Por Micael Machado

Formado em 2009, o quarteto gaúcho Phornax lança de forma independente seu primeiro EP, Silent War, mesmo nome da faixa lançada como single já há algum tempo. Com um heavy metal pesado, técnico e agressivo (bem próximo do thrash), Cristiano Poschi (vocais), Thiago Prandini (guitarrista, principal compositor e produtor do EP), Mauricio Dariva (bateria) e Uesti Pappeé (baixo, que no álbum é tocado por Éderson Prado) apresentam em pouco menos de vinte minutos, um belo material, que tem tudo para fazer a alegria de quem gosta de um bom headbanging.
intro “Smell Of Death”, com sons de tiros e um toque meio macabro, coloca o ouvinte no clima da guerra que dá nome ao EP. É seguida pela faixa título, já conhecida do pessoal mais antenado na internet. “Silent War” inicia com muito peso, com um belo trabalho dos instrumentistas (especialmente de Mauricio Dariva), e um curto tema de guitarra antes do riff principal que ficou muito legal. A voz de Cristiano Poschi é bastante pessoal, ficando entre o rasgado e o melódico. Apesar de soar estranha nas primeiras audições (e um pouco “ardida” demais para o meu gosto), se encaixa bem no estilo do grupo. O vocalista parece conhecer seus limites e não arrisca agudos impossíveis de alcançar. Poschi tem uma boa pronúncia da língua inglesa, não soando forçado ou caricato como normalmente se vê em grupos iniciantes. Um refrão marcante e um solo bastante melódico são atrações à parte nesta boa música que gera uma bela expectativa para o restante da audição.
Formação atual da Phornax: Uesti Pappeé, Thiago Prandini, Cristiano Poschi e Mauricio Dariva
“Dare Of Destruction” (que também teve divulgação na internet antes do lançamento oficial, em uma versão diferente da que acabaria no EP) começa com uns toques mais modernos, mas depois a velocidade e o peso dominam a faixa. O vocalista arrisca algumas vocalizações diferentes em certas partes que acabam soando muito bem. Destaque para o excelente trabalho do baixo e para o marcante refrão. 
“Ghosts From The Past” traz a bateria soando como uma metralhadora em seu início, bem marcada e repetitiva (o que não quer dizer que seja ruim). Destaque para uma passagem matadora (meio tribal) antes da ponte do refrão e para um mini-solo do baixo ao fundo da pancadaria sonora lá pelos três minutos em outra faixa empolgante.
“Final Beat” é o adequado nome da faixa de encerramento que inicia com total destaque para o baterista Dariva. Esse cara toca muito! A canção apresenta passagens de guitarra muito legais na ponte para o refrão, além de, como as outras, ser bastante agressiva. 
Detalhe interno do disco e foto da formação que gravou o EP: Éderson Prado, Cristiano Poschi, Thiago Prandini e Mauricio Dariva
A produção ficou muito boa e a mixagem conseguiu fazer com que todos os instrumentos ficassem bem audíveis, inclusive o baixo, que muitas vezes é “afundado” na edição final. Destaque também para o belo trabalho gráfico do EP que conta com todas as letras, fotos dos músicos e representações de um cenário de devastação provocado por uma guerra. Além de algumas citações de diversos escritores e pensadores brasileiros e estrangeiros em frases tendo como tema os diversos tipos de conflitos que a humanidade enfrenta (destas, me surpreendeu positivamente a presença do poeta gaúcho Mário Quintana).
Apesar do estilo das composições ser sempre o mesmo (metal pesado e veloz, com toques de modernidade), as composições não soam todas iguais, o que não torna a audição do EP cansativa. Tomara que alguma gravadora se interesse em investir no grupo, pois, com alguns pequenos ajustes, o Phornax tem tudo para se tornar mais um grande destaque no cenário metálico nacional. É esperar para ver.
Welcome to the Silent War!
Contracapa do EP
Track List:
1. Smell OF Death (intro)
2. Silent War
3. Dare Of Destruction
4. Ghosts From The Past
5. Final Beat

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.