Por Micael Machado

Quando se pensa nos principais registros de Jimi Hendrix ao vivo, os mais lembrados certamente são os de sua apresentação no Monterey Pop Festival (onde ele, ritualisticamente, queimou sua guitarra e entrou definitivamente para a história), o show do Festival de Woodstock (e sua imortal versão para “The Star-Spangled Banner”, o hino nacional norte-americano), e as quatro apresentações no Fillmore East na virada de ano de 1969 para 1970, que foram compiladas no LP Band of Gypsys (além de diversos outros lançamentos saídos da mesma fonte). Um registro que certamente mereceria estar entre estes é o da apresentação da Jimi Hendrix Experience no Miami Pop Festival. Ocorrido entre 18 e 19 de maio de 1968 em uma pista para corrida de cavalos chamada Gulfstream Park, na cidade de Hallandale, na Florida, o festival contou com nomes como The Mothers of Invention, Steppenwolf, The Crazy World of Arthur Brown e Blue Cheer, além dos legendários Chuck Berry e John Lee Hooker, com a Experience (que havia lançado seu segundo registo, Axis: Bold as Love, meses antes) tocando duas vezes no sábado, em uma apresentação à tarde e outra à noite, sendo esta apresentada na íntegra no disco lançado (em CD e vinil duplo) pela família do guitarrista em 2013.

Focando seu repertório nas faixas do disco de estreia (Are You Experienced?, de 1967), o trio composto, além de Hendrix (vocais, guitarra), por Noel Redding (baixo e backing vocals) e Mitch Mitchell na bateria, estava em uma noite inspirada, e, tanto em repertório quanto na qualidade das performances, o show pode ser categorizado, a meu ver, como uma das melhores apresentações do grupo já lançadas oficialmente. Em pouco menos de uma hora de concerto, a banda passa por clássicos como “Hey Joe”, “Foxey Lady” e “Fire”, além de registros mais “obscuros” como “Tax Free” (cujo registro oficial de estúdio, gravado no começo daquele mesmo mês de maio, só apareceria oficialmente anos depois no “disco de sobras” War Heroes, de 1972), e duas de minhas faixas favoritas da discografia do guitarrista, “I Don’t Live Today” (que, sozinha, serve para mostrar que Mitchell é tão genial na bateria quanto Hendrix é na guitarra) e “Hear My Train A Comin'” (cuja primeira versão elétrica “oficial” só apareceria em 1975, no controverso lançamento Midnight Lightning). Até mesmo o improviso instrumental do trio que serve como introdução ao show já bastaria para demonstrar o imenso talento e musicalidade do trio sobre um palco, sendo tanto imperdível quanto curto demais!

Uma das páginas repletas de fotos inéditas de Miami Pop Festival

Encerrando a noite, temos uma longa versão para “Red House” (com um extenso e maravilhoso solo de Hendrix), com tudo culminando em uma versão repleta de improvisos para “Purple Haze”, em uma apresentação que, certamente, agradou aqueles que, à época, já estivessem ligados no músico mais cool do momento nos Estados Unidos, com este disco sendo, definitivamente, um item obrigatório àqueles que, ainda hoje, apreciam a obra do maior guitarrista que já passou pelo planeta.

O álbum ainda conta com duas faixas bônus retiradas da performance vespertina, uma excitante “Fire” e uma versão estendida e com diversos improvisos para “Foxey Lady“, servindo para nos deixar com “água na boca” para ouvirmos o registro completo daquele show, infelizmente, ainda inédito em formato físico (estas duas faixas também foram lançadas em um single de 45rpm de forma limitada no Record Store Day de 2013, além de uma filmagem oficial de “Foxey Lady” ter sido lançada oficialmente pela família naquele mesmo ano), e também traz um belíssimo encarte repleto de fotos inéditas e um interessante texto relatando algumas histórias sobre a concepção do festival e a participação da Experience no mesmo (além de revelar que deveriam ter acontecido outros dois shows do trio no domingo, no segundo dia do festival, mas uma tempestade de verão acabou cancelando várias apresentações, dentre elas a de Jimi, que, no caminho de volta ao hotel, no banco de trás de uma limusine, compôs a letra do que viria a ser “Rainy Day, Dream Away”, faixa presente no disco Electric Ladyland, também de 1968). Como já coloquei, o álbum Miami Pop Festival traz uma das melhores performances que já ouvi de Hendrix ao vivo, e é, a meu ver, extremamente recomendado aos fãs daquele que, ainda hoje, é reverenciado como um dos maiores mestres da guitarra elétrica a passar pelo planeta. Se você também faz parte do culto a Jimi e ainda não conhece este registro, é seu dever ouvir este disco e corrigir esta falha. Faça-o, imediatamente!

Contracapa de Miami Pop Festival

Track List:

1. Introduction

2. Hey Joe

3. Foxey Lady

4. Tax Free

5. Fire

6. Hear My Train A Comin’

7. I Don’t Live Today

8. Red House

9. Purple Haze

Bonus Performances:

10. Fire [Afternoon Show]

11. Foxey Lady [Afternoon Show]

4 comentários

  1. André Kaminski

    Andei vendo uns vídeos das faixas tocadas no youtube e não tem jeito: o cara era mesmo visceral ao vivo. Muito melhor do que em estúdio.

    Agora os nomes que tocaram nesse festival… quem estava na plateia naquela época só pode ter sido abençoado.

    Responder
    • Micael

      Os tempos eram bons e o pessoal talvez não soubesse, né, André?

      O trio todo mandava muito bem ao vivo, mas eu curto bastante os discos de estúdio também! Agora, não tem jeito, a “essência” dos caras aparecia muito mais quando estavam sobre o palco… acho que é assim com toda grande banda, ou será que me engano?

      Responder
      • André Kaminski

        Claro, toda banda grande também tem que mandar muito bem ao vivo. Mas no caso do Experience, eu acho que o nível de diferença entre o estúdio e o ao vivo é muito maior. Para mim, é quase como se fossem outras músicas.

        Não sei como explicar melhor. Só sentindo mesmo.

      • Marcos

        Jimi Hendrix era incendiário, um gênio da guitarra. A versão de Hey Joe do Rappa é bem aceitável.

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.