Por Davi Pascale

O Mr. Big acabou de lançar mais um álbum ao vivo. Como o título entrega, trata-se de um registro acústico. E, pra variar, foi gravado no Japão. Pode não ser o álbum mais original do mundo (afinal a banda já havia feito um registro acústico em 1996), mas certamente vale a audição.

Não é por acaso que a banda é mencionada quase sempre como supergrupo pelos críticos e amantes do rock ‘n’ roll. Paul Gilbert, Billy Sheehan, Pat Torpey  e Eric Martin sempre foram músicos de talento inquestionável. E, mais uma vez, isso se demonstra aqui, pois a execução beira a perfeição. Paul Gilbert consegue impressionar o ouvinte com o violão do mesmo modo que impressiona com uma guitarra.
No entanto, gostaria de ter escutado um pouco mais de canções antigas neste registro. Entre as dez faixas presentes, sete foram retiradas do mais recente álbum, What If…, e as outras três (“Take Cover”, “To Be With You” e “Voodoo Kiss”) já haviam recebido versões desplugadas no álbum Channel V at the Hard Rock Live. Nada contra o álbum, que particularmente me agradou, mas não seria difícil escolher três ou quatro músicas dos primeiros álbuns que ainda não tivessem sido executadas nesse formato. Talvez pudessem até tocar alguma faixa dos discos gravados com o guitarrista Richie Kotzen. Por que não? O próprio Kotzen já demonstrou em algumas apresentações solo que a faixa “Shine”, por exemplo, funciona perfeitamente nesse formato! Essa poderia ter sido uma boa oportunidade para reviver canções que não tocam há um bom tempo…

O show começa bem com “Undertow” que serve para demonstrar que os rapazes ainda conseguem escrever refrões memoráveis mesmo após 20 anos de estrada. “Voodoo Kiss” também empolga e prova que quando a canção é boa, não envelhece. Mas o grande momento do álbum é a parte final da apresentação. Mais precisamente “All The Way Up” e o hit “To Be With You”, que receberam um arranjo de cordas que ajudou com que as músicas ficassem mais encorpadas. Foi feito aqui exatamente o que se pede em um bom show acústico: canções curtas, músicos entrosados e arranjos que realçam a melodia das canções.

Quem já é fã do grupo vai adorar e não deve deixar passar em branco. A quem está descobrindo a banda agora e quer comprar um disco para ter uma ideia de seu trabalho, recomendaria começar com algum outro álbum. Pode ser um ao vivo, como o Back to Budokan (2009) ou até mesmo o já clássico Lean Into It (1991). O show também está sendo lançado em DVD com algumas faixas a mais, mas ainda não tive a oportunidade de assisti-lo. Para os fãs de carteirinha, vale a pena recordar que o DVD dessa apresentação está incluído no recém-lançado box set Raw Like Sushi 100. Sim, tem mais Mr. Big ao vivo no Japão a caminho…

Track list:

1. Undertow
2. Still Ain’t Enough For Me
3. As Far As I Can See
4. Voodoo Kiss
5. Take Cover
6. Around the World
7. Stranger In My Life
8. All the Way Up
9. To Be With You
10. Nobody Left to Blame

2 comentários

  1. jantchc

    só passei pra falar q u admiro o trabalho de vcs e passo neste blog todo santo dia..

    posso não ler todas as materias ou concordar com todas que eu leio, mas gosto muito do trabalho q vcs fazem

    meu parabens…

    Responder
  2. diogobizotto

    Obrigado, amigo. Ficamos sempre muito felizes pelo reconhecimento. Concordar ou não, isso é de cada um, e críticas tambérm são bem vindas.

    Quanto ao artigo, é claro que, normalmente, reforçaria o questionamento quanto às músicas gravadas com Richie Kotzen, atualmente relegadas ao ostracismo. O problema é que, segundo o próprio Eric Martin, nessas primeiras turnês com Paul Gilbert novamente na banda, não há intenção alguma de executar as canções de "Get Over It" e "Actual Size". Tomara que revejam essa situação e logo voltem a tocar músicas maravilhosas como "Shine", "Lost in America", "Wake Up", "Static", "Dancin' With My Devils", "Electrified"…

    Responder

Deixar comentário

Seu email NÃO será publicado.