Notícias Fictícias Que Gostaríamos Que Fossem Reais: Rolling Stones e AC/DC gravam discos juntos!

6 de dezembro, 2012 | por Mairon
Notícias Fictícias Que Gostaríamos Que Fossem Reais
2
Por Mairon Machado
Arte da capa: Pablo Ribeiro
Finalmente os fãs dos Rolling Stones tem o que comemorar. Passados oito anos de seu último lançamento, o álbum A Bigger Bang, o grupo em 2012 trouxe a coletânea GRRR!, comemorando os cincoenta anos de estrada, a qual apresenta as inéditas “One More Shot” e “Doom and Gloom”, essa última com um clipe tendo cenas de nudez, zumbis e explosões. Tudo isso culminou com o retorno aos palcos no último dia 25 de novembro no London O2 Arena. Mas as comemorações não param por ai.

Eis que um projeto remoto, surgido em uma sessão de camarim após o Molson Canadian Rocks for Toronto (realizado no Canadá em 2003 para mais de oitocentas mil pessoas) vem a tona. 

Naquele festival, os Rolling Stones encerraram a noite que havia tido antes Rush e AC/DC, entre outros, e dividiram o palco com os guitarristas Malcolm e Angus Young (ambos do AC/DC) para interpretar uma versão matadora para “Rock Me Baby”. Nos camarins, os dois guitarristas, Keith e Angus, entre sorrisos e bebidas, brincaram: “Precisamos fazer um disco só de blues juntos!”. Por incrível que pareça, isso aconteceu. 

Keith e Angus
Em um sigilo quase absoluto, o álbum foi gravado nas Bahamas entre setembro e outubro últimos, e será lançado no início do ano que vem. Graças a um colaborador do blog, amigo pessoal de Mick Jagger, tivemos acesso ao mesmo, o qual receberá o nome de The Rolling Stones in a Highway to Hell
Nele, estão dez grandes clássicos do blues americano, além de versões revisitadas para “Ride On” e “Boogie Man” (AC/DC) e “Country Honk” e “You Gotta Move” (Rolling Stones). The Rolling Stones in a Highway to Hell abre com a versão em estúdio para “Rock Me Baby”, e desfila por canções de Robert Johnson (“Me & The Devil Blues”, “Crossroads”), Muddy Waters (“Nine Below Zero”), B. B. Kimg (3 O’Clock Blues” e “Sweet Sixteen”), Stevie Ray Vaughan (“Ain’t Gone ‘N’ Give Up On Love”), Blind Willie McTell (“Statesboro Blues”) e John Lee Hooker (“Worried Life Blues). 

Stones e AC/DC reunidos para um lançamento raro
Ambas as bandas participam em todas as canções, deixando apenas a tarefa para Brian Johnson e Mick Jagger cantarem as canções, sozinhos. Johnson surpreende, principalmente por não estar com a voz tão esganiçada, cantando “You Gotta Move”, “Country Honk”, “Crossroads”, “3 O’Clock Blues” e “Worried Life Blues”, enquanto Jagger esbanja malícia em “Sweet Sixteen”, “Me & The Devil Blues” (essa com direito a uma pequena inserção de “Sympathy for the Devil” na letra), “Ain’t Gone ‘N’ Give Up On Love”, “Rock Me Baby”, “Boogie Man” e “Nine Below Zero”, além de fazer chorar na belíssima recriação de “Ride On”. 
Mas não pense que só os grandes figurões do blues são homenageados. O Canned Heat também recebeu uma cover ilustre no álbum, no caso, “That’s Alright Mama”. 

The Rolling Stones in a Highway to Hell receberá como bônus (em uma tiragem limitada de apenas cinco mil cópias) a versão de “Rock Me Baby” gravada ao vivo em Toronto e mais um DVD com as sessões de ensaio, entrevistas, um pôster, livreto e dois bottons, tudo envolto em um pacote especial no formato de uma garrafa de uísque. 

Mick Jagger e os Rolling Stones
Sem sombra de dúvidas, o lançamento do ano! 
Track list 
1. Rock Me Baby 
2. That’s Alright Mama 
3. Nine Below Zero 
4. Boogie Man
5. Crossroads 
6. Statesboro Blues 
7. You Gotta Move 
8. Ain’t Gone ‘N’ Give Up On Love 
9. Worried Life Blues 
10. Ride On 
11. 3 O’Clock Blues 
12. Sweet Sixteen
13. Me & The Devil Blues
14. Country Honk



2 Comentarios

  1. Os Stones lançarem um disco de inéditas e ainda mais todo blueseiro seria de fato o lançamento do ano pra mim. Mas, pow, AC/DC, não..

    • maironmachado disse:

      Então Adriano, esse sonho se tornou realidade, bem como você queria (sem a presença do AC/DC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *