Por Daniel Benedetti

Pronounced ‘lĕh-‘nérd ‘skin-‘nérd é o álbum de estreia da banda norte-americana Lynyrd Skynyrd. Seu lançamento oficial ocorreu no dia 13 de agosto de 1973, através do selo Sounds of the South (associado à MCA Records) com a produção sob responsabilidade de Al Kooper.

O início do Lynyrd Skynyrd pode ser datado do ano de 1964, quando surgiu uma banda chamada “The Noble Five”, na cidade de Jacksonville, na Flórida, nos Estados Unidos. Três amigos adolescentes decidiram formar uma banda de rock. Eram eles: Gary Rossington, Ronnie Van Zant e Allen Collins. Em 1965, a banda muda seu nome para “My Backyard”. Já em 1968, o grupo vence uma competição local de bandas, ganhando o direito a fazer as apresentações de abertura para a banda Strawberry Alarm Clock.

Em 1970, Van Zant buscava um novo nome para o grupo (por exemplo, The Noble Five), antes que o grupo consentisse no nome “Leonard Skinner”.

O nome surgiu em uma “homenagem” ao professor de educação física, Leonard Skinner, da Robert E. Lee High School, conhecido por seguir estritamente a política da escola contra garotos que possuíssem cabelos compridos, que causou a saída de Gary Rossington da mesma, cansado de zombarem de seus longos cabelos. Anos depois, antes do lançamento de seu álbum de estreia, o conjunto adotou uma nova grafia para o nome do grupo e, apesar da homenagem em tom de zombaria, acabou cultivando amizade com o professor Leonard Skinner com o passar dos anos, inclusive convidando-o a apresenta-los em um show no Jacksonville Memorial Coliseum.

Ainda em 1970, a banda contratou Alan Walden como seu manager, cargo que ele ocuparia até 1974, quando foi substituído por Pete Rudge.

Nos anos iniciais da década de 70, o grupo continuava se apresentando continuamente pela região sul dos Estados Unidos, desenvolvendo seu estilo musical característico e coletando pequenas experimentações musicais em estúdio.

Durante todo esse tempo, a banda apresentou algumas modificações na sua formação. O baixista Larry Junstrom deixou a banda, sendo substituído Greg T. Walker. Na mesma época, o baterista Ricky Medlocke entra no grupo como segundo batera, com o grupo realizando apresentações com dois sets de bateria, em um estilo próximo ao que a The Allman Brothers Band fazia.

O baterista ‘titular’ Bob Burns chegou a deixar a banda em 1971, com o grupo participando de uma seção de gravações no Muscle Shoals Sound Studio com Medlocke e Walker na seção rítmica, e sem a participação de Bob Burns. Depois disso, Walker e Medlocke deixam a banda para ingressarem em outro grupo do mesmo estilo musical, o Blackfoot. A banda volta ao Muscle Shoals Sound Studio para uma segunda seção de gravações, desta vez com Bob Burns na bateria. Leon Wilkeson acaba se tornando o baixista fixo do conjunto, enquanto o roadie Billy Powell acaba assumindo os teclados.

Em 1971, o grupo já havia se fixado em Atlanta, na Geórgia, Estados Unidos, com o intuito de se aproximar do movimento do Southern Rock. Já em 1972, a banda já contava com a formação: Van Zant (vocal), Collins e Rossington (guitarras), Burns (bateria), Wilkeson (baixo), e Powell (teclado).

Naquele ano, o grupo se apresenta em um clube noturno em Atlanta e na plateia estava Al Kooper, músico, compositor e produtor do grupo Blood, Sweat, and Tears. Impressionado, Kooper assina um contrato da banda com o seu selo Sounds of the Soul, ao mesmo tempo que o conjunto ‘mudava’ seu nome para Lynyrd Skynyrd.

Com o contrato assinado, a banda entra em gravação de 27 de março a 1º de maio de 1973, no Studio One, em Doraville, na Geórgia, e ali começava a surgir Pronounced ‘Lĕh-‘nérd ‘Skin-‘nérd.

Durante a gravação de “Pronounced”, o baixista Leon Wilkeson deixa temporariamente o Lynyrd Skynyrd, participando apenas em duas faixas. O guitarrista da banda Strawberry Alarm Clock, Ed King, foi chamado para tocar as partes de baixo nas faixas restantes do álbum, as quais já haviam sido escritas por Leon. Além disso, King também tocou guitarra nas faixas do álbum e foi convidado a permanecer no grupo, como terceiro guitarrista, tornando-se possível a reprodução ao vivo do que se ouvia no álbum.

Leon Wilkeson retorna ao grupo logo após o lançamento de ‘Pronounced’, que se deu em 13 de agosto de 1973. A capa do trabalho conta com uma fotografia da banda com todos os músicos do grupo: Van Zant, Collins, Rossington, King, Wilkeson, Burns e Powell.

A fotografia da capa foi tirada na Main Street, em Jonesboro, na Geórgia. Curiosamente, foi retirada a poucos metros do local onde seria filmado cenas do longa “Smokey and the Bandit”, com Burt Reynolds e Jerry Reed, quatro anos depois. Claro, a sonoridade proposta é a que os norte-americanos chamam de southern rock, ou seja o Rock é fundido com elementos do country e do blues generosamente, embora o Lynyrd Skynyrd normalmente desenvolva uma pegada bem Hard.

Isto é bem perceptível em faixas cativantes onde a tradicional música sulista dos Estados Unidos é fundida harmonicamente com o Rock, como em “Gimme Three Steps”, “Things Goin’ On” e “Mississippi Kid”.

A banda aposta em baladas, mas que fogem dos lugares comuns, trazendo melodias suaves, mas, ao mesmo tempo, cativantes. As clássicas “Tuesday’s Gone” e “Simple Man” são bons exemplos disto. As guitarras brilham (e, por que não, fervilham) em uma de suas mais conhecidas canções: “Free Bird”. Os solos são simplesmente sensacionais!

Não é nenhum exagero afirmar que ‘Pronounced’ é um dos grandes álbuns de estreia de um grupo de Rock. Não apenas o sucesso comercial sugere isso mas também o impacto que suas canções têm até hoje junto ao público são ótimos instrumentos para aferir esta afirmação.

“Gimme Three Steps” foi o single lançado para promoção do disco, mas sem causar maiores impactos em termos de paradas de sucesso. O álbum atingiu a ótima 27ª posição da parada de álbuns dos Estados Unidos. Está na 401ª posição da lista de melhores álbuns de todos os tempos da revista Rolling Stone. Estima-se que o álbum supere a casa de 2 milhões de cópias vendidas.

O sucesso da banda crescia rapidamente, boa parte devido à turnê que se seguiu após o lançamento de ‘Pronounced’, na qual houve diversas apresentações como banda de abertura para a famosa turnê Quadrophenia, do The Who.

Formação

Ronnie Van Zant – Vocal

Gary Rossington – Guitarra Solo em “Tuesday’s Gone”, “Gimme Three Steps”, “Things Goin’ On”, “Poison Whiskey”, “Simple Man”, Guitarra Base nas demais

Allen Collins – Guitarra Solo em “I Ain’t The One” & “Free Bird”, Guitarra Base nas demais

Ed King – Guitarra Solo em “Mississippi Kid”, Baixo em todas as faixas, exceto em “Mississippi Kid” e “Tuesday’s Gone”

Billy Powell – Teclado

Bob Burns – Bateria, exceto em “Tuesday’s Gone”

Leon Wilkeson – Baixo em “Mississippi Kid” e “Tuesday’s Gone”

Tracklist

  1. I Ain’t the One
  2. Tuesday’s Gone
  3. Gimme Three Steps
  4. Simple Man
  5. Things Goin’ On
  6. Mississippi Kid
  7. Poison Whiskey
  8. Free Bird

 

6 comentários

  1. Ronaldo

    Excelente resenha de um excelente álbum. Esse álbum me traz uma nostalgia, de quando comecei a curtir rock pra valer e me deparei com essa banda/álbum…demais!

    Responder
  2. Mairon

    Disco fantástico, e fácil top 3 da banda, ao lado de Second Helping e Street Survivors.
    Através da suas oito faixas, estão a essência de um período distinto dentro do rock ‘n’ roll. O riff sacolejante e os assovios em “I Ain’t The One” introduzem umas das vozes mais marcantes do rock ‘n’ roll. Ronnie Van Zant fazia estardalhaços com simplicidade, como podemos comprovar em “Tuesday’s Gone” e “Simple Man“, mostrando para os anos 80 como fazer uma mulher se derreter sem forçar com palavras melosas. O poder de “Poison Whiskey” é tão alucinante quanto a de um uísque batizado, em uma das canções mais esquecidas no repertório do Skynyrd. “Mississippi Kid”, “Gimme Three Steps” e “Things Goin’ On” apresentam as influências country que se tornariam uma constante em todos os álbuns do grupo posteriormente. E “Free Bird“, composta em homenagem a Duane Allman, é simplesmente “Free Bird” (a música mais difícil do Guitar Hero). Me deu saudade da discografia da banda que fiz com o Luiz Carlos. Vou falar com ele para escrevermos de novo …

    Responder
  3. Daniel

    Curti o trailer, esperando que o filme faça justiça à categoria da banda!

    Responder

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.