Por Mairon Machado

O Uganga surgiu após o ex-baterista do Sarcófago, Manuel “Manu Joker” Henriques, sair do grupo em 1991, e fundar o Ganga Zumba, e depois de quase uma década, tornar-se Uganga (por conta de haver outra banda com esse nome) e um dos principais grupos de thrashcore de nosso país. Desde então, são quatro álbuns de estúdio, um álbum ao vivo e duas turnês europeias. Uma história de mais de 20 anos de sucesso, e que no ano passado, foi narrada no DVD Manifesto Cerrado.

Apresentação na Estação Stevenson

Lançado pela Sapólio Records, em parceria com a Som do Darma, do produtor Eliton Tomasi, Manifesto Cerrado apresenta um documentário de 75 minutos complementado por uma apresentação ao vivo do sexteto para uma pequena plateia, registrada na Estação Stevenson, prédio histórico localizado na zona rural de Araguari, no Triângulo Mineiro. Para quem não conhece a banda, sua formação é Manu “Joker” (vocais), Christian Franco (guitarras), Thiago Soraggi (guitarras), Maurício “Murcego” Pergentino (guitarras), Raphael “Ras” Franco (baixo, vocais) e Marco Henriques (bateria, vocais).

O DVD Documentário aborda uma gama sensacional de informações, que percorrem com propriedade os 20 anos do grupo, através de diversas entrevistas com os membros da Uganga. Ao longo dos 75 minutos, temos uma clara divisão em três partes. A primeira apresenta a origem do nome Uganga, explicada por Manu, que também aparece tocando a bateria do Uganga na MTV e no Programa Ultrasom, o início de tudo em 1993, com o primeiro show, histórias com os primeiros guitarristas (Edinho, Marquinho e Christian nas gravações do primeiro CD, Atitude Lótus, de 2003), a mudança de posição de Manu “Joker” da bateria para os vocais, após uma tentativa frustrada de cantar e tocar batera em alguns shows, a entrada de Marco para a bateria, fechando o núcleo dos irmãos Franco e irmãos Henriques, e o encerramento da primeira fase com o lançamento do disco Atitude Lótus.

Encarte

A segunda parte abrange a estabilização com a formação que grava Na Trilha do Homem de Bem (2006) e Volume 3: Caos Carma Conceito (2009), momento em que a banda alcança o reconhecimento nacional, e fazem sua primeira turnê europeia, registrada no primeiro ao vivo da banda, Eurocaos Ao Vivo (2013). Esse trecho é muito legal de ver, pois mostra que a gurizada não estava para passeio na Europa, mas sim para fazer um trabalho árduo e de muito reconhecimento pelos colegas de turnê, que passou por países como Alemanha, Áustria, Eslováquia, França, Itália, Polônia, entre outros.

A terceira e última parte apresenta o processo de gravação de Opressor, e é o momento mais legal do DVD. Ali, os integrantes apresentam os motivos que levaram a inclusão da cover “Who Are The True? (original do Vulcano), inclusive com um depoimento do ícone Arthur, líder da Vulcano, as participações de Ralf Klein (Macbeth), Murillo Leite (Genocídio), divulgação de Opressor em programas de rádio, o início da parceria com a Incêndio e a Sapólio, o casamento de Thiago,bem como o nascimento do primeiro filho de Christian, a abertura para o Exodus em 2016, e os delicados momentos com a perda do pai dos irmãos Henriques e o “A Era das Contusões”, onde cada integrante passou por um problema grave, principalmente Christian, que teve que fazer um longo tratamento para se curar, levando o grupo então a ficar com três guitarras, e ao encerramento do documentário com a turnê pelo Nordeste.

Encarte

Para quem curte história da música, é um senhor DVD, com muitas cenas raras, mas ainda há mais, já que agora passamos ao DVD. É uma apresentação de 45 minutos, realizada na Estação Stevenson, em Araguari/MG. A banda está disposta em círculo, tocando um de frente para o outro, com o público, formado exclusivamente por amigos e familiares, em volta da banda, além de uma baixa iluminação, dando caráter bastante intimista. Quando o som começa, é pancadaria do início ao fim. Muitas canções para quebrar o pescoço, com destaque especial para “Sua Lei, Minha Lei”, “Nas Entranhas do Sol” e “Modus Vivendi”).

Há participações especiais de Eremita, tocando Scratches e Sampler em “Couro Cru”, Juarez “Tibanha” da Banda Scourge, fazendo vocalizações em “Moleque de Pedra Voz”, “Murcego”, com o solo de guitarra em “Who Are The True?” bem como Tatiane Ribeiro, Moises Mustafa e Lilian Salgado na percussão de “Noite”. Ainda temos um encarte com diversas fotos da banda, infelizmente de um tamanho não muito grande e possível de ser apreciado.

De qualquer forma, a iniciativa desse tipo de material é de um valor imensurável para nosso país. Afinal, é com ele que percebemos o trabalho que é se ter uma banda de Heavy Metal em nosso país. O material foi lançado originalmente apenas para youtube, e a versão em DVD saiu logo em sequência. É necessário registra que o documentário foi financiado pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC). Para quem gosta de conhecer sobre a história das bandas, e principalmente, ter em seu acervo um material original de alta qualidade, que serve de acervo e aprendizagem sobre a música nacional, é uma grande recomendação.

Contra-capa do DVD

Track list do show

  1. Sua Lei Minha Lei
  2. O Campo
  3. Nas Entranhas Do Sol
  4. Couro Cru
  5. Opressor
  6. Moleque De Pedra
  7. Modus Vivendi
  8. Who Are The True?
  9. Aos Pés Da Grande Árvore
  10. Noite

2 comentários

  1. Diogo Bizotto

    O Uganga é, com sobras, uma das melhores formações brasileiras dos últimos 20 anos, tocando um som com personalidade e qualidade, levando a carreira muito a sério e deixando isso bem evidente no material que produz. Tudo isso fora de um dos grandes centros musicais do País, onde certamente é mais difícil fazer com que as coisas aconteçam. Destaco ainda o fato de cantarem em português, valorizando nosso idioma e mostrando que ele combina sim com som pesado, desde que se faça direito. Aliás, isso inclusive não impediu turnê fora do Brasil.

    Responder

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.