Por Micael Machado

Os arquivos sonoros da rádio britânica BBC parecem ser infindáveis! Centenas (ou milhares) de bandas já se apresentaram ao vivo nos estúdios da emissora ao longo de décadas, e são incontáveis os registros destas apresentações que chegaram ao mercado em lançamentos cobiçados e valorizados pelos fãs de diversos estilos musicais. Um dos mais recentes lançamentos vindo desta fonte quase infinita é BBC Sessions 1982-1984, dos também britânicos The Sisters Of Mercy, lançado inicialmente exclusivamente em vinil (duplo, com o quarto lado sem gravações), para o Record Store Day deste ano, e, logo depois, em formato CD na Europa e, surpreendentemente, no nosso Brasil Varonil, através da gravadora Warner Music Brasil, constituindo-se no primeiro lançamento oficial da banda desde a coletânea Greatest Hits Volume One (A Slight Case Of Overbombing), de 1992, e no primeiro registro “ao vivo” de áudio do catálogo do grupo a ser lançado oficialmente, para alegria e deleite dos góticos remanescentes no país, e dos demais apreciadores da sonoridade das Irmãs da Piedade!

Sisters Of Mercy em 1982: Ben Gunn, Andrew Eldritch, Gary Marx e Craig Adams

Apreciadores estes que, talvez, não fiquem tão felizes assim… primeiro, porque, na época das gravações destes registros (como o próprio título entrega, entre 1982 e 1984, ou seja, antes ainda do primeiro full lenght oficial do grupo, First And Last And Always, lançado apenas em 1985), o Sisters ainda não era o “monstro” pós punk que se tornaria pouco tempo depois (embora faixas como “Alice”, “Valentine”, “Walk Away” ou “Emma” possam ser consideradas verdadeiras pérolas do estilo), soando menos sombrio do que aquele que conquistaria o mundo a partir do citado LP de estreia, e, em maior escala, após Floodland, de 1987. Em segundo lugar, porque o Sisters of Mercy, formado, à época destas gravações, pelo vocalista Andrew Eldritch, pelo baixista Craig Adams, e pelos guitarristas Gary Marx e Ben Gunn (substituído nas gravações de 1984 por Wayne Hussey), tinha, no palco, algumas “limitações técnicas” por parte do “baterista” Doktor Avalanche (uma bateria eletrônica inicialmente bastante rudimentar, mas que, com o tempo, foi se expandindo e modernizando, chegando anos depois a assumir eventualmente as funções de “tecladista” e “baixista” da turma, além de ser o único “membro” presente em todas as formações, além de Eldritch), ficando impossibilitado de realizar muitas jams ou improvisos, o que faz com que as versões “live” de suas músicas acabem soando bem similares às versões de estúdio das mesmas, ainda mais em registros como estes, feitos sem a presença de público, e onde algumas faixas (como “Burn”, “No Time To Cry” ou “Heartland”) chegam até mesmo a contar com o recurso de “fade out”, prática que eu considero lastimável em qualquer circunstância, mas quase criminosa quando é feita em um registro ao vivo.

Outro fator que pode causar desinteresse é que todas estas sessões já estavam disponíveis aos fãs mais dedicados em diversos bootlegs, tanto em CD quanto em vinil, lançados ao longo dos tempos, com este registro não trazendo nenhuma grande “novidade” para estes devotos seguidores, a não ser uma significativa melhora na qualidade dos áudios destas sessões, que iniciam-se em sete de setembro de 1982, em apresentação registrada para o programa do lendário John Peel, que compreende o lado A da versão em vinil. Aqui, temos as duas faixas do single Alice, do mesmo ano, mais uma cover para “1969”, dos Stooges (que apareceria em versão diferente em 1983, em um EP também chamado Alice), além do primeiro registro oficial de “Good Things“, uma composição interpretada pela banda desde seus primeiros shows em 1981, mas que nunca havia sido disponibilizada em nenhum dos lançamentos anteriores de sua vasta discografia (contando-se singles, EPs, álbuns e compilações), talvez por ser mais “roqueira” e menos “sombria’ que suas colegas da época. Também foi no programa de John Peel, em 13 de julho de 1984, que o grupo, já com Hussey nas seis cordas, registrou a terceira sessão presente neste lançamento (compreendendo o lado C do vinil), a qual traz faixas registradas em estúdio nos singles Walk Away (do mesmo ano) e No Time To Cry (de 1985), além de uma versão para a faixa “Emma”, canção que só seria disponibilizada oficialmente no single Dominion, de 1988, quando o Sisters já contava com uma formação bem diferente da que registrou aqui este clássico de sua discografia.

Sisters Of Mercy em 1984: Gary Marx, Andrew Eldritch, Craig Adams e Wayne Hussey

Completando o CD (e ocupando o lado B da versão em vinil), temos uma sessão gravada em seis de março de 1983 para o programa de David ‘Kid’ Jensen (portanto, ainda com Gunn na guitarra), que traz o lado B do single Temple Of Love (a já citada “Heartland”) e duas faixas do EP The Reptile House (sendo ambos os lançamentos de 1983), além de uma curiosa versão para “Jolene“, faixa originalmente gravada pela artista de country music Dolly Parton em 1973, e que acabou soando bastante “estranha” aos meus ouvidos, tanto por ter ficado bem diferente da original (e de várias das muitas versões desta música gravadas desde então), quanto por fugir um pouco ao estilo da sonoridade do Sisters à época…

Apesar das ressalvas feitas ao longo do texto, para os fãs da banda que nunca tiveram a oportunidade de ter ou ouvir um dos citados bootlegs presentes no mercado com estas versões, este lançamento é extremamente recomendado, sendo muito importante louvarmos a iniciativa da gravadora de lançar em nosso país uma versão nacional do mesmo, em uma época em que poucos registros novos acabam chegando ao mercado, e ainda por cima a um preço dentro do praticado atualmente, e não em valores exorbitantes como ocorreu com lançamentos ao vivo de algumas bandas maiores recentemente (alguém aqui falou em S&M 2 do Metallica? Eu não…). Portanto, se você curte esta sonoridade “gótica”, e já é devoto das irmãs, tire o sobretudo do armário, ajeite sua maquiagem e curta os pouco menos de cinquenta minutos propiciados por este belo registro de Andrew Eldritch e sua turma quase quarenta anos atrás. Que este lançamento sirva para motivar o eterno líder do Sisters a disponibilizar oficialmente outros registros ao vivo de sua banda, especialmente aqueles que contenham algumas das várias músicas inéditas que a banda vem apresentando ao longo dos anos, e que nunca foram lançadas com boa qualidade sonora aos sedentos fãs das irmãs, que ainda tem de se contentar com versões registradas de forma amadora por outros fãs, e que estão disponíveis apenas nas diversas plataformas digitais existentes por aí. Ficamos todos aguardando!

Contracapa de BBC Sessions 1982-1984

Track List (versão em CD):

John Peel Session 1982

1. 1969

2. Alice

3. Good Things

4. Floorshow

David ‘Kid’ Jensen Session 1983

5. Heartland

6. Jolene

7. Valentine

8. Burn

John Peel Session 1984

9. Walk Away

10. Poison Door

11. No Time To Cry

12. Emma

1 comentário

  1. Marcello

    Bom ver algo do Sisters of Mercy saindo por aqui depois de tanto tempo. Uma das poucas bandas dos anos 80 que ainda consigo ouvir na boa, especialmente o sensacional “Floodland”.

    Responder

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.