Banda francesa de metal, Lomor, lança novo álbum Perseverance of Sickness

Lomor mais uma vez impressionou ao lançar seu último videoclipe, “The Great Defender”, subliminar e enérgico para acompanhar seu álbum de estreia. Assista ao vídeo da música aqui. Como uma sequência lógica de seu videoclipe de estreia cheio de adrenalina e energia, ‘Psykoz’, lançado em outubro, e “The Great Defender” em dezembro, Lomor finalmente revela seu álbum de estreia, Perseverance of Sickness. Escute aqui.

Menos de um ano após a gravação e mixagem de Sébastien Camhi do Studio ArtMusic (Heart Attack, Akiavel, Impureza, …), Lomor lançou seu primeiro álbum Perseverance of Sickness, que permanece na linha de um Old School Thrash misturando Punk ou MetalCore às vezes! O espírito resolutamente “Rock’n’Roll” em palco explode energia e potência, em riffs rápidos e potenciados. Procurando ativamente por um booker, a banda já está trabalhando em projetos de turnê para 2023 na França.


THE CROSS: Em entrevista, Aaron Stainthorpe (My Dying Bride) fala da sua participação em Act II: Walls of the Forgotten

Em recente entrevista ao programa brasileiro Heavy Culture Talk, a lenda do Doom Metal mundial Aaron Stainthorpe – vocalista e co-fundador da banda inglesa My Dying Bride – falou com exclusividade e citou sua participação no atual trabalho do THE CROSS, Act II: Walls of the Forgotten. Perguntado se conhecia a cena nacional ou alguma banda de Doom Metal brasileira o músico não titubeou e na hora mostrou o novo disco dos baianos para as câmeras e comentou: “Neste álbum em particular, você encontrará alguns vocais meus, então, THE CROSS é ótimo, teve uma vez um tributo brasileiro ao My Dying Bride, e tinha muitas bandas ótimas e o THE CROSS era uma delas”, completa. Assista ao trecho específico aquiConfira a entrevista completa.

Outra entrevista em que o Aaron Stainthorpe citou o THE CROSS foi quando conversou com exclusividade com o Noctum Zine, em junho deste ano e neste bate-papo o vocalista foi perguntado para comentar um pouco mais desta participação: “Eles entraram em contato comigo há algum tempo para ver se eu estava interessado em participar e acho que eles não esperavam que eu dissesse sim, mas eu gostei do que eles estavam fazendo, então eu aceitei o convite. Eles são uma boa banda e merecem mais publicidade e espero que minha pequena participação possa ajuda-los. Eles são pessoas legais também, o que sempre ajuda. Espero que eles possam abrir para nós na próxima vez que tocarmos no Brasil.” – comenta o músico. Leia a entrevista completa aqui. Aaron Stainthorpe participou na faixa “Walls of the Forgotten”, assista ao teaser com um trecho dos bastidores destas gravações.

Em outras notícias, o THE CROSS está concorrendo, com o trabalho supracitado, entre os ‘Melhores Álbuns de 2022’ em votação popular pelo conceituado canal Power Thrashing Death, que colocou os santistas ao lado de nomes como Malkuth, Imblut, Vulcano, Diaballein e MUITO MAIS. Para votar é muito fácil, basta acessar o link a seguir, abrir o formulário, selecionar The Cross – Act II: Walls Of The Forgotten clicar em ‘Enviar’ (que fica no rodapé da página) e pronto, confira. Encontre, salve e ouça agora a banda em sua plataforma de streaming mais utilizada CLICANDO AQUI.

Sites relacionados:
Facebook
Instagram
Youtube
Bandcamp
Site oficial

Sangue Frio Produções


VULCANO: Metal Hammer coloca Stone Orange entre os 10 melhores álbuns de Thrash Metal de 2022

Que o novo álbum da lenda do Metal Extremo VULCANO, intitulado Stone Orange, definitivamente ganhou a imprensa especializada, isso já não é mais novidade. O trabalho ingressou agora, na lista dos 10 melhores álbuns de Thrash Metal de 2022 em lista feita pelo gigante site mundial Metal Hammer, que colocou este atual lançamento ao lado de nomes como Megadeth, Kreator, Destruction, Dead Cross e outros. A lista foi feita pelo conceituado jornalista Rich Hobson com a colaboração de Joe Daly, Dom Lawson, Stephen Hill e Ken McIntyre, CONFIRA.

Outra lista que colocou VULCANO entre os melhores de 2022 foi publicada pelo site Sepulchral Voice Zine, onde Stone Orange foi citado por 4 dos 13 colaboradores, CONFIRA AQUI. Em paralelo, o VULCANO anunciou na última sexta-feira (16/12) seu mais novo baixista. C. Nunes foi convidado pelo guitarrista Zhema Rodero por ser um “Bloody Minded Fan” e comporá a banda ao lado de Gerson Fajardo (guitarra), Bruno Conrado (bateria), Luiz Carlos (vocal) e pelo fundador que o convocou. O músico – que também é guitarrista, baterista e produtor musical – já passou por nomes como Kadastath, Ready to Explode e hoje é conhecido membro das bandas Funebrö e Necrológico. Encontre, salve e ouça agora b em TODAS as principais plataformas de streaming e download do mundo CLICANDO AQUI.

Sites relacionados:
Facebook
Twitter
Instagram
Site oficial
Sangue Frio Produções


Alex Meister lança Rock And A Hard Place, álbum que une inéditas e releituras de seus hits

Famoso pelo trabalho com Pleasure Maker e Marenna-Meister, o guitarrista carioca Alex Meister lançou nesta sexta-feira, 16 de dezembro, seu segundo álbum solo e sexto da carreira batizado de Rock And A Hard Place. O trabalho une composições inéditas, como a melódica “Game Of Love”, que ganhou videoclipe, com releituras de hits do repertório de projetos anteriores, como “Twisted Desire”, gravado por ele em 2008 com o Pleasure Maker. Confira o novo álbum Rock And A Hard Place aqui.

Disponibilizado pela gravadora internacional RFL Records e no Brasil pela Classic Metal Records, Rock And A Hard Place começou a ser planejado em 2019, quando Alex Meister emplacou uma sequência de sucesso de relançamentos de composições antigas. Junto com o lançamento do álbum, Alex Meister disponibilizou o videoclipe de “Twisted Desire”, que ganhou superprodução e contou com direção de Lincoln Moura. Confira o videoclipe de “Twisted Desire” aqui.

A ideia de lançar o novo álbum Rock And A Hard Place surgiu a partir da ideia de não só trabalhar nas releituras, mas também compor hits inéditos. Todas as faixas colocam em evidência a técnica e musicalidade de Alex Meister, com influência de bandas como Dokken, Ratt e Europe, mas sem perder a identidade. Vale lembrar que Rock And A Hard Place também marca a estreia do músico também como vocalista. “Foi um disco diferente. Não planejei. Sou metódico, mas as coisas foram acontecendo! São coisas loucas e foi outro divisor de águas na minha carreira. Veio para reforçar minha marca como guitarrista, compositor e produtor. Começou quando relancei a ‘Just Thinkin’ About You’ em 2019. Pensei em regravar porque ela tem um valor sentimental e profissional importante para mim. Nunca fui lead vocal, só fiz backing vocals. Isso mudou também. Foi um trabalho de autoconhecimento bastante curioso!”, disse Meister.

Rock And A Hard Place já está sendo considerado pela mídia especializada brasileira e internacional como um dos grandes lançamentos de hard rock de 2022. Alguns dos elogios se referem ao tracklist como “hits contagiantes que retomam a magia dos anos 1980” e reforçam que as composições foram muito bem arranjadas e produzidas.

Confira o tracklist abaixo:

01- Game of Love
02- Feel it This Time
03- Lonely is the Night
04- Twisted Desire
05- It Ain`t `Bout Love
06- Just Thinkin` About You
07- Next to Me
08- Hard to Say Goodbye
09- Only a Dream
10- What we left Behind
11- Chains of Love

Links Alex Meister

Facebook
Instagram
Spotify


Corporate Death lança novo single “Heretic Angels” em todas as plataformas digitais

A veterana banda de Death Metal paulistana, o Corporate Death acaba de lança em comemoração ao aniversário de cinco anos do aclamado álbum Reborn (2017), e aos 21 anos de banda em todas as plataformas digitais o single “Heretic Angels”, música regravada em 2018 com Aline Lodi nos vocais. A faixa originalmente presente no álbum Angels & Worms, de 2013 com Flávio Ribeiro nos vocais, foi regravada para a versão exclusiva do álbum Reborn lançado no Uruguai pelo selo Extreme Zone Records.

Trabalhando em novas músicas para seu novo material, que sucederá o atual álbum IV, os paulistanos do Corporate Death já iniciam a organização e planejamento de 2023. A banda confirmou que já está com sua agenda de shows aberta para o ano seguinte, visando ampliar a divulgação dos seus atuais e vindouros materiais, bem como organizar uma turnê pelo país. Siga o CORPORATE DEATH nas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades:

Facebook

Instagram

Site oficial


Galápagos Rising – Lançamento do EP Silver Linings

Galápagos Rising’ é um projeto de Murilo Neumann (guitarrista na Locomotiva Elétrica). Compondo, gravando e produzindo os sons dentro do seu próprio quarto, o projeto nasceu da vontade de fundir o minimalismo e o ambient music de Brian Eno e Harold Budd à músicas baseadas em riffs repetitivos de guitarra. Esse conceito fica evidente no primeiro EP lançado, em março de 2020, Scientific Ancestral. Após outros quatro lançamentos, em dezembro de 2021 se iniciou a composição e gravação do quinto EP, Silver Linings.Continuando a exploração de adicionar beats ao som, o novo EP traz estruturas e elementos mais tradicionais, aproximando o som do rock experimental. Silver Linings possui 6 músicas e pode ser ouvido em todas as plataformas digitais.


Destaque da cena alagoana, Gato Negro faz uma ponte entre o passado e o presente em Mestiço

Se na mitologia grega Cérbero, o cão de três cabeças, guarda o submundo, para a banda alagoana Gato Negro, sua contraparte felina guarda o paraíso. E é por isso que ela estrela a capa de Mestiço, segundo álbum de estúdio do trio, onde mergulha fundo nos grooves mais psicodélicos e dançantes dos anos 70, mesclando ao rock alternativo e ao blues. Ouça Mestiço. “Mestiço é a evolução natural de Cio, nosso disco de estreia. Uma mistura de sentimentos aguçada pelo isolamento da pandemia e uma vontade louca de emanar energias positivas”, conta o vocalista e guitarrista Paulo Franco, que também assina a produção musical.

Além dele, a banda conta com Wilson Silva na bateria e André Damasceno no baixo. O disco ainda traz Natan no trompete e flugelhorn. Iniciada em 2007, a Gato Negro reuniu um repertório autoral que une funk, soul, rock e blues indo de Tim Maia até Led Zeppelin. Seu disco de estreia, Cio, foi lançado em 2015, e durante a pandemia eles se inspiraram na vontade de trazer algo novo, algo luminoso. Disponível em todas as plataformas musicais e com capa assinada pela artista plástica Ana Noronha, Mestiço é um disco para se ouvir no fim de noite ou para relaxar em casa e mostra uma nova página de um grupo que quer se reinventar para se aproximar do público.

Ficha Técnica:

Wilson Silva: Bateria

André Damasceno: Baixo

Paulo Franco: Voz, Guitarra, Piano, synth, pad.

Natan: Trompete e flugelhorn

Gravação e mixagem: Joaquim Prado

Produção musical, arranjos e edição: Paulo Franco

Siga Gato Negro


Hate Spectrum lança o impactante álbum de estreia Egotrip

O Hate Spectrum, banda do vocalista Eder Santana, desenvolveu um trabalho intenso, com diversos lançamentos importantes. Para encerrar o ano em grande estilo e celebrar a ascensão meteórica do grupo, foi disponibilizado em todas as plataformas digitais o álbum de estreia Egotrip, com treze faixas. O material reúne singles previamente disponibilizados e diversas músicas inéditas, que contam com temas líricos bastante contundentes e música igualmente forte e enérgica. Um exemplo disto é a brutal e veloz “World Demise”, que aborda a iminente destruição do mundo pelas mãos do homem. Assista ao videoclipe.

Já conhecido por suas letras impactantes, o Hate Spectrum entrega músicas como “Lying to Your Face”, sobre governo autoritário, armamentista e desaparecidos políticos vítimas da ditadura; “Promisse Land” fala do período de inquisição e caça às bruxas promovido pela igreja e “BYT (Bite your tongue)” é uma crítica aos coachings, good vibes e ao positivismo ilusório e ineficaz. Outras faixas com forte apelo são “A Nation Built on Blood”, que segundo Eder, é “sobre o descobrimento do Brasil e de como a nação foi construída com base no sangue de escravos. Fala também sobre a resistência dos quilombos, Zumbi e como isso reflete hoje em nossa luta diária para combater o racismo”. Ouça o álbum Egotrip.

Outro destaque é a abordagem de “I Can’t Breathe”, que como o nome sugere, é sobre casos de racismo pela polícia: “Ela retrata os momentos finais de angústia de George Floyd, assassinado em Minneapolis, no dia 25 de maio de 2020, estrangulado pelo policial branco. A música também fala sobre outro caso de violência policial que aconteceu no Brasil, como a morte de Genivaldo de Jesus Santos após uma abordagem de agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na cidade de Umbaúba, em maio deste ano”, adiciona o vocalista e compositor. Vale lembrar que esta última vítima era um homem negro, diagnosticado com esquizofrenia, que foi torturado e assassinado por agentes da PRF, em uma espécie de câmara de gás improvisada dentro de uma viatura.

O mundo e sua realidade nos agridem diariamente, e o Hate Spectrum utiliza disto como combustível para rebater e criticar as atrocidades e problemas sociais. Com Egotrip, a banda liderada por Eder Santana leva a música pesada a um novo patamar. Para divulgar o disco, realizarão uma série de shows pelo Brasil nos próximos meses. Conheça mais o Hate Spectrum e acompanhe a agenda da banda. Você pode ouvir o álbum Egotrip gratuitamente no YouTube.


O icônico guitarrista da Cachorro Grande aposta na carreira solo e apresenta seu quarto disco da carreira.

Nos shows, Gross aposta em músicas dos seus três primeiros álbuns solo, Use o Assento Para Flutuar , Chumbo & Pluma e Tempo Louco que tiveram ótima recepção de público e crítica, e também apresenta algumas composições novas, releituras e, claro, sucessos de sua autoria com a Cachorro Grande, tais como “Sinceramente”, “Dia Perfeito”, “Lunático”, “Bom Brasileiro”, “Que Loucura”, “Hey Amigo”, entre outros. Os shows resgatam o tradicional formato power trio, com Marcelo Gross (voz e guitarra), Eduardo Barretto (baixo e voz) e Lucas Leão (bateria). Essa formação tem sido apontada como uma das grandes surpresas do cenário musical atual, devido ao ótimo entrosamento e a energia visceral das apresentações Brasil.

Durante a pandemia, Gross se dedicou a produção do disco EXILADO. Com produção musical do mesmo, Bridy e Vini Tupeti, captado, mixado e masterizado no estúdio da Holiday Produtora, o novo trabalho remete a essência do artista, trazendo composições de sua adolescência bem como novidades com aquele groove e timbres que todo fã de Cachorro Grande adora! Como todo processo de gravação foi feito durante o confinamento, o cantor gravou todos os instrumentos do disco. Definitivamente, Gross ainda tem muita lenha pra queimar e está cada vez mais estabelecido entre os grandes do rock nacional.

Sobre o disco nas palavras de Marcelo Gross: “O Exilado é um disco concebido durante o isolamento da pandemia e gravado nesse período nos estúdios da Holiday onde, além de dividir a produção com Vini Tupeti e Bridy, acabei tocando todos os instrumentos e fazendo todos os vocais, como tinha feito nas demos do disco. As canções refletem esse período de retiro e foram uma forma de extravasar nesse momento em que não rolavam shows, e também foi um momento de introspecção, em que tive que gravar tudo sozinho em função do isolamento. Em algumas canções usei letras que tinha escrito a muito tempo, já que estava vivendo esse exílio na casa onde passei a minha infância e adolescência, tendo recorrido a antigos cadernos de poesia. No estúdio, eu tinha apenas a companhia do técnico, portanto é o meu álbum mais pessoal, em que usei a prática de compor e gravar como um exercício para me expressar nesse momento que foi muito peculiar e desafiador.”


Tropa De Shock: disponibilizado vídeo de ensaio de mais uma faixa do novo disco

A TROPA DE SHOCK disponibilizou um novo vídeo de ensaios em seu canal do YouTube de, “The Greek Clairvoyant“, faixa pertencente ao seu mais recente álbum, The Circle Of Spells. A citada faixa ganhará um videoclipe que será divulgado em breve. O grupo também apresentou a sua nova identidade visual com uma linguagem mais moderna que agora acompanha as mudanças que a banda vem sofrendo.

Em paralelo, foi divulgada a venda do livro, After Twilight, A Zona do Crepúsculo, inspirado no sétimo álbum intitulado, “After Twilight“, disponibilizado em 2007. O livro foi lançado no ano de 2014 pelo escritor, Adriano Villa (idealizador do projeto musical “William Shakespeare Hamlet” que une Heavy Metal com literatura). Adquira aqui.

Youtube

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.