Churches, e, a partir dele, influenciou meio mundo dentro do Death e do Black Metal.

A banda ainda lançou o álbum Beyond the Gates (1986) e o EP The Eyes of Horror (1987), antes de acabar. Mas seu legado e sua influência permanecem até hoje.

Em 2004, os poloneses da Agonia Records lançaram o disco ao vivo Agony in Paradise, gravado em fita cassete a 26 de janeiro de 1987 na pequena Parma, no estado americano de Ohio. Sempre li que, devido à fonte do mesmo, o disco soava como um bootleg muito mal gravado, visto que, obviamente, nunca foi ideia de ninguém lançar aquela fita oficialmente. As poucas resenhas que li do mesmo o recomendavam apenas pelo “valor histórico”, sem dar importância ao valor musical do mesmo.

Possessed em início de carreira
Pura balela. Agony in Paradise é, sim, mal gravado em relação à tecnologia que temos hoje. Mas, levando-se em conta que foi gravado em K7 no meio dos anos 80 num boteco de uma cidade nos cafundós dos EUA, o som está muito melhor do que esperava. Tenho bootlegs com sonoridade muito pior que este disco, portanto pude ouvi-lo muito satisfatoriamente.

E o que ouvi foram 13 músicas em pouco mais de 57 minutos, que honram a tradição e o passado do Possessed. Claro que meu destaque vai para a minha favorita da banda, “The Exorcist”, que sempre me lembrou o Sepultura de Bestial Devastation/Morbid Visions (embora esses discos sejam posteriores, conheci-os antes de conhecer o Possessed). Mas “Death Metal”, “Phantasm” e “Heretic” também merecem destaque dentre a “barulheira sonora” que sai das caixas de som.

Possessed no auge da fama
Sete das dez músicas de Seven Churches se fazem presentes, e são ouvidas ao vivo, pelo menos no meu caso, pela primeira vez. A banda nesta época já estava mais experiente do que quando gravou o debut, mas mesmo assim não há nenhuma “amaciada” no som por causa da melhora técnica de seus integrantes. Ouça e confira!

Esse disco chegou a ser lançado no Brasil, mas é bem difícil de se encontrar hoje em dia. Se você gosta do estilo e cruzar com ele na sua frente, não deixe de comprar, pois dificilmente irá se arrepender.

Track List:
1. March To Die – 4:14
2. Pentagram – 4:00
3. Beast Of The Apocalypse – 3:43
4. Holy Hell – 6:26
5. Swing Of The Axe – 4:12
6. Burning In Hell – 3:48
7. Heretic – 3:23
8. Phantasm – 4:00
9. The Exorcist – 5:39
10. Fallen Angel – 3:59
11. Seance – 3:33
12. Twisted Minds – 7:17
13. Death Metal – 4:48

Tempo Total: 57:02



7 Comentarios

  1. Só corrigindo, o correto é "thrash" metal, com H, e não "trash", que significa lixo.

  2. fernandobueno disse:

    Não é exatamente minha praia, mas a comparação com o Bestial Devastation e Morbid Visions me interessou…

  3. Eu nao sou muito chegado a Death Metal, mas o Possessed fica naquele meio termo entre o Thrash e o Death, principalmente no Seven Churches. Os outros discos tem uma pegada mais Thrash mesmo.

  4. Baita banda e um baita disco!

  5. diogobizotto disse:

    Ainda não ouvi esse disco, mas gosto do Possessed, e tenho o álbum "Seven Churches" como um dos mais importantes álbuns de rock pesado dos anos 80, primordial no desenvolvimento do que viria a ser conhecido como death metal pouco tempo depois. Vou correr atrás de "Agony in Paradise" e reouvir minha versão que traz juntos "Beyond the Gates" e o EP "The Eyes of Horror". Esse último, como curiosidade, traz produção de Joe Satriani, professor do guitarrista Larry LaLonde, que tempos depois entraria no Primus.

  6. Anônimo disse:

    O SEPULTURA ERA MUITO MELHOR,COM JAIRO GUEDEZ NA GUITARRA,DO QUE COM ANDREAS.O SOM DOS CARAS ERA MUITO MAIS FORTE.ANDREAS VINHA DE OUTRA ESCOLA.ELE TERIA SE SAÍDO MELHOR EM UMA BANDA DE HEAVY METAL TRADICIONAL.O MAIOR ERRO DE MAX CAVALERA,FOI TER COLOCADO ANDREAS NA BANDA.PODE PARECER UM ABSURDO,MAS NÃO GOSTO DO ANDREAS KISSER COMO GUITARRISTA.ELE É UM GRANDE DE UM BUNDÃO,TOCA COM QUALQUER UM,DO LIXO DO NASI(EX IRA!,QUE NÃO EXISTE MAIS,AINDA BEM,SORTE DOS NOSSO OUVIDOS),AO JÚNIOR,IRMÃO DAQUELA VACA,QUE RECENTEMENTE DECLAROU QUE GOSTA DE DAR O RABO.MUITOS FALAM QUE MORBID VISIONS É MAL GRAVADO,MAS E DAÍ???EXISTEM TANTOS ÁLBUNS TOSCOS E MAL GRAVADOS NA HISTÓRIA DO METAL E NINGUÉM FALA NADA.POR EXEMPLO,WELCOME TO HELL,DISCO DE ESTRÉIA DO VENOM.VALE DESTACAR QUE O SEPULTURA,TOCAVA DEATH METAL,BEM ANTES DE CHUCK SCHULDINER E CIA.LANÇAREM O PRIMEIRO ÁLBUM DO DEATH.APESAR QUE EXISTE UM FATO CURIOSO.NA CONTRACAPA DE MORBID VISIONS,NA LISTA DE AGRADECIMENTOS,APARECE O NOME DE CHUCK SCHULDINER!!OS CARAS DE BELO HORIZONTE,MANTINHAM CONTATO COM OS "GRINGOS",MUITO ANTES DE SE OUVIR FALAR EM INTERNET.O DEATH SÓ LANÇOU SEU PRIMEIRO ÁLBUM SCREAM BLOODY GORE EM 1987.MAS ELES JÁ TINHAM LANÇADO,ALGUMAS DEMOS,QUE SABE LÁ COMO,CHEGARAM TAMBÉM AO BRASIL.É SÓ ASSITIR AO VÍDEO DO SEPULTURA,NO GIGANTINHO EM 86,ABRINDO PARA O VENOM E O EXCITER,QUE VOCÊ SE DEPARARÁ COM VÁRIOS HEADBANGERS COM CAMISETAS DO DEATH!!!!!!O ÁLBUM MORBID VISIONS,É UM ÁLBUM INJUSTIÇADO,E DESVALORIZADO.SE FORMOS VER,SEM NENHUMA ARROGÂNCIA,ELE CHEGA A SER MAIS EXTREMO QUE O SCREAM BLOODY GORE, DO DEATH.É UMA PENA QUE O SEPULTURA NÃO TENHA CONTINUADO,A TOCAR ESSE DEATH METASL OLD SCHOOL,E CRÚ.NÃO QUE OS ÁLBUNS POSTERIORES SEJAM RUINS.SCHIZOFRENIA,O SUCESSOR DE MORBID VISIONS É MELHOR QUE BENEATH THE REMAINS,POIS AINDA POSSUI ALGUMAS MÚSICAS QUE LEMBRAM O ESTILO ANTIGO DA BANDA.MUITOS CHAMAM ESSA FASE ANTIGA DE BLACK METAL.MAS TAMBEM PODE SER CLASSIFICADA COMO DEATH OLD SCHOOL.VALEU!!

  7. Anônimo disse:

    Eu acho,que a música,Satan's curse,é a melhor faixa,do disco.Essa música,certamente,definiu,o Death Metal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *