Por Thiago Reis

O Na Caverna da Consultoria apresenta hoje a coleção de Dener Ariani, fanático por Angra, Shaman, Viper e Andre Matos. Dener, além de colecionador ávido dessas bandas, é uma das pessoas que mais movimenta o cenário do metal nacional, com suas filmagens em alta qualidade de diversos shows e sua página House of Bootlegs. Apoiador fiel do metal nacional, temos o prazer de mostrar um pouco da belíssima coleção de Dener e também a oportunidade de conhecê-lo um pouco mais.


Olá Dener, seja bem-vindo em nossa Caverna. Por favor, apresente-se aos leitores e obrigado por compartilhar sua paixão pela música conosco.

Salve Thiago e leitores do Consultoria. Me chamo Dener Ariani, nasci em Sampa no início de 77, sou um completo apaixonado por música e fotografia. Sou um dos fundadores da House of Bootleg aonde publicamos um acervo gigante do universo Angrístico. Mas pago as contas apertando porcas e parafusos kkkk. Sou da área de manutenção industrial.

Quais suas primeiras lembranças do começo de sua paixão pela música?

Cara, lembro dos meus irmão ouvindo Beatles, Abba, Kiss, e muito Mpb, mas a lembrança nítida é o Kiss por conta do meu finado irmão, sempre que ele comprava um Lp na Mesbla ou Mappin ele vinha me mostrar, eu tinha apenas 6 anos.

O que a música significa para você?

Difícil definir em uma palavra, mas música me leva para um lugar seguro sempre, me conecta com sensações e emoções, aliás estou ouvindo música enquanto respondo a esta entrevista. Duvido que advinha qual a banda kkkk.

Que “manias” relacionadas com a sua coleção você têm? E qual a sua rotina na audição e curtição de seus discos?

Bom, não sei se é uma mania, mas eu gosto de guardar de uma forma que sempre se relacione com o Angra. Sei aonde tudo fica, eu ouço música de acordo com meu estado de espírito, mas todos os dias ouço Angra, na verdade até respondi algo assim no Documentário do Antoine, não me lembro de um dia sequer não ter ouvido algo deles. Não sigo esse lance de gênero, ou uma ordem alfabética de A a Z saca.

Como é constituída sua coleção? Quais as mídias predominantes em suas prateleiras e os números por favor?

Minha coleção e baseada mais no cenário nacional. Angra é a banda a qual mais tenho itens, dos mais normais aos mais inusitados e em constante crescimento, seguido de Andre Matos, Viper, Shaman e Edu Falaschi. Aí vem Dr.Sin, Engenheiros, Velhas Virgens, Sepultura, Korzus, Hangar, Dance of Days. Do internacional, Metallica, Kiss e Sabath estão no topo. Vamos aos números. Angra tenho 272 cds entre Oficiais, singles e Bootlegs, 19 fitas k7, 25 dvds, 3 Bluray, 11 Vhs, 7 Box, 5 lps sendo um Angel’s Cry Promo e umas 100 camisetas. No geral tenho perto de 1500 cds. Andei tirando muitos da coleção e dando ênfase ao nacional.

O vinil tem ganhado força nos últimos anos. Novos lançamentos têm saído tanto nas redes de streaming quanto em vinil. A que você atribui isto?

Vinil é pura moda e nostalgia, a maioria nem se dá ao trabalho de abrir o Lp e curtir a bolacha rolando na agulha, não sabem o que estão perdendo, mas de qualquer forma faz parte no universo do colecionismo. Quanto ao Streaming eu não curto, gosto de mídia física, até hoje não me rendi, mas é algo prático e que só fez crescer nos últimos 5 anos.

Você acredita que as mídias físicas têm vida longa, ou é algo que tende a se extinguir em breve?

Mídia física será eterna enquanto tiverem loucos como nós para alimentar essa paixão.

Eu fui um grande defensor de voltar a se lançar os Box, o próprio Rafael citou isso em uma live do Angra se não me engano aonde defendo que tem público para isso, prova disso foi o sucesso de vendas do relançamento do Angel’s Cry.

Qual o primeiro disco que comprou e por que? Você ainda o tem?

Cara, kkkk chega a ser engraçado, foi de uma novela global chamada Bambolê. Ainda tenho ele. De Rock mesmo, foi Engenheiros e Sabbath.

Você já se desfez de algum disco e se arrependeu depois? Qual?

Sim, minha coleção de vinil do Led, meus discos dos Raimundos, por conta do Boom dos cds, comecei e me desfazer dos Lps, burro né, quem diria que a coisa iria voltar com a força que voltou a peso de ouro.

Quais são os seus artistas favoritos?

No âmbito nacional se divide entre Angra, Andre Matos,Viper e Shaman. Internacional, Kiss e Ozzy são minhas maiores paixões.

O que há no som destas bandas de diferente em relação as demais?

Cara, o Angra tem uma brasilidade singular, embora perdeu um pouco após o Holy Land, retomou um pouco no Omni, mas ainda falta a boa e velha batucada com as partes orquestradas em demasia. Andre é Andre, sua voz era única. Shaman tem a mística e Viper é coração, nem sei como explicar o quanto amo essa banda. Kiss é mais uma herança musical, primeira banda que vi na vida logo no Monsters. E no ano seguinte o Ozzy.

Em especial, o Angra é uma banda com formações muito distintas. Qual a que você aprecia mais?

A clássica foi algo absurdo, vivenciei aquilo de perto viajando para todo conto do país par ver os caras ao vivo, saca?! A segunda formação eu fui a apenas um show do Rebirth, ai entrei em recesso de banda por quase 10 anos. Voltei em 2015 dando uma ajuda no lance do Dvd do Rafael Bittencourt, e então tive muito contato com a fase Lione a qual gosto muito.

O que você considera que levou a banda a ser um sucesso em países como Japão, Itália e França?

Na Europa eles curtem o som Brazuca e as batucadas. No Japão acredito que foi meio que uma herança do Viper e de qualquer forma os japoneses adoram power metal. Uma banda desse calibre não ia passar despercebida.

Conte-nos sobre o seu projeto “Museu Angra”.

Museu Angra no momento está esperando uma decisão judicial, pois a página do instagram foi haqueada a alguns meses. Mas o lance é expor minha coleção desde cds até os impressos, e contar as particularidades dentro da minha ótica, trazendo uma riqueza de detalhes. Uma forma diferente de contar a história da banda.

Conte-nos também sobre a House of Bootleg, que consiste na filmagem (de extrema qualidade) de shows de bandas nacionais.

A House é meu xodó, um grande orgulho ter sido um dos fundadores da maior revolução de bootleg de que já se ouviu falar, que trouxe inclusive o bordão “Mortre ao Traders”. Eu e mais dois amigos, o Denis e o Harrisson decidimos pegar todos os nossos boots e disponibilizar na rede. Isso gerou uam certa revolta no universo dos Traders, que ficaram p…. da vida. Chegou a rolar ameaça e tudo se não parássemos de postar os boots, kkkk Me trouxe o Denis que é amigo que levo pra vida, aonde a amizade transcende a coleção saca. Conheci muita gente e inclusive o Sr. Thiago Reis que é um especialista em Sabbath.

E quais os artistas que você teve contato que você mais curtiu de trocar uma ideia e filmar?

Cara, Angra foi muito boa a experiência em especial no Omni Tour. O Viper foi e é sempre especial poder gravar, o Andre Matos, embora sempre terei a sensação de que faltou algo. De trocar ideia, acredito que o Rafa, o Andre, Guilas, o Fe Machado, o Caçoilo, são pessoas incríveis para bater uma papo. O Rafa cheguei a ir na casa dele gravar enquanto ele compunha coisas para o Omni.

Tive a oportunidade de ver o gênio em ação no seu habitat natural. Aliás, nesse dia falei o quanto sentia falta das pausas orquestradas e que minha lembrança era de ter ouvido isso pela última vez no Temple of Shadows, na música “Temple of Hate”, então ele disse “Cara…. como vou fazer essa p…. de novo”. Quando sai o Omni , mandei mensagem pra ele dizendo, ‘’Você fez !!!!’’ Na música ‘’Light of Trancendence’’ aos 3.40. Ele disse que fez após nossa conversa, que honra kkkkk.

Voltando a coleção, qual aquele álbum que você faz questão de apresentar para quem vai visitá-lo em termos musicais? E qual aquela obra que você gosta de apreciar sozinho?

Cara, sou muito fã de nacional como já disse, então sempre rola um Engenheiros e um Tantra aqui, Legião, enfim…O Angra para quem não curte muito metal fica difícil já meter no play e falar, ouve que é top saca. Ouço muito o Secret Garden, o Holy Land e um Boot chamado Carolina IV um Box Triplo com um compilado de show pela Europa na fase do Fireworks. Tem muitos covers lá, inclusive do Dream Theater, “A Wait For Sleep”. Aliás, esse Boot foi treta de conseguir.

Qual o disco mais “mosca branca” que você tem?

Cara, eu ganhei do Rafa um disco da banda portuguesa My Alley, e lá está uma participação do Andre e o Rafa cantando. Esse e mosca pra lá de branca. Persegui ele por anos e já tinha perdido as esperanças, muito aleatório kkkk.

Chegou a hora das famosas listas rsrs. Quais os dez melhores discos da década de 60?

Vou colocar apenas os que mais gosto de cada época, não sou especializado nas décadas de 60 e 70.

The Beatles – Abbey Road

Quais os dez melhores discos da década de 70?

Black Sabbath – Sabbath Bloody Sabbath

Led Zeppelin – Led Zeppelin III

The Beatles – Let it Be

Queen – A Nigth at the Opera

Quais os dez melhores discos da década de 80?

Viper – The Soldiers of Sunrise

Viper – Theater of fate

Golpe de Estado -  Forçando a barra

Engenheiros do Hawaii – Alívio imediato

Iron Maiden – Piece of Mind

Iron Maiden- The Number of the Beast

Iron Maiden – Powerslave

Camisa de Vênus – Batalhão de estranhos

Legião Urbana – As 4 estações

Ultrage a Rigor – Nós vamos invadir sua praia

Quais os dez melhores discos da década de 90?

Angra – Angles Cry

Angra – Holy Land

Sepultura – Chaos A. D.

Viper – Evolution

Golpe de Estado – Quarto Golpe

Guns n Roses – Appetite for Destruction

Ozzy Osbourne – Ozzimosis

Aerosmith - Get a Grip

Metallica – Metallica

Raimundos – Raimundos

Quais os dez melhores discos da década de 2000?

Angra – Rebirth

Angra – Temple of Shadows

Shaman – Ritual

Shaman – Reason

Iron Maiden – Brave New World

Raimundos -  MTV ao vivo

Charlie Brown Jr. – Bocas ordinárias

Tihuana -  Ilegal

Tihuana – A vida nos Ensina

Korzus – Ties of Blood

Quais os dez melhores discos da década passada?

Angra – Aqua

Tihuana – Um dia de cada Vez

Almah – Unfold

Andre Matos – Time To be Free

Andre Matos – Mentalize

Korzus – Legion

Bittencourt Project – Braimworms

Viper – To Live Again

Velhas Virgens –  Ninguém Beija como as lésbicas

Dance of Days – Coração de Tróia

Quais são as suas últimas aquisições?

Angra, alguns boots e alguns oficiais, um relançamento da demo Reaching Horizons. Twilitgh Aura – For a Better World, Shaman – Rescue e Edu Falaschi – Vera Cruz

Além de discos, você possui algum outro tipo de coleção?

Revistas, impressos, jornais, camisetas relacionados ao Angra em sua maioria.

Indique três lojas/sites para os colecionadores continuarem a aumentar suas coleções, e o porquê das mesmas.

Discogs, Ebay, Mercado Livre. Tem tudo que se procura.

Que bandas atuais você indica para nossos leitores conhecerem?

Angra, Shaman, Maestrick, Allen Key, Lemuriah.

Indique três discos que mudaram sua vida, e conte o porquê?

Engenheiros do Hawai – O Papa é Pop!, me fez querer tocar guitarra. Guns n’ Roses – Apettite for Destruction, eu respirava isso. Angra – Holy Land, nem consigo descrever.

A sua coleção tem fim? Chegará um dia onde você vai olhar e dizer “tenho todos os álbuns que preciso” ou isso não existe para nenhum colecionador?

Impossível. É um caminho sem volta. Cuidado !!!!

Conte para nós algo curioso que você passou ou vivenciou relacionado com um item de sua coleção, ou um artista que você teve contato, enfim, algo que aconteceu por conta da sua paixão pela música.

Como disse no início, eu procurava o disco My Alley do Hope, por ter uma participação do Andre, e do nada acabo ganhando do Rafa, após ir na casa dele pegar alguns cds que ele estava se desfazendo. Com relação a histórias, são as mais diversas, desde entrar de penetra no Jô Soares para ver o Angra no dia que tocaram Holy Land, se hospear no mesmo hotel só para estar mais perto. Dei um autógrafo em Maringá, e ao contar para o Andre e ele perguntou, “mas você imitou minha assinatura direito?” Eu respondi, “tá doido eu coloquei fui a minha e assinei Angra na frente” kkkk.

Meu caro, novamente muito obrigado por participar de nossa Caverna, e que bom que você está aqui para contar sua história de amor pela música. Fique à vontade, este espaço é seu.

Gostaria de agradecer a oportunidade e poder falar um pouco dessa maluquice de Angra e afins. Foi legal revisitar algumas memórias. Gostaria de dizer para quem estiver lendo que valorize as bandas brazucas. Deem um pulo no meu insta, em breve devo reaver ele.

Instagram

Acesse o canal da House of Bootlegs e a página do Facebook.

Muito obrigado a todos pelo espaço!

9 comentários

  1. Dener

    Salve salve galera do Consultoria.
    Foi muito divertido e uma honra poder eatar com vocês.
    Sucesso sempre galera.
    Valeu meu brother Thiago Reis.

    Responder
    • Thiago Reis

      Grande Dener!! Satisfação é toda minha!! Obrigado novamente pela disponibilidade. Abraços meu amigo

      Responder
  2. Marcello

    A coleção do Angra é de deixar qualquer um em busca do babador. Parabéns!! Legal ver o Sabbath Bloody Sabbath nos melhores dos anos 70

    Responder
    • Thiago Reis

      Opa Marcello, essa coleção é literalmente um museu de Angra e bandas correlatas. De babar mesmo. E eu, como fã incondicional de Sabbath, achei muito legal a presença do Sabbath Bloody Sabbath ali. Abração!

      Responder
  3. Fernando Bueno

    Curioso o quanto o Angra é colecionável!!! Aqui no Brasil não se tem costume de ser lançados singles, EPs, boxes, etc. mas o Angra conseguiu ser uma banda brasileira que aproveitou muito seu repertório para esse tipo de coisas. Acho que nem o Sepultura conseguiu fazer isso…

    Responder
    • Dener

      Salve man. Vdd. Devemos muito ao Toninho. So rolou na fase em que ele foi o Manager.
      Quem sabe um dia volta a lançar coisas daquele calibre.

      Responder

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.