Melhores de 2012: Por Jaisson Limeira

4 de janeiro, 2013 | por Mairon
Melhores do Ano
0

Nesta semana, de segunda a sexta-feira, diversos colaboradores da Consultoria do Rock apresentarão listas com suas preferências particulares envolvendo os novos álbuns de estúdio lançados em 2012. Cada redator tem a oportunidade de elaborar sua listagem conforme seus próprios critérios, escolhendo dez álbuns de destaque, além de uma surpresa e uma decepção (não necessariamente precisam ser discos). Conforme o desejo de cada um, existe também a possibilidade de incluir outros itens à seleção, como listas complementares, enriquecendo o processo e apresentando impressões relacionadas ao ano que acabou de se encerrar. Como culminância da seleção, no sábado, os dez álbuns mais citados serão compilados e receberão comentários de todos os colaboradores, não importando o teor das opiniões.

Por Jaisson Limeira, novo colaborador da Consultoria do Rock.

Nota: a lista está em ordem alfabética.

Alabama Shakes – Boys & Girls
A estreia do quarteto norte-americano tem um groove impressionante, com pitadas de rock, blues e letras com uma autenticidade única. O show deles no Lollapalooza promete.
Blackberry Smoke – The Whippoorwill
Southern Rock de primeira qualidade e sem frescuras. Para mim, o melhor disco do estilo no ano.

Europe – Bag Of Bones
Me identifiquei com este disco do Europe. O álbum tem uma malícia intrínseca que deixa o ouvinte totalmente extasiado a cada música. Destaque para a atuação de Joey Tempest.

Graveyard – Lights Out
Com este disco, o Graveyard vem mais sombrio e muito mais criativo que no último álbum, se firmando cada vez mais como uma das grandes bandas da nova geração.

Kiss – Monster
Eu já tinha curtido demais o Sonic Boom, e de novo o Kiss surpreende com um disco de primeira qualidade. Os mascarados estão fazendo muito jovem como eu viver o espírito dos anos 70. E essa formação está se tornando cada vez mais clássica.

Rival Sons – Head Down
Junto com o Graveyard, o Rival Sons forma os pilares de bandas da nova geração, mas só o tempo irá dizer se irão sobreviver. Com este disco, o grupo reverencia a psicodelia, o Blues e o Funk, deixando para trás qualquer comparação ou referência ao Led Zeppelin.

Rush – Clockwork Angels
Poucas bandas mantêm a regularidade criativa do Rush, e mais uma vez o trio canadense nos brindou com um excelente disco. História fascinante e músicas melhores ainda, uma obra prima completa.
Stone Sour – House of Gold & Bones Part 1
Este álbum deixa um marco na carreira do Stone Sour. Com uma história envolvente e músicas que arrebatam o ouvinte, o grupo está encontrando uma maturidade musical. O Slipknot que se cuide.

Testament – Dark Roots Of Earth
O que se espera de um disco do Testament? Os caras continuam em plena forma e de novo trazem um disco impressionante. Alex Skolnick se supera a cada disco, e Chuck Billy tem uma performance memorável.

Van Halen – A Different Kind Of Truth
Eu duvidava dessa volta. Mas, para a felicidade de todos, eles queimaram minha língua, e a desconfiança foi jogada para longe. Um disco divertido e que com certeza vai embalar muitas festas por aí. 
Surpresa: Unisonic – Unisonic

Decepção: British Lion – Steve Harris
10 Músicas do ano:

“Do It Up Right” – Lynyrd Skynyrd
“Endless Night” – Graveyard
“God Of Terror” – Grave Digger
“Hold On” – Alabama Shakes
“Jordan” – Rival Sons
“Lucky Seven” – Blackberry Smoke
“My Woman My Friend” – Europe
“Requiem Indifferent” – Epica
“Saquear Brasília” – Capital Inicial
“The Garden” – Rush



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *