Por Weslei Varjão (Publicado originalmente no site Van do Halen)

David Eric Grohl é um dos maiores e mais workaholics músicos que já existiram na história do Rock. Deixou sua marca impressa na maioria dos trabalhos dos quais participou. Além de participar como músico de estúdio de lendas como David Bowie, Iggy Pop , Lemmy Kilmister, Paul McCartney, Slash e Stevie Nicks, tem muitos projetos em seu currículo. Citaremos abaixo os discos mais conhecidos e relevantes da carreira desse consagrado multi-instrumentista.


nirvana-nevermind-frontNirvana – Nevermind [1991]

Apesar de ter iniciado sua trajetória no Scream, no início dos anos 80, foi com o Nirvana que Dave Grohl tomou o mundo de arrastão, com a explosão de Nevermind, que catapultou o grunge para o estrelato em nível mundial. A sua entrada se deu antes do início da gravação deste icônico registro, através da indicação de Buzz Osborne, do Melvins. Assim que iniciou os testes, foi aprovado e entrou no grupo. Durante o registro é fácil perceber que ele é o melhor músico do grupo, apesar de ser apenas coadjuvante de Kurt Cobain. Mas foi um ótimo início, para mostrar do que ele seria capaz futuramente, com uma proposta totalmente diferente da banda de Seattle.

Kurt Cobain (vocal, guitarra), Dave Grohl (bateria, backing vocals), Krist Novoselic (baixo)

1. Smells Like Teen Spirit
2. In Bloom
3. Come as You Are
4. Breed
5. Lithium
6. Polly
7. Territorial Pissings
8. Drain You
9. Lounge Act
10. Stay Away
11. On a Plain
12. Something in the Way


b7765009a2bebb213d2df4506e6aa3da.800x800x1Queens Of The Stone Age – Songs for the Deaf [2002]

Após o fim do Nirvana e guardar um período de luto por Cobain, Grohl retomou sua carreira com o Foo Fighters, banda na qual se tornou protagonista e mostrou seu poder de fogo como músico. Porém, nunca deixou de participar de outros projetos, sempre que sua agenda o permitia. O primeiro a ter grande repercussão foi na banda de seu grande parceiro, Josh Homme, que ele já conhecia desde a época do Kyuss e que havia se tornado fã do seu trabalho à frente do Queens Of The Stone Age, durante uma turnê conjunta com o Foo Fighters. Querendo descansar da vida de frontman, ele aceitou o convite para substituir Gene Trautmann nas baquetas do grupo, para a gravação do aclamado Songs For The Deaf. O resultado foi a explosão da banda, em que alcançam seu primeiro disco de ouro e reconhecimento como uma das melhores da atualidade. O grupo apresenta uma variação contemporânea do Stoner Rock, com passagens de peso e boa apresentação de Homme. Após uma turnê de divulgação, ele deu lugar a Joey Castillo e retoma o seu amado Foo Fighters.

Josh Homme (vocal, guitarra), Mark Lanegan (vocal), Nick Oliveri (baixo), Dave Grohl (bateria)

1. You Think I Ain’t Worth A Dollar, But I Feel Like A Millionaire
2. No One Knows
3. First It Giveth
4. A Song For The Dead
5. The Sky Is Fallin’
6. Six Shooter
7. Hangin’ Tree
8. Go With the Flow
9. Gonna Leave You
10. Do It Again
11. God Is In The Radio
12. Another Love Song
13. A Song For The Deaf
14. Mosquito Song
15. Everybody’s Gonna Be Happy


Probot_grandeProbot – Probot [2004]

Conforme palavras do próprio Dave Grohl, esse projeto é a realização de seu sonho infantil: tocar ao lado de seus ídolos juvenis, ressaltando a formação musical privilegiada que ele teve em sua adolescência, com predileção para o Metal. Compositor de todas as músicas deste disco, observamos a preocupação de Grohl para que cada um dos participantes se sentisse em casa com as canções que teriam de executar. Mesmo com uma constelação de lendas metálicas, o que poderia dificultar o andamento e sonoridade apresentada, devido a variedade de estilo de cada um, temos um resultado memorável, graças a doentia e genial mente de Grohl. É revigorante observar caras como Max Cavalera, Lemmy Kilmister, King Diamond e Cronos fazendo o que sabem de melhor, sem inventar nada de diferente do que consagrou suas carreiras. Um verdadeiro mausoléu do que houve de relevante na música pesada dos anos 1980 e 90 e que com certeza será usado como glossário para futuras gerações de headbangers.

Dave Grohl (guitarra, baixo, bateria, backing vocals), Kim Thayil, Erol Unala, Matt Sweeney (guitarras), Scott “Wino” Weinrich, Jack Black (vocal, guitarra), Cronos, Lemmy Kilmister (vocal, baixo), Max Cavalera, Mike Dean, Kurt Brecht, Lee Dorrian, Tom G. Warrior, Denis “Snake” Bélanger, Eric Wagner, King Diamond, Bubba Dupree (vocais)

1. Centuries Of Sin
2. Red War
3. Shake Your Blood
4. Access Babylon
5. Silent Spring
6. Ice Cold Man
7. The Emerald Law
8. Big Sky
9. Dictatorsaurus
10. My Tortured Soul
11. Sweet Dreams
12. I Am the Warlock


517fG1WXh7LThem Crooked Vultures – Them Crooked Vultures [2009]

Mais uma vez ao lado de seu comparsa Josh Homme, agora foi vez de juntar forças com outra lenda da história do rock, o grandioso John Paul Jones, para um projeto que causou frisson antes mesmo de sua estreia. Não houve um fã de rock que não esperou quando o mesmo foi anunciado, pois se tratava de três monstros juntos, algo que surgiu – de novo – da mente incansável de Grohl, durante sua festa de aniversário de 40 anos, em que ele colocou a dupla junta e para criar a ideia do supergrupo. O disco, autointitulado, é forte e cativante. Foi aclamado principalmente pela crítica especializada, que não poupou adjetivos para descrever o poderoso som: um cruzamento híbrido do stoner rock de Homme com o hard rock bluseiro oriundo do Led Zeppelin de Jones. Grohl emula com o perfeição o saudoso John Bonham. E que o segundo registro veja logo a luz do dia!

Josh Homme (vocal, guitarra), John Paul Jones (baixo, teclado, piano, clarinete, guitarra slide,bandolim, backing vocals), Dave Grohl (bateria, percussão, backing vocals)

1. No One Loves Me & Neither Do I
2. Mind Eraser, No Chaser
3. New Fang
4. Dead End Friends
5. Elephants
6. Scumbag Blues
7. Bandoliers
8. Reptiles
9. Interlude with Ludes
10. Warsaw or the First Breath You Take After You Give Up
11. Caligulove
12. Gunman
13. Spinning in Daffodils


foo-fighters-wasting-light2-1024x1024Foo Fighters – Wasting Light [2011]

A essa altura do campeonato, o Foo Fighters já havia alcançado o estrelato e emplacado vários hits durante toda sua história. Mesmo com um histórico de sucesso, ainda não havia conseguido emplacar um primeiro lugar nas paradas estadunidenses. Mas a escrita foi quebrada com seu mais recente disco, Wasting Light, que alcançou o primeiro lugar em 12 países e é considerado por muitos – inclusive por mim – como o melhor registro de sua história. A oficialização de Pat Smear como terceiro guitarrista do grupo acrescentou mais peso as canções radiofônicas da banda, além de dar um tempero ainda mais especial ao que já era uma receita de sucesso infalível. Torcemos para que a banda siga neste mesmo caminho, o que nos brindaria com mais petardos de imensa categoria, como foi este grande registro.

Dave Grohl (vocal, guitarra), Chris Shiflett (guitarra, backing vocals), Pat Smear (guitarra), Nate Mendel (baixo), Taylor Hawkins (bateria, backing vocals)

Músicos adicionais:
Bob Mould (guitarra e backing vocals em 3)
Krist Novoselic (baixo e acordeão em 10)
Rami Jaffee (teclados em 1, 2 e 11)
Jessy Greene (violino em 10)
Fee Waybill (backing vocals em 9)
Butch Vig (percussão em 7)
Drew Hester (percussão em 5)

1. Bridge Burning
2. Rope
3. Dear Rosemary
4. White Limo
5. Arlandria
6. These Days
7. Back & Forth
8. A Matter of Time
9. Miss the Misery
10. I Should Have Known
11. Walk

davegrohldrumsfunny

3 comentários

  1. Anônimo polêmico

    O Probot foi muita propaganda demais, fizeram um alarde como se fosse o melhor disco de metal do ano. Quando finalmente fui ouvi-lo alguns anos atrás o achei insosso e sem graça. Bom, mas pelo menos o Grohl não gravou um disco emo, isso já é uma grande coisa. Mas que poderia ter se saído melhor isso poderia. Fora que enche o saco essa puxação de saco em torno desse cara que se acha o dono do rock, que sabe de rock.

    Responder
  2. Anônimo polêmico

    O Foo Fighters é uma das bandas mais chatas e bregas do rock. O som deles não cheira nem fede, e tem muita menina que curte.

    Responder
  3. Beiçola

    Uma dica melhor: que tal NÃO conhecer deive grou e sua radio rock band que não vale a pena a ouvida?

    Responder

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.