Shows inesquecíveis: Kip Winger (Jundiaí, 30/05/2012)

2 de junho, 2012 | por Mairon
Shows Inesquecíveis
13


Por Daniel Sicchierolli
Fotos por Valmir Duo 

Sou muito fã de Hard Rock feito nos anos 80 e, naturalmente, a banda Winger é uma das que eu gosto, especialmente o disco Pull, de 1993. A banda é liderada por Kip Winger que é encarregado pelo baixo e pelos vocais, além de ser o principal compositor. Com a queda vertiginosa do estilo nos anos 90, Kip seguiu em careirra solo, lançando vários álbuns com qualidades que vão além do visual exagerado das bandas de Hard Rock.

O disco que eu destacaria da carreira solo é Down Incognito (1998), que saiu inicialmente com o nome de Made By Hand, e no Japão como Another Way, onde ele toca várias músicas do Winger e da sua carreia solo no formato acústico, que obviamente, me agrada. Essas releituras soam muito boas e recomendo uma audição.

Momentos iniciais do show em Jundiaí

Antes dessa turnê, Kip Winger já havia passado pelo Brasil outras duas vezes fazendo shows nesse formato acústico. Na primeira oportunidade eu não fui por questões financeiras, e a segunda apresentação foi marcada no dia do aniversário da minha esposa e, claro, não fui no show por prioridades na vida.

Considerando o descrito acima, e a minha afinidade com o artista (em especial com o disco acústico), sabendo que novamente ele viria ao Brasil, eu não poderia deixar de presenciá-lo, e me programei para assistí-lo onde moro, São Paulo capital.

Eis que vem a primeira má notícia: o show é em um domingo (03/06), e junto com mais duas bandas, o que não me pareceu a oportunidade ideal de curtir da forma adequada. A alternativa era ir para Jundiaí, que é uma cidade que fica a cerca de 30 minutos de onde moro. Mas, daí veio a segunda má: o show aconteceria numa quarta-feira.

A decisão foi ir para Jundiaí, pois o local escolhido para o show foi o Bar Aldeia, e avaliei que por ser um local pequeno, conseguiria ver com tranquilidade. Não deu outra, o local não estava cheio e fiquei, junto com os amigos Eduardo Luppe e Valmir Duo, encostado no palco, na frente de onde aconteceria a apresentação.

O show foi como o esperado, com a execução de várias músicas que eu queria ouvir, boa qualidade e a menos de um metro do artista. Destaco da apresentação as músicas “Down Icognito”, “Steam”, “Headed For a Heartbreak”, a clássica “Easy come, Easy go”, “Blind Revolution Mad”, “Rainbow in the Rose” e a inesperada “Deal With the Devil”, que para mim foi o destaque do disco Karma, o lançamento mais recente feito pela banda Winger, em 2009.

E ele tocou a música mais conhecida dele, a hollywoodiana “Miles Away”? Sim tocou. Quem acompanha o Winger, sabe do sucesso e como o público canta palavra a palavra essa música ao vivo, e, na carreira solo e em versão acústica, Kip Winger sempre chama alguém da plateia para cantar esse clássico.

A música foi tocada no meio do setlist e antes de tocá-la, Kip disse: “Quem quer cantá-la comigo?

Pausa para O MOMENTO do show

Dentre os corajosos (ou sem vergonha) que se prontificaram a cantá-la, não havia nenhuma mulher, o que fez Kip brincar com a situação. Depois disso, como eu estava na frente, ele me perguntou “E ai, quer subir e cantar?“. Preciso dizer a resposta? Só falei para o Valmir: “Filma isso, que ninguém vai acreditar se eu contar“.

Ele fez algumas peguntas como “Qual é o seu nome?” e “Onde você mora?” e brincou por eu ter o mesmo nome do participante do último show em Porto Alegre.

Sobre a performance, bom, assista ao vídeo e tire suas conclusões e não esqueça de deixar seu comentário no blog (Sejam gentis, hahahahaha).

Momento bolha de nosso colaborador, ao lado de Kip Winger

Após o show, Kip Winger, recebeu de muito bom humor todos os que quiseram tirar fotos ou autografar algum item. Naturalmente, fomos lá e na minha vez, a produtora do evento disse para ele: “Kip, esse é o Daniel, que cantou com você hoje” e ele, gentilmente, disse: “Hey cara, mandou muito bem hoje, hein?“. Batemos umas fotos, autografei tudo o que levei, conversei rapidamente com ele, com os produtores e ainda com alguns fãs que vieram comentar a minha estreia nos palcos.


Sessão de autógrafos (acima), discos autografados (meio) e o ingresso do show, também autografado (abaixo)

Sem dúvida, um show inesquecível.



13 Comentarios

  1. fernandobueno disse:

    Sem dúvida isso foi algo inesquecível. Fico imaginando que isso só acontece porque nem ele aguenta mais cantar essa música, daí ele pede para alguém fazer isso…hahahaha.
    Miles Away é um clássico e muitas outras músicas do Winger são muito boas.

  2. Fernando, eu acho que ele faz isso para se divertir…. e olha que a música nem foi ele quem escreveu… foi o tecladista…

  3. Performance impecável do Daniel. Só a presença de palco que está precisando ser um pouco aprimorada, mas o resto, muito bom.

    Parabéns meu caro, realmente isso é inesquecível.

  4. Thiago Reis disse:

    Vi o vídeo ontem e ficava nervoso só de ver meu amigão lá, imagina o que ele estava sentindo?!
    Algo inesquecível, uma história para caras que respiram música merecem!
    Parabéns Daniel!!!

  5. Valeu Thiagones!!!! Poucas pessoas realmente entendem o que é isso ai…

    Mairon, valeu pelos elogios…. sobre a performance, não podemos esquecer que o show era do Kip Winger e não meu… Sei que o video pode ter te confundido e parecido que ele quem fez a participação, mas foi ao contrário… HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAA

  6. eduardoluppe disse:

    Show de bola!!! embora fosse numa quarta-feira, foi uma noite muito divertida!!! Daniel, a estrela da noite!!! kkkkkkkkk

  7. Thiago Reis disse:

    Uma pequena correção ao meu comentário: uma história que apenas caras que respiram música merecem vivenciar!

    Vlw Daniel!!!!!

    abrassss

  8. micaelmachado disse:

    Daniel, desculpa mas quase não consegui ouvir a tua participação no vídeo. É que tinha um chato lá tocando violão que insistia em cantar junto, e meio que te ofuscou! Como permitisses isso?

    Falando sério, imagino se acontece algo assim comigo, acho que eu enfartava. Não com o Kip Winger, mas com tantos outros ídolos que tenho! Com certeza é um acontecimento que vais guardar pro resto da vida, contar pros netos e tudo!

    Parabéns pelo feito, meu caro! Quando sair o CD "Daniel (with special guest Kip Winger)" vai ter resenha no blog?

  9. Valmir Duó disse:

    Comentou,prometeu e cumpriu. Falou que se o cara chamar eu vou, não acreditei na hora mas ta filmado. Valeu Daniel.

  10. Valeu Valmir!!! A filmagem ficou excelente e registrou bem o som… ainda bem que vc levou a máquina… abraço

    Mica, quando sair, sim.. mando para vc ou o Mairon resenhar…. certeza que será de rock…

    abraço

  11. Po, que foda Daniel. Com certeza É uma honra dividir o palco com um dos seus artistas favoritos. Eu não posso dizer como é essa emoção, pq nunca passei por algo parecido, mas deve ser algo pra ser lembrado por toda a vida, ainda mais quando se tem o registro em vídeo! Parabéns!!

  12. Suave disse:

    Aahhahhahhahhhahaaaaaa… Suave, vc é o cara!!! Encontrou alguém de Jarinu na estrada??? Miiiilesss Away from Jundiai… abrasss

  13. San Lima disse:

    imagino o que deve ter sido demais, lamento ter perdido um show desse simplesmente porque essa época ainda não conhecia a banda…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *