Morrissey lança “Love is on Its Way Out”, segundo single de seu novo disco

Lendário cantor e compositor inglês, Morrissey está prestes a lançar seu novo disco solo I Am Not a Dog on a Chain e antecipa o projeto com “Love is on Its Way Out”. A faixa, que traz o romantismo hipnótico que marca a carreira do artista, já está disponível em todas as plataformas de streaming. A faixa começa com uma batida envolvente que se une ao vocal marcante de Morrissey sob um arranjo de cordas climático. Aliás, o novo disco do eterno vocalista do The Smiths promete criar ambiências até então desconhecidas pelo público dentro da obra do inglês.

Antecipado também pela música de trabalho “Bobby Don’t You Think They Know?”, com participação do ícone do R&B Thelma Houston, o disco tem produção do vencedor do Grammy Joe Chiccarelli (Beck, Tori Amos, The Strokes, The Killers, The White Stripes, The Raconteurs) e está previsto pro dia 20 de março. “Love is on Its Way Out” está disponível via BMG Brasil em um single duplo com “Bobby Don’t You Think They Know?” em todas as plataformas de música digital.

Ouça “Love is on Its Way Out“.


Músicos do Lyria contam sobre relação com os instrumentos

A vocação para a música não tarda a ser descoberta. Alguns já a descobrem na infância, por meio de instrumentos imaginários, outros, com o auxílio da televisão, desejam estar nos palcos, como seus ídolos. Com os músicos do Lyria, banda de metal carioca, não foi diferente. Thiago Zig (baixo), Rod Wolf (guitarra) e Thiago Mateu (bateria) usam de suas histórias para incentivar os fãs do rock a dedicar-se a um instrumento, tornando sonho em realidade.

Alguns pontos nas histórias de quem se apaixona por um instrumento são comuns: o primeiro contato com a música acontece por meio de alguma mídia de massa, e os amigos/familiares são essenciais para os primeiros passos na área. A vocalista, Aline Happ, encontrou na Disney a inspiração para os primeiros passos na música. Apaixonada pelas princesas e por “Willie, a Baleia Cantora”, que pasme, cantava ópera, ela começou a cantar ainda na infância, com microfones de brinquedo e de karaokês caseiros. No início até pensou em tocar guitarra, mas preferiu seguir como vocalista. “Na minha adolescência descobri várias bandas de Metal Sinfônico que, realmente, me fizeram seguir por este caminho. Fiz aulas de canto lírico e popular, e hoje misturo as duas técnicas, é algo no qual me identifico mais.”, explica Aline.

No caso de Zig, o primeiro instrumento a ser escolhido foi a bateria, que chamava a atenção de seus ouvidos quando garoto, escutando rádio em meados das décadas de 80 e 90. “Na adolescência, eu ouvia bastante Rock e Heavy Metal com os meus amigos. Foi aí que deu início a minha primeira banda, formada antes de qualquer um saber tocar um instrumento (risos). Eu queria tocar bateria, mas os meus companheiros de banda me convenceram a ir para o contrabaixo”, relembra Zig que achou o primeiro amplificador no lixo.

Rod Wolf teve o primeiro violão de uma das piores marcas brasileiras (quem conhece, sabe) e teve que passar pelo pagode. Explico: seu primeiro instrumento foi um violão, que veio acompanhado de uma revista de cifras com os “clássicos” do gênero. Foi a partir da adolescência que, assistindo clipes na MTV, Rod decidiu tocar guitarra. Na época morava em Brasília (DF), e por meio da cultura de tocar violão com amigos, aprendeu os primeiros acordes. Com o passar dos anos foi diagnosticado com Transtorno de Déficit de Atenção (TDA), passou por diversos professores, e acabou por aprimorar a sua técnica sozinho.

Também influenciado por amigos, Thiago Mateu desde os 12 anos tocava bateria imaginária. Isso porque nunca tinha visto o instrumento pessoalmente, ficava só na imaginação, inspirado pela imagem de Dave Grohl “arrebentando” dois pratos de ataque. Aos 15 anos, ganhou a primeira bateria de presente, e a partir daí começou a tocar pra valer. Hoje, além de atuar como baterista profissional, também é professor de bateria, auxiliando no aprendizado do instrumento para alunos com necessidades especiais. Quatro músicos, com diferentes histórias, se reuniram pelo amor à música. Seja da forma que vier, o importante é seguir a música se é esta a sua verdadeira paixão. Procurar por conhecimento, explorar o seu caminho e, somente, sentir a música.

Acompanhe o Lyria

Site Oficial

Facebook

Instagram

YouTube

Ouça o Lyria no seu streaming favorito

Spotify

Deezer

iTunes


Miasthenia pela primeira vez em Macapá/AP em maio de 2020

A banda Miasthenia acaba de ser confirmada como uma das atrações do Cerimonial Fest, que será realizado dia 24 de maio de 2020, em Macapá/AP. Essa será a primeira vez que a banda oriunda de Brasília, viaja até a capital do Amapá. O evento ainda está em fase montagem e muitos detalhes ainda serão apresentados no decorrer dos meses. Todas as atualizações que forem feitas pela organização do Cerimonial Fest, serão devidamente apresentadas pela banda e sua assessoria de imprensa. Fãs do grupo e residentes de Macapá, salvem a data, dia 24 de maio, o Miasthenia chega pela primeira vez em sua cidade.

Contato

Links relacionados:
Site oficial
Facebook

Instagram


The Baggios faz show com naipe de metais e percussão no Sesc Pinheiros

No mesmo mês em que lança o explosivo videoclipe para a música “Limaia”, a The Baggios está confirmado para uma apresentação única – e com set especial – no concorrido auditório Paulo Autran, do Sesc Pinheiros. Será dia 29 de fevereiro, às 21 horas, e os ingressos estão à venda na bilheteria de todas as unidades do estado, além de online, pelo site da entidade.

Para este show pós-Carnaval na capital paulista, Júlio Andrade (voz, guitarra, violão, contrabaixo elétrico), Gabriel Perninha (bateria) e Rafael Ramos (teclas, contrabaixo elétrico) terão em palco a companhia de um naipe de metais e grupo de percussão. “Apresentação completa”, como a The Baggios já trata este compromisso do dia 29/2, um sábado. Júlio comenta sobre o show no Sesc Pinheiros. “É sempre especial fazer um show completo, é uma oportunidade única para banda e público da cidade”. No entanto, o vocalista/guitarrista afirma que este incremento às músicas da The Baggios se torna cada vez mais constante. “Aumentamos a cada show os números de músicas que não tem arranjo de metais nos discos, como ‘Sangue e Lama’ e ‘Saruê'”, ele comenta.

É o mesmo processo com a adição de percussão aos shows, uma ideia executada com planejamento e minúcia também em Vulcão. “Fazemos questão de ter esse elemento. É fundamental para o swing, para dar gingado ao nosso som. É o que legitima a brasilidade da nossa proposta”, destaca Júlio. A The Baggios nasceu em 2004 na histórica cidade de São Cristóvão, em Sergipe. Hoje, com uma sólida carreira de 15 anos, transborda autenticidade por meio do blues rock, entre psicodelias e brasilidade. O power-trio coleciona elogios pelo mundo devido às apresentações viscerais e pela originalidade dos discos, que trazem timbres clássicos e mesclam muito bem riffs blueseiros com o peso do rock setentista e a música brasileira.

Com quatro álbuns (os dois últimos nominados ao Grammy), três EPs e um DVD ao vivo, o The Baggios ganhou em 2010 o Prêmio Nacional da ARPUB com a música “Em Outras”, tem clipes veiculados em diversos canais especializados e citações em jornais do Brasil e do mundo. Seus dois álbuns de estúdio marcaram presença em dezenas de listas de “Melhores do Ano”, e a música “Sem Condição” foi eleita pela revista Rolling Stone como uma das melhores de 2013. Em 2016 foi uma das atrações do Festival Lollapalooza e já se apresentou nos mais importantes festivais do Brasil. Suas turnês passaram por mais de Oitenta cidades brasileiras, e recentemente pelo México, Estados Unidos, Canadá, Itália, França e Suíça onde fizeram inúmeras apresentações e ganharam destaque na mídia local.

A segunda turnê europeia está devidamente marcada: acontece entre maio e junho de 2020. Serão cerca de 31 shows entre Itália, França, Suíça, Reino Unido e Espanha. Ao mesmo tempo, o caldeirão musical em que ferve Vulcão, o quarto disco do power-trio The Baggios, do Sergipe, entra em ebulição na faixa “Limaia”, escolhida pela banda para ganhar cores, ritmos e gingas no videoclipe lançado neste dia 13 de fevereiro de 2020. A produção é repleta de referências à cultura popular e ao vívido folclore de sua cidade natal, São Cristóvão – a quarta cidade mais antiga do Brasil! Confira o clipe aqui.

“Limaia” é totalmente ambientado em São Cristóvão e mostra um pouco da gênese da The Baggios. O nome da música dá a dica: é sobre o busca-pé de tamanho avantajado, que é corriqueiro em festejos de São João da cidade de São Cristóvão, onde nasceu a The Baggios. No clipe, Julio Andrade (guitarra e voz) e Gabriel Carvalho (bateria) e Rafael Ramos (piano, órgão e baixo) percorrem as ruas de São Cristóvão se preparando para o folguedo e atuando no festejo em si, manuseando imponentes limaias – acesas, elas reluzem como uma enorme espada Jedi. Banda e moradores reais também aparecem em icônicos espaços da cidade, como a Igreja do Carmo, onde fica a sala dos Ex-Votos.

Outra importante referência no videoclipe de “Limaia” é uma imagem de um personagem folclórico de São Cristóvão que deu nome à banda. O Baggio, como era conhecido, foi um artista andarilho da região, que usava um macacão jeans sem camiseta por baixo e andava pela cidade tocando seu violão. Vale lembrar que a banda encarara mais uma turnê pela Europa entre maio e junho deste ano, com mais de 28 datas já agendadas. O giro é uma realização da Brain Productions Booking (agência de música do manager da banda, Bruno Montalvão), em parceria à Yummy Tuffles Collective (Itália). No intuito de proporcionar uma melhor experiência para assistir o clipe de “Limaia”, confira um glossário de algumas palavras e referências da produção:

São Cristóvão, SE – é a quarta cidade mais antiga do Brasil, e foi lá que nasceu a The Baggios. Julio Andrade, vocalista, guitarrista e fundador da banda é nascido e criado em São Cristóvão. A cidade é conhecida mundialmente pelo seu casario e igrejas históricas, além de ter o mais importante Museu de Arte Sacra do Brasil. Destaque para a Igreja do Carmo, onde fica a sala dos Ex-Votos.

Limaia – O nome “Limaia” vem das limalhas de ferro que são misturadas com pólvora para dar grande brilho ao rojão das espadas. Essa por sua vez é feita de pedaços do caule de bambu ôco, onde é socada uma grande quantidade de pólvora com limalha, argila (para tapar a frente e o fundo da taboca) e amarrada por cordas de sisal para reforçar o bambu. Essa peça de fogo de artifício que corre no chão, zigue-zagueando, é coisa típica do São João nordestino e principalmente em Sergipe, onde há uma tradição de guerra de espadas ou limaias como é conhecido os busca-pés (um tipo de espada que explode) de tamanho avantajado.

Tição – pedaço de lenha ou de carvão aceso ou meio queimado. Serve para acender a Limaia (Busca-Pé).

Candeeiro – utensílio de formatos variados que, contendo líquido combustível e provido de mecha ou torcida, se destina a iluminar.

Ex-Voto (do latim: Por força de uma promessa, de um voto; ou a abreviação de ex-voto suscepto – o voto realizado) é o presente dado pelo fiel ao seu santo de devoção em consagração, renovação ou agradecimento de uma promessa. Geralmente as pessoas reproduzem: cabeças, pedaços de braços, pernas, mãos, pés… coração, tronco, etc e depositam dento de uma sala especial na Igreja do Carmo, em São Cristóvão.

Pisa-Macio – é uma bebida típica da cidade de São Cristóvão, foi criada por Seu João há mais de 30 anos em São Cristóvão e é composta de cachaça limpa, limão, canela, mel e cravo.

Caceteira – A Caceiteira de Mestre Rindú, existente há mais de 130 anos, criou o ritual do cortejo para festejar a entrada do seu principal mês (Junho, o mês do São João). Com esse cortejo originou-se a festa do mastro da cidade, onde os moradores buscam na mata uma árvore velha e a colocam no meio de uma praça, penduram prêmios diversos e armam uma fogueira ao redor do seu tronco, cantando e batucando até a madrugada, esperando o mastro cair e assim garantirem seus presentes. Quando a árvore cai, é a hora de começar a guerra de Limaias, enquanto as pessoas buscam os brindes. A música da Caceteira é composta por zabumba, tarol, ganzá… Com cantigas antigas e tem muita dança, tudo isso somado a espadas, busca-pés, pitus e bombas. Em 1978 um grupo de moradores mais rebeldes levaram cachaça para os cortejos, deixando o Rindú contrariado, e isso fez gerar o grupo da caceteira dos macacões, a turma que gostavam de uma farra regada a álcool.

Ficha técnica do videoclipe: Direção: Raphael Borges; Fotografia: Vicente Otavio; Edição e Finalização: Julio Andrade; Produção: Kika Medeiros; Assistente: Val Santos; Assistente 2: Edu Freire; Still: Fernando Correia
Agradecimentos: Fernanda Marques, Eluar, Marco Aurélio, Edu Freire, Heraclito Rollemberg, Ailton do Bar, Museus dos ex-votos, Crides Fogueteiro, Danilo Dorneles e a Turma da Fogueterada

Serviço
The Baggios no Sesc Pinheiros
Evento
Data: 29 de fevereiro de 2020
Horário: 21 horas
Local: Teatro Paulo Autran do Sesc Pinheiros
Ingresso: R$ 20, meia, R$ 40, inteira e R$ 12, credencial plena – http://bit.ly/2PbqoaB ou na bilheteria de todas as unidades do estado (venda limitada a 4 ingressos por pessoa)
Recomendação etária: 10 anos
Realização: Brain Productions e Sesc Pinheiros


Jukebox From Hell disponibiliza “Diamantes no Peito” para audição no YouTube

A música “Diamantes no Peito”, composição escrita pela Jukebox From Hell, acaba de chegar ao YouTube. A faixa que é uma das que estão presentes do disco, Eu, Deus e o Rock and Roll, é a segunda desse aclamado disco de uma das bandas mais contagiantes do estado de Goiás.

Em processo de liberação individual de suas músicas no YouTube e trabalhando em um terceiro disco, a Jukebox From Hell, promete um ano de 2020 cheios de novidades e materiais inéditos aos fãs. O single pode ser conferido pelo link. Caso queira conferir o disco, Eu, Deus e o Rock and Roll, na íntegra, a banda tem algumas cópias físicas à venda, onde é possível adquirir entrando em contato direto com o grupo em suas redes sociais. O álbum também se encontra disponível em várias plataformas digitais. Link do Spotify.

Formação atual: Pê Ribeiro – Baixo; Rodrigo Beckman – Guitarra; Oscar Jayme – Bateria; Hector Grecco – Guitarra; Patrik Alves – Vocal

Mais informações:

Facebook

Instagram


Oitão, do chef Henrique Fogaça, anuncia retorno e novo single pela Canil Records

O Oitão, do vocalista e renomado chef de cozinha Henrique Fogaça, está de volta e de casa nova. A banda assinou com a Canil Records e já tem single novo pronto para ser lançado no dia 6 de março, nas principais plataformas de streaming. O título da faixa, assim como os músicos que acompanharão Fogaça nesta nova etapa do Oitão, serão revelados em breve. Será um retorno às raízes crust/punk/hardcore com elementos modernos. “A nova música é uma mistura de old school com groove e partes cadenciadas, sem nunca deixar de lado os bate-estaca”. O peso e velocidade, enfatiza o vocalista, fazem parte da essência da banda.

A volta Oitão, após dois anos de atividades apenas temporariamente suspensas, significa recapitular a gênese da banda e do próprio Henrique Fogaça, sempre alinhado à filosofia do DIY. “Minha relação com a música é profunda. Desde moleque, é algo que me tornou alguém com personalidade. A veia do punk veio ao encontro aos meus questionamentos e contestar realidades. Sou o que sou por causa da música. Hoje sou também um empreendedor, chef, mas minhas raízes estão aqui”, ressalta Fogaça.

A banda foi formada no ano de 2008, em São Paulo, por músicos com experiência na cena nacional do hardcore e metal. O primeiro disco saiu um ano depois, o independente 4º Mundo, que já apresentava uma sonoridade ríspida, agressiva, e com letras contestadoras. O álbum teve a participação de nomes relevantes da música pesada, como Jão (Ratos de Porão), Marcão (Lobotomia) e Marcus D’Angelo (Claustrofobia).

Pobre Povo (2015) é o segundo disco do Oitão, gravado no Brasil e masterizado em Nova Iorque (EUA). A fúria da banda se manteve intacta: a agressividade dos riffs e das batidas, junto ao vocal raivoso de Fogaça, dão os contornos musicais para letras recheadas de críticas sociais e políticas. Durante esses anos, o Oitão recebeu destaque em mídias especializadas e estampou páginas de grandes jornais. Também tocou com bandas que Fogaça revela terem ajudado a moldar seu “caráter musical”, como Exploited, Nuclear Assalt, Dead Kennedys e Brujeria. Em  2017, a banda foi uma das atrações do prestigiado Maximus Festival, em São Paulo, e subiu em outros palcos importantes, como o Abril Pro Rock, Porão do Rock, Virada Cultural em São Paulo, Festival Goiânia Noise, entre outros.


THE CROSS: Still Falling dentre os ‘Melhores de 2019 – Doom Metal’ pela Cangaço Rádio Rock

As boas notícias acerca do novo trabalho, Still Falling, não param! E mais uma vez, os baianos do THE CROSS figuram entre os ‘Melhores de 2019’. O site da Cangaço Rádio Rock está, ao longo deste início do ano, divulgando algumas listas – separadas por estilos musicais – onde no quesito Doom Metal a banda aparece ao lado de nomes como Son Of A Witch, Pesta, Volkmort. Para acompanhar todas as listas divulgadas pelo site, siga-os no Facebook.

Em paralelo, o THE CROSS foi confirmado recentemente no “Palco do Rock 2020”, onde será gravado um live vídeo intitulado “Endless Fall”. A banda se apresentará no dia 24/02 no ‘Doom Metal Day’ ao lado de Hexen Sabbat (Rio de Janeiro/RJ), Ode Insone (João Pessoa/PB). Link do evento no Facebook para mais informações

Assista ao vídeo-chamada postado recentemente no Instagram oficial do THE CROSS:

Sites relacionados:
Facebook
Youtube
Bandcamp
Soundcloud
Sangue Frio Produções


Warleggion: novo álbum, Knock Me Down, liberado na íntegra no YouTube

Com o lançamento oficial do novo álbum, primeiro full da carreira, o Warleggion comunica seus fãs, que agora, Knock Me Down, também pode ser conferido na íntegra pelo canal oficial do YouTube do grupo. Inicialmente, o registro fora liberado exclusivamente para usuários das plataformas digitais. Agora, todas as 08 faixas de Knock Me Down, podem ser escutadas de acordo com o gosto pessoal de cada, pois a banda, teve o cuidado de liberar todo o disco em tracks individuais.

Confira

Essa também é uma excelente oportunidade para que você usuário de YouTube, selecione sua música favorita do disco e, inclua em suas playlists oficiais. Caso prefira plataformas digitais, o mesmo se encontra no Spotify, e vários outros aplicativos oficiais de música.

WARLEGGION É FORMADO POR:

Maurício Filho – guitarras; Flávio Sozigam – contrabaixo/Vocal; Igor Sueiro – bateria

MAIS INFORMAÇÕES:
Youtube
Facebook
Roadie Metal Press


El Efecto no circuito Psicodália

Saudações!

Inaugurando as atividades do ano, partimos pro sul do país pra participar do circuito Psicodália de festivais.

Dia 22/2, sábado, estaremos no Festival Morrodália, em Santa Maria/RS
Dia 23/2, no Festival Bradamundo, em Santa Rosa do Sul/SC

Espalhem aí pro pessoal da região, e cheguem junto nesse circuito alternativo de carnaval!

Informações completas no link!

HáBraços!


Freak Carnival Fest II com Obscurity Vision, Orkane e Embalmed Impurity

24/02, segunda-feira de Carnaval, acontecerá no Caverna Kilmister – Underground & Cult Bar, em Tubarão/SC, o Freak Carnival Fest II com Obscurity Vision, Orkane e Embalmed Impurity. A casa estará aberta a partir das 17h e a entrada custará apenas R$ 10,00. Haverá chopp em dobro e premiação para melhor fantasia. O Caverna Kilmister fica na Rua José Alberto Nunes, 1242, ao lado da Recauchutagem Carreteiro. O Freak Carnival Fest II é uma realização da parceria com Bisho Extreme Produções e True Metal Press & Management.

CONHEÇA AS BANDAS

OBSCURITY VISION

Executando um som brutal com melodia, a catarinense Obscurity Vision se destacou pelo death metal e black metal de seu álbum Dark Victory Day (2017), conquistando não só a admiração do público extremo, como a aprovação de críticos da imprensa especializada. Atualmente a banda que tem mais de vinte anos de história promove o novo single “Imperivm” (2019), lançado como lyric video em seu canal do YouTube.

Acesse o site

ORKANE

Se preparando para lançar o segundo trabalho Eye for an Eye, a banda Orkane de Tubarão/SC faz um estilo calcado no thrash metal de vanguarda com influências de nomes como Metallica, Megadeth e Slayer.

Contato

EMBALMED IMPURITY

O quarteto Embalmed Impurity é o novo nome da cena extrema de Criciúma/SC e deu os primeiros passos em 2019, fazendo um death metal banhado na velha escola. Já com as primeiras composições no repertório, a banda tocou pela primeira vez no Caverna Kilmister em dezembro do ano passado e agora repete a dose com o mesmo fôlego.

Contato

SERVIÇO

Freak Carnival Fest II

Obscurity Vision, Orkane e Embalmed Impurity

Local: Caverna Kilmister

Data: 24 de fevereiro de 2020, 17h (segunda-feira de carnaval)

Endereço: Rua José Alberto Nunes, 1242, Tubarão/SC (ao lado da Recauchutagem Carreteiro)

Entrada: R$ 10,00

Realização: Caverna Kilmister, Bisho Extreme Produções e True Metal Press & Management

Informações

Nota na Armada

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.