Por Fernando Bueno

Tenho usado muito o Youtube para ouvir música. Como não levo os discos para o trabalho e não tenho costume de usar a versão web do Spotify a opção do Youtube acaba ficando muito mais prática. Até porque posso ficar variando entre os discos e os programas jornalísticos na mesma plataforma. O Youtube mostra nas laterais dos seus vídeos opções similares ao que você está assistindo/ouvindo e foi assim que eu cheguei no Bütcher.

Depois de uma temporada em que discos do Midnight, Toxic Holocaust, Urn, Destroyer 666 e outras bandas similares estavam sendo sempre a primeira opção nas minhas buscas acabei aceitando a indicação da plataforma e dei o play nesse disco. Lembro de que lá pela terceira música eu já estar pensando “mais uma banda para eu correr atrás”.

A introdução do disco, “Inaguration of Steele”, com uma sequencia de guitarras dobradas remetem muito mais à um metal tradicional épico como se fosse algum disco dos anos 80 do Manilla Road, mas é o speed metal que toma conta a partir de “Iron Bitch”. O Bütcher se encaixa, ou está sendo tratado dentro do chamado blackened thrash, muito mais por conta da temática de suas letras do que por causa do tipo de som. Para mim eles resgatam o que de melhor foi feito no speed metal oitentista de bandas como o Acid e o Crossfire, para citar apenas bandas de seus conterrâneos belgas, e o fazem com uma abordagem mais atual. Para situar um pouco melhor o speed metal era usado na época para bandas que tocavam um pouco mais rápido o som do heavy tradicional e também para as primeiras bandas de thrash metal e isso fica perfeitamente claro com a faixa “45 RPM Metal”.

Em uma espécie de duas músicas em uma “Metalström / Face the Bütcher” o som do Slayer do início de carreira me veio à mente e estou quase certo que justamente o Show No Mercy, álbum de estréia da banda americana, é o nível que o Bütcher quer atingir. 666 Goats Carry My Chariot é o segundo disco dos belgas e sai três anos após seu debut Bestial Fükkin’ Warmachine. O quinteto é capitaneado pela dupla KK Ripper, guitarrista, e R Hellshrieker, vocalista. Duas mudanças ocorreram na banda desde o lançamento de seu primeiro disco e completam a formação que gravou o albúm AH Wrathchylde no baixo e LV Speedhämmer na bateria. Há uma nova adição no line up com a inclusão de Max Mayhen na outra guitarra – os discos foram gravados com apenas um guitarrista. Veremos até quando usarão esses pseudônimos.

Capa do disco de estreia

A faixa título, a mais longa do álbum, tem até umas orquestrações de fundo para dar um clima mais grandioso à música e, convenhamos, a imagem de seicentos e sessenta e seis bodes puxando uma carruagem aliada à imagem da ótima capa do disco é algo que podemos chamar de épico. Até Mercyful Fate podemos encontrar ali no meio da música. Para fechar, “Exaltation of Sulphur”, uma faixa similar à abertura com guitarras dedilhadas e um clima bem diferente do álbum todo e tudo se encaixa.

Para minha surpresa e alegria, quando comecei à procurar o CD nos sites de costume, descobri que o álbum seria lançado aqui no Brasil (pela Urubuz Records) facilitando tudo pois nesses tempos de pandemia, com dólar altíssimo, fretes mais caros e empresas de transportes funcionando em marcha lenta a dificuldade de conseguir essas coisas está ainda maior. Curiosidade: o álbum de estreia foi lançado no dia 7 de junho de 2017. Alguém lembra de alguma coisa dessa data? Se não voltem para o disco do King Diamond e ouçam a faixa “The 7th Day of july 1777”. Ou seja, exatamente 300 anos depois da morte da mãe da Abigail o Bütcher inicia sua trajetória. Tudo bem, não tem muita ligação, mas qui deixar isso registrado aqui. Mas torço para que eles tenham tido essa noção quando o debut saiu. Agora é esperar o disco vender bem para que o primeiro também seja lançado na esteira desse. Afinal, uma coleção não pode iniciar desfalcada, não é?

Track List:
01. Inauguration of Steele
0
2. Iron Bitch
03. 45
RPM Metal
0
4. Metallström/Face the Bütcher
0
5. Sentinels of Dethe
0
6. 666 Goats Carry My Charriot
0
7. Viking Funeral
0
8. Brazen Serpent
0
9. Exaltation of Sulphur

 

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.