Attomica: músicos Marcelo Souza e Argos Danckas não fazem mais parte da banda

Em nota oficial postada nas redes sociais do Attomica, foi revelado que os músicos Marcelo Souza (guitarra) e Argos Danckas (Bateria), não fazem mais parte do núcleo musical do grupo de Thrash Metal brasileiro. Com o anúncio das saídas dos músicos, André Rod, fundador e membro original do Attomica, em breve irá abrir audições para que novos integrantes sejam selecionados para a banda. O fim desta parceria foi feito de forma amigável e respeitoso por ambas as partes.

Segundo a postagem oficial da página no Facebook do Attomica, os motivos que levaram ao rompimento foram a divergências de ideias e novos projetos sendo almejados por ambas as partes, que não chegaram em comum acordo. Confira o post oficial. Em breve o Attomica irá informar como músicos poderão enviar material para audições e possível ingressão na banda. Siga a banda em suas redes sociais para se manter atualizado.

Attomica: André Rod – Vocal/Baixo; Marcelo Souza – Guitarra; Argos Danckas – Bateria

Mais informações:

Facebook

YouTube

Instagram

Roadie Metal Press


Lyria divulga agenda de lives que inclui banda italiana

Ficar em casa quando possível, é uma responsabilidade para com a própria saúde e de outras pessoas. É a partir desta ideia que o Lyria está participando de diversas lives durante este período. Nos dias 24/08 (segunda-feira) e 27/08 (quinta-feira), a banda de metal sinfônico brasileira foi representada por Aline Happ (voz) em duas lives diferentes: a primeira falando sobre carreira e marketing musical, no canal no YouTube do Elas na Música; e a segunda em inglês, também no YouTube, com a banda italiana Ravenscry. O programa Elas na Música é apresentado por Cris Rizo, Andrea Dorea e Jaqueline Sangalo. Nesta edição elas conversaram com Aline Happ e Liliane Ferrari sobre Marketing Digital. Aline Happ é vocalista do Lyria e responsável pela estratégia de marketing nas redes sociais da banda. O sucesso na administração é tanto que a banda já alcança públicos de outros países. Já Liliane Ferrari é consultora de Mídias Sociais de grandes marcas e atualmente é professora do MBA em Marketing Digital da USP.

Um dos destaques do metal italiano, a Ravenscry conta com quatro álbuns lançados One Way Out (2011), The Attraction of Opposites, The Invisible (2017) e o mais recente, 100″ Com mais de 10 anos de banda, eles agora fazem a ponte entre Milão e Rio de Janeiro com a entrevista com Aline Happ, vocalista e principal compositora do Lyria. A conversa descontraída gira entorno da carreira da banda brasileira, abordando destaques e curiosidades. Um dos grandes nomes do metal nacional, o Lyria é formado por Rod Wolf (guitarra), Thiago Zig (baixo) e Thiago Mateu (bateria), além de Aline. Criada em 2012 a banda tornou-se conhecida no Brasil e em países da Europa, América do Norte e América Latina já no disco de estreia, Catharsis (2014), lançado via financiamento coletivo. Atualmente a banda segue lançando materiais extras e inéditos em seu canal oficial no YouTube, além de participar de festivais online durante a quarentena.

Em tempo, a vocalista do Lyria, Aline Happ, lançou recentemente no seu canal no YouTube releituras folk com influências de música celta para as músicas “Wasted Years” e “Children of the Sea”, do Iron Maiden e do Black Sabbath, respectivamente. As canções fazem parte do projeto desenvolvido durante a pandemia de Covid-19, em que a cantora faz covers de músicas do pop e do rock. A série de vídeos traz versões de David Guetta, Rihanna, Lenny Kravitz, Creed, entre outros. “Gosto muito das duas bandas, são clássicas! E essas duas músicas são verdadeiros clássicos do Rock/Heavy Metal. O Heavy Metal por si só já é épico e combina muito bem com elementos sinfônicos, folk, etc. Então minha ideia era trazer esse clima épico com uma roupagem de folk e música celta.”, explica Aline Happ.

A música “Wasted Years”, do Iron Maiden, faz parte do álbum Somewhere in Time (1986) e foi composta pelo guitarrista Adrian Smith. A canção é um dos clássicos da banda de heavy metal britânica, tornando-se um hino para os fãs que admiram a potência dos riffs e o forte refrão: “So understand/ Don’t waste your time always searching for those wasted years/ Face up, make your stand/ And realize you’re living in the golden years”. A segunda canção é “Children of the Sea”, do Black Sabbath, composta por Tony Iommi e com letra de Ronnie James Dio. A música faz parte do álbum Heaven and Hell (1980), o primeiro sem Ozzy, e surgiu no meio de uma jam session entre os dois músicos. O disco foi o primeiro da banda a receber a certificação Prata, ao vender mais de 60 mil cópias somente na Inglaterra. Em seguida também foi premiado com o Disco de Ouro, sendo o único da história da banda a receber as duas certificações no mercado inglês.

O vídeo é mais uma vez feito totalmente por Aline Happ, da idealização até a finalização. A artista cria os instrumentais, grava, mixa, masteriza, e ainda grava e edita os vídeos postados no canal. Vale ressaltar que os vídeos são possíveis graças ao apoio dos fãs no Patreon e no Padrim (Brasil). Conhecidos mundialmente, o Lyria é uma banda carioca fundada em 2012 por Aline Happ. De lá pra cá, o grupo lançou dois discos com apoio de crowdfunding, Catharsis (2014) e Immersion (2018) e tocou em diversas cidades brasileiras como Belo Horizonte, Curitiba, São Paulo, entre outras.

Assista à versão de “Wasted Years

Assista à versão de “Children of the Sea

Serviço

Elas na Música

Onde

Entrevista com Ravenscry (inglês)

Onde 


Make it Stop trata de diferentes formas de sobrevivência no novo clipe

“Transformando a consciência em força” é o segundo single do quinteto hardcore Make It Stop, que prepara para o lançamento – em breve – do EP Sobrevivência. A música, em formato vídeoclipe, pode ser conferido aqui. O clipe é um trabalho da produtora Profusão e, assim como o single anterior, ‘Pela Base’, sai via Artico Music, que também fará o lançamento de Sobrevivência. Um pouco diferente das outras músicas da banda, ‘Transformando a consciência em força’ aposta na velocidade do hardcore, é direta, com influências de bandas como o Strong Reaction, Discarga, Under Bad Eyes, entre outras. Nesta música/clipe, o Make It Stop traz ainda referências do elogiado e marcante filme teuto-austríaco, ‘Os Edukadores’, de 2004. “Transformando a consciência em força” fala sobre rotina, stress e a vida na cidade grande. Trata também das diferentes formas de ‘sobrevivência’ que existem no dia a dia, a música pode ser uma válvula de escape.

A BANDA – Na ativa desde 2016, o Make It Stop é um quinteto de Sorocaba, formado por Murillo Fogaça na voz, Felipe Fogaça na guitarra e voz, Wellington Conservani no baixo, Diogo Camargo na guitarra e Vinicius Knup na bateria. Até o momento, além destes dois singles lançados pela Artico Music, a banda lançou os EPs Respirando Esperança (2016) e Amparo (2017). Ouça nas plataformas de streaming.


Matanza Inc: banda revela lançamento de EP gravado ao vivo no Manifesto Bar

O Matanza Inc anunciou oficialmente em suas redes sociais, o lançamento de um EP ao vivo gravado em São Paulo em apresentação realizada no Manifesto Bar. O evento que foi captado de forma profissional ao vivo em evento organizado pelo programa Kiss Club da Rádio Kiss FM, será oficialmente lançado em setembro nas plataformas digitais. Através das publicações feitas pela banda, foi confirmado que 05 faixas estarão presentes do EP, são elas:

Matanza Inc – EP ao vivo

01 – Guia Para Demônios e Espíritos Obsessores

02 – Seja o que Satan Quiser

03 – Lodo no Fundo do Copo

04 – Pode Ser que eu Me Atrase

05 – O Chamado do Bar

Em breve a data de lançamento e distribuição digitais, serão apresentadas pela banda.

Matanza Inc: Vital Cavalcante – Vocal; Marco Donida – Guitarra; Dony Escobar – Baixo; Jonas Cáffaro – Bateria

Mais Informações:

Facebook

Instagram

YouTube


AVENTHUR: confira drum cover do Symphony X

A AVENTHUR disponibilizou, no seu canal oficial do YouTube, o drum cover da faixa “Eletric Messiah” da banda americana de metal progressivo, Symphony X. Em paralelo, a AVENTHUR, terá oficialmente o seu novo EP, Falling Into Oblivion, lançado no país pela MS Metal Records no segundo semestre de 2020. O grupo também disponibilizou um single totalmente inédito da faixa “The Alchemist”, exclusivo para a plataforma do Spotify, antecedendo ao lançamento do referido EP.

Instagram


LYRIC BUTCHER: Lendária banda gaúcha é novo cliente da Sangue Frio Produções

Um dos nomes mais respeitados do Death Metal gaúcho, o LYRIC BUTCHER, acaba de anunciar sua mais nova parceria para este ano de 2020. Trata-se do vínculo firmado com a Sangue Frio Produções para que esta cuide dos assuntos relacionados à assessoria de imprensa, marketing, relações-públicas, manutenção de agenda, suporte em futuros lançamentos físicos e digitais e muito mais. Ouça a faixa “Cárcere” aqui. Banda formada em outubro de 1994, lançando sua primeira demo tape, “Abandoned by Death”, em 1996 com a seguinte formação: Jair (baixo e vocal), Luciano (guitarra), Cláudio (bateria) e Sávio (teclado). Mesclando death metal, com partes mais lentas abordando temas inspirados em um mundo caótico somado as psicoses humanas. Teve uma distribuição de quase 1000 cópias em todo Brasil e boas resenhas em fanzines e revistas.

A segunda DT, “Permanent Cycle”, foi lançada em 1997, com a mesma formação fazendo vários shows. No ano de 2000 Jair e Sávio deixam o grupo e Luciano assume os vocais com Rogério na segunda guitarra e Evandro como novo baixista. Com nova formação o Lyric Butcher tem novas músicas voltadas as raízes do Death Metal, mais rápido e agressivo e saindo em seguida o lançamento do CD Poemas para Abate – 2004, com 3 músicas novas e uma coletânea de músicas ao vivo e versões de estúdio, apresentando um trabalho mais coeso e satisfatório para a banda e na opinião de pessoas que acompanham sua caminhada. Após alguns anos Rogério e Evandro saem do Lyric Butcher para focar em outros projetos musicais e atividades pessoais. Para dar sequência nos projetos, retornam à banda Jair – agora como guitarrista – e Alexandre no baixo. Neste momento o grupo começa a trabalhar as letras em português, pensando em habituar seu público, além da sonoridade brutal que passou a ser a marca registrada sua marca registrada.

Em 2007 a banda entra em estúdio para registrar as novas composições, onde foi registrado o epílogo sonoro do que foi vivenciado nas mais de 2 décadas de influências musicais, parceria e amizade entre músicos amigos ou amigos músicos que aprenderam a fazer um som que satisfaz ao tocar e causa novas reações no público ao vivo. Após alguns anos de molho, com as chuteiras penduradas, em 2018 o Lyric Butcher voltou à ativa com: Luciano (guitarra e vocal), Cláudio (bateria), Evandro (baixo) e Silmar (guitarra) em 2019. A partir de agora todos os planos são para se empenhar na divulgação da “Cárcere” com 6 sons inéditos e conseguir levar essa energia ao vivo a todos os cantos possíveis.

FORMAÇÃO: Luciano – guitarra e vocal; Silmar – guitarra; Evandro – baixo; Cláudio – bateria

Sites relacionados:
Facebook
Site oficial
Sangue Frio Produções


Jaeder Menossi Interestellar Experience estreia em Setembro no “Heavy Metal Rock – Online Festival”

O primeiro disco de estúdio, autointitulado, está sendo gravado e será lançado no início de 2021 pelo icônico selo Heavy Metal Rock

Jaeder Menossi Interestellar Experience é o novo projeto do guitarrista e compositor, Jaeder Menossi, cujo trabalho ficou conhecido através da banda Javali (Pop Javali), da qual é membro fundador.
Jaeder também já realizou participações muito especiais como na banda Busic – ao lado dos irmãos Ivan e Andria Busic do Dr. Sin -, fez jams junto a músicos consagrados como Paul Gilbert (Mr. Big), se apresentou em importantes feiras de música ao redor do mundo como a Namm Show na Califórnia/Estados Unidos – onde também tocou em algumas gigs como artista solo -, e fez uma bem sucedida turnê europeia com o Javali em 2015 que contou com dez shows em cinco países: Inglaterra, Alemanha, Holanda, Suíça e Itália.

Com 30 anos de carreira e prestes a completar 50 anos de idade, Jaeder Menossi encontrou nesse projeto solo a possibilidade de revisitar toda sua trajetória artística, enquanto o Javali faz uma pausa. “Passei uma temporada nos Estados Unidos, e quando voltei, em Março desse ano, a pandemia havia sido decretada, e o Marcelo Frizzo anunciado seu desligamento do Javali. Como eu já vinha compondo material para um trabalho solo, com experiências musicais que não caberiam no Javali, juntei essas ideias à músicas que seriam lançadas num futuro disco do Javali, e outras composições não aproveitadas em discos anteriores, e fiz um blend para o que será esse primeiro disco do Jaeder Menossi Interestellar Experience”, explicou o músico que ainda esclarece que o Javali permanece ativo.

Autointitulado, o primeiro disco do Jaeder Menossi Interestellar Experience será um álbum conceitual, onde Jaeder Menossi propõe uma viagem até Netuno, em busca de um resgate de si mesmo, a partir de um acerto de contas definitivo com o passado. “Há ainda uma projeção, em outras dimensões, dessas respostas em perspectiva, muitas vezes sob condições totalmente adversas, sobre um futuro renovado, pleno de libertação de limites mentais e padrões de sentimentos pré-estabelecidos”, acrescentou o guitarrista.

Além de Jaeder Menossi, o projeto conta com o também músico do Javali, Loks Rasmussen, na bateria, Rodrigo Barros no baixo e teclados e Edson “Jere” Junior nos vocais. O disco de estreia está previsto para ser lançado no início de 2021 em CD e nas plataformas digitais, pelo icônico selo Heavy Metal Rock. Antes, porém, no próximo dia 04 de Setembro, o Jaeder Menossi Interestellar Experience estreia com um vídeo da música “Space Pirates” no “Heavy Metal Rock – Online Festival”, festival promovido para celebrar o aniversário de 37 anos da loja e selo.
O festival será transmitido às 19h30 no formato “Streaming-Live” exclusivamente pelo canal oficial da Heavy Metal Rock no Youtube – www.youtube.com/heavymetalrock83 – e além do Jaeder Menossi Interestellar Experience, também contará com Tuatha de Dannan, Vodu, Taurus, Warshipper, Kiko Shred, Desdominus, Mordeth, Necromancer e Scum Noise.

Mais Informações:
Facebook
Instagram
Twitter
Youtube


Acervo explora a melancolia e esperança em tempos de isolamento em novo single e clipe

Trazendo um retrato misto de sofrimento e esperança, “Bunker” é o novo single da banda Acervo. A faixa surgiu como um pedido de respiro durante a quarentena, refletindo a sensação de prisão e distanciamento que muitos sentem e buscando as pequenas alegrias da vida. A canção está disponível em todas as plataformas de música digital e ganha um clipe colaborativo. Assista ao clipe. Ouça “Bunker”. Quinteto recifense que atua na cena independente desde 2014, a Acervo faz canções autorais onde mescla sons brasileiros e regionais a influências do indie rock, psicodélico e alternativo. Com dois EPs em sua discografia, o grupo formado por Tiago Fagundes (vocal), Alemão (guitarra), Thyago Lobo (guitarra), Emmanoel Melo (baixo) e Pablo Lins (synth e percussão) preparou o novo single à distância.

“A ideia da música veio a partir desse momento em que vivemos, a quarentena necessária e tudo o que veio junto com ela. Fala sobre essa fase difícil que vivemos e sobre achar bons momentos ainda diante de tudo isso”, conta Emmanoel, que também fez a produção e edição musical. Uma lírica potente permeia os dois trabalhos já lançados pela banda – os EPs Atordoado (2014) e Submergir/Emergir (2019), cuja faixa título também ganhou um single acústico em 2020. Sem se esquivar de temáticas como a fome, o caos político atual e saúde mental, Acervo convida a lidar com questões difíceis e reagir diante dos problemas.

Atordoado abriu a discografia da banda com a proposta de transformar em música a revolta política que envolvia o Brasil em 2014. Musicalmente, o EP trouxe um som mais cru e direto, buscando peso e visceralidade inclusive nas letras. A partir desse lançamento, Acervo passou a se apresentar e chegou a abrir shows para nomes como Scalene, Fresno e Selvagens à Procura de Lei. Essa sonoridade evoluiu com o segundo EP, Submergir/Emergir, lançado em 2019. Influências de peso como Thrice e O’brother vieram para guiar o trabalho, cujas composições versavam sobre depressão, crises de ansiedade e outros transtornos psicológicos a partir de relatos dos próprios fãs.

No começo do ano, o grupo se despediu do ciclo do último álbum com a versão acústica de Submergir/Emergir e passou a pavimentar novos caminhos e sonoridades. “Bunker” é a primeira amostra. “Este é o nosso single de quarentena. Além de ser um sonoridade diferente que chegou com a entrada do synth, a música é um novo recomeço. A banda já passou por várias formações desde 2014 e está cada vez mais perto de alcançar uma sonoridade que agrade a todos”, conclui o baixista.

“Bunker” está disponível em todas as plataformas de música digital.

Ficha Técnica: Tiago Fagundes – Voz; Thyago Lobo – Guitarra e master; Luiz Miquelli – Guitarra; Emmanoel Melo – Baixo, edição e mix; Pablo Lins – Synth e efeitos

Rick Paraizo – Arte da capa

Letra:

Dia dia se afasta,

Pouco a pouco vai passando o tempo,

Já não sei o quanto que passou.

O mundo lá fora que não para

Será que entendem a crise que estamos?

Não é fácil ver no que se tornou.

Deixa eu respirar

Mais um pouco

Sem saber se vou sofrer.

Deixa eu me importar

Com o todo,

Sabendo que o que eu fiz

Não foi em vão

Não foi em vão

Acompanhe Acervo:

Instagram – http://instagram.com/acervooficial/

Facebook – http://facebook.com/acervoficial

Twitter – http://twitter.com/bandaacervo

YouTube – http://youtube.com/c/BandaAcervo


PANDEMMY: Entrevistas para os sites Ever Metal (UK) e Metal Maniacs (Mex)

Os pernambucanos do PANDEMMY estão agitando as redes sociais nos últimos dias, a banda tem ganhado um destaque positivo na imprensa especializada desde o lançamento do atual trabalho Subversive Need. Recentemente, o quarteto figurou em dois sites internacionais, o inglês Ever Metal e o mexicano Metal Maniacs, onde o guitarrista Pedro Valença concedeu importantes entrevistas, confira:

Ever Metal (EMQ’s With PANDEMMY)

Maniacs Metal Mexico (ENTREVISTA A PANDEMMY CON PEDRO VALENÇA):

Em outras notícias, o PANDEMMY marcou presença na quinta edição do ‘Roadie Crew Online Festival’, que aconteceu no dia 14/08, onde apresentou a faixa “Charlottesville”, confira. A participação da banda inicia-se exatamente em 1:06:00.

Sites relacionados:
Facebook
Site
Sangue Frio Produções


Pappa Jack inicia nova fase da carreira com single e clipe “Jovem Drama”

Quarteto carioca formado em 2014, Pappa Jack quer surpreender o público que já os segue, aos novos ouvintes e a eles mesmos. Um dos expoentes do cenário independente do Rio com visibilidade nacional, os músicos se reinventam buscando mais maturidade e mais peso no som. A primeira amostra dessa nova fase é o single “Jovem Drama”, que está disponível em todas as plataformas de música digital e ganha um clipe. Assista ao clipe. Ouça “Jovem Drama”. “‘Jovem Drama’ fala da vontade de ‘abraçar o mundo’ e de se encontrar nele. Ela fala bastante da fase que nós, a banda, vivemos. De ter vinte e poucos anos e sentir aquela ansiedade para conquistar os sonhos e ter que aprender muita coisa dessa vida na marra. No clipe, a gente quis passar isso através dos inserts que se alternam com cenas da banda tocando, onde os personagens encarnados por nós parecem perdidos, em situações desconfortáveis”, reflete o vocalista Lucas Sabrini.

Além dele, a banda é formada atualmente por Jimmy Jr (guitarra), Tiago Magori (bateria) e Thiago Abdallah (guitarra). A Pappa Jack traz um som cheio de personalidade inspirado pelo rock, mas sem se restringir a amarras, indo do hard rock a metalcore, blues a pop rock, stoner a country, alternativo e rap. Já a definição do significado do nome Pappa Jack aconteceu durante uma noite de inspiração etílica, em que uma garrafa de Jack Daniels’ remeteu às sensações de se sentir nas nuvens e atingir um estado de consciência superior. Desde então, para o grupo, “estar no jack” significa se sentir bem, eufórico, num estado astral elevado.

O início da discografia autoral da Pappa Jack aconteceu em 2016 com o EP Suburbana Boulevard, trabalho que rendeu à banda seus primeiros shows e estabeleceu uma identidade para a sua sonoridade. Após um período de transição que marcou o fim do ciclo desse primeiro álbum e mudanças na formação, o grupo voltou ao estúdio e se reinventou como novos artistas. O resultado poderá ser visto em seu novo EP, “O mundo inteiro em uma noite”. O registro trará quatro faixas inéditas, capitaneadas por “Jovem Drama”. O EP “O mundo inteiro em uma noite” tem previsão de lançamento para setembro de 2020 e é a primeira etapa dessa inteiramente nova banda, que também promete lançar um álbum completo em 2021. “Jovem Drama foi produzida por Thiago Abdallah e teve mixagem e masterização de Diogo Macedo. A faixa está disponível em todas as plataformas de streaming de música e seu clipe, dirigido por Tiago Magori, está disponível no canal do YouTube da banda.

Ficha Técnica:

Composição: Lucas Sabrini/ Thiago Abdallah

Arranjo: Pappa Jack

Vocais: Lucas Sabrini

Guitarra: Jimmy Jr

Guittarra/ baixo: Thiago Abdallah

Bateria: Magori

Gravado, mixado e masterizado por Diogo Macedo no Eme Studio, Rio de Janeiro.

Gravado no SMU Estúdio, Rio de Janeiro.

Direção: Tiago Magori

Direção de Fotografia: Tiago Magori

Direção Artística: Pappa Jack

Roteiro: Pappa Jack

Figurino: Pappa Jack

Baixista (ator) convidado: João Mugrabi

Iluminação e estrutura: Knowhow Productions

Light Designer: Carlos Firmino

Operador de câmera: Alexandre Lima

Assistente de câmera: Fábio Roque

Fotografia Still e Making Off: Igor França

Produção executiva: Pappa Jack e Dayana Prado

Assistente de Produção: Tatiana Pinheiro

Produção: Pappa Jack

Crédito: Igor França

Letra

Uma nota, fim do sossego

(Jovem drama)

Hoje o show começa cedo

(Jovem drama)

O mundo inteiro em uma noite, a vida em uma dose

(Jovem drama)

Sirva um pouco por favor

REFRÃO:

Desse mundo quero quase tudo

Quero beber as lágrimas depois brindar

Já faz tempo, ando meio lento

Mas eu sei que a minha hora vai chegar

O que era couro está desbotado

(Jovem drama)

O sal da pista é a escola dos desesperados

(Jovem drama)

O mundo inteiro está à venda e é apenas uma dose

(Jovem Drama)

Sirva um pouco por favor

(REFRÃO)

A minha hora vai chegar

Terá tudo valido a pena?

Talvez…

Ofereço meu sangue

Até que o tempo me enterre de vez

Dançando com o diabo

E o pão que ele amassou

A gente engole e pede mais

(REFRÃO duas vezes)

Acompanhe Pappa Jack:

Facebook

Youtube

Instagram

Twitter

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.