Direto do Forno: Sacrificed – The Path of Reflections [2011]

26 de maio, 2012 | por micaelmachado
Direto do Forno
5

Por Micael Machado
Surgido em 2004 como uma banda cover do Metallica na cidade de Belo Horizonte (MG), o Sacrificed chega a seu primeiro full lenght, lançado pela gravadora Shinigami Records, após dois EPs que trouxeram uma repercussão muito positiva ao grupo no underground do metal nacional. Apostando em muito peso mesclado às melodias do metal tradicional, algo que, por vezes, os faz soar como os grupos do chamado “Gothenburg Sound”, a banda apresenta neste The Path of Reflections um disco bastante interessante, no qual os maiores destaques são as guitarras de Diego Oliveira e Vitor Almeida (que recentemente deixou o grupo, sendo substituído por Leonardo Rizzi), além da bela voz da vocalista Kell Hell, que espertamente foge do estilo operístico – que já dá certos sinais de saturação devido ao excesso de cantoras que o seguem – e canta com uma voz limpa, mas bem postada e variada, tendendo mais para o grave, mas sabendo ser agressiva quando necessário. Completam a formação o baixista Bruno Bavose, dono de uma bela pegada, e o baterista Thales Piassi, outro músico bastante talentoso, com levadas criativas e um excelente trabalho de bumbo duplo.
A intro sinfônica “Winds of Liberty” não prepara o ouvinte para a porradaria de “Soulitude“, que é mantida em “Endless Sin” (na qual até um trecho ao violão aparece, com Kell recitando o pai nosso em inglês) e “Before a Dream”. “Walking Through Flames” tem um toque mais sinfônico, sem descambar para o lírico, “Call of Insanity” me lembrou as composições mais recentes do Children of Bodom, “Prison Mind” aposta mais no peso que na velocidade, e “Far Away to Feel”, com trechos ao violão em seu início, e uma levada próxima do folk metal – graças à presença do violino da convidada Erica Humber –, mostra que o grupo não tem medo de misturar estilos para conseguir os resultados que deseja, além de ter o melhor solo de guitarras do disco.
Vitor Almeida, Thales Piassi, Kell Hell, Bruno Bavose e Diego Oliveira

A presença dos músicos convidados Fabrício “Bin” Áureo (ex-integrante da própria banda), com uma breve participação vocal em “Red Garden”, e de Lânio Araújo (do grupo Tormento) em “The Truth Beneath the Laments”, na qual executa vários trechos com vocais limpos e guturais, o que ajuda a tornar esta uma das músicas mais pesadas do disco, vêm a acrescentar ainda mais à sonoridade do Sacrificed, sem conseguir, no entanto, superar a participação de Kell Hell – vendo as fotos do grupo, chega a ser quase inacreditável uma menina de aparência tão frágil cantar tanto e com tamanha qualidade –, que dá conta do trabalho de vozes com sobra. Cabe ainda destacar o belíssimo trabalho gráfico do disco, a cargo do artista Carlos Fides, que já trabalhou com bandas como Almah e Shaman, entre outras.
Uma banda que tem tudo para emplacar e se tornar um dos maiores nomes do metal nacional, desde que as oportunidades lhes sejam oferecidas. Tomara que isso ocorra!
Track list:
1. Winds of Liberty
2. Soulitude
3. Endless Sin
4. Walking Through Flames
5. Before a Dream
6. Call of Insanity
7. Red Garden
8. Prison Mind
9. Far Away to Feel
10. The Truth Beneath The Laments



5 Comentarios

  1. Não ouvi o som da banda, mas essa tal de Kell Hell me servia e muito para cuidar da minha humilde coleção de discos. Que coisa linda!!!

  2. Anônimo disse:

    Que baita gostosa.

  3. Anônimo disse:

    Legal o conhecimento musical deles no site, citando como influências artistas como "Rob Ralphord", "Ian Guillan" e "Bruce Dickison". Isso sem é conhecer profundamente, sequer sabendo escrever seus nomes de maneira correta. Belo convite para NÃO ouvir o trabalho deles. Essa nova geração é uma desgraça mesmo.

  4. A menina saiu bem nessa foto, mas nas outras do site ela não parece ser isso tudo nao…

    Mas, o que importa é a musica… Vou procurar no youtube ou myspace para ouvir.

  5. micaelmachado disse:

    Leonardo, tem links para três músicas na própria matéria (os textos em amarelo são links para youtube), além de um "preview" de todas naquele "full lenght" em amarelo no começo da matéria. A partir dali, acho que você consegue chegar nas outras canções do álbum! Tente escutar, pois garanto que vai curtir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *