Lenny Kravitz – Black and White America [2011]

5 de outubro, 2011 | por Pablo Ribeiro
Resenha de Álbum
2

Por Pablo Ribeiro
Leonard Albert Kravitz nasceu em 26 de maio de 1964, em Nova York. Filho de pai descendente de russos e de mãe descendente de africanos, Kravitz começou sua carreira musical ainda na adolescência, mas teve dificuldades em decolar como artista, uma vez que, segundo as gravadoras, sua música não era “negra o suficiente” ou não era “branca o suficiente” para vingar. Mas Leonard (já adotando o nome artístico de Lenny) contrariou os prognósticos dos executivos da indústria músical e acabou usando o que seria um desabono como a maior vantagem de seu som: a mistura de influências de “música branca” com “música negra”. De lá pra cá, foram nove discos (o primeiro é de 1989) de sucesso, e é este último álbum que mais se beneficia – com excelentes resultados – dessa mistura.
Originalmente planejado para ser lançado ainda antes de Kravitz soltar Baptism, de 2004, como um disco de funk/rock, o álbum acabou adiado, sendo lançado somente agora, em agosto de 2011. Originalmente o disco seria chamado de “Negrophilia”, mas Kravitz acabou sentindo que esse título seria de certa forma limitado para definir o trabalho, que então ganhou o título de Black and White America.
Lenny sempre usou muito bem suas influências de funk e black music durante toda sua carreira, se mostrando quase genial em faixas isoladas de determinados discos; mas dessa vez há uma unidade musical mais sólida, uma vez que a proposta é essa. Se anteriormente os discos de Kravitz eram basicamente discos de rock com influências funk, e, em alguns casos, com músicas funk de pegada rock (geralmente advinda de suas ótimas guitarras), aqui a coisa é um pouco diferente. Não se trata de um disco de rock com influências funk, nem o contrário. É sim um disco de funk/rock! Simples assim. E excelente!
Dono de uma discografia muito consistente – nada mais justo, o cara é um excelente e talentosíssimo músico – o anteriormente vocalista/guitarrista e hoje multi-instrumentista coleciona composições e performances de altíssimo nível, credenciando-o para a primeira classe do rock – e do funk – atual. E Lenny usa toda sua experiência e talento nesse excelente Black and White America. Experiência e influências. Stevie Wonder é a mais forte delas. Ouça a faixa-título (que abre a bolacha) e tente não lembrar de Wonder da fase Songs in the Key of Life. Mas Wonder (e o funk) não é a única influência a pesar no disco. Sly and the Family Stone estão lá também, nos grooves, assim como vários heróis negros do soul que tiveram parte na formação musical de Kravitz. Tá, mas e o rock?
Esse também mostra a cara de forma consistente no material. Toda a carga de Jimi Hendrix (lembram de “Are You Gonna Go My Way, de Kravitz?) se faz viva como nunca na performance do guitarrista e vocalista, assim como vários outros guitarristas das décadas de 60 e 70. Basicamente, é como se Lenny, que toca todos os instrumentos do disco, fosse dois músicos: Um guitarrista influenciado pelos guitar heroes (sem punhetagem) dos anos 60/70 e um “funkeiro” das mesmas décadas, responsável pela “cozinha”. Ambos se revezam no ótimo trabalho vocal.
Black and White America é, em termos musicais, o trabalho mais rico de Kravitz e o disco mais consistente do cara em anos. Que o músico siga essa linha daqui pra frente, pois com certeza esse é um terreno no qual ele caminha com destreza ímpar!
Track list:
1. Black and White America
2. Come On Get It
3. In the Black
4. Liquid Jesus
5. Rock Star City Life
6. Boongie Drop
7. Stand
8. Superlove
9. Everything
10. I Can’t Be Without You
11. Looking Back on Love
12. Life Ain’t Ever Been Better Than It Is Now
13. The Faith of a Child
14. Sunflower
15. Dream
16. Push
Disco bônus da versão Deluxe:
1. Dance Around the Fire
2. Leaders of Tomorrow
3. What Do You Want From Me
4. War
5. Black and White America [Versão Acústica]
6. Everything [Versão Acústica]



2 Comentarios

  1. Rafael Queres disse:

    Prezados, boa tarde.

    Estou buscando contato com o "Consultoria do Rock" pois desejo enviar um release da banda Beep-Polares, que toca amanhã numa das baladas liberais mais quentes da
    cidade do Rio de Janeiro, a Festa 18A.

    Nos vocais, o ator Igor Cotrim (que também está em cartaz com o filme "Elvis & Madona") vem para animar o público. A festa foi, inclusive, mencionada hoje pela coluna Gente Boa (do jornal O Globo) e estamos animados com a repercussão que temos conseguido.

    O link para o blog da festa é esse aqui: http://festa18a.blogspot.com/

    Um abraço,

    Rafael Queres
    http://cometa.me

  2. diogobizotto disse:

    Rafael, se quiseres enviar material original da sua banda para nossa avaliação, podemos comentá-lo na coluna "Direto do Forno", que aborda material do gênero e lançamentos recebidos que resenhamos. Quanto a divulgações do gênero, ainda é algo com a qual não trabalhamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *